Relatos de Ink – Engenheiro Astrônomo do Planeta Ága e A Nave de Dornete

Incluindo A Nave de Dornete do Planeta Kiont

24/10/67

Ata sobre os relatos de Ink do planeta Ága

Nesta noite aconteceu o que durante vários dias esperávamos, mas que mesmo assim nos surpreendeu pela maneira como ocorreu.

Há vários dias, durante alguns dos nossos trabalhos vínhamos tentando, com a ajuda dos nossos mentores e com a ajuda dos amigos de outros planetas, captar o planeta Metálico que fica entre Saturno e Urano. Planeta estranho onde seres possuem a pele parecendo ser metálica; planeta que completaria para nós o circulo dos 12 planetas que realmente existem em torno do Sol formando o nosso sistema solar.

Durante a noite quando íamos dormir ou mesmo quando já estávamos em pleno sono acordávamos com a sensação da presença de vibrações estranhas ao nosso lado. Inclusive o meu físico e principalmente o físico de minha esposa passavam por descompassos de circulação, pulsações diferentes e o coração disparava, etc. Sabíamos que aquilo se tratava de algum ser fora do nosso sistema solar que estava tentando por-se em contato conosco ou era algum ser do planeta Metálico que se aproximava de nós e examinava nossos organismos durante a noite para uma futura comunicação. Entre as duas idéias optávamos pela segunda, já que vínhamos tentando mentalmente os nossos trabalhos sentíamos a presença de um ser estranho ao nosso lado.

Difícil se torna para nós explicar essa sensação. Mas, pela prática que já temos em vista de termos nos comunicado com quase 50 tipos de seres diferentes um do outro e de planetas ainda mais diferentes e estranhos, nos quais para o homem terrestre, jamais deveria haver vida, pois a ignorância deste homem ainda está limitada dentro de seu coração e do seu cérebro e ainda, por aparelhamentos de ótica, já ultrapassados para os seres de outros planetas, e que coloca sobre suas vistas para poder descobrir alguma coisa e o que descobre é que somente na Terra pode haver vida! o que ainda ele não descobriu no Universo ou que talvez não deseje que isto aconteça é que ele o homem-terra é o mais ignorante e mais agressivo ser do sistema solar. Mas, mudará o seu modo de pensar a medida que inventar novos e mais possantes aparelhos e for descobrindo os outros planeta s e as naves interplanetárias que circulam fora de nossa atmosfera com seus maravilhosos navegantes, aí então compreenderá o que hoje estamos expondo com muita antecedência à ele. Desta forma, é muito difícil para nós, expor ao homem de hoje, incrédulo de tudo e de todos, a sensação pela qual passamos a conhecer um novo ser do Cosmo. É um corpo estranho com pulsações diferentes e temperatura variando para a mais alta e para a mais baixa do que a nossa.

Na maior parte destas aproximações, nas primeiras vezes, há um descontrole total de nosso organismo, nas correntes magnéticas de nosso físico, na pulsação e na temperatura. Há momentos, e conforme o ser que se aproxima, que as sensações não são agradáveis nem um pouco. Isto não que dizer que nos sejam prejudiciais tais aproximações, são apenas desconsertantes e nos deixavam um pouco atônitos a princípio.

Quando isto nos aconteceu pela primeira vez há uns trinta anos, pensamos que íamos morrer e que deveríamos chamar o médico em plena noite. Mas, enquanto isso acontecia nosso cérebro e nossa mente e ainda nosso espírito iam recebendo respectivamente as pulsações magnéticas do ser que se aproximava e nossa intuição nos dizia que não era nada de mal e que um novo amigo queria conversar conosco!. E assim foi sendo feito, e hoje, já estamos acostumados, eu e minha esposa, e nada mais nos deixa preocupados. Nossa única preocupação agora, é fazer estes relatos chegarem às mãos da humanidade terrena e poder ser-lhe útil em alguma coisa.

Naquela noite deu-se a conclusão da aproximação tão esperada. Eu não me encontrava em casa. estava freqüentando o curso computador eletrônico, quando em casa minha esposa recebia telepaticamente mensagem daquele ser maravilhoso do planeta metálico. Quando cheguei em casa encontrei a mensagem escrita com caracteres próprios, explicando tudo sobre as transformações que se darão em nosso Sistema Solar, bem como, o nome do planeta em sua própria linguagem e nome do ser que nos mandava a mensagem.

Pela primeira vez em todo este tempo em que nós nos comunicamos com esses seres, recebemos uma informação mais categórica sobre como ficará o nosso sistema solar após as transformações que o dividirá em dois sistemas tendo Júpiter como o Sol do futuro segundo sistema solar a ser formado. Nos revelou também quais os planetas que permanecerão ao redor do atual Sol e quais os que acompanharão Júpiter e qual o grau de evolução total no qual se encontram atualmente, e em que grau se encontrarão após as modificações e ainda qual será a situação dos habitantes dos planetas que sofrerão mais diretamente os efeitos das transformações que serão provocadas por um gigantesco astro errante que se infiltrará em nosso Sistema e que será avistado lá por meados de 1997 a 1999, quando sua luz se ascenderá e jogará para outras órbitas o nosso Sol e os doze planetas que o acompanham atualmente. Pela primeira vez em toda a história da humanidade terrestre foram feitas tais revelações, inclusive revelações que vem de encontro com as mensagens bíblicas de Cristo quando nos diz que serão separados o trigo do joio ou os da direita e os da esquerda do Cristo.

Aqui nesta mensagem por nós recebida, os da “direita” são representados como sendo os “positivos” com o sinal (+) e os da esquerda, “negativos” com o sinal (-). Pelo que nos foi exposto anteriormente, e agora mais categoricamente, haverá muito sofrimento negativos de ambos os planetas reiniciarão seu progresso individual na “Idade da Pedra” em Plutão que será arrasado e sua civilização quase que totalmente extinguida. Suas maravilhosas cidades serão completamente destruídas, assim como o foram Sodoma-Gomôrra, Atlântida, Lemúria, Pompéia e outras, na Terra. Neste momento pensamos em nosso velho amigo Glonk e em seu povo e pedimos a Deus que como sempre poupe os que não merecem sofrer!

O nome do planeta metálico em sua linguagem é ÁGA e doravante, ao mencionarmos aquele planeta o faremos pelo seu próprio nome. O ser que nos enviou tão maravilhosa e categórica mensagem chamou-se INK habitante de ÁGA.

Relatos de Ínk do Planeta Ága (Figura 22)
Relatos de Ínk do Planeta Ága (Figura 22)
Relatos de Ínk do Planeta Ága (Figura 23)
Relatos de Ínk do Planeta Ága (Figura 23)
Relatos de Ínk do Planeta Ága (Figura 24)
Relatos de Ínk do Planeta Ága (Figura 24)

INK adotou uma circunferência para determinar o grau de evolução total de um planeta, ou seja, o Símbolo de um planeta que atingirá o grau máximo de evolução será ema circunferência fechada em seus 360º graus. Um planeta à medida que vai evoluindo, vai galgando os graus de circunferência e vai fechando o círculo até completá-lo.

Procuraremos reproduzir aqui com a máxima fidelidade de traços, inclusive sobre os caracteres da escrita empregada por Ink e desconhecida totalmente por nós. Mesmo assim conservaremos o original do qual faremos um fac-símile quando da publicação do original.

Nenhuma informação nos foi dada por Ink sobre seu próprio planeta, mas sabemos que o fará brevemente ai então faremos muitas perguntas a ele!

Ink desenhou primeiramente seu planeta Ága fazendo um cone sair da esfera e com duas ramificações uma apontando o nome do planeta  e  outra  apontando  o  seu nome;  como  querendo   dizer que aqueles dois nomes pertenciam aquela esfera ou que aquela esfera deu origem aqueles dois nomes. tentaremos reproduzir abaixo.

Desenho de Ínk do seu planeta Ága (Figura 25)
Desenho reproduzido de Ínk do seu planeta Ága (Figura 25)

 

Ínk desenhou os doze planetas de nosso sistema solar, sem contudo fazer as proporções de cada um, simplesmente desenhou-os em tamanho único.

Desenho de Ínk do Sistema Solar (Figura 26)
Desenho reproduzido de Ínk do Sistema Solar (Figura 26)

A ordem de seqüência demonstrada acima, é exatamente como ficam dispostos os planetas no Cosmos. Após desenhou ao centro da folha o nosso Sol.

Desenho de Ínk do Sol (Figura 27)
Desenho de Ínk do Sol (Figura 27)

 

Determinou ao lado das demonstrações o sinal característico em sua língua com que designou o sol.

Desenho de Ínk de Sua Línguagem Simbólica do Sol (Figura 28)
Desenho de Ínk de Sua Línguagem Simbólica do Sol (Figura 28)

Determinou cada planeta na mesma ordem de seqüência acima com seu sinal característico que tentamos reproduzir aqui (vide Figura 11).

Depois fez uma espetacular demonstração da futura divisão de nosso sistema solar, ou seja, para deixarmos mais clara; INK demonstrou  que o nosso  sistema solar vai  ser dividido em dois  até  o final deste século e que o planeta Júpiter pelo seu volume  tamanho se transformará num outro sol e comandará o seu sistema. Demonstrou quais os planetas que seguirão com Júpiter e quais os que permanecerão com o atual sol e foi a seguinte disposição que foi feita.

Júpiter terá ao seu redor seis planetas que são: Osmem. Marte, Vênus, Mercúrio, Terra e Plutão, na ordem que foram demonstrada por Ink, e também na mesma ordem, o atual Sol terá ao seu redor cinco planetas que são: Netuno, Ága, Saturno, Urano e Fesp .

E os gráficos feitos foram os acima que tentamos reproduzir para dar uma pálida idéia (vide Figura 12).

Após a demonstração feita por INK, ele prosseguiu noutra fantástica demonstração da famosa separação bíblica (para nós) do “joio do trigo”  que nada mais é do que atração de semelhantes por semelhantes, ou a separação dos negativos dos positivos, permanecendo nos planetas evoluídos somente os positivos. Os negativos serão transladados espiritualmente, para os planetas a caminho da evolução.

Com a demonstração categórica feita por INK, concluímos facilmente que, no momento da chegada do Astro intruso “Sidérius” haverão tremendas transformações no sistema solar. Todos os planetas girarão noutras órbitas diferentes das atuais e divididos em dois sistemas solares. Nessa mesma ocasião, nos planetas onde ainda existem os negativos ou os “da esquerda”, haverão grandes catástrofes telúricas com a morte de milhões de seres, no momento dessas catástrofes tais como, a verticalização do eixo planetário, inundações de continentes inteiros, calor intenso vindo de dois sois ao mesmo tempo, o atual sol e o Astro intruso” Sidérius” que se ascenderá ao entrar em contato com nosso sistema, terremotos, maremotos, queda de grandes meteoros dentro do solo planetário, transferência de satélites naturais de um planeta a outro, como por exemplo, um satélite de Marte que virá para a Terra, a Lua que será um planeta, (e que não foi mencionado por Ink mas que perguntaremos na próxima vez) a ativação de glândulas, ou do sistema endócrino dos habitantes, bem como de todos os baixos instintos, etc., etc., ficarão determinados automaticamente os negativos e os positivos, ou ainda os “da direita e os da esquerda” e haverá a transladação de todos similares  para planetas similares correspondente a evolução ou a involução de cada ser. Conforme cálculos previamente feitos por Ink é na seguinte disposição que serão feitas as mutações dos seres.

Os seres negativos da Terra seguirão para Plutão que será quase totalmente destruído, começando estes seres quase que pela idade da pedra novamente.

Os seres negativos de Plutão permanecerão no próprio planeta e juntar-se-ão com negativos terrestres e juntos reiniciarão sua caminhada a evolução.

Os Seres negativos de Fesp também permanecerão no seu próprio planeta.

Seres negativos só existem na Terra, Plutão e Fesp, este último, está no início de sua civilização e portanto só possui seres negativos, no sentido de serem belicosos.

Os seres positivos da Terra seguirão para Vênus e Marte conforme sua disposição.

Os seres positivos de Plutão seguirão para a Terra.

Os seres positivos de Mercúrio (só há positivos) seguirão para Vênus ou Marte ou permanecerão em Mercúrio.

Os seres de Vênus seguirão para Júpiter ou permanecerão em Vênus.

Os seres de Marte seguirão para Júpiter ou permanecerão em Marte.

Os demais planetas, Júpiter, Saturno, Ága, Urano, Oswen, Netuno, permanecerão com seus  seres, mais evoluídos após as modificações, logicamente.

O gráfico feito por INK sobre as mutações interplanetárias foi mais ou menos o seguinte: (Vide Figuras 17 e 18).

Desenho de Ínk das Mutações Planetárias (Figura 29)
Desenho de Ínk das Mutações Planetárias (Figura 29)

 

Desenho de Ínk das Mutações Planetárias (Figura 30)
Desenho reproduzido de Ínk das Mutações Planetárias (Figura 30)

Após o gráfico acima, INK demonstrou em novo gráfico simbolizando o grau total de evolução de um planeta com uma circunferência fechada, e a medida que o planeta vai evoluindo, vai galgando os graus da circunferência e fechando-a gradativamente como veremos na demonstração abaixo, na situação atual dos planetas e na situação previamente calculado por Ink na situação evolutiva dos planetas após as modificações deste fim de século.

Como veremos:

Desenho de Ínk da Evolução Planetária (Figura 31)
Desenho de Ínk da Evolução Planetária (Figura 31)

 

Situação Atual da Evolução dos Planetas do Nosso Sistema Solar

Desenho de Ínk da Situação Atual da Evolução dos Planetas do Nosso Sistema Solar (Figura 32)
Desenho reproduzido de Ínk da Situação Atual da Evolução dos Planetas do Nosso Sistema Solar (Figura 32)

Situação Posterior da Evolução dos Planetas do Nosso Sistema Solar, Aos Acontecimentos do Fim do Século

Desenho de Ínk da Situação Posterior da Evolução dos Planetas do Nosso Sistema Solar, Aos Acontecimentos do Fim do Século (Figura 33)
Desenho reproduzido de Ínk da Situação Posterior da Evolução dos Planetas do Nosso Sistema Solar, Aos Acontecimentos do Fim do Século (Figura 33)

 

Após ter deixado estas estupendas revelações aos terrestres, Ink retirou-se sem escrever mais nada.

