Alteração de Consciência Momentânea?

Alteração de Consciência Momentânea?

Pergunta:

Boa noite Sr. Domingos!!!

Eu tinha começado a estudar a proporção do tempo e comecei a ter ideias sobre outras dimensões e comecei a escrever muito sobre isso, enquanto isso acontecia comigo, uma amiga de minha mãe morreu e ela ficou muito triste com isso. Um dia após a morte da amiga eu fui para escola e passei um dia incrível com um amigo, em que ficávamos “brincando” de perguntas e respostas e tudo era respondido de forma mais objetiva possível sobre tudo, parecíamos ter o Poder Absoluto, pois tudo naquele dia estava previsível. Depois desse dia incrível decidi ir a pé para casa e para meu espanto quando cheguei em casa minha mente deu um pane e comecei a ficar ultra irritado com todos que me cercavam, pois ninguém acreditava nas minhas descobertas (creio eu que esse tenha sido o motivo, pois não lembro de quase nada), nesse tempo que fiquei “maluco” tive diversas experiências estranhas (incluindo meu amigo que passou aquele dia mágico comigo, mas ele não “endoidou”), vou citar elas:

  • Vi uma página minha na internet que NÃO foi criada por mim, em que na minha descrição dizia “a filosofia de hoje é o bom senso de amanhã”.
  • O perfil do twitter do meu amigo mudou, ficando com o nome “Ideal” descrição “onipresente” e localidade “Plutão”.
  • Tive experiencias de controle de fogo e controle de fumaça (certo dia estava muito calmo e a fumaça de um incenso se estabilizou no ar, formando um “universo”, eu dançava ao redor dela e me sentia curado).
  • Tive uma experiencia de observação bem estranha, em que eu fui pra praia um dia com meu pai e meu irmão mais novo e um dia depois observei que meu irmão estava todo machucado, disse ele que se machucou na praia, mas como eu não vi isso se eu estava o tempo todo ao lado dele quando fomos a praia?

Bem, é isso. Obrigado por me atender, espero uma resposta sensata e objetiva para meus problemas … hahahaha. Estou começando a desconfiar que algum alienígina de plutão está me rondando e aomeu amigo … hehehehe.

Muito obrigado. Gosto muito do seu trabalho. Continue sendo esse gênio sempre.

Uerê

Resposta:

Prezado Uerê,

Grato por suas palavras e por sua mensagem!

Vamos por parte. Primeiramente, aconselho a você e ao seu amigo lerem meus livros, que se encontram em PDF no meu site, mas se houver alguma dificuldade em obtê-los, por favor, me escreva. Neles, vocês encontrarão grande parte das explicações que precisam. Inclusive, no primeiro livro, há um capitulo: O Cérebro – Uma Caixa de Segredos?

Respondendo as suas perguntas: Dependendo das vivências anteriores do indivíduo, ou seja, quais foram suas vivências nesse ramo da mediunidade denominada de Mediunidade de Efeitos Físicos, e eu, já constatei e bem como vivenciei em minhas vidas passadas, quase sempre quem a possui hoje, é por que teve grande domínio sobre ela, tendo sido, mago, feiticeiro, shamã, e outras tendências, tanto positivas quanto negativas. O que vem a ser essa mediunidade? Toda mediunidade, seja ela de que tipo for, é sempre um veiculo de intermediação entre o visível e o invisível, ou, entre a matéria e a energia e essa a que me refiro, o médium ou sensitivo, possui maior facilidade no fornecimento dos fluídos ectoplasmáticos, ou seja, fluidos que são exalados pelo sensitivo, que permitem a ele interferir sobre objetos e sobre a mente humana, fazendo, por assim dizer, os efeitos físicos inesperados e incomuns entre os seres viventes. Como eu disse, essas intervenções podem ser positivas ou negativas, patrocinada por entidades espirituais desencarnadas, ou encarnadas (extraterrestres vivos), ou pelo próprio sensitivo afeitas a essas propriedades. E, essas entidades, como já frisei, podem ser terráqueas ou extraterrenas, no caso de vocês, podem ser sim plutonianas, precisaríamos checar! Dai, nos meus livros eu separar as nomenclaturas e designações, ou seja, Extraterrenos (entidades espirituais, desencarnadas, da Terra) e Extraterrestres (seres vivos de outros planetas)!

Uma mediunidade como essa, deixa o sensitivo, um tanto fora de órbita no momento que se passam as ações ou intervenções (daí seu esquecimento momentâneo) isso não é loucura nem maluquice, mas sim, um status novo e momentâneo de alteração de consciência. Há casos assim, de intervenções tão abruptas e negativas! Nestes casos, o sensitivo tem que estar em sintonia com essas forças, caso contrário, elas não ocorrem, mas se ocorrerem, atingem elementos de mente e espirito fracos, quando as entidades, vingativas e criminosas, cometem crimes bárbaros e atingem suas vítimas ou antigos algozes, e o sensitivo comum, do povo, que na maioria das vezes são inconscientes, mas, possuem uma divida khármica em seus DNAs físicos e espirituais trazendo-as até o tempo atual, através de centenas ou milhares de anos. Penso que não é o caso de vocês! Que parecem ser bons elementos e com objetivos sadios!

Minha impressão à distancia é a de que, vocês podem estar sim, sendo atuados ou guiados por seres de fora, mais comumente chamados de alienígenas e, se forem de Plutão, aqui vai alguns nomes de meus contatos de lá, os quais, vocês poderão invocar para ajudar vocês nesses trabalhos: GLONK, TRARÊS, (está é mulher) KROMIL, VALISS II e KLÉRKUR. Isto poderá ser feito por qualquer outra pessoa interessada em manter contato com eles. Devem mentalizar firmemente cada nome, sempre isoladamente, para haver melhor captação e, assim ver o que vai ocorrer.

Quanto ao caso ocorrido entre você e o seu irmão, eu diria, sempre baseado em sua narrativa, que, pode ter havido alguma intromissão estranha sobre ele, provocada por entidades de níveis menos recomendáveis ou da bandidagem que frequentemente frequentam as nossas praias, e que como você poderia esta em Alpha, ou seja esse estado de alteração que mencionei, fugindo ao seu controle. OK? Sobre isso, você precisará me dar maiores detalhes, tais como, que tipo de lesão ele teve, quais outros sintomas e etc.

Espero ter respondido, caso, contrário, volte a escrever.

Abraços.
DYezzi::.

