Desencarnados em Santa Maria

Desencarnados em Santa Maria

Pergunta:

Oi meu amigo, … uma pergunta que sei que terás respostas. Sobre os desencarnados de Santa Maria, acredito ser bem possível, mas como a gente tem que cuidar porque sempre surgem muitas especulações… O marido de uma colega ouviu no centro espírita que os jovens que desencarnaram e fizeram a passagem juntos aceitaram que morreriam dessa forma pois dizimaram muitas vidas dessa mesma forma em Auschwitz. Eu acredito, já que a doutrina espirita nos fala sobre isso, mas, o que você tem a me dizer? Li seu e mail com mensagem sobre os desencarnados de Santa Maria … Por aqui, tudo está muito pesado… Ninguém esquece, ninguém desliga…

Abraços,
Nádia

Resposta:

Minha Prezada Nádia,

Sem dúvida alguma nada ocorre por acaso e, NÃO HÁ INJUSTIÇA DIVINA. Com certeza, todo esse pessoal deve ter cometido desatinos do mesmo gênero e grau, não entrando em questionamentos religiosos, eu diria apenas que a Lei de ação e reação se fez presente para cada um deles e suas respectivas famílias, colegas e amigos e até outros pertencentes a raça humana, pois desse mal fadado acontecimento, foram geradas novas providências e cuidados em espaços frequentados por multidões, não só no Brasil mas no no mundo todo. Entretanto, não significa que todos indistintamente, tenham praticado as ações nefastas nos campos de concentração alemães, mas é quase certo, pois o Rio Grande é composto por muitas famílias e descendentes alemães, mas pode estar certa de que alguns que colocaram fogo em mendigos debaixo de pontes, ou em guerras sulistas, também foram atraídos para o mesmo local!

O mesmo fim terão esses “chefões” que de dentro das cadeias mandam botar fogo em ônibus com gente dentro, ou casas. Não só eles, mas também os que colocaram, e se não havia gente, perderão suas propriedades da mesma maneira que fizeram outros perderem. E aqueles que estavam dentro dos veículos, também devem ter aprontado algo assim em algum momento da vida de seus espíritos. Tudo está registrado em seus DNA físicos e espirituais.

O meu conselho é que as religiões e entidades publicas e ainda meios de comunicação, induicem a população local, parentes, colegas e amigos interrompessem os sofrimentos que já foram bastantes, para que as vitimas fossem libertadas de seus”status” vibratório de sofrimento e de perda, pois quanto mais as pessoas agirem negativamente, mais prendem as vitimas nos locais dos acontecimentos ou junto a si, caso ainda não possuam a compreensão desse triste momento espiritual e físico.

Abraços,
DYezzi

Anúncios