Esperamos que no próximo trabalho possamos dialogar com ele e conhece-lo melhor bem como seu povo e seu planeta.

24/10/67

Nave Dornete do Planeta Kiont (Figura 34)
Nave Dornete do Planeta Kiont (Figura 34)

Desenho de Ínk da Situação Posterior da Evolução dos Planetas do Nosso Sistema Solar, Aos Acontecimentos do Fim do Século (Figura 33)

Anúncios

Mensagem do Espírito de Emanuel

Abaixo o texto mentografado pela médium C. A. Yezzi

Mensagem do Espírito de Emannuel, Página 1 (Figura 5)
Mensagem do Espírito de Emannuel, Página 1 (Figura 5)

Tradução:

Amigo, procura fazer dessa tua existência o constante otimismo que até agora o tem feito suportar tudo. Sei que te devo muitas explicações sendo a primeira delas a tua tão malfadada ida a Uberaba para encontrares com meu médium e lá encontrastes coisas totalmente diferente do que esperavas. Me perdoe, nisso tudo não tivemos culpa, nem meu médium e nem eu, mas foram as circunstâncias que nos levaram a falhar, mas sendo você meu espírito luminoso e inteligente compreenderá o porque de tudo isso ter acontecido.

Prossigam, amigos enfrentando a vida com mais otimismo, pois tudo se alcança quando temos persistência e mente limpa.

Estamos todos com vocês, não esmoreçam, virei outras vezes falar-vos.

Que Jesus vos abençoe e a todos nós e também a todos nossos irmãos sofredores, encarnados e desencarnados.

Emanuel

Ribeirão Pires, abril, 76

Darmátsa – Um Antiquíssimo Mago Terrestre

Eram exatamente 23 horas e 50 minutos quando intensa vibração penetrava nosso lar. O amigo Glonk do Planeta Plutão estava presente e junto dele um ser que havíamos avistado da última vez que Glonk também nos visitara. Parecia que com seu intenso e puro magnetismo Glonk o havia imantado a ele ou aquele ser havia magnetizado Glonk e pareciam ambos interligados entre si e a nós.

A nossa sala da casa de Ribeirão Pires, no seu astral, se modificou, se transformando numa grande sala redonda com uma imensa abóbada côncava e no centro da sala, a nossa frente, aquele ser majestático vestido com um belíssimo manto branco aveludado. O ser era calvo e estava com os braços erguidos aos Céus como se solicitasse alguma graça divina.

Sentíamos, eu e minha esposa, que ele se esforçava para que o entendêssemos, mas, parecia-nos que ele estava isolado em si próprio, não conseguia fazer-se entender… Seus olhos giravam desesperadamente. Eram espiralados, pareciam saltados e presos a espécie de mola, passavam da cor vermelha forte para o azul claro e entre estas várias outras matizes. Após grande esforço; esforço exageradamente sobre-humano e espiritual conseguiu que o entendêssemos mentalmente.

Nesse exato momento em que ele começava tentar dialogar conosco, ouvíamos no astral com uma nitidez impressionante um toque de órgão[1] executando o Intermetzo da ópera “Notre Dame”, de Franz Schmidt (essa melodia belíssima passou a ser daquele momento em diante até hoje, o tema de chamada e da presença entre nós do querido Darmátsa). Víamos estarrecidos aquele ser humano transformar-se naquele lendário cavalo voador o Pégaso e voar até a nossa Lua e voltar. Fez isso várias vezes durante aqueles minutos. Realmente a cena era espantosa e inacreditável para nós, e, sabemos quão difícil será para outros acreditarem apenas por nossas palavras mas, isto não nos importa porque o que nos foi dado presenciar e fazer só a nós interessa e achamos que só aquelas imagens maravilhosas e ainda o que irei relatar abaixo, foi uma das maiores dádivas que um mortal poderia ter recebido.

Tudo se passava para nós como se estivéssemos num grande cinema tridimensional.

A muito custo ele conseguiu nos transmitir seu nome: Chamava-se DARMÁTSA. Disse-nos que fora um mago ou místico com grandes poderes sobrenaturais. Contou-nos que quando em vida havia feito um grande mal a sua mãe, involuntariamente, é verdade mas, para ela foi proposital e, desgostosa, indignada e ao mesmo tempo com grande rancor e possuidora que era também de grandes dons de magia negra, lançou sobre ele uma grande maldição que inutilizou-lhe todos os pontos de comunicação de seu ego com o exterior.

Darmatsa desencarnara sob aquela maldição terrível, seu espirito desde então, a centenas de anos atrás vem com esse terrível estigma espiritual de cego, surdo e mudo sem ser, envolto pelas próprias energias poderosas e impressionantes que o mantinha recluso dentro de uma cadeia energética. Não poderia nem ter contato com outras entidades. Veio sofrendo e perambulando até esta data dentro de um circulo vicioso poderoso.

Sua mãe chama-se VOLTJA e o que aconteceu entre eles foi tão marcante e tão revoltante naqueles milênios atras, que originaram todo aquele cataclisma psíquico que os dois passaram. E o que realmente aconteceu entre eles?

Pelas imagens que pudemos captar, levados que fomos até a época, percebemos que houve um torneio tipo medieval mas o fato se deu centenas e centenas de anos antes, mais oportunamente falaremos da data e do local exatos; nesse torneio o vencedor ganharia para si a principal mulher do local e essa principal era Voltja, mãe de Darmátsa, porém, ele não sabia que ela era sua mãe. Mas Voltja sabia que Darmátsa era seu legitimo filho.

Vencido o torneio por Darmátsa que lhe deu entre outras coisas o direito de posse sobre aquela bela mulher, cujo marido chamava-se Janos, e Darmátsa de posse de Voltja manteve relações sexuais com ela , contra a gosto dela é claro que a revoltou e a colocou vingativa pois para ela tudo fora feito de propósito (ou seja o filho ter relações com a mãe) mas, para Darmátsa somente bem posteriormente é que veio a saber do grave erro cometido, mas já era tarde demais, já havia sido terrivelmente amaldiçoado e pior de tudo, maldição da mãe que também conhecia os ritos da magia.

Esses enganos e erros clamorosos levaram muitos mortais da antigüidade a passarem milênios no umbral inferior, mas no caso de Darmátsa, ele além de qualquer ação, ficou impossibilitado até de pedir socorro. Suas próprias forças se transformaram em forças negativas e juntadas as forças de sua mãe selaram por completo milênios de sofrimentos atrozes para ambos.

Como então nós simples mortais agora, se bem que também grandes magos do passado, eu e minha esposa, poderíamos ajuda-los sem comprometermos nossas vidas, nossa família?

Decidimos então ajudá-los a qualquer custo. Recebemos aprovação dos nossos amigos espirituais e amigos extraterrestres, habitantes de outros planetas.

Penetraríamos naquele núcleo chamando Darmátsa que se encontrava intransponível há milhares de anos, o que nos tocou de perto não só pelo padecimento e desespero do nosso querido amigo, mas por sabermos que ele ali se encontrava em nossa frente, tendo Glonk como testemunha, era porque alguma ligação kámica haveria entre nós. Foi confirmado pelos demais mentores da Terra e os demais amigos extraterrestres, incluindo-se o magnifico ser Ink do planeta Ága que deu uma ajuda enorme a Darmátsa e mais tarde ambos ficaram ligados e se comprometeram conosco a fornecerem todos Os detalhes sobre o planeta que se aproxima do nosso sistema solar e outros detalhes de cosmosofia ou formação dos mundos, e que viriam a fazer posteriormente.

Invocamos então todos os grandes poderes do Universo até o mais alto ser que conhecíamos até aquele momento; veio até nós Gosboláu que se situa na galáxia que ele denominou Centrífugas distante de nós mais ou menos 100 milhões de anos-luz, e outros como Rosmeian e muitos outros altamente poderosos que coordenam , criam ou manipulam as energias que interpenetram os mundos e seus habitantes.

Com grande surpresa vimos cair do Alto uma gigantesca agulha que penetrou na parte posterior (nuca) da cabeça de Darmátsa, o qual, após alguns segundos começou a ficar mais calmo e a irradiar menos agitação e menos desespero.

Enquanto ele levantava os braços e agradecia aos Céus por ter se livrado de sua própria couraça energética negativa, nós, eu e minha esposa e os guias apropriados éramos auxiliados para “descermos” até as mais baixas regiões do umbral terrestre. Ela foi localizada pelas Entidades Superiores que “viajavam” conosco. Sua localização se deu através de vários meios, inclusive seus lancinantes gemidos e ondas mentais entrecortadas pela dor da alma, pela dor psíquica que sofria sobre si mesmo a milênios. Era estarrecedor!. 0 perispírito ao perder suas formas estéticas ficou reduzido a uma massa disforme com dois orifícios arredondados que pareciam as regiões dos seus antigos olhos. Aquela massa, pegajosa, pútrida, não tinha mais que 50 cm de altura por 50 cm de largura, era mais ou menos um cubo com resquícios de vida. Entidades socorristas que nos acompanhavam , a colocaram numa espécie de caixa tipo caçamba aberta em cima medindo 50X50cm, e trazida para cima ou seja, levada até a nossa sala e colocada a frente de Darmátsa.

Ela, aos poucos como se fosse sendo inflada com alguma energia desconhecida, uma espécie de “ar magnético”, com ajuda daquelas grandes Entidades foi tomando forma de mulher. De repente, uma forte explosão ocorreu entre os dois mãe e filho, enquanto nós solicitamos a Eles, com docilidade e com muito amor, pelos dois que eles se perdoassem de coração, que o passado já estava distante e agora em fins do século XX era o momento de reconciliação de reconstrução espiritual para o advento do novo homem do século XXI, onde não haverá lugar para mágoas, rancores, vinganças e negatividades. E eles assim o fizeram!. Quebrara-se o encanto de milhares de anos!

Mesmo após ter sido acalmado por aquela injeção cósmica, ou seja, quando qualquer um de nós se sentiria “grogue”, Darmátsa continuava bem lúcido, e dominando seus grandes poderes que por serem tão potentes o separaram de tudo e de todos até mesmo de uma ajuda natural e expontânea do Alto.

Foi necessário que se reunisse grandes forças de vários pontos e de várias nuânces para que se pudesse penetrar naquele campo de força que o estava aniquilando no decorrer do tempo e o deixaria completamente louco se ele não fosse quem era, ou seja um ser conhecedor e manipulador das forças da magia e da natureza. Aquilo era a sua “autodefesa” a qual ele tanto se dedicara e cultivara durante sua vida quando encarnado.

Ouvimos nitidamente quando ele falou em tom bem sereno – “Eu voltarei para vocês”!, e nos agradeceu a todos comovidamente.

Os dois juntos foram levados pelas Entidades Superiores para as regiões de recuperação no Espaço ou na Psicosfera da Terra. Antes porém, de retirar-se, respondendo a uma indagação mental nossa, Darmátsa nos explicou que seus olhos ficaram daquela forma espiralada e com aquela cores, porque havia já muitas centenas de anos que nem mais chorar ele podia, havia ele extravasado até os dons miraculosos do pranto, tal era o desespero milenar que o assolara.

Vimos também ao nosso lado, muito atônito, extasiado, com tudo o que acabara de presenciar, o nosso querido e jovem amigo Glonk, do planeta Plutão; estava completamente abismado com que viu e ouviu, o que nunca antes tivera oportunidade de saber, mesmo pertencendo a um povo tecnicamente muito adiantado. Assim, naquela noite cumpríamos mais uma etapa de nossa missão na Terra, graças a ajuda dos Altos Poderes nos quais incluímos os nossos queridos pais marcianos Héclóss e Zanácla e sobretudo à minha querida e inseparável esposa e companheira, excelente médium Conceição Aparecida Yezzi.

Ficamos aguardando a volta de Darmátsa já recuperado para nos contar as novidades e sabermos todos os detalhes de sua vida, sua origem, sobre sua mãe Voltja para completarmos estas narrativas.

Numa primeira vez depois daquela noite Darmátsa nos apareceu e nos mostrou através da psicometria, quando nosso espírito retorna ao passado e os quadros mentais se desenrolam em nosso cérebro como se fosse um cinema, um acontecimento constrangedor que se passou quando ele, Darmátsa, era moço, maduro, e o fato havia ocorrido no seu país.

Vimos uma estrada coberta de neve e uma carruagem puxada por belos cavalos brancos que corria e ao fazer uma curva capotou desprendendo-se dos cavalos, rolando ribanceira gelada abaixo e deixando no caminho uma criancinha de meses, enquanto seus pais e cocheiro pereciam no acidente. Darmátsa recolheu aquela criancinha que era uma linda menina morena, criou-a em sua casa como sua irmã mais nova e dera-lhe o nome da Karinna Marítsa e, aquela menininha era ou é nada mais nada menos que a minha querida esposa de hoje!

Assim ele, aos poucos vinha nos mostrando os laços de ligação entre nós e ele. Disse-nos Darmátsa que o pai dele chamava-se Janos.

O por que da Utilidade do Negativo e o que isso tem a ver com o caso de Darmátsa?

Antes porém, aquela minha frase que diz: “Ai de ti ou feliz de ti quando o teu passado encontrar o seu presente!”- Sim, porque se o teu passado foi composto de positivismo, feito da somatória de boas ações não tendo deixado lastro nem rastro negativo e o teu presente, a sua vida atual, seja ela encarnada ou desencarnada, também foi composta de positivismo, o seu presente, ou seja, o presente, o prêmio ou presente-tempo será somado àquele passado e tudo transcorrerá às mil maravilhas; não haverá doenças, dores, nem desafetos.