O Espírito do Natal

24/12/95 às 18h

Um forte ruído batendo na parede de meu quarto e ricocheteando no chão, chama-me a atenção para informar-me que os extraterrestres estão conosco. Este é o sinal típico da onda magnética emitida pela aparelhagem de Glonk, do planeta Plutão. É um ruído intrigante e até assustador se quem o ouve, não esta acostumado a ele. Conforme informou-me Glonk das outras vezes, ele não poderia aumentar a intensidade dessa onda e nem focaliza-la sobre as matas ou diretamente sobre as pessoas pois poderia queima-las. Ele o faz com fraca intensidade diretamente de Plutão de dentro de um sistema de aparelhagem complicado para nós, pelo qual ele observava-me, ouve-me a voz e o meu pensamento, e assim pode dirigir a onda sobre a parede ou sob o teto dos cômodos da casa, sem atingir-me diretamente ou atingir qualquer outra pessoa ou animal que estiver por perto. Toma ele o cuidado também de não atingir qualquer aparelho elétrico eletrônico para não danifica-los irremediavelmente.

Hoje é véspera de Natal, domingo, acabei de sair de uma crise de desespero, chorando alto e blasfemando após ter ido fazer a limpeza de higiene intima e fisiológica de minha Querida Esposa, a qual, alheia a tudo o que eu me lamentava e chorava por ver todos os lençóis sujos de fezes e de medicamentos pediu-me para ligar a televisão e desligar logo em seguida e assim um moto-contínuo desesperador. E eu fora de mim, sentindo-me só e abandonado, enquanto a vizinhança com seus burburinhos característicos da alegria reinante prepara-se para as festividades da ceia noturna de natal de hoje a noite.

Quanto disparate, quanta descompensação juntas. Enquanto um ri o outro chora! Enquanto um festeja de alegria outro grita de dor! Dor na alma, dor moral, dor da humilhação, dor sem dor; é a dor da dor!

Estou sozinho com ela, minha querida filha e genro, estão em sua casa ou na casa dos parentes dele preparando-se para as festas. Com muita justiça e merecimento, pois agora é o tempo deles; eu já tive o meu. Aproveitei o que pude dentro da minha parca possibilidade. Nada reclama do Criador! Pois sou grato a Ele por tudo o que tenho recebido, pois é também o que mereço.

O que lamento é ver e sentir que uma maravilhosa criatura como minha querida tenha que passar por isso, tenha que se sacrificar para a elevação de outros e de nós próprios. Este espirito, que não viu Jesus nascer, mas viu-o morrer, esteve ao lado Dele o tempo todo.

Conforme um pesquisador, esta data de 25 de dezembro, foi estipulada pelo evangelista Lucas após ter ele próprio pesquisado e conversado com Maria e tê-la pintado em quadro, o qual, se encontra hoje na Iugoslávia ou Checoslováquia.

Nos dias que antecedem esta data e nesta própria data, a humanidade terrestre fica acometida de um sentimento de bondade, compreensão, amor e caridade, o que não ocorre durante os outros meses do ano, pois o Espirito do Natal paira no ar do globo terrestre, em todos os quadrantes, e assim disseminando o amor infantil puro, ingênuo sem preconceitos de raça ou de religião, de política ou guerra. O espirito maravilhoso de Jesus conseguiu tudo isso apenas com a sua lembrança, com a sua presença.

Os dias que antecederam ao seu nascimento, ao contrario de hoje em dia, foi o terror para muita gente, principalmente para os varões que nasceriam na época e que tiveram suas cabeças cortadas a mando do impiedoso Herodes, que temia o que chamavam de o rei dos judeus que nasceria em breve e poderia tomar o lugar daquele potentado ignóbil e ignorante pagão!

O Espirito do Natal também pairava no ar na época, de forma contrastante e os pais daqueles inocentes ou pseudo-inocentes levando-se em conta a Lei do Karma, pela qual nada ocorre por acaso, viviam momentos de terror, de dor e angustia pela perda de seus primogênitos. E o Espirito do Natal pairava no ar. Assim como hoje, quando milhares de inocentes morrem de fome pelo mundo todo, enquanto outros tem a sua mesa farta, para logo em seguida jogarem grande parte no lixo num tremendo descaso para com o resto da humanidade sofrida.

Jesus, um Espirito Higienizador, desde quando pisou neste planeta Terra pela primeira vez, há 50.000 anos atras no continente hoje submerso da Atlântida, veio para higienizar a aura deste planeta e de sua humanidade da época e futura pois, o planeta fora escolhido pelos Engenheiros Siderais para expurgo e correções morais e espirituais karmáticas de civilizações que para cá viriam para receber seu aprendizado cósmico – sideral afim de reassumirem seu patamar evoluído já adquirido em seus orbes de origem, mas, que por revolta e resistência haviam perdido e decaído por milênios. Assim que Ele surgiu começaram a vir a tona as mazelas humanas dos habitantes da época até a submersão total da Atlântida.

Como já me referi em oportunidades várias em Vênus, planeta de sua origem, onde sua civilização já na época bastante evoluída ligada as coisas da mentalização e onde Ele ocupava a posição do líder geral, chamava-se Cristi-i-en, na Atlântida chamou-se Antúlio de Maha-ethel que na linguagem do povo atlante quer dizer: Antulio da Vênus Platinada, e após muitas reencarnações em vários pontos do planeta sempre exercendo a função higienizadora, moral espiritual e filosófica, veio nascer há dois mil anos atras como Jesus Cristo ou Jesus de Nazaré, de lá para cá deu-se então a sua missão higienizadora final, de fim de ciclo, pela qual, afloraram todas as mazelas humanas acumuladas durante milhares de séculos atras e assim, vem ocorrendo até hoje, quando Ele se encontra no Espaço como Regente Espiritual Maior do planeta Terra, planeta este que Ele adotara para si.

Antes, milhares de anos antes de Seu nascimento iniciaram-se as degladiações filosóficas e o assentamento dos códigos morais e religiosos para unificação das massas, primeiramente de cunho patriarcal, mais tarde com grandes avatares como o faraó Akhenaton, Moisés, Confúcio, Buda, Zaratrusta e profetas gloriosos, vieram as leis morais e as previsões de Sua vinda, e mais degladiações e disputas entre os poderosos da época. Mas mesmo com toda aquelas previsões e ações funestas não conseguiram impedir o Seu nascimento que foi acompanhado pelos Mentores de seu planeta e por uma nave daquele planeta (a Estrela de Belém) que volitava lentamente sobre a região onde Ele nasceria higienizando magneticamente o astral protegendo-o de qualquer atitude intempestiva de seus surdos e ocultos milenares inimigos.

Ele assim nasceu, e brilhou desde pequenino, e Sua aura poderosa higienizava tudo a grandes distancias, de onde Ele humildemente se encontrava. Do cosmo os Engenheiros Siderais que com Ele planejaram Sua missão renovadora, tudo assistiam e o protegiam também.

