É aconselhável fazer tatuagens?

Is it advisable to get tattoos?

Pergunta:

Sr. Domingos, posso fazer uma pergunta um pouco fora do que o senhor costuma relatar? É que anos atrás ouvi de duas pessoas de que não é aconselhável fazer tatuagens, não importando serem um dragão ou uma flor, que elas no astral vibram negativamente, prejudicando seu portador quando estiver lá. Isso procede?

Obrigada.
Rosa G.

Resposta:

Oi Rosa,

Procede sim! Não é aconselhável se fazer tatuagem de espécie alguma, seja para registrar um amor, uma dedicação, uma dedicatória, um símbolo seja religioso, seja político ou social, pois o físico humano é como se fosse um templo da alma. O que se registra nele, segue com o espírito após a morte. Além do que, fica sendo uma espécie de marca registrada da pessoa, a qual, pode ser encontrada na investigações policiais, e muito mais nas investigações espirituais. Não tenho preconceito com os tatuados e nem contra os tatuadores, ao contrário, fico penalizado ao ver que eles parecem não ter mais suas personalidade, passam a ser mais um dentro dessas colônias irracionais de revoltados contra o mundo e contra todos. A tatuagem, além de colocar em risco as defesas orgânicas, podem ocasionar transmissões de vírus e congeneres. Muito mais perigosos são os tais piercings, furos, brincos, argolas e outras coisas e objetos selvagens e irracionais, indicativos de uma grande fraqueza mental e espiritual dos seus portadores. Portanto, o nosso físico deve ser preservado dessas apropriações indígenas e aborígenes, contrárias ao progresso individual, mental e espiritual. Isso sem levar em conta que as entidades negativas induzem às pessoas fracas a aderirem a esses péssimos costumes, pois vibram na mesma faixa delas. Poderia eu, dissertar muito mais sobre o assunto, mas, penso, que aqui já está bom.

Abraços,
DYezzi::.

[box type=”tick”]Translation: Is it advisable to get tattoos?[/box]

Anúncios

O que são os sonhos?

O que são os sonhos?

Pergunta:

Vi que você é um homem que estuda muito e talvez possa me ajudar a entender um sonho …

Obrigada,
Carmizeth M.

Resposta:

Prezada Carmizeth,

Grato por seu e-mail.

Sem sombra de dúvidas, meus livros são o resultando de muitos estudos, experiências e sobre tudo vivencias pessoais e não por ouvir dizer. Tenho certeza de que você obterá muitos conhecimentos novos através deles.

Com certeza, o que chamamos de sonho, tem suas causas em alguns fatores, tais como: Esgotamento físico, estresse, problemas não resolvidos a contento, quando estamos em estado de vigília, ou seja, acordados. Nestes casos, o corpo e o cérebro, mesmo estando dormentes, continuam trabalhando incessantemente em busca das soluções e, esta busca leva o cérebro a trilhar outros caminhos, tais como, os vários tipos de fantasias. Contudo, eles ficam estáticos, imóveis, assistindo uma espécie de cineminha particular, onde uma cena leva à outra e no final, a pessoa desperta mais estressada do que quando foi dormir. Mas, grande parte dos sonhos, ocorrem por “desdobramento”, quando o espírito e a mente, inconscientemente, saem a vagar pelas imediações, atraídos por desejos incontidos, problemas que precisavam ser resolvidos e diversos outros assuntos, inclusive, atraídos por seus inimigos, que os “chamam” mentalmente, para poderem se vingar ou ainda, ele mesmo sai em busca de suas vitimas etc. Nestes casos, são chamados de pesadelos e não são programados previamente, ocorrem forçosamente contra a vontade da pessoa que, quando acorda, se lembra ou não de alguns fatos, que as deixam intrigadas, pois não foram dormir com aquela intenção, mas que está registrada no seu subconsciente. Agem maquinalmente, como um robot ou zumbi. Muitas vezes, a pessoa é levada a presenciar fatos qua ainda vão acontecer, isso graças a seus predicados de sensibilidade paranormal, trazidos do passado recente ou do passado remoto, outras vidas por exemplo. Grande parte dos seres humanos e dos estudiosos desconhece que, quem morreu com mágoa ou viciado em vários tipos de drogas “continuam vivos energeticamente do lado de lá”! E, por afinidade, necessidade ou vingança, imantam-se, também por similaridades de vícios ou sentimentos, naqueles que aqui deixaram, e estes, inadvertidamente, fornecem os fluídos dos seus vícios, os quais são sugados em forma de essência para a continua e degradante alimentação daquelas entidades doentias, as quais, procurando saciar seus desejos e vontades, escravizam seus vampirizados, levando-os a vícios ainda maiores e até criminosos. Portanto, todos somos frutos do que pensamos e fazemos, mesmo que pensemos que não estamos sendo vistos por ninguém, aparentemente.

A outra forma de sonho é aquela programada, da projeção astral, consciente, quando a pessoa sai fora do corpo e é atraída para locais nunca antes visitados e nem conhecidos por ela. Muitas vezes, são avistadas em outros locais distantes, enquanto seus físicos permanecem em seu leitos, tranquilos, mas registrando tudo o que lhe ocorre à distancia. Nestes casos de “bi-locação”, o duplo etérico juntamente com o espírito, levam consigo os fluídos ectoplasmáticos, que lhes permitem serem avistados por outras pessoas, pois se materializam. Nestes casos, incluem-se também os contatos com seres extraterrestres e as viagens astrais conscientes.

Penso que já me estendi demais. Tente ler meus livros e faça novas perguntas,

Abraços,
DYezzi::.

[box type=”info”]Translation: What are dreams?[/box]

Vídeo Sugerido:

Annunakis, Reptilianos…

Annunaki, Reptilians...

Pergunta:

Boa noite. Gosto muito dos seus livros e do seu trabalho em geral.

Gostaria de que falasse um pouco sobre os Annunakis, também conhecidos como Reptilianos. Li no Livro “O Grande Segredo” do autor David Icke sobre esse assunto e gostaria de entender um pouco melhor. Realmente eles estão no controle do nosso planeta? Existem humanos que são híbridos com tal raça? No livro é relatado que a Rainha da Inglaterra é um caso desses. Poderia esclarecer sobre o assunto?

