Mais sobre Fesp, Seres Elementais, Morte e Lei da Atração …

Distance and Diameter of The Planets and the Names of Our Contacts
Distance and Diameter of The Planets and the Names of Our Contacts

Pergunta:

Sobre os itens respondidos:

  1. Ok, já que a terra é mais avançada que eles (em Fesp), vamos dizer, como exemplo, um cientista manda uma sonda para vasculhar planetas. Acaba de achar este planeta Fesp, caso se aproxime, tire fotos, faça analises sobre esses planeta, poderemos ver estes seres já que somos mais evoluídos?
  2. Existe algum caso que o senhor tenha conhecimento que alguma pessoa tenha registrado um ser elemental e divulgado para mídia mas não soube divulgar o que era? OBS: Existe um video no YouTube — assim que puder vou enviar para o senhor — mostrando um ser que vive no mar que foi registrado por duas pessoas. Deu para ver um pouco o ser, meioa azulado com membranas nas mãos, parecia uma sereia.
  3. Vamos ver se eu entendi e se puder me corrija: Quando morremos, no corpo físico, dependendo do nosso espirito, se for de carga positiva, iremos para um plano superior, caso for negativo e do grau da negatividade iremos para o astral inferior?
  4. Esses espíritos evoluídos da terra, eles têm conhecimento sobre esses seres de outros mundos?

Obrigado,
Luis Fernando

Resposta:

Prezado Luiz,

Solicito a você acumular as perguntas e fazê-las de uma só vez, pois, meu tempo é escasso e não dá para eu responder a cada vez que você fizer. Deu pra entender? Agradecido.

  1. Sim, no caso de Fesp, eles seriam avistados normalmente, pois se encontram na terceira dimensão.
  2. Sim, já houve vários casos de registro dos elementais, quer por vidência, quer por foto, quer seja por desenho, e isso já vem ocorrendo durante séculos, apenas, só agora a humanidade está despertando para esses casos. A sereia, assim como a Uiára ou Yara, são elementais da água, uma do mar, outra dos rios. Existem e já foram vistas por muita gente.
  3. Sim, para cada tipo de vibração, negativa, mais negativa, positiva, mais positiva, existe um mundo paralelo, um tipo de Astral condizente com suas afinidades. São uma especie de “bolsões” energéticos, ou espécie de ilhas, ou oásis, que se situam do ” lado de lá”, para onde são atraídos seus afins.
  4. Espero que sim, mas nem sempre têm, pois, uma evolução pode se dar apenas no âmbito mental, espiritual, energético, mas nem sempre do conhecimento. Portanto, há espíritos tidos como evoluídos, cujas mentes estão abertas a tais conhecimentos, mas nem sempre vivenciaram o assunto, ou mesmo nunca se interessaram por saber. E, no Universo, prevalece sempre o Livre Arbítrio, pelo qual, cada um alcança o progresso que mais lhe seja afim.

Abraços,
DYezzi::.

[box type=”info”]Translation: More about Fesp, Elemental Beings, Death and Law of Attraction …[/box]

Contatos, Planeta Fesp, Jesus, a Bíblia, etc.

Contacts, Planet Fesp, Jesus, the Bible, etc.

Pergunta:

Boa tarde Sr. Domingos. Como foi de Natal e Ano novo?

Bem, conforme tinha dito antes, irei fazer as perguntas de acordo com o andamento da leitura que estou fazendo do seu livro e do outro que já li. Vamos lá:

  1. Se a terra é um habitat inferior, podemos ver seres de outros planetas se tiverem a mesma vibração?
  2. No livro o senhor fala que a terra e o planeta Fesp (matéria grosseira), caso os nossos cientistas descubram este planeta, poderemos ver e entrar em contato com os habitantes, já que estaríamos na mesma vibração?
  3. Sobre os Seres Elementais, o senhor fala que eles trocam de habitat para outros lugares. Como ele fazem isso, isto é, como vão para outro planeta ou região?
  4. Poderia me explicar melhor sobre o astral inferior da terra, que está nas paginas 101 a 102. Pois eu lembrei do filme “Nosso lar”, me pareceu familiar… ?
  5. Qual caminho para que as pessoas da terra possam entrar em contato com os seres mais evoluídos e possamos aprender mais sobre nós mesmos?
  6. Jesus é realmente filho de Deus e vive no planeta Vênus ou é um ser mais evoluído?
  7. Uma vez o senhor comentou que na bíblia as pessoas interpretam de maneira errada, o que me diz sobre isto: “Peçam e lhes será dado, batam e a porta lhes será aberta.” (Mateus 7:7)
  8. No livro que li diz que Deus apareceu para Salomão e deu para ele sabedoria para governar seu povo. Foi Deus que apareceu mesmo ou foi um ser evoluído?

No momento são essas dúvidas que tenho, com o tempo que vou lendo irei perguntando.

Obrigado.
Luis Fernando

Resposta:

Prezado Luiz,

Antes de mais nada, grato por seu e-mail e por você estar lendo meus livros. Aqui foi tudo bem, grato.

  1. A questão de podermos ver ou não ver seres de outros planetas não depende do atrazo ou adiantamento entre nós e eles, mas deles para conosco. Portanto, quanto mais evoluídos eles forem, mas chances e meios terão de se apresentarem a nós. Fesp está num atrazo ao tempo dos nossos antigos trogloditas. Consequentemente, só fazem grunhidos e não falam. Desta forma, a Terra sendo atrasada como ela é ainda, apesar de ter obtido vários progressos em várias áreas, não há meios de poder se comunicar com eles, mesmo em pensamento, pois eles desconhecem isso e a Terra só ouviu dizer até agora. Não é a questão de estarem na mesma vibração, pois não estão. A Terra é ainda mais avançada que eles.
  2. Respondido acima.
  3. Os Seres Elementais são criaturas originadas do meio ambiente, invisíveis para os olhos humanos quase sempre, vez por outra não. Eles surgem se houver momento propício. Por exemplo: Os que são de origem das matas, que seria seus habitats, se o homem acaba com as matas, logicamente, aqueles seres são por assim dizer, “empurrados” para outros locais. E se não houver mais matas, eles desaparecerão.
  4. As regiões chamadas de Astral Inferior estão situadas ainda mais abaixo daquela descrita em “Nosso Lar”. André Luiz, antes de ir para “Nosso Lar”, passou por uma região bem inferior. Esta é o Astral Inferior.
  5. Não há uma receita para os seres da Terra entrarem em contatos com os mais evoluídos. Eu diria que, primeiro eles têm que aprenderem a entrar em contato com os seres espirituais mais evoluídos da própria Terra, pois ainda desconhecem a existência destes, em sua maior parte. Eles os ajudarão a aumentar suas vibrações, suas sintonias finas, e será um passe para os novos contatos.
  6. Não é só Jesus que é filho de Deus! Todos o somos, indistintamente. Ele veio para uma árdua missão e a cumpriu aqui. Era o governador Geral de Vênus. Agora como Jesus ele se encontra em regiões Cósmicas mais elevadas, o que lhe permite governar também a Terra, espiritualmente.
  7. Na verdade o que eu quis dizer é que as pessoas, além de interpretarem de forma errada, fazem só uso daquilo que lhes convém. A Bíblia é um livro histórico e como tal, possui muitas narrativas interessantes, mas também possui muita interpolação, que foi passada de pai para filho, de irmão para irmão, de fanático para fanático. Portanto, muitos fatos foram alterados no decorrer de mais de 100 anos após Cristo, quando ela começou a ser escrita. Portanto tem muita falha, para as quais, chamo a atenção daqueles que querem se matar por algo que não sabe quem escreveu. O exemplo que você mencionou é ótimo, contudo, eu sempre digo que, se a Bíblia e seu conteúdo não servirem para todos, indistintamente, de forma igual e não só seja ela conveniente para uns e para outros não, então não servirá para nada!
  8. Na minha forma de pensar, Deus se pronunciou, como faz ainda hoje, na forma de seres mais evoluídos. Só que na época, tudo era atribuído a Ele, pois não havia o conhecimento dos fenômenos paranormais, da mediunidade, da sensibilidade mental e etc.

Leia e releia os livros, bem profundamente, tentando entender o que há nas entrelinhas e entre e vasculhe meu site, estamos continuamente o atualizando.

Abraços,
DYezzi::.

[box type=”info”]Translation: Contacts, Planet Fesp, Jesus, the Bible, etc.[/box]

Ataque de formigas

Ants' Attack

Pergunta:

Prezado amigo e mentor, bom dia.

Como foi de Ano Novo? Conosco foi tudo na paz, em casa, acompanhando pela TV os fogos.

Ocorreu uma situação em nossa outra casa. … Nesta casa aparecem muitas formigas em todos os lugares. E nosso apartamento é no quarto andar e sempre bem limpo e arrumado. O que chamou atenção foi que ontem ao pegar roupas do cesto pra colocar na lavadora, somente algumas peças estavam encharcadas em demasia de formigas, todas de forma aglomeradas como se atraidas por algo nas roupas. Aí dissemos: isso é espiritual. … Então me comprometi a analisar o caso com sua ajuda que é meu mentor.

Desde já, nossa gratidão, querido amigo.

Abraços!
Mantuano

Resposta:

Prezado Mantuano,

Abraço na esposa e nos filhos. Grato. Aqui estamos indo.

Já tive esse problema quando morava em Ribeirão Preto.

Sim, com certeza as causas são espirituais negativas. Quando ocorre uma espécie de centralização dessas energias, elas são atraídas. Passei a examinar meu próprio problema. Não significa que estejamos produzindo tais energias, mas o local, pode estar contaminado desde há muito tempo, por acontecimentos funestos e etc. E quando eu digo o local, quero dizer a região, o bairro. Pois notei que em minha casa a vibração não era cem por cento, mas haviam contrariedades, e haviam muito mais no vizinho do lado, por conseguinte, elas pareciam estar fugindo da casa vizinha. Elas vinham aos milhares, em fila indiana (correição), passavam sobre meu grande tapete africano da sala e se dirigiam para o jardim. É claro que não pude ver aquilo sem exterminar, mas mesmo assim continuavam passando silenciosamente até que sumiram. Portanto, além das vibrações negativas que as ajudam a se movimentar e se transladarem de um lado para outro, existem os problemas físicos, ou seja, se houver uma movimentação de construção por perto, elas tendem a fugir.

Por outro lado, os antigos me diziam que aquilo era sinal de mudança da família para breve, e não é que tivemos que nos mudar meio que abruptamente de volta para São Paulo. Aqui não se trata de crendice, pois isso aconteceu comigo. Pense!

Descubra onde é o formigueiro, coloque veneno dentro dele, que elas se mandam para outras paragens ou morrem por ali mesmo!

Abraços,
DYezzi::.

[box type=”info”]Translated Text: Ants’ Attack[/box]

Animais evoluídos e Elementais da Natureza

Elementais da Natureza

Perguntas:

Olá Domingos,

Gostaria de saber se conhece o Projeto Portal voltado para contatos e pesquisas ufológicas. Tem cerca de 170 relatos de pessoas sérias que tiveram contatos diretos e fizeram diversos avistamentos.