Poderá até “a quina da loto”, os 13 pontos da loteria esportiva, ou bilhete do grande prêmio será todinho para ti que, aparentemente já tem tudo! Mas, se ,se deu ao contrário, ou seja, teu passado foi negativo, mais negativo que sua vida atual (teu presente), tudo virará negativo, mesmo que tenhas tentado algumas boas ações, as quais não serão perdidas, contarão pontos na Eternidade, o teu presente será o que se costuma dizer por aqui “presente de grego” e, o presente-tempo, será funesto e cheio de percalços mesmo que a tua fé esteja acima de qualquer dúvida.

Por que isso ocorre? Estarei sendo tão fatalista e descrente no poder de Deus? Não, absolutamente não!. Isso ocorre porque a somatória negativa do teu passado, degenerou na mesma proporção tuas vidas, presente e futura, até que seus atos atuais e futuros tenham conseguido zerar positivamente aquele negativismo.

Até que chegue o momento caro leitor de tudo estar positivo espontaneamente. Posso dizer isso por experiência própria pois tive conhecimento dos meus atos negativos do pretérito e hoje, sei porque colho alguns frutos amargos.

Neste caso, nem as mais altas patentes espirituais da Terra ou os extraterrestres com toda a sua tecnologia avançada, poderão ou quererão interferir, pois se assim o fizessem estariam incorrendo em erro cósmico e à um protecionismo típico dos “pistolões políticos” da Terra, e aqueles que por desventura foram minhas vítimas reclamariam da inexistência da imparcial Justiça Divina.

Elas diriam: – “Como é possível isso? Quando necessitamos de ajuda Divina ninguém nos socorreu, prevaleceu o livre arbítrio do nosso algoz, Agora ele pede ajuda porque as coisas se voltam contra ele, e a Justiça Divina o protege, que Deus é esse? As leis não são iguais para todos? E as Leis Cósmicas não seriam mais imparciais que as dos homens?”

E no dizer das Leis Mosaicas? Que dizem: “Olho por Olho, Dente por Dente”, dando aos homens um instrumento quase divino para exercerem seus atos de vingança imediata.

Penso não ser essa a conotação que Moisés quis dar as Leis recebidas por ele. O que tencionava dizer foi que: A lei é precisa sem ser vingativa, tampouco é relapsa, contemplativa e protecionista, ela age naturalmente, através dos tempos, nas causas e efeitos, ou nos choques de retorno inapeláveis. As leis Cósmicas são justas e imparciais.

O mesmo se dará se o seu passado foi todo ele positivo e hoje, por mil e uma razões e revoltas, quedas e tropeços ou desilusões o seu presente é negativo, mas se ele for em menor extensão que o seu passado positivista, haverá atenuantes, possibilidade de ajuda e a sua fé removerá montanhas e até milagres poderás fazer!

E muita gente perguntará com estranheza : “-Como um sujeito ruim desses recebe tantos benefícios ou beneplácitos divinos? Como não há punição imediata para uma pessoa dessas? Que Justiça Divina é essa, e assim por diante”. Entretanto, a Lei está sendo cumprida nos seus mínimos detalhes. Poderá ocorrer coisas fantásticas como; sendo hoje um bandido e em meio a um tiroteio com a policia são metralhados todos os seus comparsas e só ele escapa!

Num grande acidente aéreo, por exemplo, morrem todos os passageiros e tripulantes mas escapa apenas uma criancinha de colo! Lá está incólume, intacto e com toda a proteção divina a que tinha direito, para mais tarde transformar-se em traficante ou um político lesa-pátria ou num mau patrão ou mesmo num mau cidadão. Ainda assim, eu digo que a lei está sendo cumprida, não houve erro algum em morrerem todos naquele acidente menos ela!

Assim, a utilidade do negativo está na proporção de reversão para o bem ou para o positivo que ele provoca.

Se aqueles que agem na negatividade, sublinarmente, clandestinamente, longe dos olhos dos mortais humanos, soubessem como estão sendo utilizados por outros “gênios” da mesma afinidade e por entidades de vibração elevada que impossibilitados de baixarem suas vibrações por vários motivos, se utilizam deles como muletas ou alavancas, ou ainda molas propulsoras ou pontas de lança, para atingirem suas metas e propósitos alvissareiros, para poderem elevar outrem à patamares mais altos na psicosfera terrestre e cósmica, e que aqueles negativos tinham e tem como figadais inimigos, sem perda de um segundo sequer, eles se reverteriam ao bem, ao perdão porque perceberiam que na sua ânsia de vingança, desamor e ódio estão nada mais nada menos proporcionando aos outros uma ascensão mais rápida apesar de mais dolorosa.

Desta forma pudemos eu e minha esposa, constatarmos no caso de Darmátsa, que foi um entre dezenas de casos que cooparticipamos na solução de que no umbral inferior da Terra, no Astral paralelo à crosta terrestre e mesmo na crosta entre os assim chamados vivos, há muito ser negativo sendo utilizado não como “ inocentes úteis” pois inocentes não o são mas, como “culpados úteis” se assim pudermos denomina-los. E , quanto mais acionados eles sejam, mais úteis serão para as duas facções, a das Entidades Negativas e a das Entidades Positivas – as do mal e as do bem!

Pudemos detectar em nossa rápida “descida” até um dos mais baixos níveis do umbral indivíduos sombrios que se postavam como sentinelas, guardiões daquelas tenebrosas regiões. Eram vales, precipícios, grutas, cavernas cheias de seres disformes imundos, que gemiam se lamentavam amaldiçoavam a si e a outros. Poucos eram aqueles que ouvíamos pedirem misericórdia divina ou perdão para seus atos. “Tipos de vários tipos”, de várias linhagens de uma ex-sociedade falida de todos os recantos do mundo, todos misturados como um bolo de serpentes, muitos suicidas que repetiam seus atos tresloucados, crimes horrendos sendo repetidos, sendo repetidos, sendo engendrados em forma de vingança.

Outros seres sendo fustigados pelos seus algozes que os massacravam perispiritualmente com requintes de sadismo. Outros ainda, as tais Entidades Negativas dominadoras das regiões que se colocavam como reis poderosos e inatacáveis, desafiando a tudo e a todos. Gritos pavorosos, gargalhadas infernais e um mau cheiro horrível. Eles mais pareciam animais acuados, maltratados com requintes de perversidade e de sadismo. Legiões de seres tido como humanos abandonados à sua sorte. Enquanto aqueles guardiães em grande número incansavelmente dificultavam a vida vegetativa daqueles infelizes desgraçados. Eram capangas dos senhores dos abismos e das trevas. Uma escuridão tenebrosa nenhuma luz se fazia entre eles, entretanto aquela sentinelas armadas com armas rústicas, tipo lança, faca e outras de tão acostumadas pareciam prescindir da luz pois enxergavam todos os seus algozes no escuro, apenas não nos enxergavam devido a nossa proteção espiritual, a nossa luz própria originária de nossa aura e a luz artificial que nos acompanhava.

Era horrível a avalanche de seres que queriam se desprender dos seus locais pegajosos para fugirem e virem de encontro a nós o ponto de luz, ou ainda, aquela luz na boca do túnel.

Minha opinião sempre foi de que a despeito do diretor de qualquer prisão possuir nas imediações uma bela casa com todo o conforto, junto de sua família, está preso igualmente aos seus detentos pois não poderá sair dali enquanto não vencer o seu mandato e até lá terá que conviver e expor a sua família às revoltas e tumultos criados pela população carcerária. Quero dizer que mesmo sendo bem pago e tendo muitas regalias estará o diretor preso e bem preso!

Assim vimos aquelas sentinelas e verdugo e seus “diretores” presos nas regiões abissais juntamente com aqueles de quem tomavam conta por ódio ou por sadismo, apenas eles é que não sabem pois são cegos são surdos e mudos para o Bem, pois por serem assim são usados pelos seus maiorais e estes se utilizam de todos os recursos para manter o seu reinado das trevas, mas estes são usados também pelas entidades superiores para promoverem o bem indiretamente e também não o sabem! Pensam que agindo à sua maneira é que estão certos e assim tentarão permanecer para sempre.

Vimos grandes falanges de seres ferozes tentar atrapalhar nossa caminhada no que foram impedidos pela luz e pelas armas magnéticas que as entidades elevadas e os socorristas traziam para nos proteger a todos e aquela que fomos buscar que já era presa passiva de vampirizadores.

A escuridão nessas regiões é monstruosa e se dá por que os raios solares não conseguem atritar com aquela camada pegajosa, nodolenta, como uma neblina gordurosa que reveste e separa o baixo do médio astral, e sem o atrito dos raios solares, não há luz. Pois a luz se faz de forma natural mas obedece uma técnica de choques e entrechoque de elementos contrários (e aqui mais uma vez “a utilidade do negativo”) produzindo a luz e o calor de acordo com o habitat e aquele habitat realmente a luz não é possível pelos meios naturais, só artificiais e criados por entidades mais elevadas, caso contrário nós mortais mesmo dotados de uma luminescência maior do que aqueles sofredores despencaríamos por aqueles vales horrendos, charcos e pântanos asfixiantes.

Penso que aqueles infelizes ou felizes no modo de pensar deles, fizeram daquelas regiões seus eternos domínios, fizeram dali sua morada e seu meio de vida, enfim se habitat e só o deixarão no momento da hecatombe total, na virada do ciclo e talvez do século pois o novo planeta Terra os expurgará do seu seio para outros locais de aprendizagem até lá eles continuarão sendo negativos úteis.

Agora falarei de um assunto importante dentro desse tópico de utilidade do negativo baseando-me no caso de Darmátsa que é justamente do porque da utilização por entidades elevadas de elementos totalmente negativos. E posso afirmar que aqui na Terra eles são tão necessários quanto o fio negativo da eletricidade para se obter luz. Todos sabemos que sem ele não haveria a luz comum em nossas casas e sem os elementos negativos que vivem no umbral e se encontram também entre os vivos não teríamos na Terra a elevação e a luminescência de espíritos de luz. Ah! Mas eles então devem continuar existindo? Nunca poremos fim a essa guerra entre o Bem e o Mal? Não é bem isso! O fim deles está próximo bem mais próximo do que eles imaginam, se é que imaginam!

Acontece que um planeta como a Terra sua população só se purifica, só ascende à degraus mais elevados, pela dor, pelo sofrimento, por mil e um padecimentos. As toxinas agregadas ao corpo físico e ao corpo perispiritual só se desprendem com grande esforço próprio ou pela dor ou sofrimento na carne e um ultimo caso em espirito. Por isso os reencarnes são necessários para aqueles que desvirtuaram o curso normal de uma vida sadia e do respeito as funções orgânicas suas e dos seus semelhantes. Mesmo aqueles seres que somente mandaram produzir uma degeneração ou poluição climatérica também ficarão intoxicados em seus corpos físicos e espirituais e vão arcar com todas as mazelas por ele mandadas produzir, quer no ar, na Terra, na água, na mata, nos alimentos ou no próprio corpo. Não escapará a lei.

Veja-se o caso acima de Darmátsa e sua mãe Voltja, e, por analogia, eu pediria que os leitores comparassem com outros casos, com outras conotações e verão que vem a dar no mesmo, ninguém escapa as desarmonizações que tenha provocado sobre si ou sobre outrem. Então vejamos: Mesmo sendo Darmátsa uma mago ultrapoderoso no seu tempo, não conseguiu safar-se da maldição da mãe dele (talvez aquele ditado que diz que praga de mãe ninguém escapa, esteja certo !) que detonou uma terrível força por ele mesmo cultivada a qual, aliada as forças negativas da mãe e dos próprios inimigos de Darmátsa induziram-no a uma autodestruição lenta e gradativa que poderia atingir suas finalidades caso ele não fosse um grande conhecedor das forças neutralizadoras que mesmo ajudando-o a defender-se deixavam-no mais desesperado como um peixe preso num aquário ou pássaro preso numa gaiola, ou seja, sabe nadar, saber voar mas não sabe como sair daquele enclausuramento. Ah ! se as pessoas que gostam de fazer essas coisas com os animais pudessem passar apenas cinco minutos no lugar deles, sentindo as mesmas reações… veriam quão doloroso e criminoso é o ato de restringir cercear a liberdade de quem quer que seja, mesmo de minúsculo bichinho!. Com Darmátsa ocorreu quase a mesma coisa, induziram-no a utilizar-se sobre si mesmo as suas potentes qualidades. Já com Voltja, sua mãe que era conhecedora também, porém, mais fraca, mais passiva, mais negativista, se auto-destruiu dentro de seu ódio e de seu “mea-culpa”, sua própria consciência entrou em pane total, destruindo-lhes as células metafísicas do seu perispirito.

A verdade, é que, apenas o conhecimento da verdade (como preconizou o grande Mestre Jesus) é que libertará o homem, nada mais… e dentro dessa verdade há o fato inconteste que é nas forças energéticas como o Magnetismo pessoal ou artificial, na Eletricidade pessoal ou artificial e outras formas de forças congêneres. “Os Afins se Repelem e os Contrários se Juntam” é, na parte Espiritual, Mental, Emocional, Física e mesmo na Estética se dá justamente ao contrario: “Os Afins se Juntam e contrários se Repelem”. Desta forma somente o conhecimento integral dessas verdades é que libertará o homem para seu grande e radiante futuro. Futuro Físico ou Futuro Espiritual. Futuro Planetário ou Futuro Cósmico!

Por isso, o Maior dos Sábios da Terra disse, “A cada um de acordo com suas obras e eu acrescento: “Quem não deve não teme”.

