Porque Pessoas Doentes Melhoram e Logo Morrem … O Processo de Desencarne

Porque Pessoas Doentes Melhoram e Logo Morrem ... O Processo de Desencarne

Pergunta:

Olá Domingos,

Estou enviando o texto abaixo para obter o seu parecer. Muito obrigada. Marisa da Silveira

Em caso de doença, o processo de desligamento do doente ocorre mais lentamente. Por vezes acontece que as equipes socorristas iniciam o processo de desligamento, mas os parentes estão junto ao doente e vibram tão intensamente para que este fique bom, que dificultam muito o seu processo de desligamento. Para resolver esta situação, os socorristas fazem com que o doente tenha uma repentina melhora. Desta forma os familiares ficam aliviados e afastam-se, continuando as suas tarefas diárias. Neste momento, os socorristas podem retomar o processo de Desligamento e o doente vem a falecer em pouco tempo.

Num velório costuma haver uma núvem cinzenta de tanta tristeza que paira no local. Às vezes o espírito está ausente, já desligado da matéria. Outras vezes, o espírito está confuso no local e por vezes está a dormir junto ao corpo. O que dificulta nestes lugares é a tristeza e a choradeira das pessoas.

Seria tão maravilhoso se todos compreendessem a desencarnação como ela verdadeiramente é e aceitassem a ausência física, ajudando o desencarnado com pensamentos de estímulos, amor, carinho, rezando por ele com fé, ajudando-o no seu desligamento e na sua ida a sua nova jornada no plano espiritual!

O melhor desencarne é de uma pessoa que foi espiritualizada em vida, pois desencarna de uma maneira completamente tranquila, como que dormindo e acordando num belo local, entre amigos. É um regressar tranquilamente à verdadeira casa.

Resposta:

Oi Marisa,

Grato por seu contato.

Realmente, o que foi descrito é o que ocorre. Mas, na Terra, isto ainda é inevitável, pois grande parte da humanidade está arraigada aos seus sentimentos e a Espiritualidade tem que fazer uso desse expediente para libertar o desencarnante de seu físico débil, caso contrário, tanto o ser que está para desencarnar permanece preso ao corpo, por que na maior parte das vezes ele também não deseja deixar a vida e lança de tudo o que conhece dentro de sua desesperada vontade de viver ou, de não morrer, acelerando e aumentando as amarras ou ganchos que o físico lança sobre o espírito, prendendo-o até após a morte, mesmo já dentro do esquife e da tumba, até que o corpo se desfaça e seja devorado pelos vermes. Devo lembrar que, nestes casos dolorosos para a alma, a qual nesse espaço de tempo, sente tudo, sente até as larvas e a podridão devorando seu corpo inerte, enregelado e endurecido. E, ele em desespero quer fugir dali e não consegue, pois ele quis assim e a Espiritualidade nem sempre pode interferir pois deve obedecer as Leis Cósmicas Universais, que dá o livre arbítrio, além do que, ele pensa que ainda está vivo e deve se desfazer por si só das amarras que criou sobre si próprio. Mas, e porquê isso acontece? Acontece devido o tipo de conduta que ele tinha quando vivo, ao tipo de alimentação, as suas ações negativas e mórbidas e a dezenas de outras causas, além das pressões de seus algozes que lançam sobre ele fluídos deletérios, pegajosos que formam uma espécie de extensão entre seu corpo inerte, seu perispirito e eles, seus algozes, seus inimigos figadais, os quais, permanecem a espreita aguardando seu sofrido desprendimento da matéria, para atacá-lo e levá-lo “preso” ao umbral, ou as regiões mais tenebrosas, paralelas à crosta terrestre.

Portanto, meu conselho, se é que posso dar algum é, o de que vivam em paz consigo mesmos, vivam em paz com seus semelhantes, alimentem-se com alimentos desprovidos de toxinas e vivam em vida como se já estivessem em espírito, são algumas maneiras de suavizarem o momento da passagem para o mundo energético ou espiritual.

Houve uma ocasião, antes de eu escrever meu primeiro livro que, imaginei escrever ou descrever sobre cada tipo de morte física, ou seja, qual a mais dolorida, a mais sofrida, se seria a lenta por doença e dor, ou a abrupta por desastres vários, ou ainda, aquelas oriundas de assassinatos e por ai afora, mas fui proibido pelos meus Mentores que me disseram que, ainda não era chegado o momento dessas revelações, pois elas poderiam causar trauma antecipado sobre as mentes e espíritos mais fracos, que entrariam em choque pelo pavor antecipado e etc., e eu obedeci, não descrevendo!

Mas, aproveitando, o meu gancho, vou narrar aqui um fato que aconteceu comigo: Residia eu em Ribeirão Preto, Estado de São Paulo, fui chamado para vir a Capital, pois meu pai estava muito mal, com crise aguda de pneumonia. Ele estava internado aqui num hospital da Pompeia. Cheguei já era noite, fui visitá-lo, conversei com ele, tentei animá-lo mas, pressenti que seria difícil ele se sair daquela! Dito e feito, pela madrugada recebi um telefonema do hospital informando de ele havia falecido, Eu e meu irmão, corremos para lá, mas, ele já havia sido retirado do quarto e já estava colocado sobre uma pedra fria no necrotério do hospital, apenas coberto por um lençol. Ao nos aproximarmos dele ouvi nitidamente a voz que vinha do corpo dele: – “Minguinho, você que sabe tudo, me deixe viver, eu não quero ir embora! Eu, já intuído pelos meus Mentores, percebia que meu pai estava preso ao corpo e não iria sair dali facilmente. Foi então que eu disse a ele em voz alta [enquanto] meu irmão ouvia: “Pai, não tem mais jeito, seu corpo não resiste mais, vou dar um jeito do senhor ir com esses médicos e enfermeiros que estão de branco e vão levar você para um tratamento e após você voltará para se comunicar conosco”. Dito isto, apanhei no astral uma tesoura hipotética e cortei o cordão energético, fluídico prateado que saia de sua nuca! Ao fazer isso, imediatamente o espírito dele saltou fora do corpo, cambaleante e desnorteado, sendo colocado sobre uma maca energética espiritual, trazida por aquela equipe de socorristas e desapareceu no espaço. Mas, ocorreu naquele momento, um terrível mau cheiro, que até meu irmão exclamou: “Nossa que mau cheiro!”

E assim, consegui desligar o espírito de meu pai, que era uma pessoa boníssima, maravilhosa mesmo, e após 30 dias aproximadamente, ele mandava através de minha inesquecível esposa Ceição, uma mensagem psicografada, dizendo para nós todos não nos preocupássemos, pois ele já estava bem e voltaria mais vezes.

Espero que o que aqui foi descrito, possa ser útil para muita gente, pois é difícil de se encontrar nos livros, mesmo nos mais especializados.

Abraços.
DYezzi::.

Anúncios

A música altera os pensamentos?

A música altera os pensamentos?

Pergunta:

Querido amigo e mentor,

Sobre o que você disse sobre usar a música para alterar seus pensamentos, sempre tive a impressão de que quando ouço determinadas músicas, ocorre uma transformação dentro de mim. Já diz o ditado,”quem canta seus males espanta”, né?

Abraços fraternais!!!
Mantuano

Resposta:

Oi Mantuano,

Cada nota tem uma cor especifica, ela vibra na sua determinada cor. Portanto, um acorde feito de várias notas são várias cores, uma sinfonia, um concerto, uma sonata e mesmo um chorinho, um fox, um boogie, jazz etc. cada um tem sua cor, e de acordo com a necessidade da pessoa, essas cores penetram em seus poros e lexos e chakras, harmonizando ou desarmonizando seu todo psicossomático. Quando uma nota é vibrada e de acordo com o instrumento que a vibra, após ela se transformar em som, logo em seguida se transforma num gás colorido que se espalha por todo o ambiente e segue para o espaço. Esse ambiente pode ser um lar, um teatro e etc. Dai, a sensação que temos de gostar ou não de determinada música, e percebermos que algumas delas nos deixam em baixo astral, depressão etc., e outras nos aquecem, estimulam nossa mente e sentimentos, acelerando nosso metabolismo. Levando-se em conta as músicas que contêm palavras e estas também são indutoras sobre nosso psiquismo.

Abraços,
DYezzi::.

Curas por entes malígnos?

Curas por entes malígnos?

Pergunta:

Querido amigo e mentor, bom dia.

Talvez tenhas visto o reclame sobre esta reportagem apresentada no último domingo passado no Fantastico. Se houver um tempo e quiser, dar uma olhada e esboçar a sua sábia e embassada análise para compartilhar com seu discipulo carioca serei muitissimo grato. Não consegui entender o que a pessoa central da reportagem é e outros detalhes também. … Não me refiro a nenhum tópico especifico mas a todo o assunto do video, pois tem uma parte de cura com chumaços de algodão que se embebedam dum liquido que parece sangue coagulado e eles atribuírem a entidades intraterrenas, tem as pirâmides que flutuam que eles dizem ser de força telúrica e outros detalhes esotericos-parapsicologicos da reportagem mas que hora me passaram um veracidade também admito que fiquei meio descrente e por isso pedi sua análise de um profundo conhecedor do mundo fisico-espiritual que tu és.

Abraços Fraternais,
Mantuano

Resposta:

Prezado Mantuano,

Sobre comunidades, pode acreditar existe sim. Tomei conhecimento de trabalhos de curas, onde a intermediação era o sangue humano, sangue de animais e rituais incríveis, que não dá para explicar aqui em poucas linhas.

Deve-se levar em conta que, para determinadas entidades o sangue é um dos melhores fluídos corpóreos intermediários entre a doença, a entidade curadora, o sensitivo e a saúde, daí haver um grande mistério e misticismo nesses trabalhos que independem de crenças ou religiosismos, pois as manipulações são metafísicas e metapsiquicas.

Como já declarei, não sou religioso, mas, respeito todas elas, sejam quais forem, todos os credos, todos os cultos sejam positivos ou negativos, pois, há anos venho estudando a todas, para obter conhecimento e me por a par de tudo para poder saber explicar e responder as perguntas.

Todas as religiões e cultos tentam levar. ou ligar, ou ainda, religar o ser humano ao Criador, cada uma a sua maneira e com os recursos que possuem. Portanto, elas fazem parte do contexto socio-religioso da humanidade terrestre desde há milênios. Por conseguinte, a meu ver, todos os sensitivos ou intermediários nesse campo, quer sejam médiuns, pastores, padres, sacerdotes, xamans, bruxos, bruxas, feiticeiros, magos e etc, devem ser louvados, pois são detentores de conhecimentos ocultos e inusitados que, quando bem utilizados podem interceder ou interferir na matéria, ou em suas células, podendo restituí-las curando males e distúrbios, regenerando, reciclando mentes e espíritos, curando enfermidades ou provocando a busca de conhecimentos e expansão mental.

Na antiguidade, esses sensitivos, tenham eles as denominações que tiverem, eram perseguidos pelo Clero causando-lhes os maiores sofrimentos, martírios e mortes das mais terríveis e cruéis, pois eram acusados de praticarem o mal. Mas agora, após passados os anos, a história veio demonstrar que, na maior parte das vezes, eram inocentes curadores que faziam uso de ervas e poções, energéticos e energias que interferiam nas doenças e nos males, indo contra a vontade e o fanatismo clerical ou religioso da nata dos poderosos da época, dominados que eram pela ignorância e o ouro conseguido com a dilapidação de reis e reinados e da maioria da massa crente e ignorante. Mas o tempo, que descrevo num capitulo do meu segundo livro “O DNA Do Espírito E Os Extraterrestres” — no capitulo “O Tempo, A Bactéria Do Universo”, destrói e ao mesmo tempo reconstrói tudo, vem mostrando aos seres humanos que nada é eterno, principalmente a mentira e a ignorância, perdurando a verdade que se acomodará de conformidade com a elevação dos seres humanos.

Aproveitando a chance, vou tentar esclarecer alguns pontos referentes aos sensitivos de uma maneira geral e de todos os tipos e patamares, sobre os quais, algumas religiões mais especificas deveriam explicar mas não explicam, ou por desconhecimento total ou por serem temerárias a uma possivel má interpretação por parte dos neófitos e assim, perderem suas clientelas, as quais, com o advento da modernização dos meios de comunicação, têm acesso mais rapidamente ao conhecimento da verdade. Sabe-se hoje em dia, que muitos desses sensitivos que buscavam os conhecimentos ocultos e os rituais de magia, conseguiam interferir nas doenças, curando os pacientes já desenganados pela medicina e pela religiosidade. Como isso era possivel? Como alguém ligado aos conhecimentos tidos como malignos podiam fazer isso, ultrapassando os conhecimentos médicos e científicos? E isso ocorre hoje em dia em maior numero e grau, pois os meios de divulgação alcançam todos os locais do mundo, com divulgação e o respectivo alastramento atingindo grande quantidade de pessoas de todas classes sociais, pois, enorme também é o volume de doentes e necessitados que além de desenganados pela medicina, não têm acesso aos medicamentos que têm seus custos muito elevados. Desta forma, tem-se noticias de vários tipos de sensitivos (médiuns), fazendo curas extraordinárias, como extração de tumores cerebrais e em outras partes do corpo, abrindo cortes cirúrgicos com apenas uma faca de cozinha, comum, sem a devida aparente assepsia e sem que provoque uma infecção generalizada. Cirurgias oftálmicas, onde é feita a olhos vistos, públicamente, a raspagem do globo ocular, sem qualquer tipo de anestesia e os pacientes colaborando sem resistência, como se tivessem sido já previamente anestesiados ou hipnotizados. Esses sensitivos dizem receber entidades antigas, conhecidas, e que sabemos historicamente, que estiveram envolvidas em processos políticos e religiosos escabrosos, tendo praticado o mal em várias oportunidades. Outras, que confessam terem pertencido a medicina nazista, em cujas oportunidades praticaram as maiores crueldades contra prisioneiros, quando em suas experiências macabras, quebravam os ossos daqueles prisioneiros em várias partes, só para ver se voltavam a colar e qual tipo de dor aqueles infelizes sentiam, e assim, dezenas de outros casos com outras dezenas de entidades similares. Mas como isso pode acontecer, sendo essas entidades antigas semeadoras do mal, da dor, da doença, da desarmonização, do desequilíbrio mental entre os seres humanos, fora o mau uso do poder e etc. etc.?