Aqui está um video que mostra bem. Gostaria de saber o que acha de todo esse trabalho.

Abraços,
Alexandre M.


Olá Domingos. Eu assisti ao video. Confesso que fiquei muito feliz em saber do ET Bilu. Porem, após entrar no site deles fiquei muito decepcionada, pois eles incentivam ao consumo de carne. Como pode um ser de outro planeta, mais evoluido do que nós, concordar e até recomendar o consumo de carne? O tal de Urandir, pesquisei tambem sobre ele, e quando ele comprou a fazenda para as tais pesquisas foi para criar gado. Sei lá se acredito nisso. Bem que gostaria de saber que os ETs estão chegando.

Ah, estou lendo seu segundo livro, “DNA do Espirito e os Extraterrestres“. Estou na página 32. Minha duvida é que você se refere à animais muito evoluidos, e que parecem até seres humanos de tão espertos, que seriam espiritos que perderam a forma humana. No livro dos Espiritos, fala-se que o Espirito não retrograda, e que apenas se estaciona na evolução. Não seria um retrocesso na evolução espiritual? Bem, são essas minhas dúvidas.

Aproveito pra te dizer que tenho muito orgulho de ter sua amizade.

Grande abraço!
Marlene J. G.

Respostas:

Prezado Alexandre!

Já ouvi falar muito sobre esse Projeto Portal, cujo líder é o Urandir, que me parece ser uma pessoa honesta e de boas intenções.Já ouvi falar e assisti algumas reportagens sensacionalistas tentando difamar o trabalho deles. Eu, pessoalmente, nunca estive lá e nem tive o prazer de conhecer alguém de lá. O que se ouve falar aqui de fora é de que há muita controvérsia sobre as aparições que lá dizem que ocorrem. Eu não poderia opinar contra, pelo contrário, eles me parecem ter objetivos lúcidos e eu quero acreditar que milhares de pessoas associadas ao Projeto não iriam se deixar enganar tão facilmente. O Urandir peca por não saber explicar condizentemente, o que faz aumentar as dúvidas, principalmente nos meios de comunicação. Acredito sim, que seja um Portal sério, apesar de que, como dizem as más línguas, já estar rolando muita comercialização paralela no local e me parece que quem frequenta deve pagar uma taxa ou mensalidade de manutenção de todo aquele aparato, tais como, escritórios, funcionários, computadores, programadores e etc. e nem poeria ser diferente já que não há outro tipo de verba oficial para manter aquelas atividades. Eu apenas gostaria que o Bilu se mostrasse durante o dia e se deixasse fotografar normalmente. Por outro, lado, ele bem pode ser um Elemental da natureza e por isso só aparece a noite. No mais, desejo a todos eles muito sucesso e que façam surtir efeito visível após tantos anos de trabalho.

Abraços.
DYezzi::.


Querida Marlene,

Grato por seu e-mail.

A meu ver, tudo o que se refere àquele grupo e ao Bilu, para mim ainda é duvidoso. Eu não ponho em dúvida, ou melhor em desconfiança, enquanto eu não puder provar. Não sou filiado a eles e estranho eles falarem em comer carne. Se você puder, me mande o trecho onde isso é mencionado.

Quanto aos animais mais evoluídos, exitem sim em planetas mais evoluídos, de conformidade com o patamar de evolução em que o habitat se encontra. Pois você há de convir que, num habitat mais evoluído também existirá a flora e a fauna mais evoluídas. Ou seja, todos os patamares sobem, assim como se você descer ao umbral como eu já desci com eles, você verá seres tidos como humanos, mas monstruosos e sua respectiva fauna e flora também monstruosas.

Quanto a não regressão mencionada no Livro dos Espíritos, posso garantir a você que, naquele momento, eles não tinham todas as informações, dai eu considerar aquele livro um tanto desatualizado. Vou explicar porquê. Quando tive oportunidade de acompanhar os socorristas no umbral da Terra, trouxemos “para cima” ou seja para a crosta terrestres um ser disforme, parecendo mais uma massa em decomposição com dois olhos lancinantes e pedindo socorro (veja capitulo 51, página 181) que não tinha mais forma humana, era uma ex-mulher. Me foi explicado na ocasião que aquele ser teria que vir várias vezes, nascendo e morrendo com muitas deformidades e doenças e possivelmente, tal o grau de toxinas inculcadas sobre seu perispírito que, em uma das vezes poderia vir até em algum animal tido como irracional para poder purgar e expurgar o que ele trazia no seu recôndito perispiritual. Veja também capítulo 38, página 117 do primeiro livro. Um jovem que sofreu uma transformação energética devido também ao acúmulo de toxinas e pela decepção em continuar pertencendo ao reino dos humanos, passou a ser então um elemental das serpentes.

Há muito mais mistérios entre o Céu e a Terra. Os kardecistas precisam saber que aqueles livros não são a última palavra, assim como ninguém é dono da verdade, nem eu. A evolução ocorre nos quatro cantos do Universo e nos Universos paralelos. Com sua permissão vou repassar sua pergunta e minha resposta aos demais contatos, pois, muita gente pode querer saber. OK?

O ranço do orgulho pessoal ainda paira sobre os religiosos de uma forma geral. Pois, como você e os demais leitores sabem que há animais que agem melhor que seres humanos até mesmo os pássaros estão tendo condutas e ações de espantar qualquer raciocinio lógico. Asssim como, estão surgindo seres ditos como humanos fazendo monstruosidades contra seu semelhante e contra a raça humana!

Agradecido, a honra é minha em tê-la como amiga!

Abraços,
DYezzi::.

A Dor, A Desgraça, A Saúde, A Alegria, A Sublimação

Olho para mim mesmo, olho para minha mulher em estado quase vegetativo em seu leito, imóvel há quase três anos após um derrame cerebral agudo, olho para minha querida filha agora recém casada, olho para meus irmãos de sangue, e vejo um passado de grande labuta e sofrimentos vários. Chego até meus finados pais, meus finados sogros, todos sem exceção sofredores, que nada tiveram em vida a não ser dor, desgraças e sofrimentos e lamentos, e agora choro muito mais ao tentar ajudar minha querida companheira.

Tenho ímpetos de revolta interior e exterior, chego a dar murros nas paredes, erguendo os punhos para o Alto e blasfemando em alta voz contra tudo e contra todos. Ninguém escapa de alto a baixo e vice-versa. Culpo a tudo e a todos.

Sinto-me completamente abandonado mesmo vendo-me cercado por Entidades Extraterrestres Superiores e Entidades Espirituais da Terra, tidas como angelicais.

Mesmo assim não me conformo. Acho que estou semeando na pedra ou dando pérola à porcos. Vejo que optei pelo mais difícil “o querer ser bom”, e de pouco me valeu. Só aumentou ainda mais meus sofrimentos e o sofrimento dos entes que eu amo.

Apesar de saber as causas desta luta para a sobrevivência digna, causas registradas em vidas anteriores e que me foram mostradas através da psicometria na minha tela mental-astral, acho que as coisas poderiam ter sido mais facilitadas e proteladas “sine-die”, mas justamente agora que nos propusemos disseminar o conhecimento por nós acumulado no decorrer de milênios de nossas existências, justamente agora quase não nos é permitido faze-lo.

Mas alguém mais elevado, do “lado de lá” nos “cutuca” os ouvidos mentais dizendo: – “Olhe para traz e para baixo e você se sentirá bafejado pela sorte. Você verá que há casos bem piores que o seu”! E eu respondo acintosamente: – “Por que só devo olhar para baixo? Por que não para cima? Será que é para que não veja os que estão melhores que eu?”

Logo vem a resposta: – “Cada um tem exatamente o que merece. E você deve agradecer pelo que recebe, pois é exatamente o que esta merecendo no momento. Você mesmo poderá melhorar seu padrão de merecimento”.

Tenho é que me conformar e continuar lutando para melhorar minhas vibrações e as vibrações de toda a humanidade terrestre, através do meu positivismo e dos conhecimentos que tento trazer até ela. Passados alguns momentos de reflexão e de relaxamento, entrei em movimento de projeção astral e psicométrica, quando me foi mostrado o seguinte:

A parte emotiva, emocional, sentimental de uma humanidade, que abrange todo e tipo de sentimento, negativo ou positivo. Sentimentos esses que podem ser controlados e dirigidos, só são produzidos por seres irracionais, pois estes apenas possuem o ato de sobrevivência que consiste em defesa e ataque, emitindo as emoções mentais da dor física. As emanações resultantes dessas dores físicas vão se aglutinando nas psicosferas rústicas de cada planeta, mais próximas às crostas desses planetas, como se fossem uma camada rarefeita de matéria deletéria, invisível a olho nu. Portanto, compondo uma espécie de amálgama poderoso para o interior do qual retornam os perispiritos desses animais após seus desencarnes, para posteriormente, recompostos energicamente serem atraídos para o renanscimento em novos corpos físicos.

Isto é feito quase que mecanicamente, instintivamente, dando prosseguimento a manutenção de cada espécie e para aquisição do progresso ascensional lento, mas sempre em direção ao aperfeiçoamento físico e espiritual.

Portanto, as regiões umbralinas, ou as psicosferas negativas , ou chamadas também de baixo astral, em inglês “undergrownd”, só começaram a existir após o advento do ser humano na crosta visível de cada planeta. O próprio ser humano tido como ser racional ao emitir seus pensamentos negativos e atos correspondentes dirigidos contra si próprio, contra seus semelhantes, contra a natureza, resultam como conseqüência, a formação do mesmo tipo de amalgama, psicosferas ou bolsões de matéria deletéria, quintessenciada e dando origem aos chamado mundos paralelos compostos de campos em afinidade ou em sintonia direta com aquele tipo de ser, dentro dos quais esse mesmo ser irá “habitar” após seu desencarne. Para lá seu perispirito será atraído e reenergizado, desintoxicado à semelhança dos reagentes homeopáticos, ou seja “o semelhante com o semelhante se cura”.

No inicio da existência da vida na Terra, quando o “habitat” terrestre era rústico e o ser humano vivia em cavernas, furnas, na floresta, e outras habitações bucólicas, quando este ser humano desencarnava quais eram as suas “formas pensamento”? Quais eram suas emanações mentais?

É claro que só podiam ser aquilo que avistavam antes de morrer, ou seja : seu “habitat” inóspito, com suas cavernas, furnas, lodaçais, animais monstruosos, seus semelhantes humanos peludos, belicosos, horrendos, medrosos e a total falta de conhecimento do que o esperava do lado de lá. Nem sabia se havia o “outro lado”.

Desta forma, tudo que ia se formando na psicosfera condizente a ele era de conformidade às suas plasmias mentais. Após seu desencarne ele ia sendo atraído para aquela região e nela, como se ainda estivesse vivo, dava continuidade ao seu ciclo de vida animalesca.

