Universo Dualista

Captado em 1965 , revisado em 08/06/93, acrescido até 18/09/94

Nossa vivência milenar nos mostra através das várias e múltiplas experiências realizadas no decorrer dessas vivências, neste e noutros orbes, a dualidade universal. Ou seja, é sabido que Deus, ou o Núcleo Central Cósmico, se manifesta nos quadrantes siderais nas latitudes, nas longitudes, nos meridianos, nos paralelos, nas várias dimensões conhecidas, nas esferas e nas psicosferas existentes no Universo Visível (sideral) e no invisível (cósmico), pelo Positivo e pelo Negativo, tendo como manifesto mediador o Neutro. Deveria ser denominado certamente de trialista e não dualista, mas, os seres humanos normalmente só mencionam o que conseguem sentir e ver, neste caso, o positivo e o negativo, por isso dualista.

Esse equilíbrio constante de forças se faz sentir desde o Micro ao Macrocosmo, desde os miasmas às bactérias, desde os corpos físicos e energéticos às gigantescas galáxias, seus sistemas solares contrapondo-se aos gigantescos Quasares ou buracos negros que são a antítese do universo positivista.

Verifica-se através dos Tempos, ou melhor através do Tempo e do Espaço, a guerra imemorial entre o Bem e o Mal.

O que é Bem? e o que é Mal? Se o que é bem para uns é mal para outros e vice-versa!?

Muitas vezes há que se aplicar o mal para fazer brotar ou renovar o bem. A dor física, moral, espiritual é um exemplo dessa insólita aplicação. Principalmente entre os seres que habitam mundos como a Terra.

Como então um ser racional poderá optar por este ou aquele lado, ou seja, pelo Bem ou pelo Mal se é sabido que reinos deslumbrantemente belos existem tanto um como no outro?

Há uma pergunta que fica no ar e que muitos gostariam de faze-la: – Como um ser maravilhoso como Jesus e outros avatares conseguiram se nortear e optar por um dos lados, o Bem? E raramente ficarem no Neutro. O que os levou a essa opção? Será que Eles só pertenciam ao Reino dos Positivos como nós também achamos que somos?

Uma lâmpada não se acende sem o concurso do fio negativo e até do neutro!

O príncipe das trevas acha que o verdadeiro reino é o reino que ele habita e domina. E milhões de criaturas no Universo o seguem e ninguém consegue demove-las desse caminho! Será que eles só pertencem ao Reino dos Negativos? E pelo que já foi constatado e demonstrado, essa contenda entre as duas facções negativa e positiva jamais terminará. Exatamente porque Deus ou o Núcleo Central Cósmico assim se manifesta.

Mas, então, existe no Todo Poderoso o lado positivo e o lado negativo diametralmente opostos como o Dia e a Noite, como a Luz e as Trevas? E a ascensão? O retorno glorioso e divino ao Criador se dá nas mesmas proporções para ambas as facções? Se Deus originou a tudo isso, por que Ele só permite a ascensão, o retorno a Ele dos positivos? É uma pergunta racional. E perguntar não ofende!

Vou tentar responder a essa pergunta que é tão complicada que eqüivale àquela outra: – De onde viemos, o que somos e para onde vamos?-

Realmente o Universo é composto dessas três forças primárias, ou seja: A Positiva, A Neutra e A Negativa, e milhões de outras forças secundárias que formam O Todo. Incluindo-se nestas, as forças de Atração e Repulsão, as forças de Ástole e Diástole, as forças Centrífugas e Centrípetas, as forças de Inspiração, as forças de Expiração, as forças do Amor, as forças do Ódio e assim por diante, sendo todas elas componentes daquelas três forças primárias, ou decomposições daquelas.

Entretanto, o predomínio é das forças positivas no final das contas. Mas, por que isso acontece se todas vem do Centro Gerador que é Deus ou Núcleo Central Cósmico?