Aqui vem a minha explicação extra-religiosa. O que as religiões não explicam, por que não sabem é que, Deus — O Núcleo Central Cósmico — formou o Universo a partir do microcosmos e juntamente com ele e dentro dele, formou as Leis que o regem, e sobre as quais todos os seres humanos do Universo estão sujeitos, tenham eles o biotipo e o conhecimento que tiverem. Desta forma, quem no passado praticou desatinos, maldades de todos os tipos, as conhecem profundamente, sabem como elas funcionam, sabem portanto, como interferirem em sua células e moléculas, e bem como em seus DNAs Físicos e Espirituais, assim sendo, nada melhor que elas que conhecem as energias e fluídos derivados dessas mazelas e desses mazelados, auxiliados pelos seus ex-comparsas ou colegas, que hoje vieram como seus médiuns, Ambos, um na parte sensível (vivos) e outro na parte insensível (espiritual), fazem a interligação e a manipulação de todos os fluídos e energias necessárias, auxiliados por dezenas de outros especialistas que se situam ao seu lado no campo espiritual, cada um na sua área especifica, tais como, anestesia, profilaxia, vascular, psicologia, cardiologia, oftalmologia, rinofaringia, ortopedia, oncologia, gastroenterologia, neurologia, neurocirurgia enfim, de todas as especialidades que tinham quando em vida e que poderão ajudar, concorrendo e guiando as mãos do médico principal e chefe, aquele que age diretamente através do médium e pratica diretamente as cirurgias. Como exemplo, simples e rasteiro, eu diria, mal comparando que se numa construção se necessita a intervenção de um pedreiro, usa-se o pedreiro, ou o ajudante que faz a massa, ou o cimento, não se vai pegar um engenheiro. No campo energético-espiritual é a mesma coisa, a diferença que neste, se faz uso do imponderável e quem faz, tem que conhecer a fundo todas as nuances e não pode haver erro nas minúcias. Portanto, concluindo para o momento, a Natureza nos mostra que todos aqueles que no passado foram cruéis ao extremo, se e propuserem reverter toda a maldade que fizeram em bem, podem fazê-lo ainda melhor do que aqueles só fizeram o Bem. Parece uma incongruência do Criador, mas, pensando bem, não é, é isto sim, unir-se o útil ao agradável, sem enaltecer a maldade ou o Mal, mas, dando chances e oportunidades de refazimento e perdão àqueles que se desviaram da senda do Criador. Nunca esquecendo que muitos chamados milagres, são feitos também sobre suas antigas vitimas que neste momento, recebem de volta, seu padrão de saúde. E, muitas vezes , quando o resultado não é positivo, ou seja, quando não ocorre o milagre, é devido a pseuda vitima ou agora paciente, necessitado, guardar dentro de si a mágoa ou o rancor vingativo contra ele não sabe o que, mas aquilo provoca uma reação ou contração em suas moléculas e células que rechaçam toda e qualquer interferência espiritual ou energética. Terá que retornar mais vezes, quantas forem necessárias!

Abraços,
DYezzi::.

Todo o texto acima é de autoria do sensitivo Dr. Domingos Yezzi::. Doutor honoris causa pela Assembleia Legislativa de São Paulo, pela Loja Maçônica Mozart de S.Paulo, pela Loja Maçônica Brasília de S.Paulo e pela Loja do Templários do Rio De Janeiro.

A Relação Entre Cabelo Comprido e Percepção Extra-Sensorial

The Relationship Between Long Hair and Extra-Sensory Perception

Pergunta:

Olá Yezzi! O que me diz disso? Só acredito se você fala [risadas]!

Goreth B.

Resposta:

Oi Goreth,

É verdade! Os cabelos compridos, para aqueles que os têm e estão acostumados a eles, as mulheres principalmente, têm seu sexto sentido mais aflorado. Os cabelos são como finíssimas antenas captadoras de energias sutis da astralidade, contudo não significa que os que possuem cabelos compridos sejam melhores que os outros, apenas estão mais sintonizados desde o nascimento, enquanto os que não têm ou cortam, devem se condicionar à falta deles e se utilizarem de seus meios mentais e cerebrais. Os cabelos são como uma marca registrada, personalizada de cada pessoa, sobre os quais elas vibram suas vibrações mais intimas e de dores, aborrecimentos, desilusões, desapontamentos, doenças de todos os tipos, amor, desamor, abandono, decepções, além da eletricidade natural, também a eletricidade ambiental, o magnetismo negativo, o positivo, o cansaço, o esgotamento (estresse), as boas e má intenções, tudo fica impregnado nos cabelos. Portanto, não é aconselhável se fazer perucas ou apliques sem que antes tenha sido feita a devida higienização, a lavagem, a desmagnetização, a desintoxicação dos cabelos a serem utilizados, pois corre-se o risco de ter-se a transmutação de todos os males dos cabelos de uma pessoa doentia para uma pessoa sã. Talvez, por isso mesmo, existem muitas pessoas adquirindo males após a utilização de perucas e apliques sem cuidar da origem. Um dos acessórios naturais físicos que a natureza brinda o ser humano são seus cabelos e são eles, após a morte física, o único orgão do corpo humano que resta após a morte física. Por eles também, apenas por um fio de cabelo, pode-se fazer um exame de DNA, pois ele registra tudo e para os sensitivos paranormais, com os dons da psicometria, dá para se saber até as vidas passadas da pessoa a ser examinada. Portanto, aqui fica um conselho graciosamente dado, com a única intenção de ajudar e prevenir doenças adquiridas de forma quase que invisivelmente, pelos cabelos. Os extraterrestres com quem mantenho contato e possuem cabelos compridos, evitam de cortá-los, não por vaidade mas sim pela utilidade que os cabelos têm para eles.

Hugs,
DYezzi::.

[box type=”tick”]Translation: The Relationship Between Long Hair and Extra-Sensory Perception[/box]

Meditações Para o Terceiro Milênio – Psicoscopia

Hoje, excepcionalmente vou abrir espaço nesta coluna para um texto da maior importância e significação, escrito pelo amadíssimo amigo e milenar irmão no ano de 1965, irmão esse que atualmente tem a sua estrutura energética atômica humanizada e humanizada em “habitat” na forma física do preclaríssimo Dr. Domingos Yezzi, residente na capital de São Paulo onde também atua como primeiro violinista de orquestras sinfônicas. Fala sobre temas do mundo do futuro, como o psicoscópo e mentografia. Este é o oitavo artigo de uma serie que ao seu término estará formando excelente apostila sem nada custar ao leitor – aluno a não ser a aquisição do seu exemplar de O Estado de Goiás na banca da sua preferência na capital ou no interior. Eis abaixo e em próxima edição o texto a que me refiro: PSICOSCOPIA.

“Psicoscopia”: Termo criado por mim em função de um aparelho denominado psicoscópio, existente apenas no campo astral (espiritual), descrito pelo espírito de André Luiz, através do médium Francisco Cândido Xavier, em seu livro “Mecanismos da Mediunidade”. Tal aparelho astral, conforme André Luiz, é utilizado pelas entidades médicas para exames psicofísicos de pessoas vivas, sãs ou doentes, às quais, por qualquer motivo, seja de cunho médico ou de estudos analíticos espirituais, tenham que ser submetidas a um exame minucioso, abrangendo todo comportamento celular do perispírito. Desta forma, todo o conjunto psicossomático de um indivíduo, fica exposto em todos os seus pormenores, quando submetido a um exame através do psicoscópio, ou seja, pela psicoscopia.

Ainda conforme descrição de André Luiz, o exame é feito da seguinte maneira: As entidades médicas espirituais, ao visitarem um lar com intenções de submeterem uma pessoa a tal exame, ligam o psicoscópio astral na tomada de energia sutil ou quintescenciada, da qual, se utilizará para funcionar. As entidades colocam o aparelho sobre o corpo da pessoa que se acende totalmente pondo à mostra todos os músculos, glândulas, veias, todos os órgãos internos enfim o corpo humano e toda sua constituição, até o cérebro, abrangendo o corpo astral, que é o perispírito todos os seus órgãos paralelos são expostos em segundos, como se fossem submetidos a um exame radiográfico, com uma diferença, que na psicoscopia, as entidades podem acompanhar ‘in loco” todo o movimento celular e dos organismos de defesa (anticorpos) e bem como, dos agentes causadores das possíveis anomalias e desequilíbrios psicossomáticos do paciente. Podem diagnosticar as causas, mesmo sendo estas de origem perispirituais do passado ou do presente emocionais ou físicas. assim, com esse maravilhoso aparelho, as entidades podem medicar interferindo magneticamente através de induções várias, corrigir os “circuitos” perispirituais e obtendo assim a correspondente regeneração das células físicas. Podem as entidades através de médiuns curadores indicarem o tratamento adequado se assim for necessário.

Baseado nessas possibilidades e propriedades desse aparelho, que eu, pessoalmente acredito existir no campo astral, e que futuramente poderá vir a existir no campo físico dependendo de uma séria pesquisa dos “experts” em eletrônica e em cibernética e bem como, se possível de um entrosamento intuitivo ou indutivo entre eles e os “experts” inventores do aparelho no campo espiritual, e aqui fica a minha sugestão.

Escrevi este trabalho, extraindo excertos da publicação de André Luiz , sem contudo, copiar “ipses literis” o que ele divulgou, servindo apenas da essência do conteúdo daquele trabalho para composição destas minhas idéias, as quais foram vertidas para o papel na tentativa de “ radiografar psicoscopicamente” o organismo ou o conjunto físico espiritual humano no seu viver quotidiano e que passa por mil e uma situações e induções quer vindas do próprio campo ou espaço físico, quer vindas do campo astral ou espaço espiritual.

Mais atualmente, no campo no qual me especializei, através de extenuantes pesquisas vivenciais de mais de 30 anos, que é o campo cósmico ou Extra-terrestre, em contato com seres vivos de outros planetas, os quais queiram ou não os chamados céticos, atuam direta ou indiretamente sobre o comportamento do ser humano da Terra quer se situe este ser humano no espaço físico ou no espaço espiritual.

Atualmente na Terra, o homem vive buscando os aperfeiçoamentos médico-ciêntíficos que lhe permitam maior longevidade ou, pelo menos lhe assegurem órgãos físicos mais perfeitos que permitam a ele viver a sua irremediável velhice com maior lucidez e menos dificuldade. No curso das atuais doações de órgãos, implantes e transplantes que são feitos ainda com grandes riscos, tanto para os doadores e mais ainda para os receptores.

Os problemas das rejeições nos receptores, já é sobejamente conhecido através dos noticiários médicos e pelos órgãos de comunicação em geral. Por isso vou ater-me aos problemas dos doadores, mais propriamente daqueles que doam seus órgãos ainda em vida para que os mesmos sejam extraídos após a sua morte. E, é aqui que começam os problemas ou dilemas pois nem sempre há tempo suficiente para a espera da confirmação da morte física ou morte clínica para que um órgão seja extraído a tempo de não se deteriorar. Ocorrendo vez por outra grandes falhas daqueles que tem sob sua responsabilidade o dever de atestar a morte, tornando um grave problema das confirmações da morte física ou morte clínica como é denominada.

Não só para aquelas pessoas que são doadoras de órgãos e sua morte, tenha ocorrido naturalmente ou acidentalmente, mas principalmente para aquelas pessoas doadoras ou não que são portadoras de doenças nervosas ou psíquicas e que permanecem durante um bom lapso de tempo em estado de vida vegetativa, em estado de catalepsia, confundindo os médicos que atestam sua morte prematuramente sem que a mesma tenha realmente ocorrido provocando assim as dezenas ou centenas de casos de enterramento de pessoas ainda vivas ou a extirpação de seus órgãos doados com seu físico ainda vivo. Além do que entrando agora na casuística eminentemente espiritual, teríamos os problemas dos espíritos arraigados, ou melhor, imantados à matéria e que não conseguem se desprender do corpo inerte, durante um bom tempo após a morte real deste. São presas através de suas próprias produções mentais negativas formam poderosos fios magnéticos que as permite sentir todas as sensações de uma pessoa viva. Consequentemente, se forem doadoras teriam que ser ajudadas em seu desligamento para que seus órgãos doados, fossem extirpados convenientemente, isentos então de qualquer vibração negativa que o espírito em desespero descarregaria sobre ele.

O psicoscópio se inventado entre nos, poderia detectar através de profunda análise que proporcionaria ao chegar as radiações auricas emitidas pelo corpo ainda vivo ou pelo espírito ainda preso ao cadáver. A tonalidade das cores, as reações mais íntimas físicas, mentais e espirituais indicariam com precisão, se o espírito já estaria ou não desligado ou em vias de se desligar do corpo, e, em caso de premente necessidade ajudaria ou facilitaria seu desligamento, permitindo assim, que a junta médica pudesse extrair a tempo os órgãos a serem doados. E ainda conforme as cores emitidas e as demais reações constatadas e mais, tudo aquilo que se pudesse enxergar através da transparência e luminosidade que o psicoscópio provocaria no corpo, seria esquadrinhado, dando visão total da situação pré e pós mortem. Há o problema da voltagem!

Mas, o cérebro espiritual emissor (mentor), gradua o pensamento e a expressão, de acordo com a capacidade do cérebro humano receptor e do ambiente que o cerca, ajustando-se-lhes às possibilidades, tanto quanto o técnico de eletricidade controla a projeção de energia, segundo a rede dos elementos receptivos.

Cada elemento recebe de conformidade com a estrutura que lhe é própria.

A lâmpada em cujo bojo se faz luz, arroja-se de si mesmos os fotônios, que são elementos vivos da Natureza, a vibrarem no “espaço físico”, através dos movimentos que lhe são peculiares, e a alma, em cuja intimidade se processa a idéia irradiante, lança fora de si os princípios espirituais, condensados na força ponderável e múltipla do pensamento, princípios esses com que influímos no “espaço mental”. Os mundos atuam uns sobre os outros pelas irradiações que despendem e as almas influenciam-se mutuamente, por intermédio dos agentes mentais que produzem.