Ele conseguiu, através de suas parábolas e sermões contagiantes arregimentar multidões, que o seguiram e o adoraram até a Sua morte na Cruz. Após Sua morte, novas degladiações recrudesceram e milhares de seus seguidores, denominados cristãos foram sacrificados. Adeptos se formaram em torno de Seu nome. Religiões e legiões de fanáticos apareceram para novamente se digladiarem entre si em nome Dele. Cruzadas fratricidas e “guerras santas” foram realizadas em nome de Cristo, como desculpas para os déspotas religiosos estarem de posse da poder da Igreja, poder esse carregava para essa mesma igreja toneladas de ouro, tesouros e propriedades de valor incalculável e que granjeavam mais poderes aos seus lideres, os quais até hoje exercem esses poderes ficticiamente em nome de Jesus, e no natal, em nome de Jesus Menino.

Em contra partida, novos avatares vieram surgindo cheios de boas intenções e que conseguiram pouco a pouco firmarem as bases sólidas do cristianismo e de uma filosofia de vida voltada a espiritualidade. Grandes compositores compuseram livros e louvores em nome de Jesus. Musicas sacras e as tais chamadas profanas porque não eram compostas por membros da Igreja ou porque pertencessem a outras facções religiosas como as de um Bach, foram compostas para Jesus e por Jesus, com um único propósito de engrandecer o Seu nome e levar a meditação seus seguidores e não seguidores.

Portanto, o Espirito do Natal veio seguindo todos os acontecimentos na Terra, os acontecimentos bons e maus . O espirito do Natal sempre pairou no ar, sempre higienizando o astral, as mentes, os sentimentos, e se fazer presente as pessoas e as situações que cercam o ser humano da Terra. Fazendo convergir para os crédulos e incrédulos as energias restauradoras superiores, mesmo que estas durem apenas alguns dias por ano. É como uma injeção de esperança, renascimento do ser superior que existe dentro de cada um de nós.

O Menino Jesus que hoje nasceria há 1995 anos atras e que seria o Mestre dos Mestres anos mais tarde, veio para mudar para melhor o ser humano e se não conseguiu, na sua totalidade, fez com que milhares sentissem a existência do Reino de Deus e procurassem a sua elevação espiritual.

No dia de Natal, infelizmente o que menos é lembrado é o aniversário de Jesus! O que ocorre é uma espécie de síndrome pantagruélica e síndrome da compra e venda, mas, se isso faz com que a humanidade seja mais unida, menos beligerante, menos maldosa, menos egoísta, que assim seja! Em nome do nosso Líder Espiritual Maior e do planeta Terra, juntamente com outros grandes lideres espirituais tais como : Maomé, Khrishna Murti, Buda, Confúcio, Jeová e outros.

Que o Espirito do Natal paire sempre no ar! Mesmo que dentro desta atmosfera espiritual e magnética eu sofra como hoje estou sofrendo por amor a uma criatura maravilhosa que Deus pois no meu caminho e que se tornou minha esposa.

S . Paulo, 25/12/95 às 00.37 h

Diferenças da Escrita Original Entre Habitantes de Alguns Planetas do Nosso Sistema Solar

As diferentes formas de escritas existentes em alguns planetas do nosso sistema solar vão aqui a título de ilustração e ao mesmo tempo para poder proporcionar aos estudiosos de línguas e escritas um pouco do material inédito que conseguimos captar no decorrer de nossas pesquisas durante todos esses anos de trabalho. Talvez os grafologistas, os peritos, possam trazer algo mais para o nosso conhecimento. Foram captadas por C.A.Yezzi, nosso saudosa esposa.

O texto em português é o mesmo para todas as escritas ou taquigramas utilizados pelos seres extraterrestres. É como se eles traduzissem para seus idiomas uma mensagem terrestre. Mas na verdade o que ocorreu foi que um líder do povo marciano remeteu a sua mensagem para nós através de mentografia em seus caracteres e buscando o significado de cada um em nossos cérebros os traduziu simultaneamente em nossa linguagem. Os demais seres já apanharam a tradução do nosso cérebro e foram passando para suas linguagens e escrevendo-as também pelo mesmo processo de Mentografia.

Esse sistema é “sui-generis” ou seja é inédito, pois jamais houve uma tradução de uma escrita extraterrestre que viesse a baila, pelo que somos informados pelos próprios Ets. Aqui infelizmente, não pudemos dar continuidade às traduções dos demais planetas que aqui não figuram, devido a médium mentográfica, nossa saudosa esposa Ceição ter adoecido e três anos depois ter desencarnado. Estaremos nós agora tentando fazer essas captações e se for possível as publicaremos no próximo volume.

S.P 20/01/97 às 00:12 h

Escrita Extraterrestre, Figura 13
Escrita Extraterrestre, Figura 13

SOL

MERCÚRIO

TERRA

MARTE

VÊNUS

JÚPITER

SATURNO

URANO

NETUNO

OSWEN

PLUTÃO

ÁGA

FESP

Aqui estão os nomes de todos os treze astros do nosso sistema com seus respectivos caracteres. (Vide acima)

D.Yezzi

S.Paulo 20/01/97

Escrita Extraterrestre, Figura 14
Escrita Extraterrestre, Figura 14

Em Figura 2, as doze assinaturas dos nossos contatos em cada planeta, menos do planeta Fesp, que seria o 13º, pois o povo de lá está nos primórdios de sua civilização são como grandes batráquios, não falam e nem escrevem.

20/01/97

Escrita Extraterrestre, Figura 15
Escrita Extraterrestre, Figura 15
Escrita Extraterrestre, Figura 16
Escrita Extraterrestre, Figura 16

TRADUÇÃO

Todo Homem mesmo o mais humilde tem dentro de si algo a oferecer a humanidade e ao Universo. Cabe portanto aos espíritos de ideais mais lúcidos o dever de acordar as mentes destes humildes com ações e ensinamentos. O homem é o instrumento do Universo. Por isso, nós seres de civilizações extraterrestres estamos dispostos a tudo fazer para chegarmos até vós.

Héclóss (Vide Figura 15)

[box type=”note” size=”large” border=”full”]Homem humilde dentro de si oferecer humanidade[/box]

Explicações fornecidas por Kórpkens do planeta Netuno sobre o significadode alguns de seus caracteres. Acima o texto em nossa linguagem.

D.Yezzi

S. Paulo, 20/01/97

Escrita Extraterrestre, Figura 17
Escrita Extraterrestre, Figura 17
Escrita Extraterrestre, Figura 18
Escrita Extraterrestre, Figura 18
Escrita Extraterrestre, Figura 19
Escrita Extraterrestre, Figura 19
Escrita Extraterrestre, Figura 20
Escrita Extraterrestre, Figura 20
Escrita Extraterrestre, Figura 21
Escrita Extraterrestre, Figura 21

Distâncias e Diâmetros dos Planetas, Nomes dos Contatos

As distâncias e os diâmetros dos planetas até Marte coincidem com as informações que a Ciência nos passa, porém, de Júpiter até Fesp há algumas diferenças, as quais, conforme sou informado, são resultados das medições mais imprecisas da Ciência por faltar-lhes os pontos referenciais da Terra no Espaço. Inclusive vou incluir aqui o nome dos meus contatos nos respectivos planetas para que os leitores estudiosos possam analisar as diferenças de nomes, apenas na nossa escrita e fonética, não vou mencionar as pronúncias porque se tornaria cansativo. Porém, cada leitor, poderá mentalizar e sintonizar esses nomes e seus planetas e tentar contato com eles. Isto é livre e vai ser possível de acordo potencial mental de cada um.