Já em sua respectiva psicosfera o ser “homo-sapiens” ou o primata “contruia” em seu novo habitat o que imaginava ser bom para ele e lá ia “vivendo”, até ser novamente atraído para novas reencarnações. Assim, durante milênios, tudo ia sendo forjado tanto do lado de cá da vida, como do lado de lá. Essas regiões não foram desfeitas e serviriam, como servem hoje em dia, para receber os espíritos que apesar de serem mais modernos, vivem mental e fisicamente à maneira dos seres primitivos.

Porém, outros seres foram surgindo, mais avançados espiritualmente, vindo de outras orbes e suas emanações mentais foram resultando no aparecimento de outras regiões paralelas, outros bolsões astrais condizentes com cada grupo que ia desencarnando e automaticamente para lá atraídos.

Foram surgindo as esferas dos suicidas, dos viciados em álcool, viciados em sexo, em drogas, os que ficaram presos a determinadas doenças, os que se dedicaram as curas dessas doenças, as esferas dos socorristas, dos médicos, dos políticos, dos militares, dos religiosos, dos magos, dos místicos, dos hipócritas, dos criminosos, dos afetados pelos dolos culposos, e milhares de outras regiões.

Foram surgindo as esferas dos músicos, dos mentalistas, dos místicos, dos elementais , dos angelicais e sublimando cada vez mais de conformidade com seus novos habitantes, até chegar ao mais alto cosmo, as esferas dos engenheiros siderais e assim por diante. Não é difícil de se entender do porque de haver tantas regiões no “céu” como na Terra.

O grande Mestre Jesus dizia: – “O que se liga na terra será ligado no Céu”, o que se desliga na Terra também será desligado no “Céu”. Ele, melhor que ninguém sabia disso tudo e também dizia: -”Na casa de meu pai há muitas moradas”.

Como definiria visualmente essas esferas e as denomino psicosferas? Trazendo as imagens para o leitor moderno diria que elas são como gigantescos “compact-discs” ou “Cds” uns sobrepostos aos outros em sentido horizontal e outros em sentido vertical, outros ainda intercalando-se ou sobrepondo-se a eles em sentido diagonal, sendo o orifício central desse CD imaginário, seria o globo terrestre. Para que o leitor visualize um pouco melhor é como se Terra fosse o planeta Saturno e tivesse centenas de gigantescos anéis uns sobre os outros horizontalmente, verticalmente e em diagonais. Esses anéis ou psicosferas são invisíveis a olho nu, só são visíveis mediunicamente ou através das aparelhagens super sensíveis e sofisticadas dos seres extraterrestres, super evoluídos.

A passagem de uma esfera inferior para as superiores se dá através de ligações energéticas ou vórtices cuja entrada só é descoberta ou conhecida pelos seres que habitam as psicosferas mais adiantadas, caso contrario, todo e qualquer ser inferior, malévolo, diabólico ou mesmo doente psiquicamente, invadiria as esferas que não lhes dizem respeito e não lhes são afins, Isto evita a desarmonização entre as psicosferas que passam a ser mundos estanques com seu “Modus – Vivendi” próprio. Entretanto, dentro de sua respectiva psicosfera o ser inferior poderá se locomover como quando em vida na terra.

Essas locomoções se fazem através da mente, das vibrações de volitação ou de projeção do pensamento para os espíritos superiores, cuja vontade é suficiente para os levar para onde quiserem ir. Entretanto, mesmo os mais poderosos tem dificuldades pois necessitam baixarem suas vibrações para poderem descer as psicosferas inferiores e mesmo até nós na crosta terrestre. Cada psicosfera possui os veículos adequados para trafegarem de uma esfera à outra, conforme as necessidades.

Por isso cada forma pensamento tem endereço certo, chegam ou não ao objetivo de quem as pensa, dependendo da força e vontade inerciais imprimidas ao pensamento. Se, o alvo a ser atingido por outra pessoa do mesmo quilate e teor mental negativo do “remetente”, o alvo será atingido, inapelavelmente, tendo os feixes vibratórios e ondulatórios mentais “engrossados” por outras emissões negativas de outros inimigos daquela pessoa.

Porém, se a pessoa visada for positivo, tiver seus pensamentos sempre com tendências elevadas, sua aura, que é o seu campo de força, estará acesa e continuamente alimentada pelas correntes mentais de seu pensamento positivo, queimará, destruindo por completo as emanações negativas contra, ou as rechaçará de volta aos seus emissores pegando-os de surpresa pois estarão com seus campos de força abertos, desguarnecidos e neste caso, absorverão todos os miasmas emitidos por eles próprios. Assim, também, funcionam os campos de força das naves extraterrestres que volitam no espaço sideral sem nada temerem.

Devo lembrar que as formas pensamento adquirem o formato que idealizamos, ou seja um punhal, um revolver, um chicote, uma espada, ou apenas faiscas com ondulação potente, enfim, tudo aquilo que imaginarmos a nossa mente plasmara e remeterá para onde quisermos, assim como, quando fazemos nossas orações, se as fizermos bem dirigidas pensando nas palavras que estamos dizendo e no mentor à quem solicitamos, elas atingirão o alvo, seremos ouvidos e o retorno será sempre favorável a nós.

O ser humano ainda não avaliou o seu potencial mental. Se esse potencial for alguém como um mago, que esta acostumado a lidar com essas energias, elas serão mais potentes ainda, e atingirão o alvo na região certa e com precisão, mesmo que ele seja negativo, pois é necessário que o alvo ou pessoa em questão seja mais potente e positivo que ele, para não ser atingido. Daí, haver muita feitiçaria e muita desarmonia entre os vivos, pois, o mago, ou feiticeiro não precisa estar entre os vivos, pode estar entre os desencarnados e se aliar aos canais redivivos (médiuns e pessoas malignas) aqui na Terra para dar soluções e maquinar suas más intenções juntamente com quem o invocou.

Mas, a Lei de Reação é implacável, para quem faz o mal uso de seus potenciais ou poderes, colherá de volta o que lançou, se houver tempo colherá na própria existência ou então irremediavelmente nas próximas, quando estiver indefeso.

As entidades desencarnadas além de sofrerem a auto punição (as vezes sem que se dêem conta) permanecendo em seu estado negativo por dezenas, centenas de anos não usufruindo do maravilhoso progresso cósmico sideral, receberá de volta também quando retornar ao corpo físico, corpo este que já nascerá sob as mais dolorosas situações e mazelas.

Portanto, a dor física e moral, as desgraças, as desarmonias gerais, a saúde, a felicidade, a sorte, a alegria, a sublimação e todos os demais fatores e sentimentos que movem o ser humano ou o imobilizam em situações várias, são resultado do “quantum” vibratório e da força mental de cada um, pensamento ruim resultado, péssimo, pensamento bom, resultado ótimo.

O pensamento além de poder ser controlado e dirigido, têm um predomínio sobre os demais requisitos de um ser humano, porque além dele poder ser lançado, pode ser captado e sobre tudo ele pode ser sintonizado sem que hajam barreiras para impedir que as emanações irradiantes possam ser impedidas de seguir em seu curso inicial, a não ser pelo próprio ser emissor das ondas mentais.

São Paulo, 24/ 02/ 96 – 13h53

Nem tanto ao Mar nem tanto à Terra. Nem tanto ao Mal, nem tanto ao Bem.

Início: São Paulo, 18/ 08/94 às 21:00h

Durante essas mesmas pesquisas vivenciadas sobre o psiquismo humano e sobre a dualidade das forças e energias cósmico-siderais no Universo; muitas dessas pesquisas sobre mim mesmo, sobre fatos ou acontecimentos ao meu redor e ao longo de minha vida.

Notei que quanto mais o ser humano terrestre, friso bem, terrestre, se aperfeiçoa fisicamente buscando a transcendência, a evolução espiritual, mais ele se torna vulnerável em seu contexto físico, em seu corpo material correndo o risco de perder esse físico extemporaneamente sob o inevitável choque sobre si, dessa dualidade cósmico-sideral das energias opostas e ao mesmo tempo paralelas, que são o positivo e o negativo, que resultam para o terrestre quase sempre no Bem e no Mal, impondo-lhe a inexorável Lei Kármica, a Lei de Ação e Reação.

Conclui que se um indivíduo na terra buscar especificamente durante sua vida a pureza física para atingir mais rapidamente o desiderato espiritual, ou seja, sua ascensão mais abrupta, como fizera um Jesus e outros avatares, perderá seu físico também abruptamente ainda jovem e muitas vezes com muito sofrimento, como Ele e outros famosos mártires, isto porque o ser terráqueo fica desguarnecido das forças telúricas, ou seja, as energias que se irradiam do núcleo da Terra, como se ele ficasse desprovido do chamado “fio terra” ou fio de descarga no solo terrestre e, como esse núcleo ainda não se encontra centralizado geologicamente, pois o planeta Terra não está corretamente posicionado, em seu eixo imaginário, em relação ao Sol e ao seu sistema solar; o que vai ocorrer no final deste século, quando então a Terra terá seu eixo verticalizado e depois, então, provocará as irradiações corretas das energias telúricas do centro do globo escoando-as harmônica e homogeneamente, de dentro para fora, sobre a crosta terrestre, os seres, as plantas, a água e até para o ar, protegendo-os de uma ambientação insalubre como está ocorrendo até agora.

Após essa verticalização, todos vibrarão sob e sobre a proteção dessas energias que não mais permitirão a existência de bactérias, insetos nocivos ao “habitat” novo e outros desequilíbrios naturais e psicossomáticos que afetam direta e indiretamente a humanidade desde os seus primórdios.

Desta forma, um ser humano em busca da perfeição desde há milênios atras não encontra respaldo energético em seu próprio “habitat”, o qual, o obriga a ter que manter um equilíbrio constante, contínuo, com as forças por vezes deletérias afim de poder sustentar o equilíbrio físico e espiritual de sua vida, ou seja, esse indivíduo ou ser para poder viver e disseminar suas idéias e ideais por toda a vida quase que precisa ter “um pé na água outro na terra”, “acender uma vela à Deus e outra ao diabo”, o que dentro dos princípios cristãos seria uma aberração, uma heresia, não o é dentro dos princípios cósmico-siderais!

Para o Núcleo Central Cósmico, os princípios e vocações humanas tem valores secundários. O equilíbrio Universal, a harmonia celestial é que são mais preponderantes, pois sem estes, não haverão outros princípios jamais. Durante minhas pesquisas tenho tido que dosar essas forças para poder manter esses equilíbrios e princípios fundamentais.

Mas alguém perguntará: – Então o ser humano necessita ser mundano para poder viver bem? Respondo, não tem que ser mundano pejorativamente, mas sim, tem que ser do mundo onde nasceu e vive. Tem que saber dosar, equilibrar as energias que o circundam ou que fluem sobre ele e que saem de si próprio.

Nos meus contatos interplanetários registrei que os seres de planetas mais evoluídos que a Terra e que ainda possuem seus físicos materiais ou de carne similar ao físico do ser humano terrestre, vivem bem ligados aos seus planetas de origem, ligados as energias oriundas do solo e da natureza planetária, mas, tudo com harmonia e naturalidade, espontaneamente, o que faz daqueles seres ainda dependentes da matéria, viverem como se fossem seres espirituais dentro do próprio físico, o que ;lhes permite absorver melhor as emanações vindas do centro planetário e do sol, astro líder de todo sistema solar, formando assim o binômio vibratório positivo entre o “habitat” e o habitante, entre o “habitat” e seu sistema solar e assim por diante.