Assim como existem valiosas observações alusivas à química da matéria densa, relacionando-lhe as unidades atômicas, o campo da mente oferece largas possibilidades ao estudo de suas combinações. Pensamentos de crueldade, revolta, tristeza, amor, compreensão, esperança ou alegria, além dos centros especiais que governam a cabeça, o rosto, os olhos, os ouvidos, e os membros, em conjunto com os centros da fala, da linguagem, da visão, da audição, da memória, da escrita, do paladar, da deglutição, do tato, do olfato, do registro de calor e frio, da dor, do equilíbrio muscular, da comunhão com os valores internos da mente, da ligação com o mundo exterior, da imaginação, do gosto estético, dos variados estímulos artísticos e tantas outras quantas sejam as aquisições da experiência acumulada pelo ser que conquista a própria individualidade, passo a passo e esforço a esforço, inalterando-a pelo trabalho constante para a sublimação integral, a face de todas as vias de progresso e aprimoramento que o mundo lhe possa oferecer através das inúmeras romagens no seio da matéria ao longo de todo o espaço de tempo que lhe aprouver, já que para a centelha, o tempo não se torna obstáculo.

A onda mental possui determinados coeficientes de força na concentração silenciosa, no verbo exteriorizado ou na palavra escrita, tendo natureza diferenciada, com características e pesos próprios, adensando a alma ou sutilizando-a, além de lhe definirem as qualidades magnéticas.

Somos naturalmente vítimas ou beneficiários de nossas próprias criações, segundo as correntes mentais que projetamos, escravizando-nos a compromissos com a retaguarda de nossas experiências ou libertando-nos para a vanguarda do progresso, conforme nossas deliberações e atividades, em harmonia ou em desarmonia com as leis cósmicas imutáveis.

Temos então, o fenômeno da perfeita assimilação de correntes mentais que preside habitualmente, a quase todos os fatos mediúnicos. Para a clareza de raciocínio comparemos a organização humana, ou seja, o corpo humano e a sua alma, a um aparelho receptor, quais os que conhecemos nos domínios da radiofonia. A emissão mental oriunda do cérebro espiritual (Mentor) condensando-lhe o pensamento, envolve toda a organização psíquica e corpórea, em profusão de raios que lhe alcançam o campo interior, primeiramente pelos poros, que são miríades de antenas às quais essa emissão adquire o aspecto de impressões fracas e indecisas.

Essas impressões apoiam-se nos centros (chakras) do corpo espiritual (perispírito), que funcionam à guisa de condensadores, atingem, de imediato, os cabos do sistema nervoso, a desempenharem o papel de preciosas, bobinas de indução, acumulando-se ai num átimo e reconstituindo-se, automaticamente, no cérebro, onde possuímos centenas de centros motores, semelhante a milagroso teclado de eletroimãs, ligados uns aos outros e em cujos fulcros dinâmicos, se processam as ações e as reações mentais, que determinam vibrações criativas, através do pensamento ou da palavra, considerando-se o encéfalo como poderosa estação emissora e receptora e a boca por valioso alto-falante.

Tais estímulos se expressam ainda pelo mecanismo das mãos e dos pés ou pelas impressões dos sentidos e dos órgãos que trabalham na feição de guindastes e condutores, transformadores e analistas, sob o comando direto da mente.

O Cérebro, Uma Caixa de Segredos

ENFOQUE DIRETO SOBRE ANOMALIAS PSÍQUICAS E PSICOLÓGICAS, INCLUINDO SUGESTÕES PARA TERAPIAS DO HOMOSSEXUALISMO

Escrito em 1984. Revisado e Copilado em 21-3-93 no aniversário de I. S. Bach.

Desde os meus oito anos de idade venho vivenciando uma gama enorme de fenomenologia espiritualista, mentalista e cerebral. Após ter passado aqueles momentos tão reais, porém, difíceis de serem acreditados por mim ou por quem quer que seja, passei a estudá-los. A princípio em mim mesmo, e após com as entidades que se me apresentavam e indicavam o que eu deveria ir fazendo.

Muita leitura, muita freqüência em um único Centro espirita, do qual mais tarde as mediunidades(1), pude sentir de perto do que realmente se tratava e não contente com isso, enquanto paralelamente seguia cursando as escolas normais da vida para minha formação profissional e individual, incluindo escola superior de música, violino, harmonia, composição etc. Fiz vários cursos de parapsicologia para tentar unir a ciência com o transcendental, pude então isentar-me do tradicional animismo e assim poder deixar fluir sobre mim a vibração Superior que provinha de um cérebro muito poderoso que me acompanha há milênios desde o meu planeta de origem e que na minha atual reencarnação prontificou-se a ajudar-me nas várias missões de final de século e de ciclo deste planeta Terra.

Portanto, estou nisto há mais de quarenta e oito anos(2) estudando o psiquismo humano no trato com entidades espirituais da Terra, as quais, denomino de extraterrenas, e com seres vivos de outros planetas, os assim chamados Extraterrestres.

Para conhecer bem o psiquismo humano e sua parte física-emocional, obriguei-me a freqüentar também as rodas de amigos médicos em quase todas as áreas da medicina geral, alopática, homeopática, cirúrgica e medicina natural, ou alternativa, tudo isso sempre impulsionado pelas entidades espirituais superiores, apenas para conhecer e poder discorrer e saber do que poderia ou não discorrer, falar e até ajudar dentro dos meus limites.

Dentro destas minhas pesquisas pessoais e através da mediunidade de psicometria minha e de minha esposa pude rever no tempo e no espaço algumas de minhas passagens pela vida no planeta Terra, ou seja, algumas de minhas reencarnações , nos registros da minha “fita magnética astral, ou seja meu perispírito, que armazena informações eternas e que compõem os Registros Akáshikos universais, consta varias vidas como médico, astrônomo, astrólogo, mago, índio, lavrador, cigano, e muitas outras e as vezes repetidas que contribuíram para a minha formação espiritual, mental e cerebral que trago para os dias atuais.

Neste meu trabalho procuro traduzir o que pensam e como agem todas as entidades espirituais e extraterrestres nesse campo da medicina psicossomática, abrangendo a psicologia, a psiquiatria, a medicina geral e outros ramos, com o intuito de levar aos estudiosos e praticantes bem como aos enfermos e seus familiares, algum conhecimento extracurricular, paralelo aos conhecimentos já praticados pela medicina comum que os acompanha, via de regra, os postulados de Hipócrates, Jung, Freud e de outros mestres.

É sabido nos meios mentalistas e espiritualistas que a causa de quase todas as doenças tem sua origem no perispírito, que é o agente kármico de quase toda a patologia física humana e principalmente, aquelas de caráter psicossomático. Separando-se alguns casos de traumas extremos causados por acidentes ou atos provocados pelo ser humano sobre si próprio, os quais, mesmo assim, detectei que são de fundo kármico e que mereceriam um capítulo a parte, os demais como frisei, são de causas espirituais e grande parte de origem remota no túnel do tempo e que causam sobre o perispírito uma gama enorme de toxinas perniciosas que são exaladas através do físico ou são, por assim dizer expurgadas dolorosamente quase sempre pelas partes mais vitais do organismo, e desta forma, possibilitando ao corpo astral desintoxicar-lhe sua ascensão a patamares mais elevados na sua trajetória de progresso espiritual e planetário.

Esse processo além de doloroso é lento e gradativo absorvendo-lhe dezenas ou centenas de reencarnações até que esteja pronto para assumir tarefas prazeirosas, isentas de dor expiação, uma só vida é muito pouco para que um espírito adoentado, em curto-circuito perispiritual possa eliminar suas mazelas. Isto se não houverem novas quedas conseqüentes de reincidências negativas produzidas por ele ou por outrem sobre ele, quer no astral ou quando reencarnado. Não há nada que se compare com a memória espiritual, nem mesmo a memória física, a cerebral, mesmo que está última seja o dispositivo humano mais completo e mais avançado que qual quer outro dispositivo moderno e mais sofisticado como os computadores de última geração já inventados pelo homem.

É através da memória espiritual que é uma micro-célula dos Registros Akáshikos ou Memória Cósmico Sideral, que o espírito busco os dados para recomposição de seus estágios em reencarnações ou mesmo de seus estágios nas psicosferas ou campos astrais onde se situará até novo reencarne. Daí adivirão as pulsações para composição do novo feito, da busca de pais patrocinadores de sua reencarnação, se não houver a ligação kármica compulsória entre eles; pois se houver não haverá busca mas sim comprometimento e a reencarnação se dará obrigatoriamente; busca também da ramificação ou cadeia genética, `a qual. ele se ligará e terá que encaixar-se temporariamente até o expurgo de suas mazelas, que permitirá também a demonstração ao mundo visível de seus dons ou dotes de genialidade em todas as áreas de sua afinidade e que vivenciará ou, a contrário, exporá toda sua imbecilidade e carências.

Por isso, os seres humanos desconhecedores dessas leis e de seus detalhes não devem pensar que tudo ocorre por mero acaso, mas, há um grande trabalho científico espiritual reencarnacionista por parte das Entidades responsáveis, por traz de cada reencarne ou desencarne. Nada é por acaso! Eu chamo a isso de Meridiano Genético, pois, vamos encontrar em todos os quadrantes do mundo pessoas nascidas com as mesmas características físicas, ou características similares, quer na estética, na mental, na cerebral, no comportamento social, nos trajetos e em muitos outros fatores, sem contudo, terem qualquer relação de parentesco ou consangüínea. É, justamente, através dessa memória espiritual que nunca se apaga, ao contrário, se acumula sempre através dos séculos, em camadas sobrepostas e ou canais específicos para cada centelha ou ser, que se formam em quantidades infinitas, que me vi ou me revi em dezenas de minhas reencarnações, passadas na Lemúria, na Atlântida, na Índia, no Antigo Egito, na Grécia e em outras dezenas de localidades, e até no meu planeta de origem. E em muitas dessas reencarnações como médico neurocirurgião, mago, cientista, índio americano, sacerdote mentalista e outras; pude rever quando médico em muitas ocasiões fazendo trepanações e abrindo a caixa craniana de pacientes portadores de males psicóticos, loucuras, traumas psicológicos, arritmia cerebral, tumores, a ver se encontrava alguma distorção cerebral visível, causadoras desses males; contudo, afora as lesões físicas como tumores e traumatismo craniano provenientes de quedas ou pancadas decorrentes de conflitos ou guerras, nada encontrava, ao contrário, encontrava isto sim, os cérebros intactos, perfeitos, com todos os fatores físicos em seus devidos lugares, demonstrando claramente que aquelas dissintonias (fora desintonia) ou descompassos cerebrais não tinham suas causas no físico ou na massa encefálica e sim adviriam elas de causas inconsistentes, transcendentais, espirituais, que me obrigavam a longos e extensos estudos através dos tempos.

Pude perceber também que a vesícula, órgão adensado ao fígado era e é um dos co-produtores de algumas sindromes psicossomáticas apesar de aparentemente a vesícula nada ter a ver com o cérebro e a mente , mas, está profundamente ligada ao perispírito que através dela bloqueia ou desbloqueia pelos hormônios que ela produz ou deixa de produzir, seus traumas e síndromes psíquicas várias.

O corpo humano é um mini universo em equilíbrio quando funcionando bem, e o perispírito seu coordenador quando também está equilibrado. Quase sempre um está descompensado quando o outro também está. Para citar um exemplo comparativo dentro da outra área que conheço bem, a música, eu diria que o corpo humano quando bem equilibrado e consequentemente bem formado, seria como um piano bem afinado e, o perispírito também quando bem equilibrado e bem formado seria como um exímio concertista virtuoso. Ambos bem afinados entre si só iria acontecer um bom concerto, um ótimo espetáculo, porém, se o piano estiver desafinado, nem o maior técnica de execução exercida pelo pianista o livrará de um vexame, e, se for ao contrário, o piano afinado e o executante for um péssimo concertista, de nada valerão as lindas partituras a sua frente, o fracasso será total.

Por isso, ambos, o físico e o perispírito devem estar bem, estando em equilíbrio um com o outro e consigo próprio. E, no caso dessas patologias, o físico já nasce desarmonizado devido a herança celular que colhem no seu Meridiano Genético e o espírito também está em desarmonia devido as heranças que herdou para si próprio dos seus registros perispirituais e akáshikos, resultando portanto nas piores e mais complicadas disfunções psicossomáticas do conjunto psicofísico humano ou seja corpo, mente e perispírito; dai surgirem desde os primórdios da civilização de um planeta como a Terra as mais desconsertantes patologias humanas entre elas a loucura inofensiva, a loucura agressiva, psicoses, esquisofrenias, síndromes de vários graus, arritmias cerebrais, paralisias cerebrais, tumores benignos e malignos, disfunções da glândulas principais do cérebro, a hipófise, a pineal, a pituitária, a tireóide, disfunções no hipotálamo que é um centro captador de ondas externas e ponto principal de contato entre o cérebro físico e o cérebro perispiritual. Vem também as anomalias provenientes da demasiada circulação sangüínea ou hipertensão a baixa circulação ou hipotensão que resultam em muita ou pouca oxigenação no cérebro respectivamente causando distorções ou desequilíbrios na alimentação das células e centros nervosos da massa encefálica como um todo.

Com os últimos avanços da ciência, descobriu-se anomalias na produção da química do interior do cérebro, anomalias nos neurocondutores e nos espaços cimáticos entre os neurônios cerebrais, levando a ciência medica e psicossomática a acreditar que sanados esses problemas estariam também sanados as patologias cerebrais e mentais. Mas não é bem assim!

Não devemos esquecer a patologia das febres de causas várias, surtos de meningite e outros que submetem a cérebro a um desequilíbrio elétrico e celular intenso ocasionando-lhe lesões irreversíveis e levando muitas vezes o paciente à morte.

O problema da genética é realmente importantíssimo como mencionei acima, e junto a esse problema há outro muito sério que são os cruzamentos ou casamentos consangüíneos realizações entre indivíduos possuidores de fatores RH opostos que causam as mais graves distorções cerebrais tais como o mongolismo, e outras síndromes, porém, o fundo ou a causa ou ainda, o agente principal é sempre o perispírito, ele é aquele executante exímio artesão ou não que vai saber ou não manipular as “teclas celulares ou genéticas” de seu instrumento que é o físico.

Por isso, a música é uma das terapias mais importantes na cura completa ou na eliminação gradativa dessas toxinas físico-espirituais e consequentemente, dessas patologias humanas. A medicina alopática se utiliza de drogas maciças, poderosas que inibem o paciente causando-lhe mais mal do que bem, além de se utilizar de métodos rudimentares como descargas elétricas, que causam ao doente pavor ou dependência química em relação aos remédios.

Como então promover-se a cura dessas patologias ou sua gradativa amenização sem se utilizar desses métodos e processos tradicionais que além de antigos são dolorosos e prejudiciais ao conjunto psicossomático humano? Primeiramente, temos que saber como funciona a assimilação das correntes mentais e para tanto, interpolo aqui um trecho de um artigo meu publicado em 1963 denominado “psicoscopia” e que dá uma pequena noção sobre o assunto, apesar dele ser um tanto complexo.