Partindo dos princípios acima cada um de nós só será vitima de suas próprias ações se quiser. Pelas Leis da Verdade que mencionei anteriormente, cada um acumulará para si partículas negativas (toxinas) no decorrer do infinito tempo e virá a ser um Negativo-Útil e possivelmente descartável. Se quiser, se não fizer questão de conhecer a Verdade Racional-Cósmica, se não “tiver ouvidos de ouvir e olhos de ver”, permanecerá no seu circulo sofredor vicioso durante milhares de séculos até que amadureça suas razões, seus sentimentos e realmente raciocine em bloco, pensando sempre coletivamente e não pessoalmente de forma egoísta e exclusivista, pois todos nós dependemos e dependeremos do bem estar dos demais seres, sejam estes vivos ou desencarnados, habitantes da Terra ou de qualquer outro planeta dessa imensidão sideral.

Todos saímos da mesma Fonte Criadora, O Núcleo Central Cósmico, portanto, todos trazemos dentro de nossa centelha primária, a tríade composta pelas forças Negativas, Positivas e Neutras e serão estas forças, quando bem direcionadas, bem dosadas dentro de nós, que nos colocarão nos devidos degraus ou patamares e principalmente nos colocarão em ascensão direta no canal de retorno ao nosso Criador, após termos cumprido a missão redentora de nossa centelha individual que é a de povoarmos e reciclarmos os mundos, os universos paralelos que o Criador fez surgir antes de nós e que neles nos colocou a fim de não permitir interrupção na Sua Obra criada e permitir a evolução constante, continua de volta a Ele, que contém tudo e que Seu Absolutismo prevê que suas criaturas devem ter as mesmas qualidades Divinas Dele, mesmo que essas criaturas levem milhares de milênios para passarem de um degrau à outro e outros milhares de milênios para recompor a Consciência Divina, recompor O Núcleo Central Cósmico de onde num momento partiam espargidas, de forma natural, sem qualquer determinismo, decaída ou punitiva para habitarem os mundos a seus pés, nas formas estéticas que cada “habitat” lhes permitisse ou lhes coadunasse construir!

Dentro dessa imensidão Sideral poderão existir civilizações compostas somente de seres negativos, por que não? Se essa força é necessária para composição dos mundos ? Se essa força também vem de Deus, do Núcleo Central Cósmico? Como surgiria a Luz Cósmica Física que ilumina as galáxias e as mantém distantes uma das outras pela repulsão, se não houvesse esse elemento de repulsão, que para nós teria o nome de negativo? O que é um Quasars ou Buraco Negro se não uma região altamente negativa ou alternadamente positiva no Universo? E de onde são extraídas outras forças componentes que juntadas a distancia dão a origem a outros mundo, a outras regiões?

O que é ser positivo ou ser negativo ou Neutro? A energia elétrica que é composta dessa tríade é positiva ou negativa?

É positiva quando fazemos uso dela para iluminação, aquecimento ou refrigeração, mas é negativa quando usamos contra nós próprios, quando inadvertidamente colocamos as mãos nos fios ou nas tomadas de força? Não é assim? Ela é neutra quando não faz nenhuma dessas coisas, quando ela fica sendo gerada na usina e não é distribuída!. Depende do ponto de vista e do raciocínio de quem esta de fora!, pois para os empregados da usina ela contém as três forças e poderá matá-los se não souberem como manipular seus ingredientes.

A Energia de Deus, de Jesus e de outros grandes avatares são, mal comparando, a grande Usina de Força contém a Tríade, podem nos beneficiar ou até nos matar se não soubermos como escoar sobre nós e sobre os demais seres e seus mundos, suas poderosas energias. Por isso, se faz necessária a existência de outros tipos de transformadores dessas energias, que são as Entidades Elevadas, as menos elevadas e as negativas, até que o homem consciente surja e saiba se beneficiar delas, qualificando, quantificando, dosando enfim, para os canais equivalentes e adequados as respectivas voltagens transformadas. Caso contrario, teremos sempre um fio que só comporta 110 volts e jogamos sobre ele 440 volts ou 1000 volts fazendo-o torrar-se desintegrar-se. Teríamos outros Darmátsas outras Voltjas, como já temos e esse descompasso ou desarmonia, só prejudicará a evolução a curto prazo e o “habitat” que é composto pela somatória dos elementos estará aparentemente prejudicado nesse espaço de tempo. Veja-se a Terra!

A verdade é que para Deus não há espaço nem tempo, nem passado, nem presente, nem futuro separadamente, o que há é o Eterno Presente que abrange tudo, e nos dá a todos a certeza de chegar aos píncaros das Encarnações do Criador !, mas nem por isso, ou talvez por isso mesmo eu esteja relatando estas idéias ou realidades.

Gostaria também de acrescentar aos leitores como simples informação, pois não possuo a “receita” completa de que as naves extraterrestres conforme informação que é transferida pelos suas tripulações e com as quais mantemos contato de “vários graus” a mais de 40 anos, se utilizam das polaridades positivas, negativas e neutras da energia magnética, aliadas as polaridades positivas, negativas e neutras dos planetas ou sóis que desejam visitar, aliadas, todas elas, a uma energia poderosíssima, que armazenada dentro de catalisadores especiais no interior das naves; composta por ingredientes ou elementos químicos opostos ou polarizados, energia esta, que lançada para fora das naves em forma de raios cruzados, se transformam na denominada “anti-matéria”. É claro, que, esses componentes químicos são armazenados separadamente e só produzem o efeito “anti” quando cruzados e, aí sim, não há força física mais poderosa que ela, pois desintegram tudo o que for matéria ou que possa atravessar em sua rota, menos outra nave que tenha o mesmo potencial ligado. Desviam-se uma da outra instantaneamente. E se houver erro e essas energias forem cruzadas dentro da nave, ela explodirá inexoravelmente juntamente com a sua tripulação, ou se ela cair em solo terrestre com as energias ligadas explodirá e desintegrará tudo ao seu redor. Há casos já comprovados dessas quedas e explosões em vários locais da Terra.

Conforme sou informado pelas tripulações dessas naves, a convulsão de energias é tão grande dentro desses catalisadores no interior das naves que qualquer um deles que tentasse abri-los sem o devido cuidado seria desintegrado ou pulverizado instantaneamente. Assisti, durante uma viagem que fiz dentro de uma nave para Plutão, com meu duplo-eterico, pelas grandes telas de TV internas da nave, vários planetóides de tamanho bem maiores que ela, eram gigantescas, serem cortadas ao meio ou desintegrados totalmente pelo potente campo de força da nave. Elas passaram para traz da nave aos pedaços quando sobrava algum. Se essa energia é “anti”, eqüivale a dizer também que é energia negativa, pois no caso, energia positiva seria a matéria condensada. Essa energia jamais poderá ser armazenada composta, em recipientes de matéria, a não ser isoladamente em seus componentes.

Oportuno seria questionar: Como fica a genética nesses casos?

Vou tentar explicar o mais simplesmente possível. O gen é a partícula de célula física humana, depositária do futuro do físico que ele alimentará. Isto quer dizer que quase tudo que o corpo humano conterá, defeitos ou qualidades físicas, tamanho, órgãos, mãos e pés com cinco dedos e para depois de gerado, o gameta lhe vai acrescentar o sexo, se vai ser masculino ou feminino.

Mas para um espírito sofredor com o de Voltja, a coisa complica de tal forma que passarão muitas gerações para que ele possa adquirir um corpo perfeito. Até lá, ela terá que se sujeitar a receber e trabalhar sobre qualquer tipo de gen, ou seja, gene que carrega sobre si mesmo doenças hereditárias, tais como a loucura, a hemofilia e muitas outras, contudo ela terá que aceitá-las pois é quase certo que nem chegará a sair do útero de sua futura mãe, a qual, também por motivos kármicos tem que aceitar o espírito reencarnante. Voltja nascerá morta muitas vezes até que seu perispírito readquira a forma da estética humana, e assim mesmo, na juventude, na maternidade e na velhice precoce poderá perder várias vezes o corpo para ter que recomeçar tudo de novo e dar valor a vida e ao seu corpo. De outras vezes um espírito assim, colhe um gene de débil mental ou de esquizofrênico, ou tenha vários ataques epilépticos perdendo a vida ainda jovem, de outras vezes entra numa família sadia com uma genética ótima em sua linhagem, mas, inexplicavelmente não chega a sair viva do parto ou morre minutos depois, quer seja, por um descuido da mãe ou do médico ou um acidente qualquer, mas era necessário para que aquele espírito criasse ou aglutinasse sobre si um novo corpo com estética de funcionamento de todos os órgãos.

Esses terríveis acontecimentos são previstos pelas altas Entidades e muitas vezes são utilizados Atos negativos como um aborto apenas para dar ao espírito reencarnante a oportunidade de aglutinar suas novas células e moléculas, e ao mesmo tempo resgatar o karma de uma mãe solteira ou não, outras vezes de uma parteira ou médico praticante de aborto. Esses elementos são os tais Negativos Úteis, pois sem eles nenhum espírito como o de Voltja poderia ou teria chance de reencarnar.

O gene, mesmo que mal comparando seria como um instrumento, um piano por exemplo, que na mão de um mal escutante, toda a sua sonoridade seria mal aproveitada mesmo que esse piano venha de um fabricante famoso de linhagem e experiência em fabricar somente instrumentos perfeitos, mas nas mãos de um executante medíocre o instrumento consegue mostrar um pouco da sua sonoridade. E, nas mãos de exímio concertista, um virtuoso, seus sons se espalham esplendorosamente pelo ar sem qualquer defeito mesmo que o piano traga dentro de si “fatores negativos de hereditariedade” na fabricação de seus componentes. O exímio executante com sua técnica magistral tendo a colaboração de um exímio afinador, outro artista, neutralizarão todos possíveis defeitos e a peça a ser executada nascerá maravilhosamente bela.

Assim é o gene na manipulação espiritual. Não ocorre nela sem um motivo justificado dentro da matemática kármica celeste e tudo e acompanhado pelas entidades responsáveis pelos nascimentos. Mesmo na selva, uma choupana indígena ou isolados por quilômetros de seu próprio povo, o casal e o nascituro estão sendo assistido por essas entidades e quase há por trás daquele aparente fortuito nascimento daquele indiozinho, ou lá na África em meio as grandes secas e até entre os canibais, ou entre os esquimós nos iglús rodeados da imensidão gelada lá estarão as Entidades e em todas as casas sempre haverá uma milenar história kármica parecida ou não com a da nossa querida Voltja, mas tudo será feito rigorosamente dentro da Lei da Verdade a única Lei que libertará o homem de sua patrimonial ignorância.

Como se vê, as coisas que aparentemente estão erradas seriam negativas, mas, no contexto cósmico estas estão corretas, corretíssimas, sem as quais não haveria o progresso humano em todos os sentidos, nem o progresso planetário.

Porém não é por que temos o conhecimento desses fatos que devemos aceitar passivamente todos os reveses da vida, devemos isto sim, procurar aprimorar nosso “quantum” vibratório interior, vermos e sentirmos nos outros, esse mesmo aprimoramento a fim de que nivele em alta o mais possível o “modus vivendis” da humanidade da Terra. Só assim não haverá utilidade o negativo e suas ramificações. Ninguém vai desejar mal à outrem se estiver aceso com sua aura que o campo de força do homem em plena atividade positiva com mil e uma cores vivas interpenetrando e ativando as auras ou psicosferas das demais pessoas incluindo seus possíveis inimigos. Só assim se conseguirá o “Amai-vos uns aos Outros” e o resto virá automaticamente, ou melhor, naturalmente!

Esse aprimoramento vai desde o simples pensar, agir, gesticular, andar, olhar, respirar, movimentar e sobre tudo, saber o que falar.

Não é só o peixe que morre pela boca, o homem também morre duas vezes pelo menos, as outras não há necessidade de se pesquisar aqui, mas, as principais são o comer sem parar e o seu baixo linguajar.

Esse linguajar mundano onde prevalece os palavrões, ou seja as palavras ou frases de baixo calão, é no teatro e no cinema e agora mais assintosamente no rádio e na televisão. Talvez pensem que eu estou aqui na defesa dos bons costumes e do chamado conservadorismo hipócrita!. Hipócrita pois os muitos que defendem esses bons constumes publicamente na sociedade, porém, particularmente, são os maiores precursores dessas anomalias, dessa febre pornografia. Até parece que o homem moderno ou mulher moderna querem se afirmar como gente como personalidade promulgando tais festivais de “besterol” nome atualmente em voga para sincronizar as almas negativas, apáticas, sem motivação qualquer, e pior, sem cultura ou com uma cultura medíocre do “sei lá bicho”, “to numa boa”, “pá dali pá de cá”, etc. além dos palavrões. Há um conhecido humorista de teatro ficando rico com uma peça de palavrões do começo ao fim! É uma lástima mas a população só procura isso, só dá valor para as inversões de valores.

Eu estou aqui como conhecedor e defensor do psiquismo humano positivo, saber que do peso vibratório das palavras e lanço um alerta à Sociedade que restrinja esses palavrões inconseqüentes e que nada trazem de útil ao homem, ao contrário, elas são os “mantras” ou palavras chaves dos magos hindus, ou dos sábios místicos do passado, utilizadas no sentido negativo. A cada palavra dessas vibradas no ar na hora errada atraem sobre quem falou e sobre o ambiente, entidades do mesmo nível que se agarram aos indivíduos e os levam cada vez mais para próximo do baixo astral. Ao ser examinado, um ser que fazia muito uso desse tipo de expediente, via-se saírem larvas horrendas de sua boca e ouvido. Um horror!

[hr align=”left” size=”1″ width=”33%”]

[1] Esta ópera é baseada no conto de Alexandre Dumas “O Corcunda de Notre Dame”

Nem tanto ao Mar nem tanto à Terra. Nem tanto ao Mal, nem tanto ao Bem.

Início: São Paulo, 18/ 08/94 às 21:00h

Durante essas mesmas pesquisas vivenciadas sobre o psiquismo humano e sobre a dualidade das forças e energias cósmico-siderais no Universo; muitas dessas pesquisas sobre mim mesmo, sobre fatos ou acontecimentos ao meu redor e ao longo de minha vida.