A Igreja Católica acrescentou a essas forças a tríade: “Pai, Filho e Espírito Santo”, sem dizer que todos os planetas ao girarem em torno de seu eixo imaginário o fazem em movimento ternário ou seja, ou seja 3 por 4 ou seus múltiplos como 6 por 8 etc…, para incluirmos a música, quer dizer, um movimento redondo, circular, valsante.

Dentro desse equilíbrio harmônico sideral e cósmico noto que na parte que toca ao nosso sistema solar e ao nosso planeta Terra tudo se relaciona com o ternário. Por exemplo: São doze planetas existentes no nosso sistema solar, múltiplo de três portanto. A ciência só registra nove planetas até agora mas mesmo assim, múltiplo de três.*

O símbolo da cruz de Cristo obedece o movimento terciário, mesmo o formato da cruz é em quaternário. Por que? Porque ela é fixa e fixadora. Sem sombra de dívida há uma razão para tudo isso existir. E a razão é simples, o Universo gira constante sobre si próprio e isso nos traz a causa terciária de todas essas conseqüências. Disso resulta o equilíbrio entre as três forças Positivo, Neutro e Negativo.

Noto que o negativo explora e vive das mazelas e das falhas morais que campeiam o Universo e o Positivo se alimenta das causas e objetivos progressistas do Universo. O neutro fica sendo sempre o intermediador, assim são as distancias de vácuo que separa os planetas entre si. Sem ele não haveriam as viagens interplanetárias que os extraterrestres fazem. Pois o vácuo sendo neutro, permite velocidades inimagináveis.

Se para cá vieram avatares, mostrando ser melhor o positivo do que o negativo é porque o positivo é mais leve, desintoxicado, mais limpo e é claro, suas tendências pendem para a ascensão mais direta.

Já o negativo carregado de toxinas, mais pesado, mais impuro, mais sujo tende a rastejar, a permanecer na periferia universal, demorando-se ali milênios sem conta e com muita ou toda a dificuldade de se centralizar ou aglutinar para retornar ao núcleo.

Noto também que grande parte dos sistemas solares que se formam na periferia das Galáxias, são mais atrasados e os do centro da Galáxia quase todos mais adiantados, pois estes formaram-se antes são portanto mais velhos, e aqueles “recém formados” apesar de há milhões de anos, são mais novos e caminham para o centro, para o Núcleo da Galáxia.

Desta forma os negativos existem e devem existir para manter o equilíbrio de forças, porém são os positivos que caminham para a ascensão mais rápida pelas suas propriedades intrínsecas já mencionadas.

Os negativos vivem na periferia cósmico-sideral e os positivos já estão ligados por um canal ao Centro Gerador Positivo que é o predominante.

No Universo predomina o progresso não o retrocesso! E normalmente os negativos ficam retroagindo-se no tempo e no Espaço, chegam até o Núcleo mas levam muito mais tempo. No negativo predomina a destruição e não a progressão.

Por isso, a opção de um Jesus e dos demais avatares angelicais pelo positivismo, na crença sempre de um mundo e de um universo melhor com mais progresso, maior domínio do espirito sobre a matéria a qual, por sua natureza “rastejante” inibe o Espirito de galgar degraus mais elevados e, quando essa matéria negativa e, possui um espirito negativo aí então tudo se complica mais.

O ser de mente mais poderosa subjuga e escraviza os demais manipulando-os a seu bel prazer com objetivo de conseguir facilidades sem o mínimo esforço. Mal sabem eles que isso lhes custará uma eternidade inteira e só chegarão aonde os positivos chegaram, com muito sofrimento físico, moral e espiritual. A caminhada para eles será muito penosa. Mas, há os que assim preferem, quando olham o sofrimento de um Jesus, o sacrifício e abnegação de um Akenahton e de muitos outros e acham que sofrer por sofrer, eles permanecem “na deles” que seria mais original. Por essas e outras questões há quem denomine Deus de Grande Engodo ou Farsa…!