A meu ver, o processo de cura deve ser iniciado quando o problema for detectado cedo, quando o feto estiver ainda intra-uterino, ou seja, dentro do útero materno, através de passes magnéticos sobre a mãe e sobre o feto, pelo sistema de ativação dos plexos e chakras. Por indução hipnótica sobre a mãe fazer com que o feto e o espírito reencarnante iniciem o processo de restruturação das correntes mentais. A mãe deve dialogar verbal e mentalmente com o espírito reencarnante através do feto imprimindo-lhe suas forças mentais corretivas(3). O tratamento deve ser acompanhado de fundo musical positivo e suave. Nada de música triste e mórbida, ao contrário, a música deve conter pulsações rítmicas constantes, sem serem barulhentas afim de atingir os ouvidos do feto e do espírito e nessas pulsações controladas e compassadas as correntes cerebrais, aos poucos, irão se normalizando e a química de cérebro entrará em ação(4). A medicação homeopática e através de ervas e da flora (florais de Bach, etc..), pelo estômago da mãe e, após o nascimento diretamente ao recém nascido, serão de grande valia.

A cromoterapia, ou seja o uso dos vários matizes de cores através de lâmpadas luminosas sobre os plexos e chakras da mãe e do feto, e após sobre o recém nascido ativará os centros nervosos em “todos os sentidos”(3).

Todo psicólogo e psiquiatra terão que incluir em seus curriculuns os processos de trabalho como a hipnoterapia, a musicoterapia e a cromoterapia a radiestesia, a sonoterapia e a psicoscopia, esta última, pelo menos na parte teórica, já que ainda não existe fabricado o “psicoscópio”.

Todo esse método utilizado hoje deverá ser substituído gradativamente a médio e longo prazo por esse método mental espiritualista sugerido por mim, acima.

Portanto, quase todos os males físicos vem do espírito, que se for convenientemente trabalhado se harmonizará consigo próprio enquanto estiver se preparando para nascer, harmonizando-se também com o físico através do feto quando for gerado.

As mães e pais deverão participar desses processos recebendo as induções magnéticas quer sejam estas de forma natural através de passes e ambientação apropriada, quer sejam através de aparelhamentos indutores sofisticados que apressarão o processo de cura, porém a meu ver, o contato pessoal entre o psicólogo, o psiquiatra, os pacientes e os pais é mais aconselhado e é o que melhores resultados dará. E nesse processo personalizado também deverá entrar obrigatoriamente o concurso de médiuns de desobecessão, com vidência, clarividência aurividência, psicometria e até de incorporação para poderem receber a assistência dos especialistas espirituais que estão sempre prontos a colaborar.

Em questão de alguns anos essas patologias psicossomáticas serão erradicadas da humanidade terrestre, que abrigará novos corpos e espíritos mais bem harmonizados entre si, com a comunidade e com a Natureza. Mas é necessário que se inicie já esse processo pois, com o advento da aproximação do gigantesco planeta Sidérius, o psiquismo humano será acelerado de tal forma que fugirá ao controle do mais hábil especialista.

A tempo, lembro ainda que, durante o processo de cura, tanto as mães como os filhos pacientes deverão demonstrar suas aptidões e tendências, deverão ser condicionados a uma alimentação balanceada na qual os produtos possuam propriedades estimulativas e naturais e supram as carências energéticas que esses pacientes apresentam.

Mas haverá aquela pergunta: E os que já se encontram pelo mundo portadores de loucuras irreversíveis, criminosos em potencial, portadores de tipos de síndromes várias, psicóticos, maníacos, fóbicos e outras patologias mentais ou psicossomáticas que superlotam os manicômios judiciários, manicômios clínicos, cadeias, hospitais, clinicas de tratamentos, freqüentadores de consultórios psicológicos e psiquiatricos, o que fazer com eles? Há tratamento possível, e que vale a pena ser feito? Milhões de reais ou dólares são gastos sem resultados.

Eu diria que para esses casos aquele ditador alemão pensou ter encontrado uma solução final, que seria o extermínio total desse infelizes. Mas esse não é o meu lema e nem acho que essa é seja a solução adequada. (até porque novos karmas poderão ser produzidos). Teremos que fazer uma triagem para separar os perigosos dos mais mansos, os que possuem lesões cerebrais diretas ou seja, físicas nestes casos fazer as trepanações e cirurgia adequadas e após, o tratamento indicado anteriormente deve ser ministrado.

Em todos os casos que eu e minha esposa examinamos à distância, através da mediunidade de psicometria e pelas viagens astrais que fizemos até os núcleos de tratamentos desses doentes, pudemos constatar que na maioria dos casos além da hereditariedade genética, havia ou há, a defasagem ou desequilíbrio do eixo perpendicular que um espírito reencarnado com seu físico, ou seja, na maior parte tiveram um karma psíquico muito forte que os levou a ultrapassar a barreira zero, ou seja, a barreira que separa uma reencarnação das anteriores.

Nestes casos o espírito vem para o presente como se vivesse em tempos (5)memoráveis ficando em distonia com seu tempo presente, passando a agir, a viver, a falar e a cometer os mesmos atos ou desatinos de quando vivia em suas outras matérias. Ou seja, perdem eles a noção de espaço e tempo. Um exemplo típico: Muitos desequilibrados mentais e que como já disse, se seus cérebros fossem abertos estariam intactos, vivem hoje, dizendo que são Napoleão ou que são Maria Antonieta, etc.

Analisando esses casos pelos processo que já mencionei, constatamos que muito deles são reencarnações de soldados franceses que serviram com orgulho aquele ditador francês, trouxeram para o seu ego toda aquela vivência, a qual, ultrapassada a barreira zero passam a vive-la no momento atual como se vivessem naquela época quando também foram suas vítimas.

Ora, nestes casos e em outros, teria que se fazer a retrogradação (regressão) de memória através a indução hipnótica, faze-lo voltar ao útero da mãe de forma hipotética e lá “reencaixá-los na nova reencarnação” trazendo-os gradativamente ao momento atual com sua nova personalidade e novas características herdadas dos novos pais, os quais, podem ser antigos pais ou companheiros dele e assim faze-lo vir gradativamente vivendo e vivenciando suas novas jornadas.

Essa terapia poderá ser feita em grupo, grupo este que já seria selecionado pela triagem que constatou suas aptidões e tendências.

Assim, deverá ser feito com cada caso isoladamente, de per si, de acordo com a patologia apresentada em cada um.

Na paralisia cerebral, que demonstra um total desligamento do espírito reencarnado com seu novo cérebro, sua nova situação, tem-se que tomar outros cuidados, contudo, com os mesmos ditames e dedicação que se utilizou nos anteriores. Só que aqui a mediunidade de psicometria e de incorporação entram na primeira fase. Isto porque essa patogenia transforma esses pacientes em uma espécie de residência-turistica-viva onde os espíritos obsessores maldosos, negativos, zombeteiros ou inofensivos mas, todos sem exceção, igualmente doentes, fazem o seu “trotoit” ou o “vai e vem” para extensão de suas vontades e mazelas, inclusive fazendo de milhares de outros pacientes os tais “canecos-vivos”, “chamines-ambulantes”, ou “laboratório-carnal de experimentação de drogas de dependência” ou ainda, extensões-vivas de seus descontroles sexuais em vida e que conservam latente após o desencarne.

Pois sendo a morte apenas uma passagem para uma vida mais ativa e ultra-sensível, porém, sem a matéria carnal para dar vazão a essas toxinas agrupadas e continuamente alimentadas pelo espírito, essas entidades doentias não se apercebendo na maior parte dos casos de que já estão “mortos”, dão continuidade às suas afinidades justamente sobre aqueles que lhes abrem os canais psíquicos de entrosamento “graciosamente’ já que todos somos “médiuns” ou intermediários naturais entre os dois campos.

O concurso da mediunidade de cura aqui se faz necessário pois é a única instrumentação que a humanidade possui, desde, seus primórdios, para tratamento, contudo e cura de todas esses pacientes sejam eles do físico-vivo ou do perispírito que seria o físico-enegético. Porém, os dogmas, os preconceitos, a fanatismo religioso, a ciência ortodoxa incrédula, atrasaram e acumularam essas mazelas durante esses milhares de anos que nos precederam.

Agora compete aqueles que estão entrosados nesses conhecimentos promulgarem os estudos e pesquisas diretas nessas áreas sem mais delongas.

Acrescento ainda, a guisa de esclarecimento que durante as viagens astrais que eu e minha esposa fizemos, chamados que fomos ao mais baixo nível astralino às regiões das furnas, cavernas e desfiladeiros tenebrosos; nos deparamos, nós e a equipe de socorristas espirituais à qual seguimos, com espíritos que já não possuíam mais as características humanoides ou seja, cabeça tronco e membros, mas sim, apenas na massa disforme no centro da qual brilhavam dois olhos suplicantes e pensamentos lancinantes de perdão e de pedido de socorro à Deus, à Jesus ou a amigos para que o tirassem dali, daquela situação sofredora.

Os socorristas, então unidos de uma espécie de caçamba, dessas que se usam em construções civis, colocavam aquilo que sobrou de um perispírito totalmente deformado e o levavam às regiões mais próximas à crosta terrestre para prolongado tratamento espiritual.    Ficávamos sabendo então que nestes casos o indivíduo teria que passar por uma série de renascimentos-de-prova vindo a ser até parecido com animais até que conseguisse formar suas novas características humanas e à base de muito sofrimento e desencarnes abruptos lograssem obter um corpo humano com muitos defeitos e muitas doenças e, após, até centenas de anos atingissem um corpo mais ou menos perfeito, pois dependeria de suas pulsações mentais e da ajuda de entidades especializadas em reencarnação o sucesso dele conseguir reviver no seio da raça humana.

É claro que se nestes casos toda e qualquer tentativa de ajuda é válida; porém, antes dele voltar a ser um ser humano dezenas de psicólogos e psiquiatras mesmo se utilizando dos meios que expus acima já terão desanimado!

Por isso, a Natureza é sempre sábia e dá ao ser oportunidades infinitas de se recompor e galgar degraus mais elevados e, lenta e gradativamente se aproximar do Núcleo Central Cósmico-Deus!

As aberrações que o ser humano consciente comete contra seu próprio corpo ou contra o corpo de outrem, custam-lhe muito caro depois da morte física, isto sem contar as que ele comete já desencarnado habitando as regiões umbralinas conscientemente.

É chegado o momento em que todo psicólogo, psiquiatra, médicos de todas as áreas e até os “médiuns” terão por obrigação e meta conhecerem o funcionamento dos plexos e chakras que são vórtices de entrada e de saída das energias físicas e espirituais, elétricas e magnéticas, são os principais pontos de equilíbrio do ser, juntados aos respectivos meridianos nervosos tão bem conhecidos pela medicina oriental milenar, na acupuntura e no “do-in”.

Outro ponto importante a ser lembrado e que poderá auxiliar em muito ao tratamento psicossomático, é a técnica de afastamento do Duplo-Etérico do corpo humano. Sendo o duplo-etérico o agente principal da dor, afastando-se ele o corpo entra em letargia permitindo todo e qualquer trabalho sobre os centros nervosos e sistema nervoso central, deixando o paciente à mercê do seu psicólogo ou psicanalista ou médicos em geral.

Aproveito aqui para entrar num assunto sobre o qual sou muito inquirido durante as palestras que faço. Esse assunto é por demais delicado e ao mesmo tempo abrange toda a sociedade humana e a vem conturbando a séculos sem que ninguém de alguma explicação das causas e origens e formas de tratamento, que são os casos de homossexualismo no homem e na mulher, os travestis, os transexuais, os hermafroditas, etc.

Apesar de que de uns tempos para cá a psicologia, a psiquiatria, as religiões de modo geral tentam, a sua maneira, suavizar o problema, porém sem nada conseguirem pois os casos aumentam assustadoramente enveredando para o campo das drogas-de-dependência, causando uma ruptura nos conceitos da sociedade como um todo, rupturas no convívio familiar e recentemente originando até grupo de extermínio desses indivíduos, não se sabendo até agora com quais intenções, se por vingança, se por pseudo proteção a sociedade, ou se esses grupos são formados por fanáticos desta ou daquela seita ou outro movimento qualquer. A verdade é que o problema está assumindo proporções incontroláveis que, só a concientização humana poderá saná-lo ou amenizá-lo.

Durante as nossas pesquisas astrais, eu e minha esposa, a equipe espiritual e a extraterrestre que nos acompanhou, nos detivemos várias vezes em estudar o assunto, e a conclusão não poderia ser outra: – o fundo, ou as causas dessas distorções fisiológicas e que passam a ser patologias também, devido ao desequilíbrio que causam ao ser humano e ao seu “habitat”, é sempre o perispírito; ele é o agente precursor e detonador dessas anomalias.