Seriam bem apropriados aqueles ditados terrestres populares que dizem: “Se, se está na chuva é pr’a se molhar”, e outros ditados similares. Eu acrescentaria à eles: “Se se vive na Terra, nem tanto ao corpo nem tanto ao espírito e se se está no solo e pr’a se “solar”! Em outras palavras quero dizer que, a vida é um dom emanante de Deus ou do Núcleo Central Cósmico, é um dom divino natural e deve ser usufruída integralmente por todos os serres de todos os reinos, vegetal, animal, mineral e “atmosferical” e não pode e nem deve ser interrompida sob qualquer pretexto.

No planeta Terra, infelizmente, devido a desarmonia de irradiação existente, mais o desleixo, a usura, a belicosidade do ser humano, surgem os insetos e animais daninhos que prejudicam a vida natural sobre o planeta, então neste caso se faz necessário o uso de um controle artificial para o equilíbrio dessas pragas, mas isso não será por muito tempo; pois conforme sou informado pelos amigos extraterrestres, as modificações telúricas se farão sentir há uns dois ou três anos antes do ano 2.000.

Mas, antes disso, haverá distúrbios de toda a natureza e todos os quadrantes do globo como se as forças telúricas e siderais entrassem em choque violento dentro do nosso sistema solar e mais diretamente sobre o planeta Terra, planeta em total desarmonia cósmico-sideral, choque tão violento que todos os seres viventes ou não, e nestes estão incluídos as entidades espirituais de alta vibração pensarão que Deus é o maior inimigo do Universo!

As forças negativas que vibram nos mundos paralelos do baixo-astral e em outras psicosferas serão revolvidas a tal ponto que também entrarão em choque entre si, aumentando e fomentando ainda mais os distúrbios até que a Luz desaparecerá de sobre o planeta o qual, entrará em total escuridão e frio glacial rolando pelo Espaço como seixo perdido até encontrar sua nova órbita solar quando então novo “habitat” se formará sobre ele propiciando a germinação de uma nova e mais avançada forma de vida. Naquele novo estágio, esse dualismo de forças positivas e negativas, ou o bem e o mal, já serão mais controláveis porque os novos seres que surgirão no novo “habitat” já virão mais espiritualizados e o próprio “habitat” já dará condições para a perfeita harmonia telúrica cósmico-evolutiva ansiada e ensaiada há milênios antes.

Tudo tem seu tempo prescrito no Universo, inclusive o fim do ciclo planetário, ou como alguns clarividentes previram, o fim os Tempos, também tem seu momento exato. Os movimentos de sístole e diástole dentro do Universo determinam as modificações, a expansão, o surgimento o desaparecimento dos corpos siderais (visíveis) e cósmicos (invisíveis), desde o microcosmos ao macrocosmos. Esses movimentos são como se fossem o movimento respiratório do Núcleo Central Cósmico Deus. Portanto, o ser humano, seja ele de que planeta for, é muito pequeno, diminuto, frente a esse gigantesco Universal.

Não estou aqui apregoando o materialismo, ao contrário, afirmo que o espírito é a chama divina comandante e manipulador da matéria ou da energia condensada. Sem o concurso do espírito não haveria vida consciente ou inconsciente em qualquer planeta, mas mesmo assim a vida não deve ser interrompida propositadamente a título de fuga do campo material, pois isso acarreta desarmonias psicossomáticas sobre o ser, acarreta desarmonias nas psicosferas ou campos paralelos que rodeia este ser, provocando reações em cadeia intermináveis que o prejudicarão em sua ascensão espiritual, acompanhando-o inapelavelmente nas vidas subsequentes.

E como eu sei que já fui bruxo, mago (que é um bruxo mais alquimista) em vidas passadas, sei que para se denominar as forças dos elementos, a força dos elementais e tudo que rodeia e envolve o ser humano, se faz necessário comunicar-se com elas em todos os campos e momentos, e existem campos e momentos apropriados que obedecem regras simples, porém precisas sem as quais não se obtém os resultados almejados, e se quem lidar com essas forças não estiver com um “fio” na terra e outro na natureza não fará a canalização ou sintonia fina para mentalizar e manipular as energias que exalam desses elementos e elementais. Por isso, quem apenas se dedicar a sua elevação espiritual não terá tanta facilidade, apesar de saber como conseguir reunir e agrupar as forças que estão abaixo do seu nível espiritual terá que se utilizar de sub-condutores de energia. E, os que se dedicarem apenas ao seu enriquecimento material ou apenas viver na matéria no “viver-por-viver’ também não terão tanta facilidade mas estarão mais propícios a serem sub-condutores ou canais transformadores e até geradores dessa energias, principalmente as telúricas que estarão mais próximas de si pela sua natureza comum.

Desta forma, há que se obter o equilíbrio bem dosado sobre si próprio dessas energias, a fim de que elas obedeçam ao nosso comando imediata e simultaneamente para que não ocorram descontroles prejudiciais os quais, inevitavelmente depois de ocorridos voltam-se contra quem os produziu. É o “feitiço virando contra o feiticeiro”!

Volto a enfatizar, não estou aqui querendo dizer que para se poder viver na Terra há que “se acender uma vela à Deus e outra ao diabo”; não é bem assim, mas deve se fazer ou se buscar o equilíbrio das forças predominantes enquanto o planeta Sidérius não chegar e refazer todo o nosso sistema solar.

Com relação ainda a esse equilíbrio de forças ou de energias positivas e negativas, pude constatar através de diálogos espirituais com entidades afins e através de viagens astrais, que, quando há interesses mútuos entre as entidades chamadas do Bem e as entidades chamadas do Mal, ao invés de travarem-se batalhas espirituais, mentais ou mediúnicas formam-se acordos, barganhas e até mesmo conluios para que determinados objetivos maiores sejam atingidos, tais como: proteção de pessoas físicas, pessoas jurídicas locais, cidades, países ou comunidades inteiras, mais ou menos neste sentido: “Mandem retirar aqueles perturbadores de sobre tal pessoa ou de sobre tal localidade que em troca libertaremos tal ou qual entidade, ou tal ou qual localidade”.

E o que é isso senão uma forma astuciosa de manter-se equilíbrio de forças? Pois pude concluir também que assim como o Bem é inquebrantável, o Mal também o é se senão souber como domesticá-lo.

Mas perguntarão: -Noutros planetas evoluídos há a necessidade de se manter esse equilíbrio? Há que se ter esses temor constante?

Não, dessa forma que ocorre na Terra, pois aqui sendo um planeta em evolução é palco de expiações, as mais diversas e é muito mais assolado pelas energias negativas, pois estas fazem parte da lapidação deste “habitat” e de seus habitantes, o qual já pela sua própria constituição física demonstra o grau ainda rústico e inóspito da vida que tem que levar. Sendo o único habitante do sistema solar que carrega em seu complexo físico os intestinos que produzem e necessitam de bactérias (flora intestinal) para se manter vivo.

Nos planetas evoluídos a freqüência ou sintonia é outra, vibra-se ainda em vida nas altas freqüênciais, ou ondas cerebrais ultra-curtas o que não permite a entrada das energias negativas que quase sempre estão situadas nas baixas freqüênciais.

O ser humano extraterrestre, possuindo uma vida mais objetiva e visando mais o todo planetário sem os baixos sentimentos não planetário sem os baixos sentimentos não dá vazão a falhas e doenças físicas e psíquicas vivendo o verdadeiro paraíso que o terrestre já perdeu há milênios e que tão cedo não vai encontrar, ou melhor, só encontrará após sua mudança interior e a alteração do seu “habitat”, dos seus usos e costumes, nada espiritualizados.

O planeta Terra sendo um planeta relativamente novo comparado com os demais planetas do sistema solar e devido a isso atraiu para si civilizações desarmonizadas psíquica e espiritualmente de outros planetas longínquos que para cá vieram em busca da desintoxicação karmática para seus espíritos.

Contudo recrudescentes no negativismo, voltaram a repetir seus atos nefastos e desarmonizantes para consigo mesmo e para com as civilizações que aqui brotaram dando ensejo assim a formação de um “habitat” essencialmente negativo com a predominância das chamadas forças do mal que por sua vez deram origem ao satanismo e do qual fazem parte os também assim chamados “anjos decaídos”, os demônios e afins.

Nesse “habitat” negativo foram sendo formados os campos de atuação propícios as maquinações de domínio do mal sobre o bem e só não ocorreu a dominação total do mal devido a ajuda ou interferência de forças positivas, oriundas de outras esferas cósmicas e siderais poderosas e o concurso de avatares evoluídos, como um Jesus e outros bem antes Dele, milhares e milhares de anos antes que com grandes sacrifícios, sofrimentos e abnegações pessoais foram germinando aqui e ali no orbe as sementes do bem, do – “amai-vos uns aos outros” – até chegar aos nossos tempos atuais com alguns resultados enobrecedores. Porém, ainda assim, nota-se pelos acontecimentos maléficos gerais que aquele domínio inicial do mal continua a querer prevalecer. Ele arregimenta milhões de criaturas vivas e desencarnadas na prática da desarmonia astral vibratória, nos usos e costumes do ser humano terráqueo que tende a cada dia que passa a se degenerar mais e mais.

Como a sombra é o oposto da luz, o negativo é o oposto do positivo, forma-se então o campo de atuação das forças malignas que agem nas sombras, na escuridão e nos campos magnéticos onde a incidência da luz solar é quase nula. A luz solar age sobre as sombras e sobre a escuridão como uma imensa guilhotina que corta toda e qualquer atividade negativa. No caso da Terra, a luz refletida pela Lua durante a noite é um forte magnetismo condutor, sendo luz fria proporciona um campo ainda maior para interação do negativismo e das forças malévolas que se alimentam desse “status-quo” vigente naquele período, para assim interpenetrarem os “chakras” e plexos dos seres vivos e desencarnados sejam de que natureza forem.

(5/9/94 às 22 horas).

Jesus, quando de sua passagem pela Terra na Sua reencarnação de Cristo, nos legou uma grande e eterna lição que é o dom de perdoar.

Ele enfrentou e foi morto pelas forças negativas, as quais, naqueles terríveis momentos estavam bem afloradas e personificadas nas figuras de seus algozes Caifás, Anás (sogro daquele), os fariseus fanáticos, judeus relapsos conspurcadores da boa fé do povo, além daquela sociedade romana degradada e corrupta!

Tudo estava contra Ele. Mesmo muitos dos seus seguidores o abandonaram nos momentos mais difíceis, traíram-no, mudaram de lado acusando-o e pedindo a sua morte na cruz.

Fico aqui imaginando que força interior maravilhosa Ele teve para vencer a mágoa e o desapontamento que aquela gente lhe causava. Isto para um espírito superior com Ele deve doer mais profundamente que as dores dos flagelos físicos.