Notei que quanto mais o ser humano terrestre, friso bem, terrestre, se aperfeiçoa fisicamente buscando a transcendência, a evolução espiritual, mais ele se torna vulnerável em seu contexto físico, em seu corpo material correndo o risco de perder esse físico extemporaneamente sob o inevitável choque sobre si, dessa dualidade cósmico-sideral das energias opostas e ao mesmo tempo paralelas, que são o positivo e o negativo, que resultam para o terrestre quase sempre no Bem e no Mal, impondo-lhe a inexorável Lei Kármica, a Lei de Ação e Reação.

Conclui que se um indivíduo na terra buscar especificamente durante sua vida a pureza física para atingir mais rapidamente o desiderato espiritual, ou seja, sua ascensão mais abrupta, como fizera um Jesus e outros avatares, perderá seu físico também abruptamente ainda jovem e muitas vezes com muito sofrimento, como Ele e outros famosos mártires, isto porque o ser terráqueo fica desguarnecido das forças telúricas, ou seja, as energias que se irradiam do núcleo da Terra, como se ele ficasse desprovido do chamado “fio terra” ou fio de descarga no solo terrestre e, como esse núcleo ainda não se encontra centralizado geologicamente, pois o planeta Terra não está corretamente posicionado, em seu eixo imaginário, em relação ao Sol e ao seu sistema solar; o que vai ocorrer no final deste século, quando então a Terra terá seu eixo verticalizado e depois, então, provocará as irradiações corretas das energias telúricas do centro do globo escoando-as harmônica e homogeneamente, de dentro para fora, sobre a crosta terrestre, os seres, as plantas, a água e até para o ar, protegendo-os de uma ambientação insalubre como está ocorrendo até agora.

Após essa verticalização, todos vibrarão sob e sobre a proteção dessas energias que não mais permitirão a existência de bactérias, insetos nocivos ao “habitat” novo e outros desequilíbrios naturais e psicossomáticos que afetam direta e indiretamente a humanidade desde os seus primórdios.

Desta forma, um ser humano em busca da perfeição desde há milênios atras não encontra respaldo energético em seu próprio “habitat”, o qual, o obriga a ter que manter um equilíbrio constante, contínuo, com as forças por vezes deletérias afim de poder sustentar o equilíbrio físico e espiritual de sua vida, ou seja, esse indivíduo ou ser para poder viver e disseminar suas idéias e ideais por toda a vida quase que precisa ter “um pé na água outro na terra”, “acender uma vela à Deus e outra ao diabo”, o que dentro dos princípios cristãos seria uma aberração, uma heresia, não o é dentro dos princípios cósmico-siderais!

Para o Núcleo Central Cósmico, os princípios e vocações humanas tem valores secundários. O equilíbrio Universal, a harmonia celestial é que são mais preponderantes, pois sem estes, não haverão outros princípios jamais. Durante minhas pesquisas tenho tido que dosar essas forças para poder manter esses equilíbrios e princípios fundamentais.

Mas alguém perguntará: – Então o ser humano necessita ser mundano para poder viver bem? Respondo, não tem que ser mundano pejorativamente, mas sim, tem que ser do mundo onde nasceu e vive. Tem que saber dosar, equilibrar as energias que o circundam ou que fluem sobre ele e que saem de si próprio.

Nos meus contatos interplanetários registrei que os seres de planetas mais evoluídos que a Terra e que ainda possuem seus físicos materiais ou de carne similar ao físico do ser humano terrestre, vivem bem ligados aos seus planetas de origem, ligados as energias oriundas do solo e da natureza planetária, mas, tudo com harmonia e naturalidade, espontaneamente, o que faz daqueles seres ainda dependentes da matéria, viverem como se fossem seres espirituais dentro do próprio físico, o que ;lhes permite absorver melhor as emanações vindas do centro planetário e do sol, astro líder de todo sistema solar, formando assim o binômio vibratório positivo entre o “habitat” e o habitante, entre o “habitat” e seu sistema solar e assim por diante.

Seriam bem apropriados aqueles ditados terrestres populares que dizem: “Se, se está na chuva é pr’a se molhar”, e outros ditados similares. Eu acrescentaria à eles: “Se se vive na Terra, nem tanto ao corpo nem tanto ao espírito e se se está no solo e pr’a se “solar”! Em outras palavras quero dizer que, a vida é um dom emanante de Deus ou do Núcleo Central Cósmico, é um dom divino natural e deve ser usufruída integralmente por todos os serres de todos os reinos, vegetal, animal, mineral e “atmosferical” e não pode e nem deve ser interrompida sob qualquer pretexto.

No planeta Terra, infelizmente, devido a desarmonia de irradiação existente, mais o desleixo, a usura, a belicosidade do ser humano, surgem os insetos e animais daninhos que prejudicam a vida natural sobre o planeta, então neste caso se faz necessário o uso de um controle artificial para o equilíbrio dessas pragas, mas isso não será por muito tempo; pois conforme sou informado pelos amigos extraterrestres, as modificações telúricas se farão sentir há uns dois ou três anos antes do ano 2.000.

Mas, antes disso, haverá distúrbios de toda a natureza e todos os quadrantes do globo como se as forças telúricas e siderais entrassem em choque violento dentro do nosso sistema solar e mais diretamente sobre o planeta Terra, planeta em total desarmonia cósmico-sideral, choque tão violento que todos os seres viventes ou não, e nestes estão incluídos as entidades espirituais de alta vibração pensarão que Deus é o maior inimigo do Universo!

As forças negativas que vibram nos mundos paralelos do baixo-astral e em outras psicosferas serão revolvidas a tal ponto que também entrarão em choque entre si, aumentando e fomentando ainda mais os distúrbios até que a Luz desaparecerá de sobre o planeta o qual, entrará em total escuridão e frio glacial rolando pelo Espaço como seixo perdido até encontrar sua nova órbita solar quando então novo “habitat” se formará sobre ele propiciando a germinação de uma nova e mais avançada forma de vida. Naquele novo estágio, esse dualismo de forças positivas e negativas, ou o bem e o mal, já serão mais controláveis porque os novos seres que surgirão no novo “habitat” já virão mais espiritualizados e o próprio “habitat” já dará condições para a perfeita harmonia telúrica cósmico-evolutiva ansiada e ensaiada há milênios antes.

Tudo tem seu tempo prescrito no Universo, inclusive o fim do ciclo planetário, ou como alguns clarividentes previram, o fim os Tempos, também tem seu momento exato. Os movimentos de sístole e diástole dentro do Universo determinam as modificações, a expansão, o surgimento o desaparecimento dos corpos siderais (visíveis) e cósmicos (invisíveis), desde o microcosmos ao macrocosmos. Esses movimentos são como se fossem o movimento respiratório do Núcleo Central Cósmico Deus. Portanto, o ser humano, seja ele de que planeta for, é muito pequeno, diminuto, frente a esse gigantesco Universal.

Não estou aqui apregoando o materialismo, ao contrário, afirmo que o espírito é a chama divina comandante e manipulador da matéria ou da energia condensada. Sem o concurso do espírito não haveria vida consciente ou inconsciente em qualquer planeta, mas mesmo assim a vida não deve ser interrompida propositadamente a título de fuga do campo material, pois isso acarreta desarmonias psicossomáticas sobre o ser, acarreta desarmonias nas psicosferas ou campos paralelos que rodeia este ser, provocando reações em cadeia intermináveis que o prejudicarão em sua ascensão espiritual, acompanhando-o inapelavelmente nas vidas subsequentes.

E como eu sei que já fui bruxo, mago (que é um bruxo mais alquimista) em vidas passadas, sei que para se denominar as forças dos elementos, a força dos elementais e tudo que rodeia e envolve o ser humano, se faz necessário comunicar-se com elas em todos os campos e momentos, e existem campos e momentos apropriados que obedecem regras simples, porém precisas sem as quais não se obtém os resultados almejados, e se quem lidar com essas forças não estiver com um “fio” na terra e outro na natureza não fará a canalização ou sintonia fina para mentalizar e manipular as energias que exalam desses elementos e elementais. Por isso, quem apenas se dedicar a sua elevação espiritual não terá tanta facilidade, apesar de saber como conseguir reunir e agrupar as forças que estão abaixo do seu nível espiritual terá que se utilizar de sub-condutores de energia. E, os que se dedicarem apenas ao seu enriquecimento material ou apenas viver na matéria no “viver-por-viver’ também não terão tanta facilidade mas estarão mais propícios a serem sub-condutores ou canais transformadores e até geradores dessa energias, principalmente as telúricas que estarão mais próximas de si pela sua natureza comum.

Desta forma, há que se obter o equilíbrio bem dosado sobre si próprio dessas energias, a fim de que elas obedeçam ao nosso comando imediata e simultaneamente para que não ocorram descontroles prejudiciais os quais, inevitavelmente depois de ocorridos voltam-se contra quem os produziu. É o “feitiço virando contra o feiticeiro”!

Volto a enfatizar, não estou aqui querendo dizer que para se poder viver na Terra há que “se acender uma vela à Deus e outra ao diabo”; não é bem assim, mas deve se fazer ou se buscar o equilíbrio das forças predominantes enquanto o planeta Sidérius não chegar e refazer todo o nosso sistema solar.

Com relação ainda a esse equilíbrio de forças ou de energias positivas e negativas, pude constatar através de diálogos espirituais com entidades afins e através de viagens astrais, que, quando há interesses mútuos entre as entidades chamadas do Bem e as entidades chamadas do Mal, ao invés de travarem-se batalhas espirituais, mentais ou mediúnicas formam-se acordos, barganhas e até mesmo conluios para que determinados objetivos maiores sejam atingidos, tais como: proteção de pessoas físicas, pessoas jurídicas locais, cidades, países ou comunidades inteiras, mais ou menos neste sentido: “Mandem retirar aqueles perturbadores de sobre tal pessoa ou de sobre tal localidade que em troca libertaremos tal ou qual entidade, ou tal ou qual localidade”.

E o que é isso senão uma forma astuciosa de manter-se equilíbrio de forças? Pois pude concluir também que assim como o Bem é inquebrantável, o Mal também o é se senão souber como domesticá-lo.

Mas perguntarão: -Noutros planetas evoluídos há a necessidade de se manter esse equilíbrio? Há que se ter esses temor constante?

Não, dessa forma que ocorre na Terra, pois aqui sendo um planeta em evolução é palco de expiações, as mais diversas e é muito mais assolado pelas energias negativas, pois estas fazem parte da lapidação deste “habitat” e de seus habitantes, o qual já pela sua própria constituição física demonstra o grau ainda rústico e inóspito da vida que tem que levar. Sendo o único habitante do sistema solar que carrega em seu complexo físico os intestinos que produzem e necessitam de bactérias (flora intestinal) para se manter vivo.

Nos planetas evoluídos a freqüência ou sintonia é outra, vibra-se ainda em vida nas altas freqüênciais, ou ondas cerebrais ultra-curtas o que não permite a entrada das energias negativas que quase sempre estão situadas nas baixas freqüênciais.

O ser humano extraterrestre, possuindo uma vida mais objetiva e visando mais o todo planetário sem os baixos sentimentos não planetário sem os baixos sentimentos não dá vazão a falhas e doenças físicas e psíquicas vivendo o verdadeiro paraíso que o terrestre já perdeu há milênios e que tão cedo não vai encontrar, ou melhor, só encontrará após sua mudança interior e a alteração do seu “habitat”, dos seus usos e costumes, nada espiritualizados.

O planeta Terra sendo um planeta relativamente novo comparado com os demais planetas do sistema solar e devido a isso atraiu para si civilizações desarmonizadas psíquica e espiritualmente de outros planetas longínquos que para cá vieram em busca da desintoxicação karmática para seus espíritos.

Contudo recrudescentes no negativismo, voltaram a repetir seus atos nefastos e desarmonizantes para consigo mesmo e para com as civilizações que aqui brotaram dando ensejo assim a formação de um “habitat” essencialmente negativo com a predominância das chamadas forças do mal que por sua vez deram origem ao satanismo e do qual fazem parte os também assim chamados “anjos decaídos”, os demônios e afins.

Nesse “habitat” negativo foram sendo formados os campos de atuação propícios as maquinações de domínio do mal sobre o bem e só não ocorreu a dominação total do mal devido a ajuda ou interferência de forças positivas, oriundas de outras esferas cósmicas e siderais poderosas e o concurso de avatares evoluídos, como um Jesus e outros bem antes Dele, milhares e milhares de anos antes que com grandes sacrifícios, sofrimentos e abnegações pessoais foram germinando aqui e ali no orbe as sementes do bem, do – “amai-vos uns aos outros” – até chegar aos nossos tempos atuais com alguns resultados enobrecedores. Porém, ainda assim, nota-se pelos acontecimentos maléficos gerais que aquele domínio inicial do mal continua a querer prevalecer. Ele arregimenta milhões de criaturas vivas e desencarnadas na prática da desarmonia astral vibratória, nos usos e costumes do ser humano terráqueo que tende a cada dia que passa a se degenerar mais e mais.

Como a sombra é o oposto da luz, o negativo é o oposto do positivo, forma-se então o campo de atuação das forças malignas que agem nas sombras, na escuridão e nos campos magnéticos onde a incidência da luz solar é quase nula. A luz solar age sobre as sombras e sobre a escuridão como uma imensa guilhotina que corta toda e qualquer atividade negativa. No caso da Terra, a luz refletida pela Lua durante a noite é um forte magnetismo condutor, sendo luz fria proporciona um campo ainda maior para interação do negativismo e das forças malévolas que se alimentam desse “status-quo” vigente naquele período, para assim interpenetrarem os “chakras” e plexos dos seres vivos e desencarnados sejam de que natureza forem.

(5/9/94 às 22 horas).

Jesus, quando de sua passagem pela Terra na Sua reencarnação de Cristo, nos legou uma grande e eterna lição que é o dom de perdoar.