E por que anomalias? São anomalias porque o ser humano inicialmente se originou composto de dois sexos opostos e procriadores, o masculino e o feminino, não existe o terceiro sexo como muitos querem afirmar, o que existe são distorções de origem karmica-espiritual que transforma o ser humano antes tido como normal em suas primórdios relações sexuais para fins de procriação, em um ser híbrido que pende para um lado oposto ao seu, sob um título mágico de “opção sexual” quando na verdade o que está ocorrendo com ele é uma fuga do seu “status quo” que por força kármica está sendo imposta a ele por ele próprio, e não por Deus como se imagina. Ou seja, o seu estado atual seria o de ser como ele foi gerado, homem ou mulher, mas no seu interior impera as vontades e tendências da sua vida anterior quando portava o sexo oposto ao seu. Desta forma, quem tenha sido mulher nas vidas anteriores ou na vida imediatamente anterior que é a que vai influenciar, e por motivos vários, entre eles o de ter feito mau uso de seu organismo e consequentemente o sexo, ou de ter extraído vantagens ilícitas e humilhado os homens ou as mulheres, ou por motivos de sua nova missão, ter optado por ser homem agora, ou por achar que por ter sido mulher sempre ficou em desvantagens na sociedade e em relação ao homem, enfim, por mil e uma razões que a própria razão desconhece, lhe são concedidos pais que vão gera-lo homem, porém, sua antiga condição o faz pulsar sobre o feto dentro do útero materno as vontades e as tendências femininas e até o sentido de amor maternal e, mesmo que a genética (aquele piano que mencionei anteriormente) lhe forneça o sexo masculino, este não terá na primeira reencarnação aquela força viril que se haveria de esperar dele, pois as suas pulsações e sua “cópia” perispiritual no astral só podiam transmitir ou pulsar, o que continham? E qual era o seu conteúdo? Continham tudo de mulher, principalmente as energias hormonais. Então ele nasce! Todos gritam é homem! É macho! Era o que eu esperava diz o pai, bem se fosse mulher eu teria gostado mais, diz a mãe. Ouvindo isso ele já se sente “meio-a-meio”, ou seja dividido. No decorrer do seu crescimento seus impulsos femininos anteriores começam a falar mais alto que ele, sua mãe que queria interiormente uma menina e já o castrará dentro do útero começa a criá-lo e a tratá-lo como uma menininha, seus trejeitos vão se sublinhando, na roda dos amiguinhos de escola ele já pende mais para o lado das meninas do que dos meninos. Cresce com toda aquela herança contrária ao que ele viera fazer. Quando na juventude onde os hormônios masculinos deveriam mostrar-se mais à tona, ao contrário, escondem-se e são dominados pelas vontades e tendências femininas. E o que são essas vontades e tendências? São aquelas de gostar do mesmo sexo, no caso do exemplo, gostar de homens. (O mesmo se dá com as lésbicas em número e grau). E em ambos os casos voltam a Terra e se reencontram com antigos amores que permaneceram com o sexo que estavam antes de renascerem, ai vem o amor entre eles novamente, só que agora estão em sexos “idênticos”.

A sociedade grita: – que aberração! O pai quer mandar afogar o filho! O filho entra em luta com ele mesmo, afinal é a vergonha de sua família! Todos riem e caçoam dele. Ele não vê outro remédio, junta-se a outros e que agora são chamados “grupo de risco” pois acha que só assim poderá satisfazer seu ego, ou juntar-se ao seu amor e vão viver sua vida como um casal “extracurricular!” sem contudo, viverem cem por cento como queriam, pois o que lhes serve de “homem” também vem travando uma árdua luta consigo mesmo e com a sociedade. Ele adora, ama aquela criatura “híbrida”! O que fazer então? Aqueles que tem posses entram e saem dos consultórios de psicólogos e psiquiatras sem qualquer resultado e os que não tem dinheiro lançam-se na vida como travestis, em teatros, casas noturnas, e outros diretamente na prostituição a céu aberto e dai para a queda total é um pulo. Lá se vai sua missão! Terá que retornar para poder recomeçar tudo novamente, só que agora já carrega em sua alma muitos desapontamentos, muitos vícios, muita degeneração, os quais, no Espaço vão excluí-lo por um bom tempo de uma nova reencarnação imediata!

Isto vem ocorrendo no mundo inteiro, desde quando o mundo é mundo, mas agora com mais evidência pois é chegado o momento do “vamos ver” ou “ do pega-pra-capar” como se diz na gíria. Tudo vem aflorando de forma espantosa também nas outras anomalias como frisei anteriormente. E o que fazer também?

No que diz respeito ao tratamento, fazer tudo aquilo que mencionei para os casos psicossomáticos mas, dando mais evidência na regressão-de-memória através da hipnose e sonoterapia, fazendo o indivíduo retornar ao útero da mãe e vir conduzindo-o à nova realidade de seu sexo atual, e leva-lo a complementar sua missão. Assim deverá ser feito com o “homem” e com a “mulher” em todos os quadrantes da Terra. Porém, desde já advirto, que com a passagem do gigantesco planeta Sidérius tudo mudará de seu atual lugar, até o nosso planeta Terra que terá um novo “habitat” que abrigará um novo ser humano com características bem diferentes das atuais e, tudo indica que esse novo ser será assexuado, tendo seu sistema de procriação à maneira de outros planetas evoluídos, através do poder de aglutinação genética e celular da mente.

Portanto, o tratamento nestes casos, é aquele que mencionei; mais compreensão, amor e carinho, sobre tudo levar aos envolvidos os quais, forçosamente tenho que chamar de pacientes, pois o são e tem uma sintomática patológica, queiram ou não admitir, a conhecerem e a entenderem as causas de seus problemas e como eles próprios poderão ajudarem-se a si próprios e aos demais do seu convívio social, compreendendo bem as razões técnico-espirituais e assim não viverem se culpando ou culpando a Deus. A Natureza tem suas aberrações mas também tem suas razões e nos fornece as soluções.

Outros casos muito sérios são os epiléticos que devem ser tratados da mesma forma. Tivemos a oportunidade de analisá-los através da vidência, da psicometria e detectamos indivíduos muito endividados espiritualmente e consequentemente seu corpo astral deveras intoxicado e, além de portarem a arritmia cerebral “vimos e sentimos” muitas entidades espirituais negativas vampirizando-lhes o tônus vital, além de os espancarem no lado astral, no momento do auge do ataque epilético gritando-lhes ameaças e cobrando-lhes alguma dívida. Portanto, afastadas essas criaturas através da mediunidade de incorporação e feita a regressão de memória até sua penúltima reencarnação acrescidas de passes magnéticos, musicoterapia, cromoterapia etc., em médio espaço de tempo esses indivíduos poderão viver normalmente.

Não quero dizer com isso que nos casos graves e gravíssimos não se deva fazer uso de medicamentos atenuantes que atuem diretamente no sistema nervoso central. É claro que nesses casos se faz necessário seu uso, porém, em doses reduzidas ou homeopáticas (homeopáticas nos dois sentidos), para pré-indução e alteração do estado patológico agressivo e de rejeição desses pacientes a qualquer aproximação. Mas tudo deve ser feito harmoniosamente sem contra-agressão ou invasão do “status-kármico” do indivíduo. Por isso, o emprego do mediunismo é primordial porque ai haverá a assistência de Entidades Espirituais experientes e ligados diretamente a cada caso.

Cada psicóloga, cada psiquiatra, cada médico clínico ou neurocirurgião deverá ser um canal aberto à coleta das informações advindas do lado espiritual. Penso que ainda haverá tempo para se poder por em prática a curto prazo esse conceito de tratamento psicossomático.

Não podemos esquecer que, na maior parte das vezes, aquilo que para um especialista parece ser um distúrbio psíquico, mental ou cerebral, é na verdade um estado de pré-desenvolvimento mediúnico que causa distorções nas correntes cerebrais e que são acusadas no eletroencefalograma levando-o a cometer erros de julgamento fazendo-o introduzir no paciente uma carga medicamentosa que nada tem a ver com o caso!

[hr]

(1) Tais como: Incorporação, Vidência, psicografia, Psicometria, Aurividência, Audição Mediunica, emuito mais Intuição e mais tarde e a Telepatia, Desdobramento e Projeção do Duplo-Etérico (Viagens astrais)
(2) Tempo calculado durante digitação original
(3) O que passar pelas seis sentidos da mãe passa também pelos seis sentidos do feto.
(4) Bem como o mais recente estudo que é a “Terapia de Toque”
(5) E respondo o planeta também desalinhado ou fora do seu eixo.

Universo Dualista

Captado em 1965 , revisado em 08/06/93, acrescido até 18/09/94

Nossa vivência milenar nos mostra através das várias e múltiplas experiências realizadas no decorrer dessas vivências, neste e noutros orbes, a dualidade universal. Ou seja, é sabido que Deus, ou o Núcleo Central Cósmico, se manifesta nos quadrantes siderais nas latitudes, nas longitudes, nos meridianos, nos paralelos, nas várias dimensões conhecidas, nas esferas e nas psicosferas existentes no Universo Visível (sideral) e no invisível (cósmico), pelo Positivo e pelo Negativo, tendo como manifesto mediador o Neutro. Deveria ser denominado certamente de trialista e não dualista, mas, os seres humanos normalmente só mencionam o que conseguem sentir e ver, neste caso, o positivo e o negativo, por isso dualista.

Esse equilíbrio constante de forças se faz sentir desde o Micro ao Macrocosmo, desde os miasmas às bactérias, desde os corpos físicos e energéticos às gigantescas galáxias, seus sistemas solares contrapondo-se aos gigantescos Quasares ou buracos negros que são a antítese do universo positivista.

Verifica-se através dos Tempos, ou melhor através do Tempo e do Espaço, a guerra imemorial entre o Bem e o Mal.

O que é Bem? e o que é Mal? Se o que é bem para uns é mal para outros e vice-versa!?

Muitas vezes há que se aplicar o mal para fazer brotar ou renovar o bem. A dor física, moral, espiritual é um exemplo dessa insólita aplicação. Principalmente entre os seres que habitam mundos como a Terra.

Como então um ser racional poderá optar por este ou aquele lado, ou seja, pelo Bem ou pelo Mal se é sabido que reinos deslumbrantemente belos existem tanto um como no outro?

Há uma pergunta que fica no ar e que muitos gostariam de faze-la: – Como um ser maravilhoso como Jesus e outros avatares conseguiram se nortear e optar por um dos lados, o Bem? E raramente ficarem no Neutro. O que os levou a essa opção? Será que Eles só pertenciam ao Reino dos Positivos como nós também achamos que somos?

Uma lâmpada não se acende sem o concurso do fio negativo e até do neutro!

O príncipe das trevas acha que o verdadeiro reino é o reino que ele habita e domina. E milhões de criaturas no Universo o seguem e ninguém consegue demove-las desse caminho! Será que eles só pertencem ao Reino dos Negativos? E pelo que já foi constatado e demonstrado, essa contenda entre as duas facções negativa e positiva jamais terminará. Exatamente porque Deus ou o Núcleo Central Cósmico assim se manifesta.

Mas, então, existe no Todo Poderoso o lado positivo e o lado negativo diametralmente opostos como o Dia e a Noite, como a Luz e as Trevas? E a ascensão? O retorno glorioso e divino ao Criador se dá nas mesmas proporções para ambas as facções? Se Deus originou a tudo isso, por que Ele só permite a ascensão, o retorno a Ele dos positivos? É uma pergunta racional. E perguntar não ofende!

Vou tentar responder a essa pergunta que é tão complicada que eqüivale àquela outra: – De onde viemos, o que somos e para onde vamos?-

Realmente o Universo é composto dessas três forças primárias, ou seja: A Positiva, A Neutra e A Negativa, e milhões de outras forças secundárias que formam O Todo. Incluindo-se nestas, as forças de Atração e Repulsão, as forças de Ástole e Diástole, as forças Centrífugas e Centrípetas, as forças de Inspiração, as forças de Expiração, as forças do Amor, as forças do Ódio e assim por diante, sendo todas elas componentes daquelas três forças primárias, ou decomposições daquelas.

Entretanto, o predomínio é das forças positivas no final das contas. Mas, por que isso acontece se todas vem do Centro Gerador que é Deus ou Núcleo Central Cósmico?

A Igreja Católica acrescentou a essas forças a tríade: “Pai, Filho e Espírito Santo”, sem dizer que todos os planetas ao girarem em torno de seu eixo imaginário o fazem em movimento ternário ou seja, ou seja 3 por 4 ou seus múltiplos como 6 por 8 etc…, para incluirmos a música, quer dizer, um movimento redondo, circular, valsante.

Dentro desse equilíbrio harmônico sideral e cósmico noto que na parte que toca ao nosso sistema solar e ao nosso planeta Terra tudo se relaciona com o ternário. Por exemplo: São doze planetas existentes no nosso sistema solar, múltiplo de três portanto. A ciência só registra nove planetas até agora mas mesmo assim, múltiplo de três.*

O símbolo da cruz de Cristo obedece o movimento terciário, mesmo o formato da cruz é em quaternário. Por que? Porque ela é fixa e fixadora. Sem sombra de dívida há uma razão para tudo isso existir. E a razão é simples, o Universo gira constante sobre si próprio e isso nos traz a causa terciária de todas essas conseqüências. Disso resulta o equilíbrio entre as três forças Positivo, Neutro e Negativo.

Noto que o negativo explora e vive das mazelas e das falhas morais que campeiam o Universo e o Positivo se alimenta das causas e objetivos progressistas do Universo. O neutro fica sendo sempre o intermediador, assim são as distancias de vácuo que separa os planetas entre si. Sem ele não haveriam as viagens interplanetárias que os extraterrestres fazem. Pois o vácuo sendo neutro, permite velocidades inimagináveis.

Se para cá vieram avatares, mostrando ser melhor o positivo do que o negativo é porque o positivo é mais leve, desintoxicado, mais limpo e é claro, suas tendências pendem para a ascensão mais direta.

Já o negativo carregado de toxinas, mais pesado, mais impuro, mais sujo tende a rastejar, a permanecer na periferia universal, demorando-se ali milênios sem conta e com muita ou toda a dificuldade de se centralizar ou aglutinar para retornar ao núcleo.

Noto também que grande parte dos sistemas solares que se formam na periferia das Galáxias, são mais atrasados e os do centro da Galáxia quase todos mais adiantados, pois estes formaram-se antes são portanto mais velhos, e aqueles “recém formados” apesar de há milhões de anos, são mais novos e caminham para o centro, para o Núcleo da Galáxia.

Desta forma os negativos existem e devem existir para manter o equilíbrio de forças, porém são os positivos que caminham para a ascensão mais rápida pelas suas propriedades intrínsecas já mencionadas.

Os negativos vivem na periferia cósmico-sideral e os positivos já estão ligados por um canal ao Centro Gerador Positivo que é o predominante.

No Universo predomina o progresso não o retrocesso! E normalmente os negativos ficam retroagindo-se no tempo e no Espaço, chegam até o Núcleo mas levam muito mais tempo. No negativo predomina a destruição e não a progressão.

Por isso, a opção de um Jesus e dos demais avatares angelicais pelo positivismo, na crença sempre de um mundo e de um universo melhor com mais progresso, maior domínio do espirito sobre a matéria a qual, por sua natureza “rastejante” inibe o Espirito de galgar degraus mais elevados e, quando essa matéria negativa e, possui um espirito negativo aí então tudo se complica mais.

O ser de mente mais poderosa subjuga e escraviza os demais manipulando-os a seu bel prazer com objetivo de conseguir facilidades sem o mínimo esforço. Mal sabem eles que isso lhes custará uma eternidade inteira e só chegarão aonde os positivos chegaram, com muito sofrimento físico, moral e espiritual. A caminhada para eles será muito penosa. Mas, há os que assim preferem, quando olham o sofrimento de um Jesus, o sacrifício e abnegação de um Akenahton e de muitos outros e acham que sofrer por sofrer, eles permanecem “na deles” que seria mais original. Por essas e outras questões há quem denomine Deus de Grande Engodo ou Farsa…!