Pude constatar que a facção negativa universal tem seus poderes e alcance limitados, assim como seu conhecimento e sua sabedoria, pois, vivem num mundo inócuo, repelente, coberto de mazelas, dores e ranger de dentes, mesmo havendo aqueles que possuem tecnologia avançada, mas há uma grande estagnação espiritual.

A água só chega a ser vapor quando atinge 100º e o vapor só chega a ser água quando se resfria e se condensa. Os negativos, aqui mal comparando, seriam a água e os positivos o vapor já em nível mais elevado que a água. O mundo dos negativos é o mundo onde a luz não chega até lá, é lá onde os fotônios perdem seu poder vibratório e se apagam. É a periferia dos demais mundos onde a sobrevivência se dá com muito esforço e onde predominam a lei dos mais fortes, onde não a Consciência Divina brotada do Núcleo, apesar deles trazerem-na dentro de si.

A luz não chega até os mundos dos negativos porque a emissão, a produção por eles de fluídos deletérios, pegajosos forma uma espessa camada no astral e veda os raios solares. Daí a existência dos locais chamados de Furnas dos Umbrais, Umbral Inferior etc. Que são campos de domínio completo dos “príncipes das trevas”.

Portanto, essas duas facções que formam o equilíbrio Universal tem cada uma sua vida própria e autônoma, e por elas terem saído de Deus, tem seu livre arbítrio parar escolherem que lado querem permanecer. Podemos ter Deus dentro de nós mas não Senti-lo e se formos negativos teremos nosso lugar no mundo negativo, onde seremos utilizados para acender a Luz dos Mundos Necessitados. Não é uma condição de Castigo Divino, mas uma opção daquelas entidades cujas raízes pendem para o lado negativo. São facções ambíguas, diametralmente opostas desde quando foram geradas.

No decorrer dos tempos milenares foram atraindo para si outras entidades, milhares delas, da mesma faixa vibratória e da mesma afinidade. Mas, assim como há leis físicas que circunscrevem o Universo que traçam os limites e barreiras, há leis também que delimitam a aproximação, a infiltração, a repulsão ou a atração entre essas forças.

Nada, mas nada mesmo, ocorrerá se um ou outro lado não quiser, ou seja, só há corruptos porque também existem os corruptores e vice-versa. Esta é uma lei simples mas funciona e só é transgredida com o consentimento consciente ou não, de ambos as partes. Aí funciona o Livre Arbítrio e como conseqüência o inapelável Karma (choque de retorno) que funciona universalmente, apesar de muitas super-inteligências negativas tentarem burlá-la. Conseguem burlá-la durante milênios utilizando-se de artifícios inteligentes e maldosos mas chega o dia de Prestação de Contas “-Dia do Juízo Final”, quando então não poderá haver burla ou tapeações. Deus, tarda mas não falta!

Ser negativo é girar contrariamente ao giro normal do planeta em que ele habita, girar contrariamente ao sistema solar do qual esse planeta faz parte e contrariamente ao giro da Galáxia à qual esses sistema solar pertence. E como os planetas, os sistemas solares as galáxias giram da esquerda para a direita, quem gira em sentido contrário, ou seja, da direita para a esquerda torna-se negativo. Está girando contra as forças maiores.

Por essa razão e os Engenheiros Siderais, conhecedores que são de todas essas Leis, determinam um ciclo para progresso e evolução dos mundos e dos seres que os habitam e para solar e restruturar a periferia de cada galáxia que normalmente é composta por sistemas solares e planetas novos, ou seja, originados a pouco tempo dentro da Contagem Infinita de Tempo e Espaço e necessitam de uma alteração compulsória de sues “habitats”, fazem passar em sentido contrário a rotação da galáxia, dos sistemas solares e dos planetas, um gigantesco bólido negativo que reposiciona todos os astros em regiões mais adequadas no Cosmos e , esse bólido é um gigantesco planeta que percorre um trecho de nossa Galáxia e do nosso sistema solar, chama-se SIDÉRIUS. E vem em sentido contrário a rotação da Via-Láctea e do nosso sistema solar. Provocará uma mudança radical no sistema solar, mudará o órbita dos doze planetas (e não nove como a Ciência diz), verticalizará o eixo de alguns deles, entre estes, a Terra. Muitas hecatombes provocará, entre elas, a divisão do sistema solar em dois sistemas novos.