Ele enfrentou e foi morto pelas forças negativas, as quais, naqueles terríveis momentos estavam bem afloradas e personificadas nas figuras de seus algozes Caifás, Anás (sogro daquele), os fariseus fanáticos, judeus relapsos conspurcadores da boa fé do povo, além daquela sociedade romana degradada e corrupta!

Tudo estava contra Ele. Mesmo muitos dos seus seguidores o abandonaram nos momentos mais difíceis, traíram-no, mudaram de lado acusando-o e pedindo a sua morte na cruz.

Fico aqui imaginando que força interior maravilhosa Ele teve para vencer a mágoa e o desapontamento que aquela gente lhe causava. Isto para um espírito superior com Ele deve doer mais profundamente que as dores dos flagelos físicos.

Eu, que nada sou perto Dele, não consigo administrar essas desditas, fico impulsionado para dar a esses tipos de pessoas o devido corretivo, numa punição fria e calculista. Então, realmente Ele, Jesus, é e sempre será o maior de todos!

Não levantou um dedo contra ninguém, nem sequer emitiu um pensamento vingativo o que poderia ter feito como qualquer ser humano, mas ao contrário, acendeu-se mais interior e exteriormente, formando em torno de si uma aura protetora, um campo-de-força poderosíssimo que fez com que as ondas de choque negativas retornassem a quem as produzia, e ainda agora, quase dois mil anos depois, e após dezenas e milhares de reencarnações daquela turba, ainda retorna à ela em forma de doenças, as mais atrozes, fazendo a devida drenação purificadora das toxinas de seus espíritos.

Jesus, não agrediu ninguém, mas não pode interromper a colheita obrigatória do que foi plantado pelas mentes belicosas e insidiosas da época..

Portanto, com o sacrifício Dele, formou-se no Astral e na Crosta terrestre uma espécie de gigantesco espelho global kármico, dentro do qual o planeta Terra gira como uma *esfera concêntrica, que faz refletir e retornar sobre todos os seres e coisas os reflexos dos raios mentais e das ações negativas ou positivas de todos que produzem, e como este planeta é um vale de lágrimas – dito pelo próprio Mestre – os reflexos que retornam desse espelho são distúrbios, desarmonias, dores, aflições doenças novas e arrasadoras, catástrofes, hecatombes e episódios negativos inusitados, havendo pouquíssimos reflexos positivos.

Por isso, volto a frisar que quem quiser conseguir viver razoavelmente equilibrado neste planeta desequilibrado, deve viver “nem tanto ao Espírito e nem tanto à Matéria”, falo em nome da “racionalidade vivencial”, pois só esta poderá levar o ser humano a atingir algumas metas até o final do ciclo planetário que se aproxima celebre.

E, sabendo como sei que nada sou para julgar os atos de quem quer que seja, muito menos de um Jesus, que considero Meu Abençoado Mestre; apesar de saber também que vivi naqueles momentos e fui um dos narradores bíblicos que teve a oportunidade e a Graça de ter entrevistado pessoalmente a Maria-mãe de Jesus, acho que se Jesus assim tivesse tentado agir, ou seja, como se diz muito hoje em dia, tivesse Ele atraído contra si o ódio, o despeito, o ciúme daquelas mentes pervertidas, talvez Ele conseguisse “dobrar” aquelas mentes sujas, sórdidas e “domesticá-las”, traze-las para Seu lado e assim invertendo-lhes a polaridade, do negativo para o positivo, das sombras para a luz, da cegueira cultural para a visão clara do saber. Mas, a sabedoria Dele é muito maior que a nossa e com Ele integravam-se as Inteligências Cósmico-Siderais dos Anjos e Arcanjos, dos Senhores Celestiais que guiam os Destinos, ou o karma do planeta Terra e, se tudo aconteceu como aconteceu, é porque assim deveria ser. Seria o Maktub -”assim estava escrito”, dos árabes.

A leva de espíritos negativos e super inteligentes que foram atraídos para a Terra é maior que as forças positivas que por elas zelam, razão pela qual somente os acontecimentos de fim de ciclo fará as acomodações necessárias expurgando para outros orbes afins esses espíritos que deverão recomeçar seu aprendizado através da dor e do sofrimento desde a idade-da-pedra ou antes ainda. Se os milênios que esse novo período durará para eles não for suficiente, haverão novos outros milênios a disposição deles e milhões de outros orbes que os receberão de “braços abertos”, aguardo-lhes o plantio do solo, a semeadura da espiritualidade e do progresso tecnológico. Serão, como estão sendo na Terra, os “colibris” transirrigadores do pólen das flores Divinas, nem que para isso, continuem sendo negativos e belicosos.

Essa é a Lei Maior – a Lei Cósmico-Sideral – formada naturalmente, dentro do Universo pelo Núcleo Central Cósmico Deus!

São Paulo, 18/9/94 às 11:40 h

* Como se fosse uma esfera sólida (Terra) dentro de outra ôca (espelho)

Os Misteriosos Mundos das Dimensões

Capítulo dedicado ao Meu Irmão Francisco e sua Família

07/3/95 – (18/4/68)

Terceira Dimensão, Quarta, Quinta, Mundos Paralelos, Mundos Extradimencionais, ou como eu prefiro denominar, Psicosferas.

As dimensões a que me refiro não são aquelas que o dicionário classifica como tamanho, ou dimensão algébrica, mas sim, localidades situadas nos campos físicos, extrafisicos, mental, extramental, sensorial, extrasensorial, patamares ou degraus unidos que envolvem o globo terrestre no seu baixo – astral ao mais alto astral, etc., até as regiões cósmico – siderais.

São também os “Registros Akashicos” ou “Registros Etéricos” onde ficam registrados todos fatos e atos do ser humano da Terra ou do Universo; registros que contém desde as micro às macro informações em todos os sentidos, “ad-eternum”, jamais se apagam e podemos buscar essas informações fora do tempo e espaço físicos.

Como são essas psicosferas, de que são feitas, quem as faz ou constrói, como são feitas, onde se localizam, como e porque se situam em determinadas regiões próximas ou distantes da crosta terrestre? Conforme fui levado a observar e ao mesmo tempo que era sendo instruído pelos meus amigos Extraterrestres (habitantes vivos de outros planetas) e pelos próprios Extraterrestres (habitantes desencarnados dessas próprias psicosferas ou mundo extradimensionais), elas são como anéis superpostas que envolvem a Terra em todas as direções como meridianos e paralelos imensos que se cruzam uns através dos outros, cada um em sua respectiva faixa vibratória ou freqüência ondulatória, sem interferência entre si, formando, como eu já disse anteriormente, degraus ou patamares, que só conseguem ser localizadas e transitar entre um e outro, tanto para baixo como para cima, as entidades ou seres que conhecem suas vibrações, nas faixas de sintonia. Ou seja, funciona para as Entidades Espirituais, Seres Extraterrestres ou mesmo pessoas físicas com auto poder mental, à guisa de uma sintonia radiofônica ou de TV bem mais fina.

Mas, para se chegar a isso há que se ter conhecimento necessário e a qualidade espiritual adequada. Não fosse isso, as entidades que “vivem” nas pisicosferas de baixo – astral teriam acesso fácil a qualquer outra faixa mais elevada provocando o descontrole e a perturbação psíquica e espiritual na faixa densa da matéria que é a crosta terrestre ou fisiosfera e se situa na Terceira Dimensão. Promoveriam então a total desarmonização e vampirização entre os assim chamados seres vivos.

Ultimamente, isto já está ocorrendo mais amiúde devido os futuros acontecimentos do fim de ciclo planetário e por força do karma e das entidades de baixo padrão vibratório terem conseguido renascer entre os vivos apenas para servirem de “ponte – mediúnica” entre os dois campos, ou seja, a psicosfera do baixo astral e a fisiosfera dos vivos, daí os acontecimentos ultra – diabólicos e de magia negra reinante nestes conturbados anos do estertor terrestre. Dai dizer-se que o “demo foi solto após mil anos”.

Mas as Entidades Positivas estão sempre alertas e quem estiver em sintonia alta com a maior das Emissoras que é Jesus não serão perturbados ou molestados pelos negativos, “Quem não deve não teme”!

Tudo é regido pela Lei Divina das Afinidades, onde os afins se juntam e os não afins se repelem. Desta forma, para passar de uma psicosfera para outra, se for mais alta, a entidade terá que elevar seu padrão vibratório espiritual ou seguir par e passo os “caminhos psicosféricos íngremes” e ultrapassar as barreiras naturais que são formadas naquelas regiões deletérias pelo conjunto ou força mental das próprias entidades negativas que lideram a região. Se uma entidade mais elevada precisar “descer” as regiões psicosféricas mais baixas, terá que reduzir ou “esfriar” suas vibrações para poder seguir pelos mesmos “caminhos” ou projetar-se entre aquela massa de entidades sofredoras. Em ambos os casos não é fácil o empreendimento, muito mais difícil para as entidades negativas e bem mais sofrido para as entidades elevadas.

Essas psicosferas só existem em função da vida existente na crosta de cada planeta, e, esse tipo pode ser racional ou irracional, humana ou animal, vegetal ou mineral. As psicosferas são a principio cópias da vida ou da estrutura molecular preexistente na crosta de cada planeta, digo a principio porque após centenas ou milhares de anos de evolução essas psicosferas invertem sua posição e passam a influenciar e a interferir no “modus-vivendi” do planeta em todos esses reinos, ou seja humano, animal, vegetal, mineral, aquoso, gasoso e etc.

Levando-se em conta que o planeta Terra é relativamente novo em relação aos demais planetas do nosso sistema solar, consequentemente as manifestações de variado tipo de vida inerente a ele ocorreram mais tarde que nos outros, vida que brotava dele mesmo e foi formada também por entidades exiladas de outras orbes principalmente de outros sistemas solares em quantidade maior vinda de Capela, da Constelação “O Cocheiro”.

Consequentemente, a Engenharia Reencarnacionista Cósmica teve que preparar com antecedência nas psicosferas em torno da Terra, as regiões, bolsões ou colônias que alojassem as entidades que chegariam em número e grau com seres e afinidades, “módus-vivendis” anteriores, antes de reencarnarem em corpos físicos terrestres.

Como essa preparação para efeito de reencarnação leva algum tempo, as próprias entidades que reencarnariam foram plasmando, moldando com suas próprias vontades, desejos e forças mentais rebeldes, porém, evoluídas tecnicamente, as colônias e as cidades a seu gosto e de acordo com sua conduta espiritual. Para isso foi usado o plasma ou ectoplasma ou ainda as emulsões exaladas da própria crosta terrestre. Dai se originarem as furnas, locais tenebrosos, locais paradisíacos e assim por diante, e, ainda hoje é feito, desta forma, sempre de conformidade com as afinidades das entidades desencarnadas e em novo preparo para reencarnarem. De acordo também com seus feitos ou suas obras.

Não há pedreiros, nem construtores e sim plasmadores de energias que se amoldam de acordo com suas formações mentais, físicas e espirituais. Por isso, tudo parece ser igual ao que existe na Terra e na maioria das vezes, mais avançadas mais futuristas devido a origem das entidades vindas de orbes mais evoluídos.

As entidades rebeldes, se tornaram “anjos-decaídos” e se transformaram em reis do mal, formando regiões de seu domínio e liderança, sempre inconformadas com a punição celestial recebida. Combatem a Deus, ao Bem e a todos aqueles que são mansos e não pensam como eles. Formaram seu próprio império do Mal e de lá fomentam, artimanham, planejam os distúrbios, as desarmonias, os desequilíbrios entre viventes e entre eles mesmos, esquecendo-se eles que dia virá que seu império e tudo e todos que os acompanham irão de roldão e terão de recomeçar da estaca zero, como primatas em planetas que já estão sendo formados para isso.

O mal e a sua psicosfera poderão não serem exterminados para sempre, porem, serão “exportados” para locais de grande sofrimentos e atraso, até quem sabe, um dia, resolvam elevar-se e seguirem para psicosferas superiores. Deus! O Núcleo Central Cósmico e Seus Engenheiros Siderais não têm pressa. A Eternidade é Seu Tempo Absoluto! Essas psicosferas negativas vivem ou existem em função do atraso mental e espiritual de cada planeta e a tendência é de desaparecerem tão logo o planeta mude de posição no Espaço com a chegada de Sidérius o planeta higienizador, que vem em orbita contrária a orbita do sistema solar e, vem especificamente para essa função milenar.

Essas regiões serão trasmutadas para o astral ou psicosferas de planetas em inicio de evolução espalhadas pela nossa galáxia e mesmo no interior do gigantesco planeta Sidérius que é quase 30 vezes maior que o nosso Sol. Isto no que se refere aos negativos.

Para as entidades positivas e seres vivos positivos que ainda habitam a Terra, já estão sendo formados psicosferas mais evoluídas como Vênus, Marte, Mercúrio, e outros que receberão e acolherão essas entidades e seres com carinho e hospitalidade espiritualizadas.

Nas psicosferas tanto no baixo – astral, médio e alto astral, ouve-se a cor do som e, bem como o som da cor.

O tempo e espaço tem fusos mais elásticos, ou seja, o que na crosta levaríamos um dia inteiro para fazer, lá faríamos em três ou quatro horas. Tudo ocorre com mais fluidez, com mais requinte de detalhamento do que na fisiosfera, apesar de que como eu sempre digo, essas psicosferas mais próximas à crosta ainda são matéria, apesar de mais rarefeita, mais rarefeita pura, mais ainda assim são matéria, tangível e amoldável sob um poderoso fluxo mental, ou força mental.

Tudo parece-se em número e grau com a vida na Terra. As entidades que “vivem” nessas regiões, sentem dor, sentem ódio, rancor, saudades, dramas de consciência e até amor, pois chegam até a se casarem entre si, sentem prazer sexual e outras coisas mais. Portanto, a meu ver, apesar das religiões espiritas e espiritualistas negarem, eu posso afirmar e admito que haja procriação perispiritual entre eles, ou seja, como há o acasalamento também há a procriação. É assim que devem ser gerados alguns “espíritos especiais” tanto para o Mal como para o Bem. Apesar de que eu também sei que espíritos de escol ou alta estirpe ou formação, vem diretamente do Núcleo Central Cósmico e vão gerando outros em escala descendente até chegarem nos Elementais e entidades afins.