Obrigado.
Marcus

Resposta:

Prezado Marcus,

Pelo que eu sei, os Annunakis são uma raça extinta há milhares de anos, contudo, dentro de minhas experiências mentais e espirituais e contatos com outros seres, sei que a Raça pode ter desaparecido mas seus espíritos não! Isso quer dizer que, dentro das leis Universais, essas entidades podem ter se conservado em espírito, pois salvo alguns milhares de exceções, ninguém é obrigado a se reencarnar e, no caso deles, que tinham muito conhecimento das ciências ocultas, podem muito bem estarem tentando dominar a mente humana. Repito podem tentar, mas, não dominarão, pois as forças positivas tanto da Terra quanto do Universo são maiores e mais poderosas que eles. Entretanto, existem, os menos avisados, incautos que servem de “médiuns”, ou seja, de intermediários para essas criaturas malignas atuarem entre os humanos, assim como outras criaturas “residentes” no baixo astral ou Umbral, ou ainda, campos paralelos da Terra, de onde eles são atraídos por sintonia mental e espiritual até os seres humanos, incorporando-os e induzindo-os a praticarem mil e um tipo de maldades. Como aquelas raças se situaram na antiga Mesopotâmia, onde hoje é o Oriente Médio onde também se localizam várias outras raças ou seres remanescentes daquela civilização, forma-se assim um campo fértil para essas manifestações. Dai, como resultado, os grandes massacres e genocídios impiedosos contra velhos, mulheres e crianças, significando que a inimizade milenar continua entre eles mesmos, que retornam para vingarem-se de seus algozes anteriores, tornando os locais palcos de um moto-contínuo sem fim, mortes e reencarnes atávicos, que ninguém pode dar jeito, nem mesmo as forças superiores, pois lá está se fazendo vigorar as Leis Universais de Causa e Efeito.

Quanto a rainha que você mencionou, não estou sabendo de nada por enquanto. Mas assim como ela, há outros lideres mundiais afeitos ao domínio da humanidade pela força, pelas guerras, pela corrupção pelo amedrontamento, podem ser veículos daqueles seres como descrevi acima, mas também, podem ser fruto de mera especulação sensacionalista, mas que no fundo, revelam o mal caráter e a índole belicista daqueles lideres, que como se diz na gíria, “cospem no prato que comem”, esquecendo eles que estão no mesmo planeta e no mesmo barco rodopiante no espaço sideral, podendo exterminarem a si próprios!

Grato por seu e-mail e pergunta.

Abraços,
DYezzi::.

[box type=”note”]Translated Text: Annunaki, Reptilians…[/box]

Entrevista com Jô Soares

Comentário:

Olá Sr. Domingos.

Tive o prazer de conhecê-lo há poucos dias através da internet. Assisti no YouTube sua entrevista no Jô Soares realizada em 2010 o que acabou por confirmar minha opinião sobre esse apresentador que como entrevistador, continua sendo um excelente comediante.

Ouvi atentamente sua explicação sobre o Sol e entendi perfeitamente mesmo não possuindo altos conhecimentos sobre física, química, etc. Já providenciei a encomenda do seu primeiro livro e sei que aprenderei muito mais com ele.

Realmente nossos irmãos interplanetários sabem escolher seus “trabalhadores” porque é preciso ter uma paciência e tolerância muito grandes com as pessoas tão cabeças duras que surgem pelo caminho. Desculpe o comentário mas é que eu me impaciento muito com isso porque ninguém é obrigado a ler ou ouvir esses ensinamentos e, portanto, não tem o direito de ficarem retrucando, pondo em dúvida, fazendo piadinhas e etc. Pessoas assim continuam vendo o Universo através de uma única janelinha, presos a páginas escritas há séculos, perdendo a chance de entender melhor essa imensidão onde estamos mergulhados. O ser humano tem muito medo de seguir em frente; prefere ficar amarrado às coisas já postuladas há tempos não percebendo que tudo evolui e que até os ensinamentos transmitidos chegam à nós conforme nossa capacidade de entendimento. Eu não desrespeito nenhum daqueles que foram instrumentos do Mais Alto para nos ensinar em tempos remotos mas eles também tinham noção de que o conhecimento é muito maior do que imaginamos. É maior mas nem por isso difícil. Nós é que gostamos de complicar tudo para dar uma aparência de algo superior e inatingível. Também não sigo nenhuma religião por considerá-las limitantes e querer que nos consideremos meros joguetes a mercê de um Deus que só pune e castiga. Tenho como guia, Mestre Jesus que para mim é um irmão mais velho que quis nos mostrar o caminho mais fácil da evolução.

Obrigada Sr. Domingos e saiba que tem em mim uma aluna muito atenta e interessada.
Rosa G., São Paulo

Resposta:

Querida Rosa,

O Ser humano em pleno século XXI não acredita na existência do espírito, não acredita na reencarnação e, como você acha que ele iria reagir frente a uma afirmação bombástica destas? Eu já a publiquei em 1978 num jornal de Ribeirão Preto, foi o maior auê!

Tenho consciência de que uma afirmação desta mudará todos os conceitos científicos e para-científicos, mudará tudo, dai a relutância e a inconformação dos leitos menos avisados. Agradeço a você pela amabilidade e após você ter lido meus livros e explorados meu site, volte a me escrever, estarei a disposição.

Quanto aquele apresentador, é uma boa pessoa, como você disse, um ótimo comediante, mas me deu a oportunidade de mostrar minhas afirmações.

Abraços e Feliz Natal!
DYezzi::.

Projeção astral ou mental?

Projeção astral

Pergunta:

Oi DYezzi.

Pode uma pessoa, na viagem astral ou projeção astral, se manifestar no plano físico por necessidade como fazem os espíritos desencarnados? …

Ultimamente, tenho visto muitas coisas, que pra mim são novas, como por exemplo, não sei explicar como é, mas vejo vários traçados energéticos. É como se fosse fios de eletricidade mas coloridos de cores bonitas… vejo isso em vários lugares… E percebo que tenho muita facilidade de ver a aura dos objetos… vejo muito. É isso.

Abraços,
Heitor

Resposta:

Oi Heitor,

Sim, pode.

A projeção astral é feita conjuntamente com a projeção mental, mas, a projeção mental pode ser sim, feita separadamente, ou seja, a pessoa não deixa o seu corpo mas é levada a ver e a ouvir imagens distantes sem se deslocar. Isso ocorre pelo espírito com muitas vivencias e grandes experiências anteriores, pois se torna para elas mais fácil devido já terem registrado ou terem passado por outros lugares e outras situações.