Nome do planeta em nossa linguagem

Nome original do Planeta

Diâmetro do Planeta (Ø) em quilômetros

Distância média do Sol em milhões de km.

Nome do Contato ou Comandante da Nave de cada planeta

Sol Stáxe

1.390.447

Irlíe
Mercúrio Orníe

4.680

60.000.000

Zar-Xíss
Vênus Godi-ïes

12.300

110.000.000

Niê-Rodí
Terra Terra

12.757

149.500.000

Jesus
Marte Verchs

6.760

227.800.000

Alléss
Júpiter Silk

142.000

780.000.000

Junot
Saturno

Tólls

Without ring

115.100

1.430.000.000

Wórléns
With ring

274.000

Ring thickness

16.000

(Ainda não detectado) Äga

16.000

2.750.000.000

Ink
Urano[1] Nekatutôen

51.000

2.850.000.000

Járlós
(Não detectado) Oswen

40.000

2.980.000.000

Aislan
Netuno Guestras

44.600

4.500.000.000

Kórpkéns
Plutão Eltron

5.712

6.200.000.000

Glonk
(Não detectado) Fesp

4.300

4.450.000.000

(Kromíl de Plutão)
Lua Lua

3.474

149.100.000

(Não habitado)
Clarion Clarion

4.200

148.000.000

2ª lua da Terra é chamada lua escura. serve de estação orbital para os ETs.

Diâmetro do Nosso Sistema Solar incluindo o diâmetro do Sol = + ou – 12.901.447.000 (Doze bilhões, …)

Diâmetro do planeta Sidérius que brevemente cruzará o nosso sistema solar: + ou – 40.930.000 (Quarenta milhões novecentos e trinta mil quilômetros). Esse planeta tem massa 29 vezes a massa do Sol. Tem 3.200 vezes a massa da Terra (ou melhor, o diâmetro). Tem 288 vezes o diâmetro de Júpiter. Sidérius caberia entre o Sol e o planeta Mercúrio tomando quase todo o espaço sideral entre aqueles dois orbes. Sidérius, foi denominado na Bíblia (Apocalipse até cap. 10) de planeta Absinto, e Jesus posteriormente disse: “Passarão os Céus e a Terra mas minhas palavras não passarão” e ainda: “As potestades (maravilhas) do céu serão abaladas”. Nostradamus escreveu, em suas Centúrias: “E o fogo virá do Céu”.

Com relação a vinda do planeta Sidérius em direção ao Nosso Sistema Solar, tenho recebido informações telemétricas mais ou menos como se fossem um “eletroencefalograma sideral” através do mesmo processo de Mentografia, muitas vezes por minha esposa outras por mim mesmo, remetidas periodicamente por habitante de um planeta denominada Kiont que é um sol do 11º sistema solar, mais próximo do nosso; o nome do habitante é Dornete. Ele é comandante de uma nave-fuseiforme, mais parecendo um vagão de estrada de ferro-voador que mede 400 m. de comprimento e mais ou menos noventa metros de altura incluindo a nacele (cabine) que fica em baixo como aqueles antigos “Zepelins” alemães. Vem com mais vinte tripulantes e mais vinte naves-mirins de igual formato com (15) metros de comprimento cada. O planeta dele é muito evoluído e eles também.

Quando há mais ou menos 18 anos atrás o planeta Sidérius passou pelo sistema solar dele (Kiont), ele levantou vôo com sua tripulação e desde então vem seguindo Sidérius à distância e remetendo para os habitantes dos sistemas solares seguintes onde Sidérius tem sua rota e vem informando o que acontece, quais são os estragos e os benefícios que ele causa. E para nos demonstrar isso ele nos leva a comparar o gigantesco planeta que é um Sol, ou seja, possui em sua altas camadas atmosféricas as mesmas convulsões fisio-quimicas que o nosso Sol e intensa radiação e uma polaridade magnética terrivelmente poderosa, cujo campo de força ou aura atinge os sistemas solares e seus habitantes, milhões de quilômetros antes de penetrá-los.

Por exemplo, o nosso sistema solar já estava sendo atingido com sua força magnética deletéria bem antes dele ter passado pelo planeta de Dornete. E de lá para cá vem interferindo no metabolismo das pessoas, nas condutas, alterando suas agressividades e todos os vícios e defeitos para pior, fazendo com que essas pessoas ponham para fora tudo o que de pior tiverem e assim se coloquem em afinidade ou sintonia com a aura dele facilitando desta forma a “separação do joio do trigo” e ao passar possa sugá-las em espírito para o interior dele e depois “desová-las” em sistemas solares mais inferiores e lá recomeçarem tudo novamente, reencarnarão em seu novo habitat[2]. Enquanto aquelas pessoas que tiverem índole boa e espiritualizada conseguem até aumentá-la para melhor não encontrando assim nas imantações que ele lança no Espaço. Por isso alguns videntes o chamam de planeta “chupão”. Dornete nos leva a compará-lo com uma gigantesca bola de jogo de bilhar que segue pelo espaço sideral empurrando os planetas para fora de seus sois e alterando-lhes as inclinações e seus eixos imaginários. Siderius vem “encaçapando” para buracos fora de seus sistemas solares, planetas cuja aura entrar em choque com a dele. Naquele momento ele atuará como o segundo sol do sistema solar “- E dois sois aparecerão” Apocalipse (cap.12 vers.3) faz aumentar a temperatura externa de cada planeta principalmente planetas como a Terra que já se tornou vulnerável moral e psicologicamente há séculos atras, por isso o advento do Messias, de Jesus. Aumentando a temperatura externa o calor interior, ou seja, sobre a população será abrasador. Milhões de pessoas perecerão! Obrigará a Terra a verticalizar-se em seu eixo, com isto deslocar-se-á a massa líquida do planeta e muitos continentes afundarão, desaparecendo sob as águas, enquanto outros como a Atlântida, a Lemúria reaparecerão e as imensas cidades da Terra serão tragadas ou serão desmoronadas não ficando pedra sobre pedra. “A besta virá dos Céus” já disse um vidente (Nostradamus). Esse talvez seja o anti-Cristo final, pois antes já tivemos os patrocinadores das guerras e as guerras em si próprias. O petróleo que começou a crise de 1973 também pode ser considerado um anti-Cristo pois gerou a miséria no mundo todo, menos no oriente médio que se enriqueceu mais.