Pude constatar que a facção negativa universal tem seus poderes e alcance limitados, assim como seu conhecimento e sua sabedoria, pois, vivem num mundo inócuo, repelente, coberto de mazelas, dores e ranger de dentes, mesmo havendo aqueles que possuem tecnologia avançada, mas há uma grande estagnação espiritual.

A água só chega a ser vapor quando atinge 100º e o vapor só chega a ser água quando se resfria e se condensa. Os negativos, aqui mal comparando, seriam a água e os positivos o vapor já em nível mais elevado que a água. O mundo dos negativos é o mundo onde a luz não chega até lá, é lá onde os fotônios perdem seu poder vibratório e se apagam. É a periferia dos demais mundos onde a sobrevivência se dá com muito esforço e onde predominam a lei dos mais fortes, onde não a Consciência Divina brotada do Núcleo, apesar deles trazerem-na dentro de si.

A luz não chega até os mundos dos negativos porque a emissão, a produção por eles de fluídos deletérios, pegajosos forma uma espessa camada no astral e veda os raios solares. Daí a existência dos locais chamados de Furnas dos Umbrais, Umbral Inferior etc. Que são campos de domínio completo dos “príncipes das trevas”.

Portanto, essas duas facções que formam o equilíbrio Universal tem cada uma sua vida própria e autônoma, e por elas terem saído de Deus, tem seu livre arbítrio parar escolherem que lado querem permanecer. Podemos ter Deus dentro de nós mas não Senti-lo e se formos negativos teremos nosso lugar no mundo negativo, onde seremos utilizados para acender a Luz dos Mundos Necessitados. Não é uma condição de Castigo Divino, mas uma opção daquelas entidades cujas raízes pendem para o lado negativo. São facções ambíguas, diametralmente opostas desde quando foram geradas.

No decorrer dos tempos milenares foram atraindo para si outras entidades, milhares delas, da mesma faixa vibratória e da mesma afinidade. Mas, assim como há leis físicas que circunscrevem o Universo que traçam os limites e barreiras, há leis também que delimitam a aproximação, a infiltração, a repulsão ou a atração entre essas forças.

Nada, mas nada mesmo, ocorrerá se um ou outro lado não quiser, ou seja, só há corruptos porque também existem os corruptores e vice-versa. Esta é uma lei simples mas funciona e só é transgredida com o consentimento consciente ou não, de ambos as partes. Aí funciona o Livre Arbítrio e como conseqüência o inapelável Karma (choque de retorno) que funciona universalmente, apesar de muitas super-inteligências negativas tentarem burlá-la. Conseguem burlá-la durante milênios utilizando-se de artifícios inteligentes e maldosos mas chega o dia de Prestação de Contas “-Dia do Juízo Final”, quando então não poderá haver burla ou tapeações. Deus, tarda mas não falta!

Ser negativo é girar contrariamente ao giro normal do planeta em que ele habita, girar contrariamente ao sistema solar do qual esse planeta faz parte e contrariamente ao giro da Galáxia à qual esses sistema solar pertence. E como os planetas, os sistemas solares as galáxias giram da esquerda para a direita, quem gira em sentido contrário, ou seja, da direita para a esquerda torna-se negativo. Está girando contra as forças maiores.

Por essa razão e os Engenheiros Siderais, conhecedores que são de todas essas Leis, determinam um ciclo para progresso e evolução dos mundos e dos seres que os habitam e para solar e restruturar a periferia de cada galáxia que normalmente é composta por sistemas solares e planetas novos, ou seja, originados a pouco tempo dentro da Contagem Infinita de Tempo e Espaço e necessitam de uma alteração compulsória de sues “habitats”, fazem passar em sentido contrário a rotação da galáxia, dos sistemas solares e dos planetas, um gigantesco bólido negativo que reposiciona todos os astros em regiões mais adequadas no Cosmos e , esse bólido é um gigantesco planeta que percorre um trecho de nossa Galáxia e do nosso sistema solar, chama-se SIDÉRIUS. E vem em sentido contrário a rotação da Via-Láctea e do nosso sistema solar. Provocará uma mudança radical no sistema solar, mudará o órbita dos doze planetas (e não nove como a Ciência diz), verticalizará o eixo de alguns deles, entre estes, a Terra. Muitas hecatombes provocará, entre elas, a divisão do sistema solar em dois sistemas novos.

Um liderado pelo atual Sol que agrupará alguns planetas e o outro liderado pelo atual planeta Júpiter que também agrupará alguns dos doze planetas.

O Nosso Sistema Solar brevemente será avistado** por outros seres de planetas distantes como uma “Super-Nova” que “inchará” ao receber mais um sol aceso que é Sidérius, que, ao penetra-lo, aumentará o tamanho do sistema e ao deixa-lo dividido em dois dará a impressão a distância de que o nosso Sol e seu sistema solar explodiram.

Sidérius passará, seguindo sua missão de higienizador para o próximo sistema solar, seguindo sua milenar órbita. Esses acontecimentos estão previstos e estão sendo monitorados por seres extraterrestres positivos que calculam que ocorrerá entre meados do ano de 1997 a 1999 próximos.

Sidérius planeta gigantesco, um sol negativo com emanações deletérias age como o contraponto na música. É o contraponto e o ponto que formam os acordes harmônicos e a melodia, formando a música no seu todo. Uma música sem contraponto fica vazia, sem vibração, sem movimento, sem encanto, transforma-se em cantochão, o canto primitivo dos monastérios, triste, mórbida, sem começo, meio e fim. Assim também o canto e o contracanto que formam a melodia cantada. A dança e a contradança que formam a melodia dançada.

Nesse concerto cósmico-sideral que se realizará no fim deste século, o contraponto Sidérius, o da esquerda, o negativo, terá uma participação importante e que determinará o fim deste velho ciclo planetário. Sidérius levará consigo milhões de seres negativos em afinidade com ele e os irá descarregando noutros planetas, um início de vida planetária, para que estes seres recomecem tudo de novo, dando-lhes chances de novos progressos, novos ciclos e novos itinerários. E para estes seres, Deus não existirá por muito tempo e por muito tempo Ele será uma aberração, uma utopia, uma farsa. Mas Ele, generoso como a milhões de anos continuará sua criação, gerando novos planetas, novas civilizações novos sistemas dualistas ou trialistas sem dar a mínima importância a não ser aquela de circunscrever as Leis e nelas àqueles que habitam seus mundos!

E quando seres positivos com suas naves maravilhosas aparecerem por lá, levarão à eles que estarão negativados, desiludidos, saudosos de sues paraísos perdidos: o conhecimento sobre Deus, sobre o Universo, sobre suas Leis e as Leis de Convivência Social entre eles. Ai, então, para eles surgirá o dualismo, o Bem e o Mal, o Neutro (o intermediário) o mediunismo. Então, ocorrerão os choques de retorno a Lei do Karma se fará sentir pessoal e coletivamente, e aqueles seres, serão apelidados de deuses, querubins com suas “varias asas e varias cabeças”; e o novo ciclo de retorno ao Pai reiniciar-se-á e novo fim de ciclo chegará, novo contraponto se aproximará e novos expurgos se darão “ad-etenum”. Assim é o Universo Dualista e assim sempre será. Neste momento de transição, de final de ciclo e de final de século, vai parecer que tudo estará sob o domínio dos negativos. Vai parecer que os que trilham o caminho do bem , do positivismo, foram abandonados, parecerá que o nosso barco estará a deriva. E na verdade, a Terra que é o barco de todos terráqueos positivos, neutros ou negativos, estará a deriva no Espaço enquanto passar dentro da órbita do nosso sistema solar o gigantesco planeta Sidérius. Tudo será tragédia, escuridão total no momento em que o nosso querido Sol for afastado de sua órbita para formar novo sistema solar, e enquanto o luminoso planeta Júpiter não atrair para sua órbita parte dos planetas de nosso sistema que formarão com ele um outro sistema solar. Muito choro, muito pavor e muita dor advirão desses terríveis e próximos momentos que esta humanidade terá que enfrentar pois não quis ouvir as palavras suaves e magicas do Avatar Positivo Maior deste globo, Jesus Cristo.

Eu diria, trazendo para o tempo atual, que Ele teria dito: “- Tudo passará mas minhas palavras não passarão ”. Mas, poucos ouviram-no e dos que ouviram poucos o entenderam ou seguiram seus conselhos. E agora no “frigir dos ovos”, aqueles que não fizeram questão de ouvi-Lo, lutam desesperadamente formando novas seitas e religiões no afã de recuperarem os milhões de anos perdidos. É claro que sempre haverá tempo para recuperação, mas não sei se haverá o que recuperar tudo, pois nenhum de nós é perfeito, nenhum poderá “atirar a primeira pedra”. Ele também disse mais ou menos isso!

Mas isso não que dizer que não devemos lutar pelo que é justo e por aquilo que dê ensejo ao progresso da humanidade em geral, a começar pelas pequenas coisas, onde os negativos atuam com maior insistência e maior penetração, qual seja, a família, o direito de cada indivíduo morar em paz, em sua casa sem que seja perturbado por vizinhos barulhentos e sem escrúpulos***. O respeito pelo estilo de vida do semelhante desde que este não interfira maldosamente com a inveja, a cobiça, e outras mazelas. o patrimônio público deve ser zelado como se fosse parte de cada um de nós. O respeito no trânsito e no trato com as coisas alheias.

Por aí que começam as pulsações negativas a tentarem tomar conta e a tentarem reverter em prol de si mesmos os benefícios, os direitos e responsabilidades; esta última, de preferência, só quando forem a favor dos negativos pois eles são inimigos das responsabilidades. Apregoam e vivem da irresponsabilidade alheia e da sua própria. Consequentemente se transformam naquele vírus que sobrevive das infecções e das contaminações. E se esta fosse a conduta Divina correta****, então o Universo deveria existir e coexistir com elas, mas assim não é. O Universo é, por assim dizer, um organismo sadio e nele não predominam micróbios ou vírus destruidores do bem estar geral, este último sim, é que é predominante e deverá continuar, e todos os seres ou criaturas oriundas do Núcleo Central-Deus, almejam viver bem, sem qualquer risco de serem dizimadas ou mesmo perturbados em seu “status de progresso e ascensão maior”.

Tudo está afeito e circunscrito ao seu “habitat” original e nele os seres viventes traçam as suas trajetórias, e quando surgem elementos estranhos ou intrusos à essas trajetórias ai então se iniciam os choques e as destruições e até mesmo as autodestruições. O que vem ocorrendo no planeta Terra desde os primórdios da sua civilização. Entretanto, há alguns paradoxos em algumas nomenclaturas dentro de medicina ou da ciência terrestre, por exemplo: diz-se positivo ao exame do indivíduo que é portador de algum vírus prejudicial à sua saúde ou vírus de contaminação como H.I.V. da AIDS, ou seja, o indivíduo em cujo exame foi detectado aquele vírus é chamado de um portador positivo, quando deveria ser o contrário, ele deveria ser portador negativo pois, vai negativar toda a sua vida e toda a sociedade, assim também com os portadores de outras doenças tidas como perigosas e alarmantes. Mas, é apenas um condicionamento ou jogo de palavras; na verdade, o quadro geral universal já descrito por mim nas páginas anteriores, não se altera.

São Paulo, 08/ 06/ 93, às 23:50 h

* Ainda assim a Terra é o terceiro planeta mais próximo do Sol.
** Já está sendo avistado
*** Aqui refiro ao meu próprio convívio
**** Ou seja, conviver com vírus, infecções e contaminações

A Dor, A Desgraça, A Saúde, A Alegria, A Sublimação

Olho para mim mesmo, olho para minha mulher em estado quase vegetativo em seu leito, imóvel há quase três anos após um derrame cerebral agudo, olho para minha querida filha agora recém casada, olho para meus irmãos de sangue, e vejo um passado de grande labuta e sofrimentos vários. Chego até meus finados pais, meus finados sogros, todos sem exceção sofredores, que nada tiveram em vida a não ser dor, desgraças e sofrimentos e lamentos, e agora choro muito mais ao tentar ajudar minha querida companheira.

Tenho ímpetos de revolta interior e exterior, chego a dar murros nas paredes, erguendo os punhos para o Alto e blasfemando em alta voz contra tudo e contra todos. Ninguém escapa de alto a baixo e vice-versa. Culpo a tudo e a todos.

Sinto-me completamente abandonado mesmo vendo-me cercado por Entidades Extraterrestres Superiores e Entidades Espirituais da Terra, tidas como angelicais.

Mesmo assim não me conformo. Acho que estou semeando na pedra ou dando pérola à porcos. Vejo que optei pelo mais difícil “o querer ser bom”, e de pouco me valeu. Só aumentou ainda mais meus sofrimentos e o sofrimento dos entes que eu amo.

Apesar de saber as causas desta luta para a sobrevivência digna, causas registradas em vidas anteriores e que me foram mostradas através da psicometria na minha tela mental-astral, acho que as coisas poderiam ter sido mais facilitadas e proteladas “sine-die”, mas justamente agora que nos propusemos disseminar o conhecimento por nós acumulado no decorrer de milênios de nossas existências, justamente agora quase não nos é permitido faze-lo.

Mas alguém mais elevado, do “lado de lá” nos “cutuca” os ouvidos mentais dizendo: – “Olhe para traz e para baixo e você se sentirá bafejado pela sorte. Você verá que há casos bem piores que o seu”! E eu respondo acintosamente: – “Por que só devo olhar para baixo? Por que não para cima? Será que é para que não veja os que estão melhores que eu?”

Logo vem a resposta: – “Cada um tem exatamente o que merece. E você deve agradecer pelo que recebe, pois é exatamente o que esta merecendo no momento. Você mesmo poderá melhorar seu padrão de merecimento”.