Um liderado pelo atual Sol que agrupará alguns planetas e o outro liderado pelo atual planeta Júpiter que também agrupará alguns dos doze planetas.

O Nosso Sistema Solar brevemente será avistado** por outros seres de planetas distantes como uma “Super-Nova” que “inchará” ao receber mais um sol aceso que é Sidérius, que, ao penetra-lo, aumentará o tamanho do sistema e ao deixa-lo dividido em dois dará a impressão a distância de que o nosso Sol e seu sistema solar explodiram.

Sidérius passará, seguindo sua missão de higienizador para o próximo sistema solar, seguindo sua milenar órbita. Esses acontecimentos estão previstos e estão sendo monitorados por seres extraterrestres positivos que calculam que ocorrerá entre meados do ano de 1997 a 1999 próximos.

Sidérius planeta gigantesco, um sol negativo com emanações deletérias age como o contraponto na música. É o contraponto e o ponto que formam os acordes harmônicos e a melodia, formando a música no seu todo. Uma música sem contraponto fica vazia, sem vibração, sem movimento, sem encanto, transforma-se em cantochão, o canto primitivo dos monastérios, triste, mórbida, sem começo, meio e fim. Assim também o canto e o contracanto que formam a melodia cantada. A dança e a contradança que formam a melodia dançada.

Nesse concerto cósmico-sideral que se realizará no fim deste século, o contraponto Sidérius, o da esquerda, o negativo, terá uma participação importante e que determinará o fim deste velho ciclo planetário. Sidérius levará consigo milhões de seres negativos em afinidade com ele e os irá descarregando noutros planetas, um início de vida planetária, para que estes seres recomecem tudo de novo, dando-lhes chances de novos progressos, novos ciclos e novos itinerários. E para estes seres, Deus não existirá por muito tempo e por muito tempo Ele será uma aberração, uma utopia, uma farsa. Mas Ele, generoso como a milhões de anos continuará sua criação, gerando novos planetas, novas civilizações novos sistemas dualistas ou trialistas sem dar a mínima importância a não ser aquela de circunscrever as Leis e nelas àqueles que habitam seus mundos!

E quando seres positivos com suas naves maravilhosas aparecerem por lá, levarão à eles que estarão negativados, desiludidos, saudosos de sues paraísos perdidos: o conhecimento sobre Deus, sobre o Universo, sobre suas Leis e as Leis de Convivência Social entre eles. Ai, então, para eles surgirá o dualismo, o Bem e o Mal, o Neutro (o intermediário) o mediunismo. Então, ocorrerão os choques de retorno a Lei do Karma se fará sentir pessoal e coletivamente, e aqueles seres, serão apelidados de deuses, querubins com suas “varias asas e varias cabeças”; e o novo ciclo de retorno ao Pai reiniciar-se-á e novo fim de ciclo chegará, novo contraponto se aproximará e novos expurgos se darão “ad-etenum”. Assim é o Universo Dualista e assim sempre será. Neste momento de transição, de final de ciclo e de final de século, vai parecer que tudo estará sob o domínio dos negativos. Vai parecer que os que trilham o caminho do bem , do positivismo, foram abandonados, parecerá que o nosso barco estará a deriva. E na verdade, a Terra que é o barco de todos terráqueos positivos, neutros ou negativos, estará a deriva no Espaço enquanto passar dentro da órbita do nosso sistema solar o gigantesco planeta Sidérius. Tudo será tragédia, escuridão total no momento em que o nosso querido Sol for afastado de sua órbita para formar novo sistema solar, e enquanto o luminoso planeta Júpiter não atrair para sua órbita parte dos planetas de nosso sistema que formarão com ele um outro sistema solar. Muito choro, muito pavor e muita dor advirão desses terríveis e próximos momentos que esta humanidade terá que enfrentar pois não quis ouvir as palavras suaves e magicas do Avatar Positivo Maior deste globo, Jesus Cristo.