O desenvolvimento do Aurovidente (aquele que consegue vislumbrar a aura humana ou dos objetos) cujas emanações não deixam de ser radiações eletromagnéticas emitidas pelo conteúdo de cada ser ou coisa, muitas vezes ocorre dessa forma.

Abraços.
DYezzi::.

Desdobramento Astral Inconsciente

Desdobramento Astral

Pergunta:

Conheci seu trabalho a pouco tempo e confesso que a primeira mão figuei bem surpreso e duvidoso, pois são informações bem distintas a que não estamos habituados, mas após refletir e pesquisar percebi que existe muita informação disponível só não são divulgadas. Após obter mais conhecimento sobre esses assuntos, extraterrestre, mundo astral, etc, inevitavelmente comecei a mudar algumas coisas no dia a dia com objetivo de me aproximar mais desse universo até então desconhecido para min. Estou me concentrando para conseguir fazer o desdobramento astral de forma consciente mas ainda não tive êxito, porém já percebo algumas diferenças, como há algum tempo não conseguia lembrar de sonho algum, depois de me concentrar, relaxar, com pensamentos positivos antes de dormir comecei a lembrar de alguns fragmentos dos sonhos e vem melhorando a cada dia. O ultimo foi inquietante: Estava próximo a casa da minha mãe (aonde não moro mais) e avistei um Óvni que era muito grande e um pouco diferente dos que normalmente aparecem em fotos, videos, etc. Ele tinha uma base circular mas a parte de cima não era aquele famoso prato virado, parecia mais construções com um conjunto de prédios e casas. Ele passou bem lentamente e girando quase que parando na horizontal. Eu corri pegar meu celular para registrar o avistamento um pouco nervoso, quase não conseguia tirar as fotos, quando ouvi, não sei como mas sabia que era de dentro da nave, “precisamos de 6 espécies”. Após isso apareceram alguns óvnis menores parecendo um prato virado, e algumas criaturas estranhas de estatura baixa, sem cabelo, tinham uma cor estranha um amarelo com verde não sei ao certo que cor tinha, estavam procurando alguma coisa, tinham pessoas correndo e eu, claro, pensei, vou dar o fora daqui, quando ouvi novamente e sabia que vinha da nave Grande, “está tudo bem Doutor, você pode ir”. Após isso acordei, não estava assustado nem nervoso apenas com uma sensação estranha. Não sei porque fui tratado como Doutor, não tenho formação superior, e essa sensação me deixa inquieto, não sei explicar. Como sei que você tem uma vasta experiencia nesse assunto gostaria que avaliasse essa experiencia, se possível me falar do que se trata, apenas um sonho, um contato, etc…

Desde já Agradeço!!!
Leandro P. P.

Resposta:

Prezado Leandro,

Grato por seu e-mail. Se você se aprofundar em ler o conteúdo total do meu site e dos meus três livros, com certeza, obterá respostas às suas perguntas. Mas, você perguntou, devo dizer; Primeiro, há distinção entre desdobramento, que pode ocorrer, inconscientemente, ou seja, ao dormir, o corpo entra em letargia e seu espírito sai atraído por algo que deixou de fazer ou que pretendia fazer, ou ainda chamado por outras pessoas ou entidade espiritual para tomar conhecimento de algum novo aprendizado ou recordar-se do que já aprendeu, ou ainda participar de reuniões espirituais com seus afins, que podem ser bons ou maus, no astral. A ele parecerá um sonho quando retornar, muitas vezes conseguirá lembrar-se de mínimos detalhes, outras vezes, só se lembrará dos principais, pois foi induzido a isso por quem esteve com ele, e bem como para não haver interferências indesejáveis no seu quotidiano. Muitas vezes, devido a sua estafa mental espiritual, não consegue se libertar do corpo, e mesmo deitado e em sono profundo, sua mente e seu cérebro trabalha exaustivamente, atraindo as imagens para si tendo a impressão que tudo aquilo se passou verdadeiramente e quando acorda, lembra-se ou nada se lembra do que ocorreu-lhe, mas levanta com um bem estar ou mal estar, saudoso, ou raivoso, magoado e etc. Já na Projeção do Duplo Etérico às Longas Distâncias, ou à Curtas Distancias, é feito conscientemente, ou seja ele se prepara para aquele feito, ou não, e é atraído ou puxado para eventos dos quais ele nem imaginaria estar presente. Nesses casos, o espírito, sai sabendo o que está fazendo, age como “um repórter de campo”, transmitindo todas imagens audíveis ou não, para o corpo físico, que ficou inerte em seu leito, mas consciente de estar participando de fatos inusitados à distancia e com perfeita nitidez de detalhes. Esse dom raro, ou propriedade mediúnica, permite se fazer viagens a locais dos mais inóspitos, tais como o umbral da Terra, locais profundos e terrificantes, mas também permite se fazer viagens siderais dentro de naves extraterrestres, sem sofrer a ação da gravidade e da velocidade, pois o “duplo etérico” sendo uma espécie de revestimento almofadado entre o perispirito e o corpo físico, sendo o agente da dor, ou seja, se em sã consciência um indivíduo com essas faculdades pode afastá-lo e assim, o corpo fica dormente anestesiado e sem dor, isso acontece quando a pessoa deve passar por uma cirurgia à base de anestesia, ou sofre um grande acidente de “quase morte”. Portanto, ao fazer uma viagem, o duplo etérico que é desprovido de inteligência racional, segue acoplado ao perispirito que será sua inteligência, seus olhos e seus sentidos, permitindo assim se defrontar como nova ambientação e altíssimas velocidades sem que o corpo físico, que se encontra distante, sofra essas variações.

No seu caso especifico, temos que levar em conta o seu conhecimento sobre todos esses assuntos, pois se já os tinha e teve aquele desdobramento, seu cérebro pode ter criado as cenas, mas mesmo assim também pode ter avistado e ouvido o que ouviu, por serem fatos novos e fora do seu alcance quotidiano.

Sugiro que leia meus livros e se aprofunde no conteúdo do meu site, como já informei, e assim, dará maiores facilidades ao seu cérebro físico e espiritual de poder fazer uma autoanálise do que vier a lhe ocorrer, se caso ocorrer novamente.

Abraços.
DYezzi::.