Tenho é que me conformar e continuar lutando para melhorar minhas vibrações e as vibrações de toda a humanidade terrestre, através do meu positivismo e dos conhecimentos que tento trazer até ela. Passados alguns momentos de reflexão e de relaxamento, entrei em movimento de projeção astral e psicométrica, quando me foi mostrado o seguinte:

A parte emotiva, emocional, sentimental de uma humanidade, que abrange todo e tipo de sentimento, negativo ou positivo. Sentimentos esses que podem ser controlados e dirigidos, só são produzidos por seres irracionais, pois estes apenas possuem o ato de sobrevivência que consiste em defesa e ataque, emitindo as emoções mentais da dor física. As emanações resultantes dessas dores físicas vão se aglutinando nas psicosferas rústicas de cada planeta, mais próximas às crostas desses planetas, como se fossem uma camada rarefeita de matéria deletéria, invisível a olho nu. Portanto, compondo uma espécie de amálgama poderoso para o interior do qual retornam os perispiritos desses animais após seus desencarnes, para posteriormente, recompostos energicamente serem atraídos para o renanscimento em novos corpos físicos.

Isto é feito quase que mecanicamente, instintivamente, dando prosseguimento a manutenção de cada espécie e para aquisição do progresso ascensional lento, mas sempre em direção ao aperfeiçoamento físico e espiritual.

Portanto, as regiões umbralinas, ou as psicosferas negativas , ou chamadas também de baixo astral, em inglês “undergrownd”, só começaram a existir após o advento do ser humano na crosta visível de cada planeta. O próprio ser humano tido como ser racional ao emitir seus pensamentos negativos e atos correspondentes dirigidos contra si próprio, contra seus semelhantes, contra a natureza, resultam como conseqüência, a formação do mesmo tipo de amalgama, psicosferas ou bolsões de matéria deletéria, quintessenciada e dando origem aos chamado mundos paralelos compostos de campos em afinidade ou em sintonia direta com aquele tipo de ser, dentro dos quais esse mesmo ser irá “habitar” após seu desencarne. Para lá seu perispirito será atraído e reenergizado, desintoxicado à semelhança dos reagentes homeopáticos, ou seja “o semelhante com o semelhante se cura”.

No inicio da existência da vida na Terra, quando o “habitat” terrestre era rústico e o ser humano vivia em cavernas, furnas, na floresta, e outras habitações bucólicas, quando este ser humano desencarnava quais eram as suas “formas pensamento”? Quais eram suas emanações mentais?

É claro que só podiam ser aquilo que avistavam antes de morrer, ou seja : seu “habitat” inóspito, com suas cavernas, furnas, lodaçais, animais monstruosos, seus semelhantes humanos peludos, belicosos, horrendos, medrosos e a total falta de conhecimento do que o esperava do lado de lá. Nem sabia se havia o “outro lado”.

Desta forma, tudo que ia se formando na psicosfera condizente a ele era de conformidade às suas plasmias mentais. Após seu desencarne ele ia sendo atraído para aquela região e nela, como se ainda estivesse vivo, dava continuidade ao seu ciclo de vida animalesca.

Já em sua respectiva psicosfera o ser “homo-sapiens” ou o primata “contruia” em seu novo habitat o que imaginava ser bom para ele e lá ia “vivendo”, até ser novamente atraído para novas reencarnações. Assim, durante milênios, tudo ia sendo forjado tanto do lado de cá da vida, como do lado de lá. Essas regiões não foram desfeitas e serviriam, como servem hoje em dia, para receber os espíritos que apesar de serem mais modernos, vivem mental e fisicamente à maneira dos seres primitivos.

Porém, outros seres foram surgindo, mais avançados espiritualmente, vindo de outras orbes e suas emanações mentais foram resultando no aparecimento de outras regiões paralelas, outros bolsões astrais condizentes com cada grupo que ia desencarnando e automaticamente para lá atraídos.

Foram surgindo as esferas dos suicidas, dos viciados em álcool, viciados em sexo, em drogas, os que ficaram presos a determinadas doenças, os que se dedicaram as curas dessas doenças, as esferas dos socorristas, dos médicos, dos políticos, dos militares, dos religiosos, dos magos, dos místicos, dos hipócritas, dos criminosos, dos afetados pelos dolos culposos, e milhares de outras regiões.

Foram surgindo as esferas dos músicos, dos mentalistas, dos místicos, dos elementais , dos angelicais e sublimando cada vez mais de conformidade com seus novos habitantes, até chegar ao mais alto cosmo, as esferas dos engenheiros siderais e assim por diante. Não é difícil de se entender do porque de haver tantas regiões no “céu” como na Terra.

O grande Mestre Jesus dizia: – “O que se liga na terra será ligado no Céu”, o que se desliga na Terra também será desligado no “Céu”. Ele, melhor que ninguém sabia disso tudo e também dizia: -”Na casa de meu pai há muitas moradas”.

Como definiria visualmente essas esferas e as denomino psicosferas? Trazendo as imagens para o leitor moderno diria que elas são como gigantescos “compact-discs” ou “Cds” uns sobrepostos aos outros em sentido horizontal e outros em sentido vertical, outros ainda intercalando-se ou sobrepondo-se a eles em sentido diagonal, sendo o orifício central desse CD imaginário, seria o globo terrestre. Para que o leitor visualize um pouco melhor é como se Terra fosse o planeta Saturno e tivesse centenas de gigantescos anéis uns sobre os outros horizontalmente, verticalmente e em diagonais. Esses anéis ou psicosferas são invisíveis a olho nu, só são visíveis mediunicamente ou através das aparelhagens super sensíveis e sofisticadas dos seres extraterrestres, super evoluídos.

A passagem de uma esfera inferior para as superiores se dá através de ligações energéticas ou vórtices cuja entrada só é descoberta ou conhecida pelos seres que habitam as psicosferas mais adiantadas, caso contrario, todo e qualquer ser inferior, malévolo, diabólico ou mesmo doente psiquicamente, invadiria as esferas que não lhes dizem respeito e não lhes são afins, Isto evita a desarmonização entre as psicosferas que passam a ser mundos estanques com seu “Modus – Vivendi” próprio. Entretanto, dentro de sua respectiva psicosfera o ser inferior poderá se locomover como quando em vida na terra.

Essas locomoções se fazem através da mente, das vibrações de volitação ou de projeção do pensamento para os espíritos superiores, cuja vontade é suficiente para os levar para onde quiserem ir. Entretanto, mesmo os mais poderosos tem dificuldades pois necessitam baixarem suas vibrações para poderem descer as psicosferas inferiores e mesmo até nós na crosta terrestre. Cada psicosfera possui os veículos adequados para trafegarem de uma esfera à outra, conforme as necessidades.

Por isso cada forma pensamento tem endereço certo, chegam ou não ao objetivo de quem as pensa, dependendo da força e vontade inerciais imprimidas ao pensamento. Se, o alvo a ser atingido por outra pessoa do mesmo quilate e teor mental negativo do “remetente”, o alvo será atingido, inapelavelmente, tendo os feixes vibratórios e ondulatórios mentais “engrossados” por outras emissões negativas de outros inimigos daquela pessoa.

Porém, se a pessoa visada for positivo, tiver seus pensamentos sempre com tendências elevadas, sua aura, que é o seu campo de força, estará acesa e continuamente alimentada pelas correntes mentais de seu pensamento positivo, queimará, destruindo por completo as emanações negativas contra, ou as rechaçará de volta aos seus emissores pegando-os de surpresa pois estarão com seus campos de força abertos, desguarnecidos e neste caso, absorverão todos os miasmas emitidos por eles próprios. Assim, também, funcionam os campos de força das naves extraterrestres que volitam no espaço sideral sem nada temerem.

Devo lembrar que as formas pensamento adquirem o formato que idealizamos, ou seja um punhal, um revolver, um chicote, uma espada, ou apenas faiscas com ondulação potente, enfim, tudo aquilo que imaginarmos a nossa mente plasmara e remeterá para onde quisermos, assim como, quando fazemos nossas orações, se as fizermos bem dirigidas pensando nas palavras que estamos dizendo e no mentor à quem solicitamos, elas atingirão o alvo, seremos ouvidos e o retorno será sempre favorável a nós.

O ser humano ainda não avaliou o seu potencial mental. Se esse potencial for alguém como um mago, que esta acostumado a lidar com essas energias, elas serão mais potentes ainda, e atingirão o alvo na região certa e com precisão, mesmo que ele seja negativo, pois é necessário que o alvo ou pessoa em questão seja mais potente e positivo que ele, para não ser atingido. Daí, haver muita feitiçaria e muita desarmonia entre os vivos, pois, o mago, ou feiticeiro não precisa estar entre os vivos, pode estar entre os desencarnados e se aliar aos canais redivivos (médiuns e pessoas malignas) aqui na Terra para dar soluções e maquinar suas más intenções juntamente com quem o invocou.

Mas, a Lei de Reação é implacável, para quem faz o mal uso de seus potenciais ou poderes, colherá de volta o que lançou, se houver tempo colherá na própria existência ou então irremediavelmente nas próximas, quando estiver indefeso.

As entidades desencarnadas além de sofrerem a auto punição (as vezes sem que se dêem conta) permanecendo em seu estado negativo por dezenas, centenas de anos não usufruindo do maravilhoso progresso cósmico sideral, receberá de volta também quando retornar ao corpo físico, corpo este que já nascerá sob as mais dolorosas situações e mazelas.

Portanto, a dor física e moral, as desgraças, as desarmonias gerais, a saúde, a felicidade, a sorte, a alegria, a sublimação e todos os demais fatores e sentimentos que movem o ser humano ou o imobilizam em situações várias, são resultado do “quantum” vibratório e da força mental de cada um, pensamento ruim resultado, péssimo, pensamento bom, resultado ótimo.

O pensamento além de poder ser controlado e dirigido, têm um predomínio sobre os demais requisitos de um ser humano, porque além dele poder ser lançado, pode ser captado e sobre tudo ele pode ser sintonizado sem que hajam barreiras para impedir que as emanações irradiantes possam ser impedidas de seguir em seu curso inicial, a não ser pelo próprio ser emissor das ondas mentais.

São Paulo, 24/ 02/ 96 – 13h53

Nem tanto ao Mar nem tanto à Terra. Nem tanto ao Mal, nem tanto ao Bem.

Início: São Paulo, 18/ 08/94 às 21:00h

Durante essas mesmas pesquisas vivenciadas sobre o psiquismo humano e sobre a dualidade das forças e energias cósmico-siderais no Universo; muitas dessas pesquisas sobre mim mesmo, sobre fatos ou acontecimentos ao meu redor e ao longo de minha vida.

Notei que quanto mais o ser humano terrestre, friso bem, terrestre, se aperfeiçoa fisicamente buscando a transcendência, a evolução espiritual, mais ele se torna vulnerável em seu contexto físico, em seu corpo material correndo o risco de perder esse físico extemporaneamente sob o inevitável choque sobre si, dessa dualidade cósmico-sideral das energias opostas e ao mesmo tempo paralelas, que são o positivo e o negativo, que resultam para o terrestre quase sempre no Bem e no Mal, impondo-lhe a inexorável Lei Kármica, a Lei de Ação e Reação.

Conclui que se um indivíduo na terra buscar especificamente durante sua vida a pureza física para atingir mais rapidamente o desiderato espiritual, ou seja, sua ascensão mais abrupta, como fizera um Jesus e outros avatares, perderá seu físico também abruptamente ainda jovem e muitas vezes com muito sofrimento, como Ele e outros famosos mártires, isto porque o ser terráqueo fica desguarnecido das forças telúricas, ou seja, as energias que se irradiam do núcleo da Terra, como se ele ficasse desprovido do chamado “fio terra” ou fio de descarga no solo terrestre e, como esse núcleo ainda não se encontra centralizado geologicamente, pois o planeta Terra não está corretamente posicionado, em seu eixo imaginário, em relação ao Sol e ao seu sistema solar; o que vai ocorrer no final deste século, quando então a Terra terá seu eixo verticalizado e depois, então, provocará as irradiações corretas das energias telúricas do centro do globo escoando-as harmônica e homogeneamente, de dentro para fora, sobre a crosta terrestre, os seres, as plantas, a água e até para o ar, protegendo-os de uma ambientação insalubre como está ocorrendo até agora.

Após essa verticalização, todos vibrarão sob e sobre a proteção dessas energias que não mais permitirão a existência de bactérias, insetos nocivos ao “habitat” novo e outros desequilíbrios naturais e psicossomáticos que afetam direta e indiretamente a humanidade desde os seus primórdios.

Desta forma, um ser humano em busca da perfeição desde há milênios atras não encontra respaldo energético em seu próprio “habitat”, o qual, o obriga a ter que manter um equilíbrio constante, contínuo, com as forças por vezes deletérias afim de poder sustentar o equilíbrio físico e espiritual de sua vida, ou seja, esse indivíduo ou ser para poder viver e disseminar suas idéias e ideais por toda a vida quase que precisa ter “um pé na água outro na terra”, “acender uma vela à Deus e outra ao diabo”, o que dentro dos princípios cristãos seria uma aberração, uma heresia, não o é dentro dos princípios cósmico-siderais!

Para o Núcleo Central Cósmico, os princípios e vocações humanas tem valores secundários. O equilíbrio Universal, a harmonia celestial é que são mais preponderantes, pois sem estes, não haverão outros princípios jamais. Durante minhas pesquisas tenho tido que dosar essas forças para poder manter esses equilíbrios e princípios fundamentais.

Mas alguém perguntará: – Então o ser humano necessita ser mundano para poder viver bem? Respondo, não tem que ser mundano pejorativamente, mas sim, tem que ser do mundo onde nasceu e vive. Tem que saber dosar, equilibrar as energias que o circundam ou que fluem sobre ele e que saem de si próprio.

Nos meus contatos interplanetários registrei que os seres de planetas mais evoluídos que a Terra e que ainda possuem seus físicos materiais ou de carne similar ao físico do ser humano terrestre, vivem bem ligados aos seus planetas de origem, ligados as energias oriundas do solo e da natureza planetária, mas, tudo com harmonia e naturalidade, espontaneamente, o que faz daqueles seres ainda dependentes da matéria, viverem como se fossem seres espirituais dentro do próprio físico, o que ;lhes permite absorver melhor as emanações vindas do centro planetário e do sol, astro líder de todo sistema solar, formando assim o binômio vibratório positivo entre o “habitat” e o habitante, entre o “habitat” e seu sistema solar e assim por diante.

Seriam bem apropriados aqueles ditados terrestres populares que dizem: “Se, se está na chuva é pr’a se molhar”, e outros ditados similares. Eu acrescentaria à eles: “Se se vive na Terra, nem tanto ao corpo nem tanto ao espírito e se se está no solo e pr’a se “solar”! Em outras palavras quero dizer que, a vida é um dom emanante de Deus ou do Núcleo Central Cósmico, é um dom divino natural e deve ser usufruída integralmente por todos os serres de todos os reinos, vegetal, animal, mineral e “atmosferical” e não pode e nem deve ser interrompida sob qualquer pretexto.