Dornete através daquelas pulsações à guisa de um eletroencefalograma do espaço, nos mostra através de gráficos e da vidência quadros fantásticos entre estes que quando na tela de seu aparelho aparece em linha reta é como se houvesse uma morte cerebral entre nós, ou seja, Sidérius passa sem causar qualquer dano pois não encontrou seus afins pela frente; porém, quando há muita ondulação na linhas significa grande atividade daquele planeta e ele está fazendo muitas modificações, muito estrago.

Dornete calcula através da telemetria que faz pulsar sobre nós, o tempo que Sidérius levará para chegar até aqui, e esse cálculo demonstra mais ou menos fins de 1997 e começo de 1998 quando ele será avistado onde o Sol se põe ou seja, no oeste. Quando um certo dia o nosso Sol estiver se pondo outro gigantesco Sol estará surgindo e subindo e enquanto a Terra dá a sua volta em torno do Sol, Sidérius estará se encaminhando para o centro do Zênite. Naquele momento o nosso Sol lá também estará chegando. Quando os dois se defrontarem muito estrago já terá ocorrido no sistema solar e vis-à-vis um deslocará o outro de seu centro do sistema o que fará o nosso sistema ser divido.

Sidérius inchará o nosso sistema aumentando a luz geral para quem vê nosso Sol de outra distância externa, formará a olhos vistos uma supernova que parece, para quem estiver noutro sistema, que o nosso sistema solar vai “explodir”. E quando Sidérius passar, nosso sistema já “explodiu” e transformou-se em dois novos sistemas tendo o Sol com 5 planetas em volta; e Júpiter, que já está adquirindo as propriedades de um sol, será o sol de um novo sistema com os demais planetas. Ambos os sistemas mudarão de posição no Espaço e se separarão por bilhões de quilômetros um do outro.

Por isso, no momento terrível da passagem do planeta Sidérius, passagem esta que Dornete calcula através de sua telemetria que se dará no final deste século, ou seja, ele começará a ser detectado lá pelo final do ano de 1997 ainda bem longe e antes de terminar o ano 2000 ele já terá passado. E, nessa passagem os planetas e os respectivos sois “rolarão” pelo Espaço desaparecendo de seus atuais Zênites as estrelas, constelações que estamos acostumados a ver durante milênios, para só mais tarde formarem os dois novos sistemas solares. Neste momento enquanto reviso a digitação destas páginas, Março de l997, leio pelo jornal “ O Estado de S.Paulo” página A-28, que “a NASA em segredo detectou um enorme cometa vindo em direção ao nosso sistema solar, e vem acompanhado do que os cientistas dizem parecer uma enorme nave-mãe, dando a impressão de uma grande cidade luminosa , um paraíso”. Será que detectaram o planeta Sidérius como eu previ em 1978 e que copilei nestas páginas?

Dornete porém, nos mostra e salienta que correm perigo os planetas mais animalizados no sentido da não espiritualização, os que já são mais adiantados rolam também no espaço mas conservarão suas posições em seus eixos e alteram um pouco suas atmosferas. Já nos planetas como a Terra, onde compõe todo o tipo de vícios e a humanidade é belicosa, se mata entre si, haverá modificações telúricas com a distribuição quase total das grandes cidades. O mar mudará de posição cobrindo grandes continentes e imergindo outros. Enquanto Sidérius seguirá sua rota milenar, sua órbita de + ou – 7000 anos e irá alterar os próximos sistemas solares. (Vide Apocalipse cap. 6-8-12).

Alguém perguntará: – Mas se como você diz, nosso sistema solar possui planetas e humanidades mais avançadas, eles não poderiam evitar esse funesto acontecimento?. _ Eu respondo: – Sim, eles me dizem que poderiam emitir pulsações poderosas sobre o planeta Sidérius fazendo com que aquelas convulsões radiativas se manifestem e emitam luz antes dele penetrar no cinturão magnético que circunda o nosso sistema solar. Isso o faria desviar-se de sua rota, porém o jogaria sobre outro sistema solar que nada teria a ver com as modificações previstas e os responsáveis por esse desvio teriam que responder pelo mau uso de sua inteligência e tecnologia. Não quer dizer que os seres evoluídos são passivos e aceitam tudo o que acontece, mas um acontecimento dessa ordem é previamente programados por seres ainda mais superiores e que sabem o que é necessário para a evolução de uma humanidade, por vezes a solução é drástica, o remédio é bem amargo, mas é eficaz, no dizer deles.

Conforme ainda Dornete, o planeta Sidérius além de gigantesco é rústico, possui um magnetismo negativo e neste caso atrairá os seus afins, ou seja, indivíduos negativos, não espiritualizados, que serão imantados em sua “cabeleira” astral e por ele serão levados e despejados em orbes condizentes com seus “status” vibratório e lá “onde será o local do ranger dos dentes” eles, pelas leis misericordiosas do Núcleo Central Cósmico Deus, terão a oportunidade de recomeçar da idade da pedra ou como muitos oriundo do planeta Capela vieram “cair” aqui na Terra da última vez que Sidérius por aqui passou, encontrarão uma civilização já bruxuleante dando seus primeiros passos tecnológicos para as guerras fratricidas para o domínio de povo sobre povo, raça sobre raça e outras mazelas, as quais, se eles tiverem aprendido optarão para não fomentarem-nas, ao contrário, se tornarão avatares semeando a harmonia, a paz, a espiritualização e quando daqui 7000 anos se houver outro planeta Sidérius passando pelo orbe, eles, já reunidos e mais espiritualizados encontrarão patamares mais elevados para sua ascensão ao Criador. E assim forma-se um moto-contínuo cosmosófico e a expansão do Universo e do Núcleo Central Cósmico continuará sempre “ad-eternum”. Essa é uma das noções de Eternidade que o ser humano comum ainda não alcançou.