Os Seres Extraterrestres – Processo de Clonagem do Ser Humano

Tanto se tem falado, ultimamente, desse processo científico da clonagem, ou simplesmente “clone” ou em inglês “cloning”, que consiste na extração de uma célula de um ser humano e com ela fazer uma cópia idêntica desse ser humano ou duplicações ou quantas cópias forem necessárias, tentando-se assim uma reprodução artificial sem o uso da procriação natural sexuada, o que daria a possibilidade de um total controle da formação de novas raças humanas através da Engenharia Genética que teria total domínio sobre qual biótipo humano deveria nascer ou não nascer de acordo com as necessidades do momento, o que traria um avanço muito grande no domínio da genética colocando os seres humanos futuros a mercê daqueles que teriam o domínio do poder sobre a face da Terra. Podendo-se supor a programação de comunidades inteiras de Médicos, de Lavradores, de Cientistas, de Professores, de Músicos, de Serviçais (estes sempre em maior número, é claro), quem sabe até de políticos bons, de corruptos, de assassinos, de soldados, de mulheres, enfim, de todos os tipos que o Comando Geral programasse.

Justamente, esse tipo de pensamento é que está apavorando as autoridades eclesiásticas, as demais autoridades em geral do momento, e a massa da população mundial. Há muito mais opiniões contra do que a favor do sistema de clonagem. O apavoramento é geral, com receio de poder-se perder o controle do domínio da genética e a abolição do ato sexual, natural da procriação, dado ao ser humano pela Natureza ou Deus.

Qual seria a minha opinião e a dos seres extraterrestres com os quais mantenho contato a respeito desse assunto agora em moda? O que há de perigo e de benefício no sistema de clonagem? Antes de mais nada devo dizer que o que se fez até agora não se trata de clonagem pura e simples, a qual seria retirar-se uma célula de um doador humano e num laboratório duplicar-se por meios artificiais formando-se quantas cópias se quisesse de um outro ser humano sem o contato ou o concurso do homem ou da mulher. A isto eu chamaria de processo de clonagem pura. Enquanto o que se está fazendo é uma cópia que tem que ser gerada dentro de um útero materno. Então a isto eu chamo de processo de semi-clonagem.

Para os religiosos em geral qualquer um dos processos seria uma blasfêmia, uma heresia, uma obra do demônio. Porém, especificamente para os espíritas seria uma quebra das normas tradicionais e bíblicas do processo de procriação ditados pelos preceitos divinos.

Para mim, espiritualista e universalista pluralista, seria a coisa mais normal do mundo e posso transmitir aqui o que os extraterrestres pensam. Eles dizem-me que em qualquer um dos processos deverá haver o concurso e a vênia dos Engenheiros Recarnacionistas. Não há nascimento sem que haja uma entidade espiritual reencarnante, pensante, que por necessidade de nascimento ou não, deve concordar em ter que reencarnar e poder escolher o seu “meridiano genético” que mais se coadune com o seu conteúdo perispiritual para que ela, a entidade, não sofra solução de continuidade, pois o novo corpo deve “caber” ou comportar o conteúdo que o espírito reencarnente carrega sobre ou dentro de sua psique, caso contrário teríamos um benemérito pastor ou super-benemérito cientista nascerem num meridiano genético de um criminoso, de um crápula qualquer e assim por diante, bem como poderia se dar o contrário, ou seja, um criminoso nascer no meridiano genético de um cientista, vindo a causar distúrbios genéticos e condutas futuras degenerativas sem conta, nas gerações subsequentes.

O exemplo que eu dei anteriormente, comparado com a música, acho que a ciência deveria pensar sobre ele e levá-lo em conta, ou seja: Eu considero o gene como um instrumento musical, mesmo sendo eu um violinista, vou dar como exemplo um piano: Se um piano bem afinado que seria um gene bem selecionado, sem qualquer falha em seus gametas, etc., fosse dado a um pianista de alta categoria, um exímio concertista (espírito reencarnante), com certeza esta saberia aproveitar suas qualidades técnicas de fabricação aliadas a sua técnica de execução e interpretação, e nós (a humanidade) teríamos um espetáculo maravilhoso, uma perfeita execução; porém, nas mãos desse mesmo artista fosse dado um gene (piano) desafinado, nem que ele quisesse sairia uma execução perfeita.

Se, ao contrário, fosse dado um piano desafinado (um gene defeituoso) nas mãos de um artista medíocre, teríamos então uma aberração de execução pois, além de ser medíocre, este artista poderia ser um criminoso em potencial, ou viciado, ou um espírito totalmente intoxicado, que traria para seu novo corpo todo o tipo de mazelas, criando assim uma gama enorme de aberrações contra si próprio e contra a humanidade, e isto já vem ocorrendo mesmo nas gerações não clonadas, ou seja, nas reproduções normais via-sexual. Aberração ainda maior poderia ocorrer se fosse dado um piano afinado (um gene perfeito) nas mãos de um artista medíocre, um assassino em potencial; a execução seria péssima, terrível, mas poderia haver um sensor intelectual por trás dela, um sensor maligno, corrupto, que a teria à sua disposição um instrumento ou instrumental são, perfeito, uma arma à sua mercê para a prática das maiores aberrações contra si próprio e contra a humanidade, até o fim da sua execução, até o fim do espetáculo e a ciência e os espectadores só perceberiam após o “espetáculo” já terminado.

Portanto, do meu ponto de vista e do ponto de vista dos extraterrestres que evitam o processo de clonagem apesar de serem exímios engenheiros genéticos, dominarem esse campo ao ponto de chegarem a interferir no gene, modificando quando necessitam, a estética, o tamanho, as compleições físicas do ser humano que desejam reproduzir, modificando o biótipo humano entre eles, achamos isto muito natural e bem normal, desde que sejam obedecidas as regras psicossomáticas entre o espírito reencarnante e o nosso físico a ser dado para nascer.

Isto significa que a medicina ou a ciência, para poder realizar uma clonagem perfeita, necessita urgentemente de não ser tão cética e tão materialista e ir em busca dos conhecimentos transcendentais, espirituais, a fim de que possa haver uma perfeita sincronização entre seus cientistas e praticantes e os Engenheiros Reencarnacionistas Espirituais, pois se isto não houver, também não haverá um perfeito sistema de clonagem que resulta do máximo de entrosamento entre eles. Não haverá clonagem humana perfeita sem que haja o concurso do Espírito.