Como as Centelhas saídas do Núcleo Central ainda não são lapidadas, necessitam de uma pré-adaptação para habitar um corpo físico em seu novo “habitat” sideral, nada mais justo e técnico do que elas serem “produzidas” biotipicamente, primeiramente em ambiente psicosferico, ou astral, criando sobre elas uma pré-forma fisico-energética antes de irem tomar um corpo na crosta do planeta. Isto evita que a centelha ainda sem forma biológica tenha que ficar procurando um feto para “toma-lo” e não conseguir dar vida nem forma a ele durante várias tentativas.

Porém, isto só é possível em planetas que já possuem humanidade e psicosferas já formadas. Caso contrário, ela terá que fazer seu corpo material que estiver disponível em seu novo “habitat”, seja esse “habitat em qual planeta for, composto ou não das mesmas habitalidades similares as da Terra. Sendo formado um “corpo” energético para as centelhas nas regiões psicosféricas, esse corpo seria menos híbrido que aquele que ela teria que formar por si própria em seu novo “habitat” físico.

Já com as altas psicosferas o procedimento existencial é diferente, pois só as atinge as entidades que por seu esforço próprio, merecimento e alto padrão mental espiritual conseguem se transferir para lá.

Essas psicosferas existem em razão da criatividade cósmico-sideral das quais fazem parte entidades que há muito se desligaram dos vínculos da matéria mais densa que o físico e da “matéria mais rarefeita” que é o perispirito. Muitas das quais já não possuem mais a forma estética, são chamas, de grande iluminação e podem transfigurar-se nas formas e nas esferas que assim desejarem, é o caso dos anjos, arcanjos e seres desencarnados em outros orbes mais elevados e que tencionarem fazer algum trabalho de auxilio espiritual nas psicosferas mais baixas.

Essas altas psicosferas não ficam dependentes do que ocorrer no planeta e as vezes nem sob o que possa ocorrer no sistema solar. Podem ser influenciadas talvez, no que possa ocorrer na galáxia como um todo.

Quando eu e minha esposa fazemos nossas viagens astrais ou “projeção do duplo etérico a longa distancias em estado mental de consciência total ou semiconsciência, notamos que durante essas viagens, quer sejam elas feitas até os Umbrais ou como as chamo de psicosferas inferiores ou quando seguimos para psicosferas superiores, sempre acompanhados de Guias e Entidades especializadas, podemos fazer mais coisas em menos tempo, ou seja, se tivéssemos que fazer as mesmas coisas, tais como visitas, auxílios, palestras, no físico, não conseguiríamos, pois o tempo aqui seria mais curto ou mais rápido, enquanto que naquelas regiões fazemos tudo e parece-nos que o tempo não passa.

Concluí que isso ocorre devido aqui estarmos sujeitos a rotação terrestre em torno do seu eixo, o que nos limita aos fusos horários físicos e ao espaço também físico. Já nas psicosferas, o tempo e o espaço também se tornam mais elásticos, mais amplos parecendo portanto mais lentos, tanto nos períodos de sofrimento como nos períodos de alegria e jubilo.

Desta forma o Núcleo Central Cósmico – Deus – é mesmo Magnânimo e Justo através Suas Leis, pois é dado ao culposo todo o tempo e espaço do Universo para sofrer se arrepender e resgatar suas dividas, desintoxicar-se das mazelas que produziu sobre si mesmo e sobre os outros e aquele que foi justo e de vibração elevada usufruir muito mais ainda do que ele poderia fazer quando no físico.

Fazendo uma comparação muito rústica, tentando trazer o assunto para os tempos atuais, eu diria que o nosso perispirito é uma grande fita de gravação (tape ou video-tape). Quando queremos gravar alguma coisa da TV ou copiar de uma fita para outra devemos pensar, primeiramente, que temos em mãos uma fita virgem que tem “X” metros de comprimento exatamente igual aquela da qual vamos retirar as imagens e se forem imagens da TV, então, temos que levar em conta o tempo do programa a ser transmitido.

Tudo sendo conhecido ou previsto antecipadamente será mais fácil iniciarmos o processo de gravação. Ocorre que queremos aproveitar a fita virgem para gravarmos mais de um programa, por exemplo, programas sinfônicos. Colocamos então o video-tape que vai gravar em velocidade mais lenta do que o normal, para que desta forma aumente o espaço físico da fita e sobre a outra metade da fita para gravarmos o outro programa. Desta forma, apesar das duas fitas não correrem em tempo normal igual (o que aqui represento como o tempo e o espaço na Terra), a gravação, no seu interior, corre mais velozmente (o que aqui represento como o tempo e o espaço extrafísico ou, nas psicosferas), e na hora de assistirmos os programas gravados, os assistiremos na velocidade normal, ou seja, apesar de o conteúdo das gravações (por exemplo uma sinfonia de Beethoven seja alterado, ele continuara o mesmo.

Penso que este exemplo, aproxima o leitor do que ocorre exatamente entre as várias psicosferas e a fisiosfera (Terra) sem complicar-lhe muito o entendimento.

A velocidade normal de uma fita para video-tape é de duas horas, mas podemos reduzi-la para quatro ou seis horas. Nestes dois últimos tempos ou velocidades é como se alargássemos o espaço das fitas para caber aquilo que seria feito em duas horas. Esse “alargamento”, seria o tempo e o espaço nas psicosferas e o conteúdo a ser gravado seriamos nós, quando em visita aquelas regiões. Nada se altera em nossa compleição psicofísica, mas sim, nas regiões que nos rodeiam.

Para que o leitor tenha uma pequena idéia da correlação tempo e espaço entre a fisiosfera (crosta terrestre) e as psicosferas que no caso do relato que farei a seguir trata-se da psicosfera do baixo-astral que, comumente é chamado de umbral, onde quase tudo se assemelha a crosta terrestre, com seus vales, precipícios, furnas, cavernas, casas, castelos, locais pantanosos, lúgubres e atmosfera deletéria, pesada, quase irrespirável para nós que ainda estamos na matéria. O caso em questão já se encontra relatado em capitulo a parte, mas aqui vai a titulo de ilustração no que se refere ao mundo das dimensões.

Reencarnação

Reencarnação

Pergunta:

Gostaria de solucionar uma dúvida. A doutrina espírita fala em reencarnação e que estamos em um mundo de provas e expiações para saldar dívidas do passado ou cumprir alguma missão. Mas não é injusto a pessoa ficar sofrendo por uma coisa que ela fez em uma outra vida que ela nem vai lembrar do que fez ?  Agora toda vez que passo por momentos difíceis na minha vida, fico paranóica, pensando no que eu fiz no passado, se matei, se roubei, etc…

Atenciosamente,
Naiara

Resposta:

Prezada Naiara,

Leia no meu segundo livro, “O DNA do Espírito E Os Extraterrestres”, página 65 — “O Poder da Mente. [Também em] “O Bendito Esquecimento”, você encontrará detalhes explicativos para essa sua dúvida, entretanto, vou dar aqui umas rápidas pinceladas a respeito, pois nunca é demais:

Sempre baseado que O Criador — O Núcleo Central Cósmico — é justo e imparcial dentro de suas leis, imaginou um Universo composto só de positividades e que em todos os planetas que formam esse universo, haveriam humanidades boas, dentro do ‘amai-vos uns aos outros’, mas, como a inteligência maior é a dele, não poderia deixar de formar leis naturais e automáticas, visando alcançar aquele ser humano que, com certeza, devido ao seu “habitat inóspito” iria sair da linha. Seria invejoso, rude, maquiavélico, maldoso, briguento, semearia a discórdia, a guerra, a doença, enfim, faria tudo aquilo que não estivesse previsto, Dai surgirem as Leis de Ação e Reação, de Causa e Efeito e muitas outras que, naturalmente cerceariam a belicosidade do ser, levando-o ao aprendizado, mesmo que pela dor, já que pelo amor, o ser humano acharia muito fácil e não praticaria. Então, desde a existência dos seres humanos, devido essa índole belicosa, que vem ocorrendo essas distorções praticadas pelo ser contra o próprio, gerando assim um acumulo de atrocidades cujo tempo médio de vida, pricipalmente no planeta Terra não daria para que ele resgatasse suas ações nefastas, mas tudo fica registrado nos chamados Registros Akhashicos, sobre os quais, você encontrará minhas explicações no meu site. Esses registros cósmicos-universais são por assim dizer, uma copia de nossos registros mentais/espirituais em tamanho agigantado. Desta forma, muito mais meticulosa do que a memória do ser humano, que é fraca e esquece tudo por conveniência e interesse, a Memória Divina que são esses registros, nada esquece, nada se apaga, ao contrário, deixa tudo pendente em busca da solução adequada.

Isso vale dizer que, se você deu uma paulada na cabeça de alguém, esse alguém registrou sobre si próprio, mesmo que ele tenha morrido, pior e mais ainda se morreu. Ora, como já expliquei, não havendo tempo para que você recebesse de volta o que você praticou, pois tanto você como sua vitima, se foram fisicamente. Sim, fisicamente, pois espiritualmente e mentalmente vocês continuaram mais vivos do que nunca e consequentemente, um desejando vingar-se e o outro, não aceitando, como você não aceita, ao encontrá-lo revidaria antes que ele se lembrasse que foi você quem o matou na outra e, novamente, você o faria de vitima. E ele, nas duas vezes, clamou por Deus, por proteção e ninguém apareceu! Não apareceu, justamente porque ele também havia praticado algum tipo de desarmonização, ou seja tudo vira um “moto-continuo” sem fim. Até que aja o perdão espontâneo entre os dois, dai o bendito esquecimento, que leva o algoz frente a frente ao seu inimigo, e ele apenas vai saber “que não topa aquela pessoa” mesmo sem a ter conhecido antes. Também vai haver aquele que se apaixona á primeira vista, sem também ter conhecido a pessoa antes!

Dai eu sempre dizer: Quem não deve não teme”! – “A bala perdida só pega em quem a soltou antes”! – “Nada ocorre por acaso”! – “À Cada um de acordo com suas obras”! – Ele já dizia. E este meu ditado algébrico que diz: “Ai de Ti ou Feliz de Ti, No Dia em que o Teu Presente, encontrar o Teu Passado”! A matemática cósmica se fará presente, ou seja, se foi negativo e ainda continua sendo negativo, sinais iguais, soma-se e tudo continua negativo! E nem os mentores poderão interferir. Se foi positivo e continua sendo positivo no presente, sinais iguais, soma-se e tudo continua positivo! E nem o mais negativo dos seres poderá interferir. Se foi negativo e o presente é positivo, sinais diferentes, diminui-se, permanecendo o sinal do maior! Portanto, não há o que temer, apenas deve-se ter a preocupação de construir, de fazer bem aos outros e ao mundo, pois o que é do homem será do homem, seja positivo ou negativo. — Autor: DYezzi::.

Veja bem, não há religião ou religiosismo nessa casuística. Há apenas ação e reação, sem castigo divino, sem punição dos santos ou mentores, apenas leis cósmicas siderais a serem cumpridas. Ou seja, normas de boa convivência entre os seres universais.

Abraços,
DYezzi::.

O Valor do Uso de Talismãs

O valor do uso de talismãs, colares, correntes, anéis, apetrechos vários oferendas, tais como: flores, comidas, bebidas, velas, rezas e orações e ainda sacrifícios de animais e outras formas. Há necessidade desse ritualismo? Isso é crendice popular, um mal necessário ou um bem pragmatizado?

Nenhum pragmatismo, ritualismo pagão e uso de qualquer apetrecho, objetos ou qualquer tipo de oferenda ou oração, seria necessário para um ser evoluído, cuja humanidade também fosse totalmente evoluída tecnicamente ou espiritualmente ou somasse o conjunto desses dois níveis.

Um ser evoluído, ou melhor, uma humanidade evoluída teria e tem o domínio do conhecimento com sabedoria e sabe, através do uso do seu potencial cerebral e espiritual, fazer uso do controle de todas as energias que a rodeiam e com ela se integram.

Em uma humanidade evoluída o padrão vibratório mental está nivelado nas faixas ultra-elevadas em contato contínuo com os centros ou entidades geradoras de forças. Estas por sua vez, já se situam em níveis de contatos nivelados com a Divindade, ou ainda, estão ligadas diretamente ao Núcleo Central Cósmico Deus. Em razão disso dispensam indutores psicológicos ou transformadores espirituais que seriam as entidades que na Terra, com uma humanidade em evolução, fazem o papel de Guias, para terem o sucesso desejado quer seja de âmbito positivo ou negativo na ajuda a seus protegidos ou pupilos. Infelizmente, a Terra ainda em franca evolução geral, ou seja, técnico-mental e espiritual, e pior ainda, está passando agora pela sua mais difícil fase de transição de transformação, o que permite a ebulição das forças geradas pela Natureza e pela mente humana. Essas forças partindo de várias fontes positivas, neutras e negativas, sãs ou doentias, entram em choque pois são antagônicas entre si, obrigando os contendores ou seja, os próprios seres humanos a temerem-se uns aos outros, a armarem-se e a se defenderem de tudo e de todos, ou contra tudo e contra todos e a produzirem seu imenso e variadíssimo arsenal: arsenal, este composto de armas, físicas, armas mentais (vibrações), armas psicológicas, armas indutoras, armas espirituais (guias ou protetores) e muitas outras “ad-infinitum”, fruto da insegurança, do medo, da ignorância ou da falta de sintonia com as fontes de fé, falta de sintonia com as fontes Maiores Geradoras das energias ou do plasma divino que toda a humanidade evoluída sabe como aproveitar suas emanações para sobreviver cósmica e sideralmente. Mesmo a música que a meu ver, e como ex-compositor numa das minhas reencarnações, é um dos meios mais diretos de contato com as fontes geradoras de energia, quer sejam estas fontes positivas ou negativas, é, assim mesmo, ainda um meio artificial do qual uma humanidade superior faz pouco ou nenhum uso para indução do seu ego grupal, porém, ainda é o melhor e mais neutro intermediário depois da prece.