Eu diria, trazendo para o tempo atual, que Ele teria dito: “- Tudo passará mas minhas palavras não passarão ”. Mas, poucos ouviram-no e dos que ouviram poucos o entenderam ou seguiram seus conselhos. E agora no “frigir dos ovos”, aqueles que não fizeram questão de ouvi-Lo, lutam desesperadamente formando novas seitas e religiões no afã de recuperarem os milhões de anos perdidos. É claro que sempre haverá tempo para recuperação, mas não sei se haverá o que recuperar tudo, pois nenhum de nós é perfeito, nenhum poderá “atirar a primeira pedra”. Ele também disse mais ou menos isso!

Mas isso não que dizer que não devemos lutar pelo que é justo e por aquilo que dê ensejo ao progresso da humanidade em geral, a começar pelas pequenas coisas, onde os negativos atuam com maior insistência e maior penetração, qual seja, a família, o direito de cada indivíduo morar em paz, em sua casa sem que seja perturbado por vizinhos barulhentos e sem escrúpulos***. O respeito pelo estilo de vida do semelhante desde que este não interfira maldosamente com a inveja, a cobiça, e outras mazelas. o patrimônio público deve ser zelado como se fosse parte de cada um de nós. O respeito no trânsito e no trato com as coisas alheias.

Por aí que começam as pulsações negativas a tentarem tomar conta e a tentarem reverter em prol de si mesmos os benefícios, os direitos e responsabilidades; esta última, de preferência, só quando forem a favor dos negativos pois eles são inimigos das responsabilidades. Apregoam e vivem da irresponsabilidade alheia e da sua própria. Consequentemente se transformam naquele vírus que sobrevive das infecções e das contaminações. E se esta fosse a conduta Divina correta****, então o Universo deveria existir e coexistir com elas, mas assim não é. O Universo é, por assim dizer, um organismo sadio e nele não predominam micróbios ou vírus destruidores do bem estar geral, este último sim, é que é predominante e deverá continuar, e todos os seres ou criaturas oriundas do Núcleo Central-Deus, almejam viver bem, sem qualquer risco de serem dizimadas ou mesmo perturbados em seu “status de progresso e ascensão maior”.

Tudo está afeito e circunscrito ao seu “habitat” original e nele os seres viventes traçam as suas trajetórias, e quando surgem elementos estranhos ou intrusos à essas trajetórias ai então se iniciam os choques e as destruições e até mesmo as autodestruições. O que vem ocorrendo no planeta Terra desde os primórdios da sua civilização. Entretanto, há alguns paradoxos em algumas nomenclaturas dentro de medicina ou da ciência terrestre, por exemplo: diz-se positivo ao exame do indivíduo que é portador de algum vírus prejudicial à sua saúde ou vírus de contaminação como H.I.V. da AIDS, ou seja, o indivíduo em cujo exame foi detectado aquele vírus é chamado de um portador positivo, quando deveria ser o contrário, ele deveria ser portador negativo pois, vai negativar toda a sua vida e toda a sociedade, assim também com os portadores de outras doenças tidas como perigosas e alarmantes. Mas, é apenas um condicionamento ou jogo de palavras; na verdade, o quadro geral universal já descrito por mim nas páginas anteriores, não se altera.

São Paulo, 08/ 06/ 93, às 23:50 h

* Ainda assim a Terra é o terceiro planeta mais próximo do Sol.
** Já está sendo avistado
*** Aqui refiro ao meu próprio convívio
**** Ou seja, conviver com vírus, infecções e contaminações
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s