Sem a presença do Espírito não haverá nascimentos, reencarnes e tão pouco, clonagem. Contudo, chamo a atenção dos especialistas que existem no astral, quantidades gigantescas de entidades (espíritos) necessitados de um imediato reencarne mas não o conseguem devido as formalidades sociais, as crises, a miséria e a pré-disposição dos seres viventes em não se sujeitarem mais a ter filhos naturais. Na China, por exemplo, há leis severas e punitivas para quem tiver mais de um filho, e se esse filho for mulher, será morto logo ao nascer. É um fato terrível que já faz parte da atual civilização do fim do milênio e do ciclo planetário. Com certeza, as autoridades chinesas adotariam ou adotarão o processo de clonagem na primeira oportunidade.

Portanto, na Terra, que possui seu Karma, ou lei de causa e efeito muito pesada, muito carregada de mando e desmandos, e muito intoxicada; o sistema de clonagem humana pode ser uma “faca de dois gumes” que poderá beneficiar ou arrasar a raça humana com mais outras aberrações somadas às milhões existentes.

À guisa de informação, eu acrescento que muitos extraterrestres que tem problemas na continuidade de suas raças e buscam um maior equilíbrio genético entre eles, ao invés de fazerem a clonagem, visitam muitas vezes outros planetas com humanidade diferente da humanidade deles, como por exemplo a Terra, e, ao invés de colher a célula do ser vivente que eles querem reproduzir, preferem fazer uso da cópula natural entre suas mulheres e homens da Terra e assim poderem colher o sêmen completo, para depois, em seus planetas, fazerem as interferências através de sua Engenharia Genética, extraindo as partículas desnecessárias para eles, como por exemplo, os intestinos e outros órgãos que para o biótipo existente entre eles seriam prejudiciais. Portanto, a meu ver e no deles, haveria métodos mais eficazes e precisos para um reencarne perfeito, melhores que uma simples clonagem humana.

Quanto a clonagem de animais é até recomendável, dependendo da espécie, pois eles possuem o chamado espírito-grupal e sua reprodução é aceita normalmente porque viria a contribuir para a diminuição da fome na Terra, haja vista as gigantescas fazendas de criação de gado e de outros animais de corte, que são dizimados aos milhões por dia no mundo todo e transformados em bifes, salsichas, salames, e outros congêneres, para a deglutição humana e nem por isso deixam esses infelizes animais de renascerem para voltarem a ser mortos e digeridos pela humanidade.

Nestes casos, os Engenheiros Reencarnacionistas não interferem, pois a multiplicação das espécies na fauna, flora terrestre, na fauna e na flora aquática deve ocorrer naturalmente, se possível, e isto aconteceria se o homem não estivesse liquidando, exterminando o eco- sistema, seu próprio “habitat”; e, se para dar continuidade a esta multiplicação, se faz necessário o novo processo de clonagem, então eles preferem deixar para que o próprio homem solucione o problema que ele mesmo criou para ele e para a humanidade em geral.

Portanto, o processo de clonagem atualmente sendo muito comentado, na minha opinião e não opinião dos extraterrestres mais evoluídos que nós, deve ser visto e prosseguido com cautela e sempre tendo em vista o aperfeiçoamento da espécie humana ligada inseparavelmente ao espírito e para isso, volto a frisar, a ciência tem que se espiritualizar e procurar os meios de intercâmbio entre os dois campos, o material e o espiritual para não incorrer em um erro e desperdício de material humano e que, ao invés de reprodução humana aperfeiçoada, se transformará numa fábrica artificial “de fibromas uterinos” ou corpúsculos sem alma.

Para finalizar, todos somos unânimes em afirmar que todo o passo dado pela Ciência em avanço para o progresso da humanidade é sempre bem visto e conta com a aprovação Universal.

S. Paulo, 19/03/97 às 14.32 horas

O Espírito do Natal

24/12/95 às 18h

Um forte ruído batendo na parede de meu quarto e ricocheteando no chão, chama-me a atenção para informar-me que os extraterrestres estão conosco. Este é o sinal típico da onda magnética emitida pela aparelhagem de Glonk, do planeta Plutão. É um ruído intrigante e até assustador se quem o ouve, não esta acostumado a ele. Conforme informou-me Glonk das outras vezes, ele não poderia aumentar a intensidade dessa onda e nem focaliza-la sobre as matas ou diretamente sobre as pessoas pois poderia queima-las. Ele o faz com fraca intensidade diretamente de Plutão de dentro de um sistema de aparelhagem complicado para nós, pelo qual ele observava-me, ouve-me a voz e o meu pensamento, e assim pode dirigir a onda sobre a parede ou sob o teto dos cômodos da casa, sem atingir-me diretamente ou atingir qualquer outra pessoa ou animal que estiver por perto. Toma ele o cuidado também de não atingir qualquer aparelho elétrico eletrônico para não danifica-los irremediavelmente.

Hoje é véspera de Natal, domingo, acabei de sair de uma crise de desespero, chorando alto e blasfemando após ter ido fazer a limpeza de higiene intima e fisiológica de minha Querida Esposa, a qual, alheia a tudo o que eu me lamentava e chorava por ver todos os lençóis sujos de fezes e de medicamentos pediu-me para ligar a televisão e desligar logo em seguida e assim um moto-contínuo desesperador. E eu fora de mim, sentindo-me só e abandonado, enquanto a vizinhança com seus burburinhos característicos da alegria reinante prepara-se para as festividades da ceia noturna de natal de hoje a noite.

Quanto disparate, quanta descompensação juntas. Enquanto um ri o outro chora! Enquanto um festeja de alegria outro grita de dor! Dor na alma, dor moral, dor da humilhação, dor sem dor; é a dor da dor!

Estou sozinho com ela, minha querida filha e genro, estão em sua casa ou na casa dos parentes dele preparando-se para as festas. Com muita justiça e merecimento, pois agora é o tempo deles; eu já tive o meu. Aproveitei o que pude dentro da minha parca possibilidade. Nada reclama do Criador! Pois sou grato a Ele por tudo o que tenho recebido, pois é também o que mereço.

O que lamento é ver e sentir que uma maravilhosa criatura como minha querida tenha que passar por isso, tenha que se sacrificar para a elevação de outros e de nós próprios. Este espirito, que não viu Jesus nascer, mas viu-o morrer, esteve ao lado Dele o tempo todo.