Felizmente ou infelizmente na Terra o uso desse pragmatismo ou ritualismo é um mal necessário para suplantar, momentaneamente, aquelas falhas e fraquezas já apontadas acima, proporcionalmente ao grau de adiantamento ou de conhecimento alcançado por cada ser humano ou por cada entidade espiritual.

Portanto, dentro dos usos e costumes de uma humanidade como o da Terra é devido disparidade ou desigualdade de nível de evolução de cada um dos seus membros, se faz necessário conquanto seja contraditório, o emprego desses indutores, neutralizadores ou defensores e ainda regeneradores e mantenedores do equilíbrio da vida entre as esferas psicossomáticas ou seja, na física, na mental e na espiritual, sem o qual, toda a humanidade atual atrasada em seus princípios morais e espirituais básicos, estaria toda ela a mercê das forças de maior fluxo e de maior domínio que são as forças negativas devido as próprias falhas do ser humano ainda não espiritualizado.

A plasma resultante das vibrações das mentes espirituais e humanas sobre esses indutores, acrescida dos agravantes proporcionais pelo uso indiscriminado das drogas alucinógenas são de efeito inacreditáveis e devastadores dos usados negativamente pelo ser humano e não menos inacreditáveis, sensacionais e neutralizadores quando usados positivamente.

O Amor é o maior dos poderes humanos que aliado a fé e a princípios nobilitantes elevam a consciência humana aos mais altos níveis de divinização desprezando qualquer outro poder ou dom indutor, pois o amor assim composto, restabelece a aura, regenera as células, promove o equilíbrio endócrino e metabólico e na essência psicossomática da humanidade. Bastaria que o homem tivesse esse conjunto de forças guiado por um grande intelecto com sabedoria para que não precisasse mais de qualquer outro dispositivo pragmático ou ritualistico.

A mediunidade em suas variadas manifestações e tipos, é até agora o melhor conduto entre as várias esferas físicas e psíquicas, mentais e espirituais, e é através dessas variadas manifestações que os médiuns, que são os intermediários vivos entre esses campos, que a humanidade no atual nível kármico no qual se encontra pode e faz uso de todas as formas de indutores, catalisadores, neutralizadores e apetrechos de defesa e de ataque entre as forças do bem e do mal, positivas e negativas que se entrechocam pelo seu natural antagonismo dentro das milhares de esferas que abrangem o todo cósmico sideral do globo terrestre.

Essas esferas existem em proporção a cada degrau evolutivo ou involutivo atingido pelos seres humanos e seres dos demais reinos que são representados e liderados pelos Elementais, seres estes, que tem sob si a manipulação e o controle das forças da Natureza, as quais devem permanecer sempre em equilíbrio entre si, caso contrário, todo o planeta no seu conteúdo psicossomático, se desmorona.

E, sendo esses seres são tão naturais como a Natureza, são tão puros, ingênuos e providos de um altíssimo grau de senso intuitivo do que o senso racional ou sentimental, muitas vezes escapam dos seus primitivos habitats, atraídos pelos condutos indutores utilizados por mentes de grande poder porém com grande má fé e objetivos escusos, fugindo portanto ao controle das entidades superiores. Se faz necessário muitas vezes o uso de outros tipos de indutores, neutralizadores por parte das outras mentes positivas a fim de encaminhá-los novamente às suas psicosferas ou países de origem no Astral terrestre.

Desta forma agem também as mentes negativas, para atraírem entidades negativas, sofredoras, afeitas ao mal e que somente através de indutores usados em sentido contrário, podem ser rechaçados ou mesmo recolocados de volta às suas psicosferas negativas, ou os chamados baixos-astrais. Por isso, apesar de que para nós, aqueles que buscam sempre o sentido mais amplo da evolução da consciência, esse pragmatismo e ritualismo existente parecerem mais folclore, fruto da crendice popular, é necessária sua existência, seu uso e emprego para que não haja acentuado desequilíbrio de forças e não predominem as forças negativas o que levaria o planeta Terra ao caos mais rapidamente, antes até do tempo previsto. São por assim dizer, as vacinas, os medicamentos e os antídotos que a humanidade tem a seu dispor para uso como bem lhe aprouver, porém, sempre sob a responsabilidade kármica, ou seja, “aquele que plantar vento colhe tempestade”!

Não esqueçamos que a humanidade é, por assim dizer, um grande corpo psicossomático, com suas células, moléculas, átomos, elétrons e neutrons, que são representados na figura de cada ser vivente, seja na esfera física -humana, animal, vegetal ou mineral, tendo seus correspondentes diretos nas esferas mentais e espirituais, logo, sofrem solução de continuidade, disseminando todo o tipo de desequilíbrio em todos os reinos da natureza, por isso, a necessidade de indutores profiláticos, preventivos e até exterminadores das “bactérias formas pensamentos” para que estas não venham a se transformar em miasmas e bactérias físicas.

Mensagens de Ramatís

Caro amigo MASRÁCHIMIR, igualmente fundador de um templo de iniciados na Indochina, pela primeira vez contato-me com você através da escrita. Não o fiz antes por encontrar certa dificuldade no modo de entrosamento entre eu e o aparelho. Sua sensitividade (dela) além de ser diversificada é um tanto diferente das demais, mas como tudo tem que ter um começo, aqui estou eu, apenas para dizer-lhe algumas palavras amigas.

Primeiramente quero congratular-me com você, pelo seu livro.

Isso amigo, continue sua obra, pois ela será a conclusão da sua missão junto à Terra. Seu espírito sempre deixou marcas positivas em sua caminhada, agora feche com chave de ouro distribuindo as verdadeiras pérolas de seu livro aos “porcos”, sim, por que não? A estes principalmente, pois são os que mais necessitam, são os mais carentes.

A Humanidade já está entrando para a fase da maturidade, por isso está um tanto perdida necessitando de alguém que lhe ensine a caminhar para a frente e para o alto agora mais do que nunca. É mais do que necessário uma sacudida nos homens, pois se há seitas negativas que retardam o seu próprio progresso a também de outros, há também os positivistas que apesar de serem positivistas encontram-se perdidos. Mentes perdidas, espíritos perdidos, e consequentemente físicos perdidos. Não sabem como devem agir, procuram algo e não encontram e com isso retardam o seu progresso.

As obras que você já deixou para traz serviram para acordar a humanidade, cada qual no seu tempo, é preciso agora, como já falei acima concluir a de agora para a humanidade atual, tenha a certeza de que você terá êxito, pois está assessorado por Plêiades de entidades de alto padrão. Bem meu amigo, por hoje despeço-me, pois o aparelho está bastante cansado. Continuarei um outro dia.

Ramatís

Dirigida a mim. Captada por minha esposa diretamente (psicodatilográfica), como Ramatís faz com seu médium principal, Ercílio Maez . Rib. Preto. 13/03/80, 3:15h.

Conforme explicação mental, dada em seguida, por Ramatís, no século X depois de Cristo, meu nome era MASRÁCHIMIR, um mestre iniciado que liderava uma plêiade de discípulos Homens e Mulheres, entre os quais se encontravam o amigo Dr. Gil Vicente, o Dr. Almeida, o Dr. João Evangelista, e minha esposa. Ramatís liderava outra plêiade de discípulos, somente homens.

Universo Conturbado

Outrora, na bucólica paisagem terrestre, os homens e a natureza harmonizavam-se mais e estavam mais conscientes, eram mais puros, mais inocentes apesar da vida agreste. Eram ignorantes, mas não maldosos.

Foram-lhes dadas chances de progredirem, de elevarem-se e de degrau em degrau chegaram a civilização. de pigmeus tornaram-se gigantes. Para todas essas chances que lhes foram dadas, foi preciso movimentar-se até seres de outros mundos, foi recrutada uma legião de seres prontos a sacrificarem o seu “status” e descerem a Terra afim de tornar o homem mais homem, mais gente, para não ficar sendo apenas rebotalho humano.

O que fez o homem dessas chances? Alçou vôos mais altos, muito mais alto do que sua mente pode suportar. Criou inteligência, sabedoria, avanço tecnológico, etc.

De larva rastejante, tornou-se fênix. Muitos conseguiram sair-se bem, elevaram-se tanto, que essa elevação conseguida, está virando-se como uma arma contra seu próprio peito, pois tornaram-se receosos de baixarem à cata de irmãos necessitados. Colocaram-se em seu pedestais a ditarem normas e fórmulas. Fizeram da Terra o que hoje ela é; fomentou-se guerras, crimes, ódios, etc., daí para se tornar um circulo vicioso, uma bola de neve foi apenas um passo, então surgiu o “karma” para ver se criava um jeito de fazer de certa forma, as pessoas redimirem-se fatalmente de seus erros.

Se hoje o Universo terrestre encontra-se conturbado, a maior parcela de responsabilidade cabe aos “elevados”, àqueles temerosos da contaminação natural do meio ambiente terrestre, pois os demais arriscaram-se a descer e foram envolvidos pelo emaranhado de choques e entrechoques das emanações mentais do homem já então embrutecido, assumiram suas novas posições e conseqüentes responsabilidades. Não fugiram à luta, não se acovardaram e tão pouco permitiram que outros menos evoluídos servissem de cobaias psicofísicas e assim resgatassem indiretamente as culpas ou as responsabilidades que só a eles caberia sanar. Desceram para poderem subir mais firmemente e não fizeram como aqueles outros “elevados” que s e apartaram para não descerem com medo de nunca mais poderem subir.

A conturbação se faz presente também porque existem os que em nada crêem. Não crêem nem na sua própria existência. São desprovidos da faculdade de amar, de criar e de viver.

São negativistas, são céticos, destroem todo o animo daqueles que os rodeiam. São uns infelizes fracassados, não crêem no amor porque nunca o sentiram e nem o inspiraram. Não crêem num ideal porque só tiveram apetites e ainda assim não conseguiram satisfaze-los. São como caracóis humanos, escondidos em sua casca de onde só saem para destruir os brotos novos das plantas, deixando em seu caminho um traço viscoso.

Por outro lado, deve-se dar méritos a muitos homens, pois através de migrações em migrações a Terra transformou-se no único planeta do Sistema Solar que possui versatilidade incríveis. A começar pelas variadas raças e línguas, cada povo trazendo sua arte musical, seus costumes e crenças. A Terra tem honra de ser – pasmem amigos – a escola para seres evoluídos de outros mundos. É aqui que eles aprendem muita coisa, sem se deixarem contaminar.

Enfim, amigos o que quero dizer com tudo isso é que falta pouco tempo para que se complete esse Ciclo, não somente para a Terra, mas para todo o Sistema Solar e parte desta Galáxia.

É preciso dar um basta a essas aberrações, afim de que todos tenham chances de se redimir dentro da mesma existência. É preciso dar um basta ao se cortar abruptamente existências de um Beethoven, de um Mozart, de um Chopin, de um Lincoln, de um Luther King, de um Gandhi e de centenas de outros grandes vultos que muito mais poderiam ter legado à humanidade se não fossem tolhidos pelo “karma”.

O homem quando perdoado dentro da mesma existência, aceita mais corajosamente a luta, às vezes tomba extenuado mas nunca vencido, porque sabe que há sempre duas mãos estendidas, prontas para o erguer. Sabe que o sol consegue sempre, mesmo através de cerrada vegetação, coar um raiozinho de luz que ilumina e aquece. E assim perdoando ele terá mais capacidade de criar um mundo melhor, onde impere sempre o circulo sadio do Amor, e saiba mais convictamente perdoar para ser perdoado.

Ramatís

Mensagem captada por C.A.Yezzi às 23 horas do dia 27/03/1980 em Ribeirão Preto.

Meus Queridos

Mensagem de uma Entidade Espiritual Superior em 23/05/1980 às 23h40 em Ribeirão Preto.

Após algum tempo volto a comunicar-me com vocês. Não pensem que, pelo simples fato de não ter enviado mensagem, eu estive afastado de vocês, ao contrário, estou bem mais perto de vocês do que imaginam.

Meu amigo, irmão, pai, Domingos, não esmoreça, mais uma vez venho até você para levantar-lhe o animo. Prá frente amigo que você vencerá tudo e todos. Perdoe de coração os seus algozes. Eles são mais dignos de pena do que de rancor. Eu, como regente da Terra lhe digo que, o número de pessoas negativas é em maior número do que os positivos, mas, esses poucos positivos possuem força bastante para não deixar o mundo virar um caos total.

A miséria mental em que vivem esses seres é de cortar o coração. Eu choro por eles amigo, choro sim, porque não? Procuro amainar um pouco  suas más condições. Por isso eu peço a você, a sua e minha companheira e a todos que possuem mentes sadias, conhecimentos elevados, mente aberta, que me auxiliam, aceitando esses infelizes, dando-lhes amor, dando-lhes pensamentos positivos para que eles possam ao menos se libertarem dos que os perseguem. Acontecendo isso, automaticamente eles deixarão, também, de perseguirem suas vítimas e a reação em cadeia se quebrará e haverá mais harmonia neste tão conturbado planeta Terra.

O fim desse ciclo está chegando, estão havendo mudanças em tudo: na clima da Terra, nas calamidades, enfim em tudo. Pois, ainda há tempo de se mudar a mente humana. Graças aos Engenheiros Siderais, de 100 por cento da população terrestre, considera-se que 80 por cento é constituído de seres de outros orbes que aqui vieram no intuito de melhorar a vibração terrestre. Nenhum, mas nenhum ser que tenha vindo de outro orbe, veio porque foi “espirrado” do seu planeta de origem, isso eu garanto, eles vieram com essa determinada missão, e hão de cumpri-la até o fim.