Eu, que nada sou perto Dele, não consigo administrar essas desditas, fico impulsionado para dar a esses tipos de pessoas o devido corretivo, numa punição fria e calculista. Então, realmente Ele, Jesus, é e sempre será o maior de todos!

Não levantou um dedo contra ninguém, nem sequer emitiu um pensamento vingativo o que poderia ter feito como qualquer ser humano, mas ao contrário, acendeu-se mais interior e exteriormente, formando em torno de si uma aura protetora, um campo-de-força poderosíssimo que fez com que as ondas de choque negativas retornassem a quem as produzia, e ainda agora, quase dois mil anos depois, e após dezenas e milhares de reencarnações daquela turba, ainda retorna à ela em forma de doenças, as mais atrozes, fazendo a devida drenação purificadora das toxinas de seus espíritos.

Jesus, não agrediu ninguém, mas não pode interromper a colheita obrigatória do que foi plantado pelas mentes belicosas e insidiosas da época..

Portanto, com o sacrifício Dele, formou-se no Astral e na Crosta terrestre uma espécie de gigantesco espelho global kármico, dentro do qual o planeta Terra gira como uma *esfera concêntrica, que faz refletir e retornar sobre todos os seres e coisas os reflexos dos raios mentais e das ações negativas ou positivas de todos que produzem, e como este planeta é um vale de lágrimas – dito pelo próprio Mestre – os reflexos que retornam desse espelho são distúrbios, desarmonias, dores, aflições doenças novas e arrasadoras, catástrofes, hecatombes e episódios negativos inusitados, havendo pouquíssimos reflexos positivos.

Por isso, volto a frisar que quem quiser conseguir viver razoavelmente equilibrado neste planeta desequilibrado, deve viver “nem tanto ao Espírito e nem tanto à Matéria”, falo em nome da “racionalidade vivencial”, pois só esta poderá levar o ser humano a atingir algumas metas até o final do ciclo planetário que se aproxima celebre.

E, sabendo como sei que nada sou para julgar os atos de quem quer que seja, muito menos de um Jesus, que considero Meu Abençoado Mestre; apesar de saber também que vivi naqueles momentos e fui um dos narradores bíblicos que teve a oportunidade e a Graça de ter entrevistado pessoalmente a Maria-mãe de Jesus, acho que se Jesus assim tivesse tentado agir, ou seja, como se diz muito hoje em dia, tivesse Ele atraído contra si o ódio, o despeito, o ciúme daquelas mentes pervertidas, talvez Ele conseguisse “dobrar” aquelas mentes sujas, sórdidas e “domesticá-las”, traze-las para Seu lado e assim invertendo-lhes a polaridade, do negativo para o positivo, das sombras para a luz, da cegueira cultural para a visão clara do saber. Mas, a sabedoria Dele é muito maior que a nossa e com Ele integravam-se as Inteligências Cósmico-Siderais dos Anjos e Arcanjos, dos Senhores Celestiais que guiam os Destinos, ou o karma do planeta Terra e, se tudo aconteceu como aconteceu, é porque assim deveria ser. Seria o Maktub -”assim estava escrito”, dos árabes.

A leva de espíritos negativos e super inteligentes que foram atraídos para a Terra é maior que as forças positivas que por elas zelam, razão pela qual somente os acontecimentos de fim de ciclo fará as acomodações necessárias expurgando para outros orbes afins esses espíritos que deverão recomeçar seu aprendizado através da dor e do sofrimento desde a idade-da-pedra ou antes ainda. Se os milênios que esse novo período durará para eles não for suficiente, haverão novos outros milênios a disposição deles e milhões de outros orbes que os receberão de “braços abertos”, aguardo-lhes o plantio do solo, a semeadura da espiritualidade e do progresso tecnológico. Serão, como estão sendo na Terra, os “colibris” transirrigadores do pólen das flores Divinas, nem que para isso, continuem sendo negativos e belicosos.

Essa é a Lei Maior – a Lei Cósmico-Sideral – formada naturalmente, dentro do Universo pelo Núcleo Central Cósmico Deus!

São Paulo, 18/9/94 às 11:40 h

* Como se fosse uma esfera sólida (Terra) dentro de outra ôca (espelho)

Os Misteriosos Mundos das Dimensões

Capítulo dedicado ao Meu Irmão Francisco e sua Família

07/3/95 – (18/4/68)

Terceira Dimensão, Quarta, Quinta, Mundos Paralelos, Mundos Extradimencionais, ou como eu prefiro denominar, Psicosferas.

As dimensões a que me refiro não são aquelas que o dicionário classifica como tamanho, ou dimensão algébrica, mas sim, localidades situadas nos campos físicos, extrafisicos, mental, extramental, sensorial, extrasensorial, patamares ou degraus unidos que envolvem o globo terrestre no seu baixo – astral ao mais alto astral, etc., até as regiões cósmico – siderais.

São também os “Registros Akashicos” ou “Registros Etéricos” onde ficam registrados todos fatos e atos do ser humano da Terra ou do Universo; registros que contém desde as micro às macro informações em todos os sentidos, “ad-eternum”, jamais se apagam e podemos buscar essas informações fora do tempo e espaço físicos.

Como são essas psicosferas, de que são feitas, quem as faz ou constrói, como são feitas, onde se localizam, como e porque se situam em determinadas regiões próximas ou distantes da crosta terrestre? Conforme fui levado a observar e ao mesmo tempo que era sendo instruído pelos meus amigos Extraterrestres (habitantes vivos de outros planetas) e pelos próprios Extraterrestres (habitantes desencarnados dessas próprias psicosferas ou mundo extradimensionais), elas são como anéis superpostas que envolvem a Terra em todas as direções como meridianos e paralelos imensos que se cruzam uns através dos outros, cada um em sua respectiva faixa vibratória ou freqüência ondulatória, sem interferência entre si, formando, como eu já disse anteriormente, degraus ou patamares, que só conseguem ser localizadas e transitar entre um e outro, tanto para baixo como para cima, as entidades ou seres que conhecem suas vibrações, nas faixas de sintonia. Ou seja, funciona para as Entidades Espirituais, Seres Extraterrestres ou mesmo pessoas físicas com auto poder mental, à guisa de uma sintonia radiofônica ou de TV bem mais fina.

Mas, para se chegar a isso há que se ter conhecimento necessário e a qualidade espiritual adequada. Não fosse isso, as entidades que “vivem” nas pisicosferas de baixo – astral teriam acesso fácil a qualquer outra faixa mais elevada provocando o descontrole e a perturbação psíquica e espiritual na faixa densa da matéria que é a crosta terrestre ou fisiosfera e se situa na Terceira Dimensão. Promoveriam então a total desarmonização e vampirização entre os assim chamados seres vivos.

Ultimamente, isto já está ocorrendo mais amiúde devido os futuros acontecimentos do fim de ciclo planetário e por força do karma e das entidades de baixo padrão vibratório terem conseguido renascer entre os vivos apenas para servirem de “ponte – mediúnica” entre os dois campos, ou seja, a psicosfera do baixo astral e a fisiosfera dos vivos, daí os acontecimentos ultra – diabólicos e de magia negra reinante nestes conturbados anos do estertor terrestre. Dai dizer-se que o “demo foi solto após mil anos”.

Mas as Entidades Positivas estão sempre alertas e quem estiver em sintonia alta com a maior das Emissoras que é Jesus não serão perturbados ou molestados pelos negativos, “Quem não deve não teme”!

Tudo é regido pela Lei Divina das Afinidades, onde os afins se juntam e os não afins se repelem. Desta forma, para passar de uma psicosfera para outra, se for mais alta, a entidade terá que elevar seu padrão vibratório espiritual ou seguir par e passo os “caminhos psicosféricos íngremes” e ultrapassar as barreiras naturais que são formadas naquelas regiões deletérias pelo conjunto ou força mental das próprias entidades negativas que lideram a região. Se uma entidade mais elevada precisar “descer” as regiões psicosféricas mais baixas, terá que reduzir ou “esfriar” suas vibrações para poder seguir pelos mesmos “caminhos” ou projetar-se entre aquela massa de entidades sofredoras. Em ambos os casos não é fácil o empreendimento, muito mais difícil para as entidades negativas e bem mais sofrido para as entidades elevadas.

Essas psicosferas só existem em função da vida existente na crosta de cada planeta, e, esse tipo pode ser racional ou irracional, humana ou animal, vegetal ou mineral. As psicosferas são a principio cópias da vida ou da estrutura molecular preexistente na crosta de cada planeta, digo a principio porque após centenas ou milhares de anos de evolução essas psicosferas invertem sua posição e passam a influenciar e a interferir no “modus-vivendi” do planeta em todos esses reinos, ou seja humano, animal, vegetal, mineral, aquoso, gasoso e etc.

Levando-se em conta que o planeta Terra é relativamente novo em relação aos demais planetas do nosso sistema solar, consequentemente as manifestações de variado tipo de vida inerente a ele ocorreram mais tarde que nos outros, vida que brotava dele mesmo e foi formada também por entidades exiladas de outras orbes principalmente de outros sistemas solares em quantidade maior vinda de Capela, da Constelação “O Cocheiro”.

Consequentemente, a Engenharia Reencarnacionista Cósmica teve que preparar com antecedência nas psicosferas em torno da Terra, as regiões, bolsões ou colônias que alojassem as entidades que chegariam em número e grau com seres e afinidades, “módus-vivendis” anteriores, antes de reencarnarem em corpos físicos terrestres.

Como essa preparação para efeito de reencarnação leva algum tempo, as próprias entidades que reencarnariam foram plasmando, moldando com suas próprias vontades, desejos e forças mentais rebeldes, porém, evoluídas tecnicamente, as colônias e as cidades a seu gosto e de acordo com sua conduta espiritual. Para isso foi usado o plasma ou ectoplasma ou ainda as emulsões exaladas da própria crosta terrestre. Dai se originarem as furnas, locais tenebrosos, locais paradisíacos e assim por diante, e, ainda hoje é feito, desta forma, sempre de conformidade com as afinidades das entidades desencarnadas e em novo preparo para reencarnarem. De acordo também com seus feitos ou suas obras.

Não há pedreiros, nem construtores e sim plasmadores de energias que se amoldam de acordo com suas formações mentais, físicas e espirituais. Por isso, tudo parece ser igual ao que existe na Terra e na maioria das vezes, mais avançadas mais futuristas devido a origem das entidades vindas de orbes mais evoluídos.

As entidades rebeldes, se tornaram “anjos-decaídos” e se transformaram em reis do mal, formando regiões de seu domínio e liderança, sempre inconformadas com a punição celestial recebida. Combatem a Deus, ao Bem e a todos aqueles que são mansos e não pensam como eles. Formaram seu próprio império do Mal e de lá fomentam, artimanham, planejam os distúrbios, as desarmonias, os desequilíbrios entre viventes e entre eles mesmos, esquecendo-se eles que dia virá que seu império e tudo e todos que os acompanham irão de roldão e terão de recomeçar da estaca zero, como primatas em planetas que já estão sendo formados para isso.