Na próxima oportunidade farei uma descrição ou “retrato falado” de cada ser com quem mantenho contato. Por agora farei uma descrição de Dornete esse ser maravilhoso que tanto vem nos ajudando com suas informações. Seu biótipo foge completamente aos padrões estéticos dos terrestres. E para que haja um parâmetro de comparação, informo o seguinte: Dornete tem a cabeça um tanto triangular como aquelas máscaras de “robots”, ou seja, um rosto que parece metálico todo liso, sem cabelos ou sobrancelhas, orelhas médias, nariz aquilino, boca pequena, olhos ligeiramente amendoados, tipo mongol. Porém seu corpo difere de tudo. Altura mediana, 1,70m aproximadamente, braços e pernas normais com cinco dedos em cada mão e em cada pé, mas, aqui é que vai a diferença: ele se parece com aquelas figuras da medicina que nos mostra as partes só muscular, ou seja, os feixes musculares que forma o físico humano. É como se a sua pele fosse transparente e deixasse à mostra todos os seus músculos. É realmente um físico que se fosse visto em plena rua de qualquer cidade da terra, impressionaria devido ao inusitado. E como o terrestre tem medo de tudo logo irá pensar tratar-se de alguém que escapou de alguma explosão nuclear. Seus olhos são penetrantes e tem um poder intelectual muito alto, pois consegue nos levar a ver tudo o que ele deseja e nos faz entender rapidamente tudo; consegue nos levar a comparar o assunto dele com o nosso rudimentar nível de conhecimento. Não possui intestinos e é assexuado. O sistema de procriação é através da mente; é um físico apropriado para longas viagens espaciais e a velocidades altíssimas.

[3]Por que o planeta Saturno para começar! Por que ele possui aqueles anéis que, para quem não sabe, podem parecer apenas enfeites siderais em volta de um planeta, mas não são. Conforme sou informado, Saturno, há milhões de anos atrás, possuía um grande satélite girando como a lua em torno dele e um certo momento um grande cometa entrou em sua órbita e chocou-se com o satélite natural e as duas massas se espalharam em volta do planeta e veja o leitor com são grandes essas massas que agora é um belíssimo anel.

O Diâmetro de Saturno sem os anéis é de 115.100 km (cento e quinze mil e cem quilômetros). O diâmetro de Saturno com os anéis é de 274.000 km (duzentos e setenta e quatro mil quilômetros). A largura apenas dos anéis é de 169.000 km (cento e sessenta e nove mil quilômetros). A distância entre o planeta e os anéis é de 11.700 km (onze mil e setecentos quilômetros). A espessura dos anéis é de 16.000 km (dezesseis mil quilômetros).

Por essas gigantescas proporções podemos imaginar que a Terra que tem 12.757 km (doze mil setecentos quilômetros de diâmetro) é menor que a espessura dos anéis de Saturno. Isto que dizer que os anéis de Saturno são maiores que um planeta Terra girando em torno dele. A Terra quase poderia caber entre Saturno e seus anéis! E o nosso Sol que é centro do nosso sistema solar tem um diâmetro aproximado de 1.390.000 km (hum milhão trezentos e noventa mil quilômetros).

O planeta Sidérius tem um diâmetro aproximado de 40.922.400 km (quarenta milhões, novecentos e vinte e dois e mil quatrocentos quilômetros), ou seja é mais ou menos 29 vezes o tamanho do Sol, 3.200 vezes o tamanho da Terra e comparado com Júpiter que é o maior planeta do nosso sistema solar, Sidérius é 288 vezes maior.

Presumimos que quando Sidérius entrar em órbita de nosso Sistema Solar ele será tão monstruoso para a Terra quanto o Sol é para o planeta Mercúrio e, como ele estará “aceso” como o nosso Sol que já nos dá um calor de 60 graus no deserto, o que acontecerá conosco com dois sóis acesos no Céu?. Teremos um calor tão imenso que a maior parte da humanidade sucumbirá antes das hecatombes telúricas que ele proporcionará com sua passagem.

Contudo, esses são cálculos primários, feitos a distância por Dornete sujeitos a alterações. Eles os vem recalculando a medida que Sidérius passa por outros sistemas solares.

Para que o leitor ainda se situe melhor, dou aqui o tamanho da lua 3.474 km (três mil, quatrocentos e setenta e quatro quilômetros) e se situa há 384 mil quilômetros da terra e quando ela se encontra na posição de lua-cheia fica bela luminosa e monstruosamente grande para nós. É só imaginarmos Sidérius com 41 milhões de km de diâmetro passando altura, à distância de 150.000.000 (cento e cinqüenta milhões de quilômetros) da Terra!?… é só fazermos as proporções e vermos porque os videntes como Nostradamus previam; “o fogo virá do Céu” a “besta”.

No apocalipse de João capitulo 6 versículos de 12 a 17 temos, a título de comparação para aqueles que se familiarizaram com a palavra da Bíblia: 12- Sexto selo: Vi quando o Cordeiro abriu o sexto selo, e sobreveio grande terremoto. O Sol se tornou negro, como saco de crina, a lua toda como sangue, 13: As estrelas caíram pela terra, como a figueira, quando abalada por vento forte, deixa cair seus figos verdes. 14: E o céu recolheu-se como um pergaminho quando se enrola. Então todos os montes e ilhas foram movidos dos seus lugares. 15: Os reis da terra, os grandes, os comandantes, os ricos, os poderosos e todo o escravo e todo o livre se esconderam nas cavernas e nos penhascos dos montes. 16: Disseram aos montes e aos rochedos: “Cai sobre nós e escondei-nos da face daquele que se assenta no trono, e dá ira do Cordeiro.” 17: Por que chegou o grande dia da ira deles, e quem é que pode suster-se?

E no Capitulo 8 – versículo 7: O primeiro anjo tocou a trombeta e houve saraivada de fogo, misturado com sangue, e foram atirados à terra. Foi, então, queimada a terça parte, e das árvores, e também toda erva verde. 8: O segundo anjo tocou trombeta, e uma como que grande montanha ardendo em chamas foi atirada ao mar, cuja terça parte se tornou em sangue. 9: Morreu a terça parte da criação que tinha vida, existente no mar, e foi destruída da terça parte das embarcações. Capítulo 8 – versículo 10: o terceiro anjo tocou a trombeta, e caiu do céu sobre a terça parte dos rios e sobre as fontes das águas, uma grande estrela ardendo como tocha. O nome da estrela é Absinto (Sidérius); e a terça parte das águas se tornou em absinto, e muitos dos homens morreram por causa dessas águas, por que se tornaram amargosas. 12: O quarto anjo tocou a trombeta e foi ferida a terça parte do sol, da lua, e das estrelas, para que a terça parte deles escurece-se e, na sua terça parte, não brilhasse assim o dia como também a noite. 13: Então vi, e ouvi uma águia que, voando pelo meio do céu, dizia em grande voz: Ái, ai, ai dos que moram na terra, por causa das restantes vozes da trombeta dos três anjos que ainda tem de tocar. Capítulo 9 – versículo 1: Quinto anjo tocou a trombeta, e vi uma estrela caída do céu na terra. E foi-lhe dada a chave do poço do abismo.