Conforme um pesquisador, esta data de 25 de dezembro, foi estipulada pelo evangelista Lucas após ter ele próprio pesquisado e conversado com Maria e tê-la pintado em quadro, o qual, se encontra hoje na Iugoslávia ou Checoslováquia.

Nos dias que antecedem esta data e nesta própria data, a humanidade terrestre fica acometida de um sentimento de bondade, compreensão, amor e caridade, o que não ocorre durante os outros meses do ano, pois o Espirito do Natal paira no ar do globo terrestre, em todos os quadrantes, e assim disseminando o amor infantil puro, ingênuo sem preconceitos de raça ou de religião, de política ou guerra. O espirito maravilhoso de Jesus conseguiu tudo isso apenas com a sua lembrança, com a sua presença.

Os dias que antecederam ao seu nascimento, ao contrario de hoje em dia, foi o terror para muita gente, principalmente para os varões que nasceriam na época e que tiveram suas cabeças cortadas a mando do impiedoso Herodes, que temia o que chamavam de o rei dos judeus que nasceria em breve e poderia tomar o lugar daquele potentado ignóbil e ignorante pagão!

O Espirito do Natal também pairava no ar na época, de forma contrastante e os pais daqueles inocentes ou pseudo-inocentes levando-se em conta a Lei do Karma, pela qual nada ocorre por acaso, viviam momentos de terror, de dor e angustia pela perda de seus primogênitos. E o Espirito do Natal pairava no ar. Assim como hoje, quando milhares de inocentes morrem de fome pelo mundo todo, enquanto outros tem a sua mesa farta, para logo em seguida jogarem grande parte no lixo num tremendo descaso para com o resto da humanidade sofrida.

Jesus, um Espirito Higienizador, desde quando pisou neste planeta Terra pela primeira vez, há 50.000 anos atras no continente hoje submerso da Atlântida, veio para higienizar a aura deste planeta e de sua humanidade da época e futura pois, o planeta fora escolhido pelos Engenheiros Siderais para expurgo e correções morais e espirituais karmáticas de civilizações que para cá viriam para receber seu aprendizado cósmico – sideral afim de reassumirem seu patamar evoluído já adquirido em seus orbes de origem, mas, que por revolta e resistência haviam perdido e decaído por milênios. Assim que Ele surgiu começaram a vir a tona as mazelas humanas dos habitantes da época até a submersão total da Atlântida.

Como já me referi em oportunidades várias em Vênus, planeta de sua origem, onde sua civilização já na época bastante evoluída ligada as coisas da mentalização e onde Ele ocupava a posição do líder geral, chamava-se Cristi-i-en, na Atlântida chamou-se Antúlio de Maha-ethel que na linguagem do povo atlante quer dizer: Antulio da Vênus Platinada, e após muitas reencarnações em vários pontos do planeta sempre exercendo a função higienizadora, moral espiritual e filosófica, veio nascer há dois mil anos atras como Jesus Cristo ou Jesus de Nazaré, de lá para cá deu-se então a sua missão higienizadora final, de fim de ciclo, pela qual, afloraram todas as mazelas humanas acumuladas durante milhares de séculos atras e assim, vem ocorrendo até hoje, quando Ele se encontra no Espaço como Regente Espiritual Maior do planeta Terra, planeta este que Ele adotara para si.

Antes, milhares de anos antes de Seu nascimento iniciaram-se as degladiações filosóficas e o assentamento dos códigos morais e religiosos para unificação das massas, primeiramente de cunho patriarcal, mais tarde com grandes avatares como o faraó Akhenaton, Moisés, Confúcio, Buda, Zaratrusta e profetas gloriosos, vieram as leis morais e as previsões de Sua vinda, e mais degladiações e disputas entre os poderosos da época. Mas mesmo com toda aquelas previsões e ações funestas não conseguiram impedir o Seu nascimento que foi acompanhado pelos Mentores de seu planeta e por uma nave daquele planeta (a Estrela de Belém) que volitava lentamente sobre a região onde Ele nasceria higienizando magneticamente o astral protegendo-o de qualquer atitude intempestiva de seus surdos e ocultos milenares inimigos.

Ele assim nasceu, e brilhou desde pequenino, e Sua aura poderosa higienizava tudo a grandes distancias, de onde Ele humildemente se encontrava. Do cosmo os Engenheiros Siderais que com Ele planejaram Sua missão renovadora, tudo assistiam e o protegiam também.

Ele conseguiu, através de suas parábolas e sermões contagiantes arregimentar multidões, que o seguiram e o adoraram até a Sua morte na Cruz. Após Sua morte, novas degladiações recrudesceram e milhares de seus seguidores, denominados cristãos foram sacrificados. Adeptos se formaram em torno de Seu nome. Religiões e legiões de fanáticos apareceram para novamente se digladiarem entre si em nome Dele. Cruzadas fratricidas e “guerras santas” foram realizadas em nome de Cristo, como desculpas para os déspotas religiosos estarem de posse da poder da Igreja, poder esse carregava para essa mesma igreja toneladas de ouro, tesouros e propriedades de valor incalculável e que granjeavam mais poderes aos seus lideres, os quais até hoje exercem esses poderes ficticiamente em nome de Jesus, e no natal, em nome de Jesus Menino.

Em contra partida, novos avatares vieram surgindo cheios de boas intenções e que conseguiram pouco a pouco firmarem as bases sólidas do cristianismo e de uma filosofia de vida voltada a espiritualidade. Grandes compositores compuseram livros e louvores em nome de Jesus. Musicas sacras e as tais chamadas profanas porque não eram compostas por membros da Igreja ou porque pertencessem a outras facções religiosas como as de um Bach, foram compostas para Jesus e por Jesus, com um único propósito de engrandecer o Seu nome e levar a meditação seus seguidores e não seguidores.

Portanto, o Espirito do Natal veio seguindo todos os acontecimentos na Terra, os acontecimentos bons e maus . O espirito do Natal sempre pairou no ar, sempre higienizando o astral, as mentes, os sentimentos, e se fazer presente as pessoas e as situações que cercam o ser humano da Terra. Fazendo convergir para os crédulos e incrédulos as energias restauradoras superiores, mesmo que estas durem apenas alguns dias por ano. É como uma injeção de esperança, renascimento do ser superior que existe dentro de cada um de nós.