O mal e a sua psicosfera poderão não serem exterminados para sempre, porem, serão “exportados” para locais de grande sofrimentos e atraso, até quem sabe, um dia, resolvam elevar-se e seguirem para psicosferas superiores. Deus! O Núcleo Central Cósmico e Seus Engenheiros Siderais não têm pressa. A Eternidade é Seu Tempo Absoluto! Essas psicosferas negativas vivem ou existem em função do atraso mental e espiritual de cada planeta e a tendência é de desaparecerem tão logo o planeta mude de posição no Espaço com a chegada de Sidérius o planeta higienizador, que vem em orbita contrária a orbita do sistema solar e, vem especificamente para essa função milenar.

Essas regiões serão trasmutadas para o astral ou psicosferas de planetas em inicio de evolução espalhadas pela nossa galáxia e mesmo no interior do gigantesco planeta Sidérius que é quase 30 vezes maior que o nosso Sol. Isto no que se refere aos negativos.

Para as entidades positivas e seres vivos positivos que ainda habitam a Terra, já estão sendo formados psicosferas mais evoluídas como Vênus, Marte, Mercúrio, e outros que receberão e acolherão essas entidades e seres com carinho e hospitalidade espiritualizadas.

Nas psicosferas tanto no baixo – astral, médio e alto astral, ouve-se a cor do som e, bem como o som da cor.

O tempo e espaço tem fusos mais elásticos, ou seja, o que na crosta levaríamos um dia inteiro para fazer, lá faríamos em três ou quatro horas. Tudo ocorre com mais fluidez, com mais requinte de detalhamento do que na fisiosfera, apesar de que como eu sempre digo, essas psicosferas mais próximas à crosta ainda são matéria, apesar de mais rarefeita, mais rarefeita pura, mais ainda assim são matéria, tangível e amoldável sob um poderoso fluxo mental, ou força mental.

Tudo parece-se em número e grau com a vida na Terra. As entidades que “vivem” nessas regiões, sentem dor, sentem ódio, rancor, saudades, dramas de consciência e até amor, pois chegam até a se casarem entre si, sentem prazer sexual e outras coisas mais. Portanto, a meu ver, apesar das religiões espiritas e espiritualistas negarem, eu posso afirmar e admito que haja procriação perispiritual entre eles, ou seja, como há o acasalamento também há a procriação. É assim que devem ser gerados alguns “espíritos especiais” tanto para o Mal como para o Bem. Apesar de que eu também sei que espíritos de escol ou alta estirpe ou formação, vem diretamente do Núcleo Central Cósmico e vão gerando outros em escala descendente até chegarem nos Elementais e entidades afins.

Como as Centelhas saídas do Núcleo Central ainda não são lapidadas, necessitam de uma pré-adaptação para habitar um corpo físico em seu novo “habitat” sideral, nada mais justo e técnico do que elas serem “produzidas” biotipicamente, primeiramente em ambiente psicosferico, ou astral, criando sobre elas uma pré-forma fisico-energética antes de irem tomar um corpo na crosta do planeta. Isto evita que a centelha ainda sem forma biológica tenha que ficar procurando um feto para “toma-lo” e não conseguir dar vida nem forma a ele durante várias tentativas.

Porém, isto só é possível em planetas que já possuem humanidade e psicosferas já formadas. Caso contrário, ela terá que fazer seu corpo material que estiver disponível em seu novo “habitat”, seja esse “habitat em qual planeta for, composto ou não das mesmas habitalidades similares as da Terra. Sendo formado um “corpo” energético para as centelhas nas regiões psicosféricas, esse corpo seria menos híbrido que aquele que ela teria que formar por si própria em seu novo “habitat” físico.

Já com as altas psicosferas o procedimento existencial é diferente, pois só as atinge as entidades que por seu esforço próprio, merecimento e alto padrão mental espiritual conseguem se transferir para lá.

Essas psicosferas existem em razão da criatividade cósmico-sideral das quais fazem parte entidades que há muito se desligaram dos vínculos da matéria mais densa que o físico e da “matéria mais rarefeita” que é o perispirito. Muitas das quais já não possuem mais a forma estética, são chamas, de grande iluminação e podem transfigurar-se nas formas e nas esferas que assim desejarem, é o caso dos anjos, arcanjos e seres desencarnados em outros orbes mais elevados e que tencionarem fazer algum trabalho de auxilio espiritual nas psicosferas mais baixas.

Essas altas psicosferas não ficam dependentes do que ocorrer no planeta e as vezes nem sob o que possa ocorrer no sistema solar. Podem ser influenciadas talvez, no que possa ocorrer na galáxia como um todo.

Quando eu e minha esposa fazemos nossas viagens astrais ou “projeção do duplo etérico a longa distancias em estado mental de consciência total ou semiconsciência, notamos que durante essas viagens, quer sejam elas feitas até os Umbrais ou como as chamo de psicosferas inferiores ou quando seguimos para psicosferas superiores, sempre acompanhados de Guias e Entidades especializadas, podemos fazer mais coisas em menos tempo, ou seja, se tivéssemos que fazer as mesmas coisas, tais como visitas, auxílios, palestras, no físico, não conseguiríamos, pois o tempo aqui seria mais curto ou mais rápido, enquanto que naquelas regiões fazemos tudo e parece-nos que o tempo não passa.

Concluí que isso ocorre devido aqui estarmos sujeitos a rotação terrestre em torno do seu eixo, o que nos limita aos fusos horários físicos e ao espaço também físico. Já nas psicosferas, o tempo e o espaço também se tornam mais elásticos, mais amplos parecendo portanto mais lentos, tanto nos períodos de sofrimento como nos períodos de alegria e jubilo.

Desta forma o Núcleo Central Cósmico – Deus – é mesmo Magnânimo e Justo através Suas Leis, pois é dado ao culposo todo o tempo e espaço do Universo para sofrer se arrepender e resgatar suas dividas, desintoxicar-se das mazelas que produziu sobre si mesmo e sobre os outros e aquele que foi justo e de vibração elevada usufruir muito mais ainda do que ele poderia fazer quando no físico.

Fazendo uma comparação muito rústica, tentando trazer o assunto para os tempos atuais, eu diria que o nosso perispirito é uma grande fita de gravação (tape ou video-tape). Quando queremos gravar alguma coisa da TV ou copiar de uma fita para outra devemos pensar, primeiramente, que temos em mãos uma fita virgem que tem “X” metros de comprimento exatamente igual aquela da qual vamos retirar as imagens e se forem imagens da TV, então, temos que levar em conta o tempo do programa a ser transmitido.

Tudo sendo conhecido ou previsto antecipadamente será mais fácil iniciarmos o processo de gravação. Ocorre que queremos aproveitar a fita virgem para gravarmos mais de um programa, por exemplo, programas sinfônicos. Colocamos então o video-tape que vai gravar em velocidade mais lenta do que o normal, para que desta forma aumente o espaço físico da fita e sobre a outra metade da fita para gravarmos o outro programa. Desta forma, apesar das duas fitas não correrem em tempo normal igual (o que aqui represento como o tempo e o espaço na Terra), a gravação, no seu interior, corre mais velozmente (o que aqui represento como o tempo e o espaço extrafísico ou, nas psicosferas), e na hora de assistirmos os programas gravados, os assistiremos na velocidade normal, ou seja, apesar de o conteúdo das gravações (por exemplo uma sinfonia de Beethoven seja alterado, ele continuara o mesmo.

Penso que este exemplo, aproxima o leitor do que ocorre exatamente entre as várias psicosferas e a fisiosfera (Terra) sem complicar-lhe muito o entendimento.

A velocidade normal de uma fita para video-tape é de duas horas, mas podemos reduzi-la para quatro ou seis horas. Nestes dois últimos tempos ou velocidades é como se alargássemos o espaço das fitas para caber aquilo que seria feito em duas horas. Esse “alargamento”, seria o tempo e o espaço nas psicosferas e o conteúdo a ser gravado seriamos nós, quando em visita aquelas regiões. Nada se altera em nossa compleição psicofísica, mas sim, nas regiões que nos rodeiam.

Para que o leitor tenha uma pequena idéia da correlação tempo e espaço entre a fisiosfera (crosta terrestre) e as psicosferas que no caso do relato que farei a seguir trata-se da psicosfera do baixo-astral que, comumente é chamado de umbral, onde quase tudo se assemelha a crosta terrestre, com seus vales, precipícios, furnas, cavernas, casas, castelos, locais pantanosos, lúgubres e atmosfera deletéria, pesada, quase irrespirável para nós que ainda estamos na matéria. O caso em questão já se encontra relatado em capitulo a parte, mas aqui vai a titulo de ilustração no que se refere ao mundo das dimensões.

A Entidade “Pomba Gira”

Por longos anos vim estudando o comportamento de determinadas entidades e suas influências sobre os seres humanos, no caso da entidade denominada de “Pomba Gira”, na Umbanda e no Candomblé e bem como nas correntes negativas como na quimbanda. Posso dizer que são entidades arraigadas ao sexo e tudo o que provém de suas funções e disfunções. São entidades cujo teor vibratório, cuja sintonia com as aberrações e induções sexuais, são muito fortes e profundas. São como os Elementais da Natureza que cada um é ligado ao meio em que brotou e nesse meio, seja a água, mar ou rio, cachoeira, mata, ar, fogo, animais, minerais e outros, possuem o poder de manipular, unir, aglutinar, harmonizar, desarmonizar, construir ou destruir.

No caso específico dessas entidades “Pomba Gira” que são incumbidas dessas funções ligadas ao sexo das mulheres, não se trata de um elemental mas sim de espíritos desencarnados, femininos, cujo karma espiritual e cujo desencarne ocorreu por desapontamentos sentimentais dolorosos nas suas últimas reencarnações na Terra, na maioria deles, tendo perdido a vida na prática do sexo ilícito, ou tendo sido assassinadas nos momentos do exercício sexual, ex-mundanas que sem ter outra escolha e tendo aquela afinidade no Astral formam-se em agrupamentos afins com o firme propósito da vingança sobre seus algozes agora reencarnados como mulheres ou como homens ou ainda como homoxessuais masculinos ou femininos. São atraídos por grupos de magia ou de “religiosos” das religiões ou seitas afro-brasileiras, no caso do Brasil, para agirem dentro do campo de sua atuação, que é a função sexual, através de paixão ou do amor forçado, para aumentar a atração sexual entre casais antagônicos que nunca se imaginariam juntos, ou destruir em nome de outros a atração natural entre casais normais que se amam. São “comprados”, através de presentes e oferendas além de satisfazerem sua índole vingativa e se satisfazerem também sexualmente. Muitas e muitas vezes perseguem seus algozes durante várias vidas sempre tentando saciar sua sede de vingança levando-os a cometerem os piores desatinos e aberrações sexuais, transformando-os também por sua vez em outras “Pombas Giras” ou “Exús”, que são os mesmos tipos de entidades ligadas ao masculino.