Enfim, quem estiver interessado em saber o que já fora previsto há dois mil anos atrás, deve ler o Apocalipse inteiro, de João e lá encontrará muita coisa que coincide com o que, tecnicamente, venho recebendo. Os meus relatos , eu os recebo conforme já informei acima, diretamente dos seres extraterrestres, e eu mesmo fico abismado quando eles sugerem-me ler os Evangelhos e encontro lá assuntos correlatos, porém em forma de parábolas. Enquanto os que eu capto através da Mentografia são mais técnicos, mais diretos, sem rodeios ou arabescos. A verdade? Só a Deus – o Núcleo Central Cósmico pertence. Apenas faço o meu papel, capto e transcrevo visando levar novos enfoques, novos conhecimentos, e os faço sempre em nome do Criador, que é o Deus-dos-Mestres, o resto, são conjecturas, que serão mensuradas no momento, na época oportuna.

Intercalo aqui uma curiosidade sobre o planeta Absinto que é tido desde a Bíblia como símbolo do mal. Na Rússia, ex. União Soviética, houve a explosão de uma usina atômica, (que além causar muitas mortes e muita gente contaminada com radiações atômicas e até o presente momento que reviso estes manuscritos (20/10/95), deixou milhares de pessoas com as seqüelas das radiações. Cidades, campos, rios, totalmente contaminados, e se no momento da explosão o vento estivesse soprando para os lados de Kiev, uma das maiores cidades da Rússia, ela hoje estaria totalmente evacuada desde 1983) chama-se Chernobil que em russo quer dizer Absinto!?

Sobre os três novos planetas que eu já venho anunciando há vários anos e que até o momento a Ciência não se pronunciou: Ocorre que infelizmente a nossa Ciência e seus telescópios só “enxergam” o que brilha no Céu, ou seja, tudo passa desapercebido para a ciência se não refletir luz, e no caso dos três planetas e da segunda lua da Terra se dá esse fenômeno. Eles não refletem luz solar, absorvem-na quase totalmente. No caso da segunda lua, que é denominada pelos extraterrestres de CLARION e dista da Terra aproximadamente 1.000.000 (hum milhão de quilômetros), além de não refletir a luz solar fica situada no mesmo ângulo de nosso Lua natural ou primeira lua e faz os mesmos movimentos que esta, o que dificulta mais sua visualização e detectação. Os nomes dos três planetas e suas respectivas distâncias do Sol já constam do quadro da p. 67, aqui vão os nomes novamente ÁGA, OSWEN E FESP. Os dois primeiros na linguagem de seus respectivos habitantes e o terceiro, na linguagem dos habitantes do planeta ÁGA que transmitiram as informações, através de INK um habitante, maravilhoso, de lá.

Quero salientar também que, pelo processo de Mentografia, que além de escrevermos as informações, a ouvimos e as visualizamos também, as pronuncias, se não fossem decodificadas de forma instantânea primeiro pelo nosso espírito, segundo pela nossa Mente, terceiro pelo nosso Duplo-Etérico e quarto, pelo nosso cérebro, exatamente nessa ordem, seriam meros grunhidos , chiados, sombras tipo “fantasmas das telas de televisores mal sintonizados”, não poderíamos de forma alguma retransmití-las aos leitores. Desta maneira, escrevemos as informações que ouvimos e vemos, na nossa fonética, conforme são pronunciadas pelos Ets., sem sabermos seus reais significados naquele momento em nossa linguagem, ou seja, não fazemos uma tradução, apenas as decodificamos mentograficamente.

E por que nós? pergunta que muitas vezes fizemos aos extraterrestres. E eles nos respondem mais ou menos assim: “- Há espíritos que foram para o planeta Terra com vários tipos de missões programadas, para colocarem entre os terrestres, nos tempos que antecedem os assim chamado ‘final de ciclo planetário’, ou como vocês da terra denominam:- os momentos do final dos Tempos. Muitos desses espíritos programaram suas missões há centenas de anos atras e vêm acumulando experiências em suas atividades vivenciais dirigidas a esse mister, é o caso de pessoas como vocês, e como vocês há outras pelo mundo todo. Outros espíritos desviam-se dos programas preestabelecidos e enveredam por outros caminhos, tais como: Seguem à medicina por várias reencarnações, outros seguem carreiras técnico-científicas e assim por diante. É claro que tudo isso é louvável por parte de todo o ser humano, porém, buscamos mais contato com aqueles que conseguiram formar um grande leque, ou grande diversificação de atividades pessoais, ampliando seus registros espirituais ao mesmo tempo tendo uma visão panorâmica tanto do planeta onde vivem, da sua humanidade e extensa performance sobre o Universo. Caso contrário, se ao contatarmos uma pessoa sem esses requisitos importantes, teríamos como resposta, aquilo que vocês mesmos da Terra brincam:- Não tem registro…! não tem registro…

Esses registros facilitam o nosso intercâmbio de informações sobre a Terra e sobre o Universo, pois tornam-se um manancial vivo de informações, entre as quais inclui-se os dons paranormais dosadores da sintonia fina que precisa haver entre nossas mentes e as mentes dessas pessoas. Normalmente esses espíritos denotam grande amplitude e ambivalência mental e cerebral. Possuem mente panorâmica, quase isenta de qualquer tipo de preconceito ou tabus ou ainda medos ou pavores de qualquer natureza, barreiras e incertezas, fanatismos, desumanidade, falta de sensibilidade e bem como, têm o dom analítico para saberem dizer não quando for necessário, ou seja, têm a noção exata do discernimento, o poder da auto-análise fria, sem o egocentrismo natural de todo o ser humano, sem falsos pudores, mostrando-se equilibrados ao se defrontarem com o inusitado a sua volta, como ao tomarem conhecimento de vidas e costumes diametralmente opostos aos seus e aos de seu povo. Viemos acompanhando a trajetória de vida e de feitos desses espíritos durante esses milênios que já se passaram, e entre esses espíritos, os de vocês, os quais além de estarem seguindo a programação já mencionada, vêm correspondendo satisfatoriamente aos nossos impulsos mentais, portanto, não foi o acaso e nem fomos nós, extraterrestres, que os escolhemos, tudo foi fruto de um extenuante trabalho de uma plêiade de entidades juntamente com os espíritos de vocês e de outros similares, que permitiu um grande entrosamento entre todos nós.

Estes ensinamentos nunca foram dados tão declaradamente e tão publicamente a qualquer outra pessoa, pelo menos depois do período da imersão da Lemúria e da Atlântida. Frisamos bem, foram transmitidos muitos conhecimentos, mas sempre veladamente às pessoas ou à castas mentalistas, como aos Vedas, aos Egípcios e a muitos outros povos, mas nunca publicamente. De lá para cá muitos acontecimentos mudaram a face do planeta Terra, novas legiões de espíritos foram mandadas para renovar os conhecimentos em todas as áreas, de relações humanas, da ciência, da espiritualidade, etc., e infelizmente, a Terra teve que passar por vários períodos de obscurantismo, onde quase tudo se apagou, apenas sobrando o suficiente para permitir ao terrestre seu desenvolvimento lento, gradativo e muito sofrido. Só muito mais tarde com a vinda de nossos espíritos, avatares por excelência, reiniciaram-se as pesquisas na área do saber, e com esses espíritos, começaram então as semeaduras e a formação dos arquivos mentais-espirituais e registros físicos que permitiram que nós, seres vivos de outros planetas viéssemos abordá-los e instruí-los para os acontecimentos do final de ciclo planetário que ocorrerá muito breve, e o estamos fazendo até hoje, através também de vocês.