O Menino Jesus que hoje nasceria há 1995 anos atras e que seria o Mestre dos Mestres anos mais tarde, veio para mudar para melhor o ser humano e se não conseguiu, na sua totalidade, fez com que milhares sentissem a existência do Reino de Deus e procurassem a sua elevação espiritual.

No dia de Natal, infelizmente o que menos é lembrado é o aniversário de Jesus! O que ocorre é uma espécie de síndrome pantagruélica e síndrome da compra e venda, mas, se isso faz com que a humanidade seja mais unida, menos beligerante, menos maldosa, menos egoísta, que assim seja! Em nome do nosso Líder Espiritual Maior e do planeta Terra, juntamente com outros grandes lideres espirituais tais como : Maomé, Khrishna Murti, Buda, Confúcio, Jeová e outros.

Que o Espirito do Natal paire sempre no ar! Mesmo que dentro desta atmosfera espiritual e magnética eu sofra como hoje estou sofrendo por amor a uma criatura maravilhosa que Deus pois no meu caminho e que se tornou minha esposa.

S . Paulo, 25/12/95 às 00.37 h

Meditações Para o Terceiro Milênio – Psicoscopia

Hoje, excepcionalmente vou abrir espaço nesta coluna para um texto da maior importância e significação, escrito pelo amadíssimo amigo e milenar irmão no ano de 1965, irmão esse que atualmente tem a sua estrutura energética atômica humanizada e humanizada em “habitat” na forma física do preclaríssimo Dr. Domingos Yezzi, residente na capital de São Paulo onde também atua como primeiro violinista de orquestras sinfônicas. Fala sobre temas do mundo do futuro, como o psicoscópo e mentografia. Este é o oitavo artigo de uma serie que ao seu término estará formando excelente apostila sem nada custar ao leitor – aluno a não ser a aquisição do seu exemplar de O Estado de Goiás na banca da sua preferência na capital ou no interior. Eis abaixo e em próxima edição o texto a que me refiro: PSICOSCOPIA.

“Psicoscopia”: Termo criado por mim em função de um aparelho denominado psicoscópio, existente apenas no campo astral (espiritual), descrito pelo espírito de André Luiz, através do médium Francisco Cândido Xavier, em seu livro “Mecanismos da Mediunidade”. Tal aparelho astral, conforme André Luiz, é utilizado pelas entidades médicas para exames psicofísicos de pessoas vivas, sãs ou doentes, às quais, por qualquer motivo, seja de cunho médico ou de estudos analíticos espirituais, tenham que ser submetidas a um exame minucioso, abrangendo todo comportamento celular do perispírito. Desta forma, todo o conjunto psicossomático de um indivíduo, fica exposto em todos os seus pormenores, quando submetido a um exame através do psicoscópio, ou seja, pela psicoscopia.

Ainda conforme descrição de André Luiz, o exame é feito da seguinte maneira: As entidades médicas espirituais, ao visitarem um lar com intenções de submeterem uma pessoa a tal exame, ligam o psicoscópio astral na tomada de energia sutil ou quintescenciada, da qual, se utilizará para funcionar. As entidades colocam o aparelho sobre o corpo da pessoa que se acende totalmente pondo à mostra todos os músculos, glândulas, veias, todos os órgãos internos enfim o corpo humano e toda sua constituição, até o cérebro, abrangendo o corpo astral, que é o perispírito todos os seus órgãos paralelos são expostos em segundos, como se fossem submetidos a um exame radiográfico, com uma diferença, que na psicoscopia, as entidades podem acompanhar ‘in loco” todo o movimento celular e dos organismos de defesa (anticorpos) e bem como, dos agentes causadores das possíveis anomalias e desequilíbrios psicossomáticos do paciente. Podem diagnosticar as causas, mesmo sendo estas de origem perispirituais do passado ou do presente emocionais ou físicas. assim, com esse maravilhoso aparelho, as entidades podem medicar interferindo magneticamente através de induções várias, corrigir os “circuitos” perispirituais e obtendo assim a correspondente regeneração das células físicas. Podem as entidades através de médiuns curadores indicarem o tratamento adequado se assim for necessário.

Baseado nessas possibilidades e propriedades desse aparelho, que eu, pessoalmente acredito existir no campo astral, e que futuramente poderá vir a existir no campo físico dependendo de uma séria pesquisa dos “experts” em eletrônica e em cibernética e bem como, se possível de um entrosamento intuitivo ou indutivo entre eles e os “experts” inventores do aparelho no campo espiritual, e aqui fica a minha sugestão.

Escrevi este trabalho, extraindo excertos da publicação de André Luiz , sem contudo, copiar “ipses literis” o que ele divulgou, servindo apenas da essência do conteúdo daquele trabalho para composição destas minhas idéias, as quais foram vertidas para o papel na tentativa de “ radiografar psicoscopicamente” o organismo ou o conjunto físico espiritual humano no seu viver quotidiano e que passa por mil e uma situações e induções quer vindas do próprio campo ou espaço físico, quer vindas do campo astral ou espaço espiritual.

Mais atualmente, no campo no qual me especializei, através de extenuantes pesquisas vivenciais de mais de 30 anos, que é o campo cósmico ou Extra-terrestre, em contato com seres vivos de outros planetas, os quais queiram ou não os chamados céticos, atuam direta ou indiretamente sobre o comportamento do ser humano da Terra quer se situe este ser humano no espaço físico ou no espaço espiritual.

Atualmente na Terra, o homem vive buscando os aperfeiçoamentos médico-ciêntíficos que lhe permitam maior longevidade ou, pelo menos lhe assegurem órgãos físicos mais perfeitos que permitam a ele viver a sua irremediável velhice com maior lucidez e menos dificuldade. No curso das atuais doações de órgãos, implantes e transplantes que são feitos ainda com grandes riscos, tanto para os doadores e mais ainda para os receptores.

Os problemas das rejeições nos receptores, já é sobejamente conhecido através dos noticiários médicos e pelos órgãos de comunicação em geral. Por isso vou ater-me aos problemas dos doadores, mais propriamente daqueles que doam seus órgãos ainda em vida para que os mesmos sejam extraídos após a sua morte. E, é aqui que começam os problemas ou dilemas pois nem sempre há tempo suficiente para a espera da confirmação da morte física ou morte clínica para que um órgão seja extraído a tempo de não se deteriorar. Ocorrendo vez por outra grandes falhas daqueles que tem sob sua responsabilidade o dever de atestar a morte, tornando um grave problema das confirmações da morte física ou morte clínica como é denominada.