Essas entidades agem sorrateiramente freqüentando locais de baixo astral, quartos de motéis, dancing, locais de vícios e orgias, onde se bebe e se adentra aos caminhos sem volta das drogas. A mulher ou homem, ou os homossexuais de pensamento em afinidade com essas entidades, são impelidas e compungidas a fazer sexo nas piores situações e contra as suas índoles pois são semi tomadas à distância e mais ainda no momento do ato sexual, e aí passam a se comportar como se fossem outra pessoa, fugindo dos seus critérios habituais, atraindo para si e, principalmente, para as partes genitais as piores doenças provocadas por protozoários (outras entidades disformes) que se imantam sobre aquelas partes e sobre a pessoa, intoxicando-a e ao seu perispírito, também pelos “miasmas”, ou seja, bactérias que ficam no ar e no astral produzidas pelas pessoas envolvidas. Nestes casos, se for uma pessoa que possui família que está em casa e nada tem a ver com o que aquelas pessoas fazem fora do lar, são “contaminadas” também indiretamente, surgindo daí doenças, mal estares e desarmonias inexplicáveis, no meio científico.

Portanto, não vai aqui qualquer intenção de semearmos um falso puritanismo ou conservadorismo fora de propósito, mas sim, alertarmos para o que tecnicamente ocorre.

Imaginemos pois, dentro do contexto já explicado, que, se os “miasmas” e “Protozoários” permanecem nos locais de baixo astral, penetrando ou interpenetrando a tudo e a todos os locais, tais como motéis, bares, “dancings” e outros antros de meretrício, são contaminadas astralmente e depois ingeridas pelos freqüentadores inadvertidos.

Portanto, não estamos aqui, contra isto ou aquilo, nada temos contra essas entidades, as quais dentro do contexto universal fazem o seu papel e, muitas vezes, são “utilizadas” por outras entidades com finalidade de fazerem renascer espíritos que nunca seriam aceitos por uma mãe normal. Veja-se o gigantesco número de mães solteiras existentes no mundo e a enorme quantidade de menores jogados pela ruas, na maior parte, frutos de nascimentos forçados ou forjados por essas entidades. Isto não significa que todas as crianças nascidas de encontros fortuitos ou casuais seriam espíritos que não nasceriam se não fossem usados esses métodos astrais, apenas, tiveram que nascer assim e só poderiam vir ao mundo através da concorrência ou ajuda daqueles pais e que foram “ajudados “ por essas entidades vingativas e zombeteiras. Mas, nestes casos, as seqüelas kármicas recaem mais sobre a mãe-solteira que tem que carregar em seu ventre aquela criança indesejável ou inesperada para aquele momento, e mantê-la sob sua guarda e manutenção, às vezes na pior situação de vida e na penúria total, enquanto o pai inescrupuloso retorna a seu “lar doce lar’ se for casado, ou desaparece no mundo sem deixar vestígios. Se for solteiro, pouco se importando com o que vai acontecer com aquela mãe infeliz e com o destino daquela criança que fez nascer.

O mesmo acontece com aquela entidade, que se diverte no astral presenciando a desgraça ou o desconforto em que colocou ou provocou para aquela mãezinha que vai ter que fazer das tripas coração para assumir sozinha o seu novo filho. Muitas não suportam o peso, doam ou vendem seus filhos e no auge do desespero cometem suicídio indo parar ao lado da entidade vingativa que, por sua vez se compras, se regala de satisfação em ver sua vingança concretizada e ter sua ex-algoz agora ao seu lado como mais uma “Pomba Gira”.

Essas entidades também tem muita força sobre outras “Pombas Giras” reencarnadas e que vem ao mundo para servirem de instrumento de discórdia e desarmonia entre lares e seres humanos honestos e que gostariam de passar por esses terríveis momentos.

O importante é afastar essas entidades através de trabalhos e orações especiais que as levem para tratamentos espirituais e emitir-lhes muita luz, pois quem está iluminado não pode e nem quer fazer mal a ninguém.

Seria conveniente, doravante, que os proprietários e freqüentadores desse locais se preocupassem com a limpeza Prévia do Astral e das instalações ambientais para pelo menos não permitirem essas contaminações. “Porém, sei que isto é uma utopia, ou seja, jamais será feito pois esses ambientes só dão lucro se forem quanto mais ruim, melhor”.

Outro detalhe que observei e observo e pode ser notado por qualquer pessoa, é que as mulheres que tem afinidade com essa entidade ou que sejam “Pombas Giras” reencarnadas tem predileção pelo uso das cores vermelho e preto. Vai desde o batom, as roupas íntimas, as coisas que escolhem e o ambiente que freqüentam. Portanto, o carmim (vermelho vivo), o preto é uma indicação vulgar dessas entidades e as coloca em sintonia direta com as energias negativas e maléficas. E as “médiuns” usadas por estas entidades afeitas a luxúria e ao esplendor da vaidade, vivem pintando as unhas, repintando-as, quase que diariamente e vivem diuturnamente frente ao espelho a se contemplarem. Na verdade, é a Entidade Pomba Gira que se regala com tudo isto e absorve os fluídos que exalam dessas condutas da fraqueza feminina.

Alguém perguntará: Então temos que abolir esses costumes de nossa sociedade? Respondemos que: devemos procurar não entrar em contato com essas energias, consequentemente, o uso de cores mais suaves e tons mais claros é recomendável. “- Diz-me com quem tu andas que eu te direi quem és”- diz um ditado e neste caso dizemos: mostre-nos as cores e costumes de tua preferência que te diremos quem és e quem te acompanha no astral. É claro que, tudo está na intenção, no propósito de quem usa e faz, porém, o inconsciente humano é sugestionado, é insuflado pelas radiações magnéticas que essas entidades impregnam sobre a mente, que por sua vez induz o cérebro e que por sua vez, também, impele essas pessoas a buscarem as cores e músicas que também transmitem cores, as quais, as colocam em sintonia ente si, ou seja, pessoas com as entidades e entre as pessoas da mesma afinidade, mesmo gosto e comportamento baixo astral.

No momento de transição que o mundo e a humanidade atravessam e a busca desses conhecimentos até agora guardados em segredo pelas Altas Entidades e pelos Sábios se torna mais ávida, mais insistente, achamos que é chegada a hora de algumas providencias serem tomadas para elucidação da grande massa e das entidades que agem soturnamente, ou seja, sorrateiramente, pensando que jamais serão descobertas e punidas.

Agora se aproxima a hora da verdade e, como dizia o Mestre dos Mestres: a hora da separação do joio do trigo, e para aquele que não estiver com sua vibração elevada a um ponto que não seja atingido pelas vibrações negativas que Sidérius, o planeta gigantesco que se aproxima, emite a longa distância.

Ninguém vai conseguir esconder seu grau de negatividade atras de uma boa aparência, ou atras da sua riqueza que não comprará mais nada, nem se esconderá por trás de falsas palavras ou de atos interesseiros. Ele será sugado de conformidade com esse grau de negatividade, e que hoje está aumentando sobre pessoas a olhos vistos sem que elas saibam o porque e nem como fazerem para se livrarem desse círculo vicioso que as carrega para a colheita obrigatória do que semearam, entre esse círculo vicioso se encontra a atuação, a obsessão sobre as pessoas por parte desse tipo de entidade perniciosa que não se dá conta do mal que causa à sociedade e a ela própria. O nosso papel aqui é apenas o de alertar, sem qualquer pretensão de querer endireitar o mundo, cabe a cada um prestar contas de seus atos e assumir, queira ou não queira, suas responsabilidades. É nosso dever transmitir conhecimentos, nada mais.

Zaida – A Entidade "Mulher Serpente"

Outro elemental interessante que pouquíssimas pessoas vêem é o de uma moça bem jovem aparentado seus 17/18 anos de idade, talvez menos, e que é da metade da cintura para cima uma bela jovem morena, seios a mostra, cabelos compridos olhos orientais e profundos, bem feitos, nariz aquilino, lábios e dentes belíssimos quando nos sorri, e da cintura para baixo é uma cauda de serpente. Seu nome é ZAIDA, contou-nos sua história e como ela surgiu. Vou resumir aqui para que os leitores tenham uma pequena idéia.

Zaida nos contou que nascera na Antiga Pérsia, e como punição foi jogada num poço de serpentes. Ela era jovem persa como qualquer outra, mas após ser jogada naquele poço, a princípio ficou horrorizada pensando que a qualquer momento iria ser picada por elas, mas ao contrário, as serpentes se enrolavam nela e nunca a atacaram. Passou-se muito tempo e ela lá foi esquecida tendo perecido de inanição, ou seja foi ficando fraca com sede e com fome e, ao desencarnar sem nada conhecer nem como sair espiritualmente dali, seu espirito foi adquirindo forma de serpente da cintura para baixo. Desta forma, seus membros inferiores e sexualidade feminina desapareceram. Como o seu desapontamento com os “seres humanos” que fizeram aquilo para ela fora muito grande, e a mazidade e proteção das serpentes para ela foi muito maior, adquiriu então, todos os modos e sentidos do elemento das serpentes transformando-se num de seus elementais e protetora desses animais e de seus “habitats”. Sempre nos pediu e nos pede que nunca matemos uma serpente ou que permitamos que alguém o faça. E se algum dia nos encontrássemos em alguma situação frente a frente com uma serpente que a mentalizássemos que ela viria e afastaria o animal para longe de nós, e que isto também serviria quando nos defrontássemos com pessoas com “instinto de serpente” como se diz popularmente, ou ainda alguns tipos de gente “peçonhentas”, ela também poderia (e pode) ser mentalizada para trabalhar e afastar essas pessoas de nosso convívio.

Acompanha-me diretamente, um elemental do fogo, ou Salamandra, e nos o chamamos de “Chaminha” pois ele gosta de brincar com o fogo, e desde que eu era criança vivia com a caixa de fósforos na mão querendo por fogo em tudo que não prestasse, vivia pondo fogo em formigueiros e outras pequenas coisas. Só mais tarde é que vendo essa maravilhosa criatura é que pude entender o porque de eu ser daquela maneira. Mas antes disto levei alguns puxões de orelha e algumas surras de minha saudosa e querida mãe Adelaide.

Já minha esposa possuía e minha filha possui cada uma, uma Sereia que é um elemental poderoso do mar. Metade mulher, cabelos longos olhos doces e profundos, seios a mostra e da cintura para baixo possui o corpo de peixe. Elas duas, apesar de não saberem nadar sentiam uma atração muito forte pelo mar enluarado. Quando iam à praia não queriam mais sair. Ao contrário de mim, que gosto mas não faço muita questão de nele permanecer. Para tudo há uma explicação ou motivo. Quando criança, li muitas estórias infantis de fadas, duendes, sereias e outros seres, sempre pensei que eram apenas fantasias. Perguntava aos adultos e era isso que me respondiam: fantasias, nada mais! Porém, quando todos eles começaram a se apresentar e a dialogar comigo, percebi que esse mundo fantástico dos elementais é quase tão real quanto o nosso e a atuação deles no mundo visível é essencial.

E assim, temos dezenas de casos curiosos os quais daremos uma atenção especial nos próximos livros, pois cada um tem sua particularidade e não caberia explicá-los nesta oportunidade.