No planeta Terra, infelizmente, devido a desarmonia de irradiação existente, mais o desleixo, a usura, a belicosidade do ser humano, surgem os insetos e animais daninhos que prejudicam a vida natural sobre o planeta, então neste caso se faz necessário o uso de um controle artificial para o equilíbrio dessas pragas, mas isso não será por muito tempo; pois conforme sou informado pelos amigos extraterrestres, as modificações telúricas se farão sentir há uns dois ou três anos antes do ano 2.000.

Mas, antes disso, haverá distúrbios de toda a natureza e todos os quadrantes do globo como se as forças telúricas e siderais entrassem em choque violento dentro do nosso sistema solar e mais diretamente sobre o planeta Terra, planeta em total desarmonia cósmico-sideral, choque tão violento que todos os seres viventes ou não, e nestes estão incluídos as entidades espirituais de alta vibração pensarão que Deus é o maior inimigo do Universo!

As forças negativas que vibram nos mundos paralelos do baixo-astral e em outras psicosferas serão revolvidas a tal ponto que também entrarão em choque entre si, aumentando e fomentando ainda mais os distúrbios até que a Luz desaparecerá de sobre o planeta o qual, entrará em total escuridão e frio glacial rolando pelo Espaço como seixo perdido até encontrar sua nova órbita solar quando então novo “habitat” se formará sobre ele propiciando a germinação de uma nova e mais avançada forma de vida. Naquele novo estágio, esse dualismo de forças positivas e negativas, ou o bem e o mal, já serão mais controláveis porque os novos seres que surgirão no novo “habitat” já virão mais espiritualizados e o próprio “habitat” já dará condições para a perfeita harmonia telúrica cósmico-evolutiva ansiada e ensaiada há milênios antes.

Tudo tem seu tempo prescrito no Universo, inclusive o fim do ciclo planetário, ou como alguns clarividentes previram, o fim os Tempos, também tem seu momento exato. Os movimentos de sístole e diástole dentro do Universo determinam as modificações, a expansão, o surgimento o desaparecimento dos corpos siderais (visíveis) e cósmicos (invisíveis), desde o microcosmos ao macrocosmos. Esses movimentos são como se fossem o movimento respiratório do Núcleo Central Cósmico Deus. Portanto, o ser humano, seja ele de que planeta for, é muito pequeno, diminuto, frente a esse gigantesco Universal.

Não estou aqui apregoando o materialismo, ao contrário, afirmo que o espírito é a chama divina comandante e manipulador da matéria ou da energia condensada. Sem o concurso do espírito não haveria vida consciente ou inconsciente em qualquer planeta, mas mesmo assim a vida não deve ser interrompida propositadamente a título de fuga do campo material, pois isso acarreta desarmonias psicossomáticas sobre o ser, acarreta desarmonias nas psicosferas ou campos paralelos que rodeia este ser, provocando reações em cadeia intermináveis que o prejudicarão em sua ascensão espiritual, acompanhando-o inapelavelmente nas vidas subsequentes.

E como eu sei que já fui bruxo, mago (que é um bruxo mais alquimista) em vidas passadas, sei que para se denominar as forças dos elementos, a força dos elementais e tudo que rodeia e envolve o ser humano, se faz necessário comunicar-se com elas em todos os campos e momentos, e existem campos e momentos apropriados que obedecem regras simples, porém precisas sem as quais não se obtém os resultados almejados, e se quem lidar com essas forças não estiver com um “fio” na terra e outro na natureza não fará a canalização ou sintonia fina para mentalizar e manipular as energias que exalam desses elementos e elementais. Por isso, quem apenas se dedicar a sua elevação espiritual não terá tanta facilidade, apesar de saber como conseguir reunir e agrupar as forças que estão abaixo do seu nível espiritual terá que se utilizar de sub-condutores de energia. E, os que se dedicarem apenas ao seu enriquecimento material ou apenas viver na matéria no “viver-por-viver’ também não terão tanta facilidade mas estarão mais propícios a serem sub-condutores ou canais transformadores e até geradores dessa energias, principalmente as telúricas que estarão mais próximas de si pela sua natureza comum.

Desta forma, há que se obter o equilíbrio bem dosado sobre si próprio dessas energias, a fim de que elas obedeçam ao nosso comando imediata e simultaneamente para que não ocorram descontroles prejudiciais os quais, inevitavelmente depois de ocorridos voltam-se contra quem os produziu. É o “feitiço virando contra o feiticeiro”!

Volto a enfatizar, não estou aqui querendo dizer que para se poder viver na Terra há que “se acender uma vela à Deus e outra ao diabo”; não é bem assim, mas deve se fazer ou se buscar o equilíbrio das forças predominantes enquanto o planeta Sidérius não chegar e refazer todo o nosso sistema solar.

Com relação ainda a esse equilíbrio de forças ou de energias positivas e negativas, pude constatar através de diálogos espirituais com entidades afins e através de viagens astrais, que, quando há interesses mútuos entre as entidades chamadas do Bem e as entidades chamadas do Mal, ao invés de travarem-se batalhas espirituais, mentais ou mediúnicas formam-se acordos, barganhas e até mesmo conluios para que determinados objetivos maiores sejam atingidos, tais como: proteção de pessoas físicas, pessoas jurídicas locais, cidades, países ou comunidades inteiras, mais ou menos neste sentido: “Mandem retirar aqueles perturbadores de sobre tal pessoa ou de sobre tal localidade que em troca libertaremos tal ou qual entidade, ou tal ou qual localidade”.

E o que é isso senão uma forma astuciosa de manter-se equilíbrio de forças? Pois pude concluir também que assim como o Bem é inquebrantável, o Mal também o é se senão souber como domesticá-lo.

Mas perguntarão: -Noutros planetas evoluídos há a necessidade de se manter esse equilíbrio? Há que se ter esses temor constante?

Não, dessa forma que ocorre na Terra, pois aqui sendo um planeta em evolução é palco de expiações, as mais diversas e é muito mais assolado pelas energias negativas, pois estas fazem parte da lapidação deste “habitat” e de seus habitantes, o qual já pela sua própria constituição física demonstra o grau ainda rústico e inóspito da vida que tem que levar. Sendo o único habitante do sistema solar que carrega em seu complexo físico os intestinos que produzem e necessitam de bactérias (flora intestinal) para se manter vivo.

Nos planetas evoluídos a freqüência ou sintonia é outra, vibra-se ainda em vida nas altas freqüênciais, ou ondas cerebrais ultra-curtas o que não permite a entrada das energias negativas que quase sempre estão situadas nas baixas freqüênciais.

O ser humano extraterrestre, possuindo uma vida mais objetiva e visando mais o todo planetário sem os baixos sentimentos não planetário sem os baixos sentimentos não dá vazão a falhas e doenças físicas e psíquicas vivendo o verdadeiro paraíso que o terrestre já perdeu há milênios e que tão cedo não vai encontrar, ou melhor, só encontrará após sua mudança interior e a alteração do seu “habitat”, dos seus usos e costumes, nada espiritualizados.

O planeta Terra sendo um planeta relativamente novo comparado com os demais planetas do sistema solar e devido a isso atraiu para si civilizações desarmonizadas psíquica e espiritualmente de outros planetas longínquos que para cá vieram em busca da desintoxicação karmática para seus espíritos.

Contudo recrudescentes no negativismo, voltaram a repetir seus atos nefastos e desarmonizantes para consigo mesmo e para com as civilizações que aqui brotaram dando ensejo assim a formação de um “habitat” essencialmente negativo com a predominância das chamadas forças do mal que por sua vez deram origem ao satanismo e do qual fazem parte os também assim chamados “anjos decaídos”, os demônios e afins.

Nesse “habitat” negativo foram sendo formados os campos de atuação propícios as maquinações de domínio do mal sobre o bem e só não ocorreu a dominação total do mal devido a ajuda ou interferência de forças positivas, oriundas de outras esferas cósmicas e siderais poderosas e o concurso de avatares evoluídos, como um Jesus e outros bem antes Dele, milhares e milhares de anos antes que com grandes sacrifícios, sofrimentos e abnegações pessoais foram germinando aqui e ali no orbe as sementes do bem, do – “amai-vos uns aos outros” – até chegar aos nossos tempos atuais com alguns resultados enobrecedores. Porém, ainda assim, nota-se pelos acontecimentos maléficos gerais que aquele domínio inicial do mal continua a querer prevalecer. Ele arregimenta milhões de criaturas vivas e desencarnadas na prática da desarmonia astral vibratória, nos usos e costumes do ser humano terráqueo que tende a cada dia que passa a se degenerar mais e mais.

Como a sombra é o oposto da luz, o negativo é o oposto do positivo, forma-se então o campo de atuação das forças malignas que agem nas sombras, na escuridão e nos campos magnéticos onde a incidência da luz solar é quase nula. A luz solar age sobre as sombras e sobre a escuridão como uma imensa guilhotina que corta toda e qualquer atividade negativa. No caso da Terra, a luz refletida pela Lua durante a noite é um forte magnetismo condutor, sendo luz fria proporciona um campo ainda maior para interação do negativismo e das forças malévolas que se alimentam desse “status-quo” vigente naquele período, para assim interpenetrarem os “chakras” e plexos dos seres vivos e desencarnados sejam de que natureza forem.

(5/9/94 às 22 horas).

Jesus, quando de sua passagem pela Terra na Sua reencarnação de Cristo, nos legou uma grande e eterna lição que é o dom de perdoar.

Ele enfrentou e foi morto pelas forças negativas, as quais, naqueles terríveis momentos estavam bem afloradas e personificadas nas figuras de seus algozes Caifás, Anás (sogro daquele), os fariseus fanáticos, judeus relapsos conspurcadores da boa fé do povo, além daquela sociedade romana degradada e corrupta!

Tudo estava contra Ele. Mesmo muitos dos seus seguidores o abandonaram nos momentos mais difíceis, traíram-no, mudaram de lado acusando-o e pedindo a sua morte na cruz.

Fico aqui imaginando que força interior maravilhosa Ele teve para vencer a mágoa e o desapontamento que aquela gente lhe causava. Isto para um espírito superior com Ele deve doer mais profundamente que as dores dos flagelos físicos.

Eu, que nada sou perto Dele, não consigo administrar essas desditas, fico impulsionado para dar a esses tipos de pessoas o devido corretivo, numa punição fria e calculista. Então, realmente Ele, Jesus, é e sempre será o maior de todos!

Não levantou um dedo contra ninguém, nem sequer emitiu um pensamento vingativo o que poderia ter feito como qualquer ser humano, mas ao contrário, acendeu-se mais interior e exteriormente, formando em torno de si uma aura protetora, um campo-de-força poderosíssimo que fez com que as ondas de choque negativas retornassem a quem as produzia, e ainda agora, quase dois mil anos depois, e após dezenas e milhares de reencarnações daquela turba, ainda retorna à ela em forma de doenças, as mais atrozes, fazendo a devida drenação purificadora das toxinas de seus espíritos.

Jesus, não agrediu ninguém, mas não pode interromper a colheita obrigatória do que foi plantado pelas mentes belicosas e insidiosas da época..

Portanto, com o sacrifício Dele, formou-se no Astral e na Crosta terrestre uma espécie de gigantesco espelho global kármico, dentro do qual o planeta Terra gira como uma *esfera concêntrica, que faz refletir e retornar sobre todos os seres e coisas os reflexos dos raios mentais e das ações negativas ou positivas de todos que produzem, e como este planeta é um vale de lágrimas – dito pelo próprio Mestre – os reflexos que retornam desse espelho são distúrbios, desarmonias, dores, aflições doenças novas e arrasadoras, catástrofes, hecatombes e episódios negativos inusitados, havendo pouquíssimos reflexos positivos.

Por isso, volto a frisar que quem quiser conseguir viver razoavelmente equilibrado neste planeta desequilibrado, deve viver “nem tanto ao Espírito e nem tanto à Matéria”, falo em nome da “racionalidade vivencial”, pois só esta poderá levar o ser humano a atingir algumas metas até o final do ciclo planetário que se aproxima celebre.

E, sabendo como sei que nada sou para julgar os atos de quem quer que seja, muito menos de um Jesus, que considero Meu Abençoado Mestre; apesar de saber também que vivi naqueles momentos e fui um dos narradores bíblicos que teve a oportunidade e a Graça de ter entrevistado pessoalmente a Maria-mãe de Jesus, acho que se Jesus assim tivesse tentado agir, ou seja, como se diz muito hoje em dia, tivesse Ele atraído contra si o ódio, o despeito, o ciúme daquelas mentes pervertidas, talvez Ele conseguisse “dobrar” aquelas mentes sujas, sórdidas e “domesticá-las”, traze-las para Seu lado e assim invertendo-lhes a polaridade, do negativo para o positivo, das sombras para a luz, da cegueira cultural para a visão clara do saber. Mas, a sabedoria Dele é muito maior que a nossa e com Ele integravam-se as Inteligências Cósmico-Siderais dos Anjos e Arcanjos, dos Senhores Celestiais que guiam os Destinos, ou o karma do planeta Terra e, se tudo aconteceu como aconteceu, é porque assim deveria ser. Seria o Maktub -”assim estava escrito”, dos árabes.

A leva de espíritos negativos e super inteligentes que foram atraídos para a Terra é maior que as forças positivas que por elas zelam, razão pela qual somente os acontecimentos de fim de ciclo fará as acomodações necessárias expurgando para outros orbes afins esses espíritos que deverão recomeçar seu aprendizado através da dor e do sofrimento desde a idade-da-pedra ou antes ainda. Se os milênios que esse novo período durará para eles não for suficiente, haverão novos outros milênios a disposição deles e milhões de outros orbes que os receberão de “braços abertos”, aguardo-lhes o plantio do solo, a semeadura da espiritualidade e do progresso tecnológico. Serão, como estão sendo na Terra, os “colibris” transirrigadores do pólen das flores Divinas, nem que para isso, continuem sendo negativos e belicosos.

Essa é a Lei Maior – a Lei Cósmico-Sideral – formada naturalmente, dentro do Universo pelo Núcleo Central Cósmico Deus!

São Paulo, 18/9/94 às 11:40 h

* Como se fosse uma esfera sólida (Terra) dentro de outra ôca (espelho)