Não só para aquelas pessoas que são doadoras de órgãos e sua morte, tenha ocorrido naturalmente ou acidentalmente, mas principalmente para aquelas pessoas doadoras ou não que são portadoras de doenças nervosas ou psíquicas e que permanecem durante um bom lapso de tempo em estado de vida vegetativa, em estado de catalepsia, confundindo os médicos que atestam sua morte prematuramente sem que a mesma tenha realmente ocorrido provocando assim as dezenas ou centenas de casos de enterramento de pessoas ainda vivas ou a extirpação de seus órgãos doados com seu físico ainda vivo. Além do que entrando agora na casuística eminentemente espiritual, teríamos os problemas dos espíritos arraigados, ou melhor, imantados à matéria e que não conseguem se desprender do corpo inerte, durante um bom tempo após a morte real deste. São presas através de suas próprias produções mentais negativas formam poderosos fios magnéticos que as permite sentir todas as sensações de uma pessoa viva. Consequentemente, se forem doadoras teriam que ser ajudadas em seu desligamento para que seus órgãos doados, fossem extirpados convenientemente, isentos então de qualquer vibração negativa que o espírito em desespero descarregaria sobre ele.

O psicoscópio se inventado entre nos, poderia detectar através de profunda análise que proporcionaria ao chegar as radiações auricas emitidas pelo corpo ainda vivo ou pelo espírito ainda preso ao cadáver. A tonalidade das cores, as reações mais íntimas físicas, mentais e espirituais indicariam com precisão, se o espírito já estaria ou não desligado ou em vias de se desligar do corpo, e, em caso de premente necessidade ajudaria ou facilitaria seu desligamento, permitindo assim, que a junta médica pudesse extrair a tempo os órgãos a serem doados. E ainda conforme as cores emitidas e as demais reações constatadas e mais, tudo aquilo que se pudesse enxergar através da transparência e luminosidade que o psicoscópio provocaria no corpo, seria esquadrinhado, dando visão total da situação pré e pós mortem. Há o problema da voltagem!

Mas, o cérebro espiritual emissor (mentor), gradua o pensamento e a expressão, de acordo com a capacidade do cérebro humano receptor e do ambiente que o cerca, ajustando-se-lhes às possibilidades, tanto quanto o técnico de eletricidade controla a projeção de energia, segundo a rede dos elementos receptivos.

Cada elemento recebe de conformidade com a estrutura que lhe é própria.

A lâmpada em cujo bojo se faz luz, arroja-se de si mesmos os fotônios, que são elementos vivos da Natureza, a vibrarem no “espaço físico”, através dos movimentos que lhe são peculiares, e a alma, em cuja intimidade se processa a idéia irradiante, lança fora de si os princípios espirituais, condensados na força ponderável e múltipla do pensamento, princípios esses com que influímos no “espaço mental”. Os mundos atuam uns sobre os outros pelas irradiações que despendem e as almas influenciam-se mutuamente, por intermédio dos agentes mentais que produzem.

Assim como existem valiosas observações alusivas à química da matéria densa, relacionando-lhe as unidades atômicas, o campo da mente oferece largas possibilidades ao estudo de suas combinações. Pensamentos de crueldade, revolta, tristeza, amor, compreensão, esperança ou alegria, além dos centros especiais que governam a cabeça, o rosto, os olhos, os ouvidos, e os membros, em conjunto com os centros da fala, da linguagem, da visão, da audição, da memória, da escrita, do paladar, da deglutição, do tato, do olfato, do registro de calor e frio, da dor, do equilíbrio muscular, da comunhão com os valores internos da mente, da ligação com o mundo exterior, da imaginação, do gosto estético, dos variados estímulos artísticos e tantas outras quantas sejam as aquisições da experiência acumulada pelo ser que conquista a própria individualidade, passo a passo e esforço a esforço, inalterando-a pelo trabalho constante para a sublimação integral, a face de todas as vias de progresso e aprimoramento que o mundo lhe possa oferecer através das inúmeras romagens no seio da matéria ao longo de todo o espaço de tempo que lhe aprouver, já que para a centelha, o tempo não se torna obstáculo.

A onda mental possui determinados coeficientes de força na concentração silenciosa, no verbo exteriorizado ou na palavra escrita, tendo natureza diferenciada, com características e pesos próprios, adensando a alma ou sutilizando-a, além de lhe definirem as qualidades magnéticas.

Somos naturalmente vítimas ou beneficiários de nossas próprias criações, segundo as correntes mentais que projetamos, escravizando-nos a compromissos com a retaguarda de nossas experiências ou libertando-nos para a vanguarda do progresso, conforme nossas deliberações e atividades, em harmonia ou em desarmonia com as leis cósmicas imutáveis.

Temos então, o fenômeno da perfeita assimilação de correntes mentais que preside habitualmente, a quase todos os fatos mediúnicos. Para a clareza de raciocínio comparemos a organização humana, ou seja, o corpo humano e a sua alma, a um aparelho receptor, quais os que conhecemos nos domínios da radiofonia. A emissão mental oriunda do cérebro espiritual (Mentor) condensando-lhe o pensamento, envolve toda a organização psíquica e corpórea, em profusão de raios que lhe alcançam o campo interior, primeiramente pelos poros, que são miríades de antenas às quais essa emissão adquire o aspecto de impressões fracas e indecisas.

Essas impressões apoiam-se nos centros (chakras) do corpo espiritual (perispírito), que funcionam à guisa de condensadores, atingem, de imediato, os cabos do sistema nervoso, a desempenharem o papel de preciosas, bobinas de indução, acumulando-se ai num átimo e reconstituindo-se, automaticamente, no cérebro, onde possuímos centenas de centros motores, semelhante a milagroso teclado de eletroimãs, ligados uns aos outros e em cujos fulcros dinâmicos, se processam as ações e as reações mentais, que determinam vibrações criativas, através do pensamento ou da palavra, considerando-se o encéfalo como poderosa estação emissora e receptora e a boca por valioso alto-falante.

Tais estímulos se expressam ainda pelo mecanismo das mãos e dos pés ou pelas impressões dos sentidos e dos órgãos que trabalham na feição de guindastes e condutores, transformadores e analistas, sob o comando direto da mente.