Todos esses seres e entidades vem de mais de quarenta anos para cá, com firmeza a dialogar conosco, transmitindo-nos tudo o que sabemos sobre o Universo. Sobre o Cosmo, o Espaço Sideral, o Núcleo Central Cósmico -Deus, a origem a Centelha Humana, a Criação e Formação de tudo o que existe no Universo e outros milhares de assuntos que não caberiam neste capítulo e que talvez só possam ser enfocados por mim, futuramente. Todos eles terão um enfoque pessoal com capítulos específicos nos quais serão transcritos todas as mensagens recebidas de cada ser ou entidade, em nossa linguagem e, para aqueles que mandaram suas mensagens nas suas próprias linguagens e escritas, incluirei os “fac-símiles destas mensagens e respectivas traduções para que os leitores e pesquisadores possam analisá-las, minuciosamente.

Até hoje penso que ninguém se aventurou a explicar quem é DEUS, o que é DEUS, como é DEUS, da forma como aqui vai explicada, contudo, sabendo que é uma tarefa quase impossível, tentarei fazê-lo em linguagem a mais compreensível possível e bem facilitada.

Caberá aos leitores livrarem-se dos tabus, dogmas e preconceitos e procurar usar sempre o raciocínio lógico, desprenderem-se das amarras filosóficas e religiosas e das “mordaças negras” que ainda alguns trazem remotamente dentro de si próprios da época da ”santa inquisição”. Bem como, daquele temor impingido à toda humanidade terrestre por mentes astutas, maliciosamente inteligentes social e psicologicamente, a fim de que essa humanidade não se dissipasse e vagasse por caminhos mais tortuosos do que aqueles que já estavam previstos em seu karma coletivo no decorrer dos milênios de sua formação; quando então, para cá foram exilados espíritos rebeldes oriundos de humanidades em conflitos de outros orbes juntamente com a intercalação de Espiritos-Avatares que desde a Lemúria e Atlântida, continentes agora submersos, desde a Índia, no tempo dos antigos Vedas, no Peru entre os Incas. No México e na Guatemala entre os Astecas, Toltecas e Maias, no Egito Antigo, na Mesopotâmia, na Judeia, no Nepal, na China, na Mongólia, no Japão, na Tailândia, no Oriente Médio, posteriormente, enfim, em todos os quadrantes da Terra, vieram eles cada um a sua maneira, empregando dons ou prestigitação; apregoando o temor a Deus e sobre tudo o Amor a Deus.

Muitos aproveitadores se locupletaram com os ensinamentos daqueles avatares e ao invés de procurarem alicerçar o amor, preferiram atemorizar o ser humano para que este permanecesse carente e dependente de uma ardilosa intermediação daqueles aproveitadores e mercenários entre ele, ser humano, e Deus. Intermediação essa que seria um “dom” exclusivo de uma casta de magos e sacerdotes, bruxos e feiticeiros e a pior de todas, aquela que seria exercida, praticada, através da casta clerical de todas as seitas e religiões, ávidas de ouro, que venderiam a “proteção divina” aos neófitos, aos adeptos e a população em geral subserviente, crente e cega.

Posteriormente vieram as populações indígenas que trouxeram e trazem as marcas desses traumas do passado funesto em seus perispíritos, e aí recorriam aos pajés das tribos aquela intermediação junto à Tupã ou outros nomes que davam a Deus que os fazia chegar ao ponto de temerem as forças da natureza, como os raios e trovões, vulcões, terremotos, como se aquilo fosse a voz irada de Deus ameaçando-os com castigos que logo vinham em forma da destruição total da lavoura ou dos seus “habitats”, ameaçando-lhes o curso de seus destinos.

Não é assim que os seres extraterrestres me ensinaram a sentir Deus. Quero salientar, aproveito, que os meus grifos em letra maiúscula ao me referir a Divindade, não o são por temor a Ele, mas como um respeito a figura do Criador perante àqueles que possivelmente ainda o temem.

No decorrer de todos esses milênios da existência da humanidade, aqueles aproveitadores da boa fé humana, criaram e ainda criam muitos mitos, cultos e sacrifícios de animais e principalmente de sacrifícios humanos, entre estes, as imolações e outras práticas terríveis em nome de um deus impiedoso, factível, sedento por sangue e pelo ouro, mas sempre carente, nada poderoso! Isto tudo veio a aumentar a diferença e a revolta, principalmente entre os que eram “escolhidos” para os sacrifícios, que ao desencarnarem em meio a atrozes sofrimentos, já no campo espiritual descrentes ou incrédulos com a chamada “justiça divina”, passaram para o lado dos negativos e se transformaram em anjos decaídos e que através de séculos vêm seguindo e combatendo seus antigos algozes. Atravessaram os séculos até nossos dias sedentos de vingança e impiedosamente os perseguem e os caçam e toda e possível ramificação genealógica. E cegos como estão, pelo ódio, atingem aqueles que tinham ou têm ligações várias com aqueles que os sacrificaram em nome de Deus. É essa caçada vira-se contra o caçador através das vias kármicas, aumentando-lhes os dolos e transformando-se em karma coletivo chegando até os dias de hoje com essa eterna rivalidade entre o Bem e o Mal, culpando-se a Deus por tudo o que ocorre de mal e que é produto da insanidade e belicosidade humana que chega às raias do animalesco.

Se somos a imagem e semelhança de Deus somos deuses também! O mestre Jesus já dizia: “- Vós sois deuses e poderão fazer ainda mais do que eu fiz”-.

Tanto isso é verdade, que o próprio ser humano está acabando com o planeta Terra e Deus nada faz diretamente, na hora, no exato momento contra ele. Ao contrário, permite que o ser humano use o seu livre arbítrio a seu bel prazer, seja do lado negativo ou do lado positivo. É claro que não indefinidamente, pois há as Leis Cósmico Siderais Evolutivas Naturais que o limitarão um dia. “- Deus tarda mais não falta”!, já dizia o jargão popular.

Portanto, as religiões, filosofias e outras ciências, desde a antigüidade, viam e vêem DEUS como “um velho barbudo” que vive no espaço, o Sol com um de “seus dedos”, Júpiter com outro, as estrelas com os dedos dos pés e etc., e de vez em quando, larga um deles para “castigar o ser humano que pecou”.

Por vezes um Deus impiedoso, insaciável nos seus atos de vingança, e protecionista, nepotista, que permite alguns fazerem parte de sua “panela” política, dando-lhes cargos, altos salários, vivendo como nababos, sem risco de qualquer doença e qualquer espécie, a não ser a preocupação de ter que deixar tudo o que arrecadou espuriamente para seus herdeiros que ao ver dele próprio nada fizeram para merecer. Ele mandara matar, aniquilar famílias inteiras de inocentes que atravessaram em seu caminho e no entanto, cai fulminado por uma parada cardíaca como um passarinho.

Isto tudo faz com que a chamada “Justiça Divina” não seja vista com bons olhos por aqueles que se acham injustiçados, e revoltados se rebelam, desafiam, ao mesmo tempo a Deus, “aquele velho” que um dia pode achar que eles sejam “personas non gratas” e baixe a mão sobre eles castigando-os inexoravelmente.

Moisés, líder nato das massas humanas, trazia em seu espirito grande experiência na lida com religiões e crenças que ajudou a fomentar e a praticar em seu passado remoto, trazendo em seus registros akáshicos grande conhecimento, perspicácia e dotado de sensibilidade mediúnica e grande domínio das forças da magia, foi instruído pelos Altos Poderes a legislar leis de conformidade com a mentalidade reinante na época. Daí brotaram-lhes os mandamentos e o Gênesis (começo de tudo) mas sempre observando o limite de conhecimento da época e no intuito de aglutinar sua raça hebraica um tanto revoltada e cansada, com leis e mandamentos severos para que não houvesse a dissipação dos costumes e a própria degeneração moral e social de seu povo. “Povo escolhido de Deus”, e que teria a obrigação de dar exemplos significativos para os povos futuros e ao mesmo tempo para a preparação da vinda do Messias 1300 anos depois, que ele, Moisés também não acreditava num Avatar como Jesus, pensava ele que haveria de vir um líder judeu como ele e não manso como Jesus, mas sim, severo, rigoroso e até impiedoso como ele, que propagava a vingança de “Olho por olho dente por dente”.

Sabedor que era da força de seu carisma, de seu domínio, da fascinação que sua sabedoria exercia sobre as massas deixou passar através de si as novas leis mas sem eliminar, contudo, seu animismo e egocentrismo, levando a humanidade a ver Deus “, debaixo para cima”, a teme-lo e pintando a origem do homem na terra de forma a fazê-lo parecer sempre um nada perto da potência divina e a criação do mundo executada por um ser que por conveniência da própria crença e interesses que abraçava, deveria trabalhar durante cinco dias e descansar nos fins de semana. “Talvez ele, Moisés, já estivesse prevendo as atuais leis trabalhistas que também tinham que vir regulamentar o trabalho do Criador!”

Deixando de lado todas essas insinuações e pilhérias pois, isto é muito sério, sério demais que trouxe a humanidade terrestre, tanto a humanidade física como a humanidade espiritual aos níveis dos patamares nos quais se encontra até hoje, após milênios de dúvidas e incertezas, vamos ao meu Gênesis – o Começo de Tudo, e De onde Viemos, o que somos e para onde Vamos, como eu entendo e como sou instruído pelos seres extraterrestres, mais avançados que nós sobre algo que já existente que seria o Nada absoluto, consideramos como Auto-Deformação.

Explicando com exemplo mais palpável e conhecido dos terrestres, pelo menos dos terrestres mais cultos:

Nos geradores dentro de nossas usinas elétricas, faz-se um campo magnético formado por um imã. O motor do gerador girando em alta velocidade gera um fluxo de elétrons no interior do campo magnético. Esses elétrons não existiam até aquele momento, foram criados ou simplesmente gerados pela deformação do campo magnético pela rotação do motor.

E assim nasceu e nasce continuamente a eletricidade que, após escoada através dos cabos adequados e por meio de redutores e transformadores chegam ao seu objetivo final, que é movimentar indústrias e iluminar cidades inteiras. De onde se pressupõe que, neste caso, o que existiu primeiro ou antes de tudo foi o campo magnético, mas na verdade, nós sabemos que antes existiram o motor, o imã, as águas que movem as turbinas, os homens que montaram e planejaram a usina e etc. etc.

Como aplicar o exemplo acima, por sinal muito simplista, na Criação de Deus e do Universo. Seria como se aqueles elétrons gerados quisessem explicar a criação do campo magnético, pois eles só tem conhecimento, caso raciocinassem, do momento de sua criação para baixo, não saberiam explicar o que ocorrera entes de serem criados. Certo? No conceito do surgimento de Deus ou do Núcleo Central Cósmico, só pode ser aplicado no sentido da auto deformação encontrada, em tudo e por tudo. Os seres extraterrestres mais evoluídos, os quais não conseguiram ver Deus de perto, com certeza estão logicamente mais próximos dele do que nós estamos e podem tecer um conceito mais apropriado.