Isto vem bem de encontro àquilo que um desses grandes avatares dizia entre vocês “- A cada um conforme suas obras”. Portanto, quem tiver obras parecidas ou similares em prol da humanidade, durante todos esses milênios, não será esquecido, pois aqui estaremos todos para ajudá-lo a pô-las em Prática!”

Através do processo de Mentografia, viajamos com os extraterrestres no interior de suas naves até seus planetas, quando dentro do nosso sistema solar. Mas a maior parte das vezes mesmo dentro do nosso sistema ou dentro da galáxia ou fora da galáxia em distâncias ainda mais incomensuráveis, a nave estacionava fora do Espaço terrestre em locais bem distantes e apropriados e lá então é feito um trabalho de indução, no qual, eles trazem dos planetas deles as imagens com requintes de detalhes, que dá impressão que estamos vivendo e sentindo-se lá. É quando então anotamos tudo, decodificamos e as remetemos para nosso cérebro em vigília quase dormente em nossa casa. Este então capta e filtra tudo, passando manualmente para o papel.

Quero salientar aqui, aproveitando o ensejo, que dificilmente um ser humano chegou a ser levado para fora da Terra com seu próprio físico!. Mesmo que afirmem e reafirmem que foram raptados. O que acorre é o ser humano ser levado no máximo até as alturas ou até a estação orbital natural da Terra – Clarion, a segunda lua da Terra, e nesses locais então são feitos os trabalhos de indução onde ele passa a pensar, a ver, a sentir-se como se tivesse ido visitar um planeta alienígena.

Outros fatos ocorridos e que são realmente verdadeiros, são aqueles de análise clínica, colocação de minúsculos aparelhos de transmissão no cérebro humano, cópulas feitas dentro da nave entre seres extraterrestres e terrestres, com o fito de experiências de engenharia genética, afim de tentarem melhorar a raça deles, com sangue mais grosseiro e mais forte. Dão o nome disto de “injeção sangüínea”. E por que há necessidade deles irem buscar o gene em planeta alienígena?

Primeiramente, eles conhecem bem o que estão fazendo. Eles vêm acompanhando á distância e por algum tempo o indivíduo que eles pretendem recolher o sêmen. Quando descem e abordam o indivíduo o fazem amistosamente mas, quando há resistência devido a ignorância, o fato ser inusitado para o terrestre, o pavor do desconhecido etc. etc. então são obrigados a “levá-lo” para dentro da nave contra a sua vontade. E já lá dentro, deparando-se com fisionomias bem diferentes esteticamente da terrestre, o indivíduo fica mais reticente ainda, é quando então os extraterrestres fazem usos técnicos de persuasão até conseguirem seu intento.

O caso mais saliente é o “caso Vilas-Boas do Brasil. Vieram até ele vários tripulantes vestidos com macacões de vôo e capacetes e quem se aproximou mais dele tentando conversar e convencê-lo foi a própria moça que ia servir de cobaia (e isto nem ele e nem os pesquisadores não sabem), ela por ser mais frágil e mais delicada foi derrubada por ele no solo, quando então os demais membros da tripulação o pegaram e o levaram para dentro de nave, mas , em nenhum instante o agrediram fisicamente.

Como esse, houve milhares de outros fatos com outras conotações, porém, grande parte deles visando estudos de anatomia e de comportamento do ser terrestre, e as seqüelas deixadas em muitos deles foram devido as próprias reações psicológicas do indivíduo, o pavor e as conseqüentes reações sobre si próprio. Entre estas, reações alérgicas, queimaduras, e “esquecimento forçado”, ou seja, “aquele branco” que dá na mente das pessoas que passam por traumas psíquicos pequenos ou grandes.

Como exemplo eles nos dizem que muitas vezes foram forçados a “passarem um apagador” na mente e no cérebro de alguns pesquisados, justamente para que seus egos e seus físicos tivessem tempo suficiente de refazimento psicológico, caso contrário, poderiam entrar em colapso mental imediato ou mesmo colapso cardíaco. Porém, estavam cientes os extraterrestres da pequena possibilidade da regressão de memória que a psicoterapeutica terrestre poderia efetuar quando chegasse o momento.

Os extraterrestres sempre mais evoluídos tecnicamente que os terrestres fazem uso de vários meios tecnológicos de pesquisas quando adentram um planeta em estágio menos avançado. Só não fazem uso desses recursos os extraterrestres espiritual e tecnicamente mais avançados. Há entretanto, no Espaço Sideral aqueles extraterrestres com alto poder mental e sem qualquer escrúpulos o que os torna perante os demais, seres um tanto malignos e continuamente vigiados pelos superiores, e muitas vezes esses “malignos” não se dão conta do alcance da desarmonia que causam principalmente sobre o ser terrestre, mas quando detectados são severamente chamados atenção e interrompem suas ações.

Porém agora com a chegada do planeta Sidérius, todos eles estão se sentindo ameaçados pelo alto poder magnético deletério daquele planeta, conforme nos conta Dornete, Sidérius ao passar por planetas cuja humanidade age maleficamente causa um estrago gigantesco e muitos deles tentaram fugir com suas naves ultra velozes mas, Sidérius como um grande imã os prende em sua cabeleira magnética e os vem trazendo por onde passa, e eles, não vão conseguir sair dele até o momento propício de seu expurgo em outros orbes negativos e primitivos.

Ainda conforme Dornete, que nos faz visualizar as cenas já ocorridas, e cenas por ocorrer, tudo na base de cálculos matemáticos, e através das suas pulsações telemétricas, há sistemas solares que foram complemente esfacelados, totalmente desfeitos. Outros mudaram apenas de posição no Espaço, em torno dos seus respectivos sois, outros inclinaram de tal forma em seu eixo, que o seu interior, a sua crosta ficou desfigurada.

O sistema telemético de Dornete mostra, como eu já disse antes um quadro onde as linhas em zig-zag indicam as dificuldades e os atritos que Sidérius provoca por onde passa e neste caso, demora-se mais tempo naquele sistema solar, as linhas retas indicam que Sidérius passou rápida mas calmamente, não encontrando dificuldades e não havendo atritos. Nestes casos, ele atravessa o sistema solar em menor tempo. Por isso, a contagem do tempo que ele vai levar para chegar ao nosso sistema solar varia muito, dependendo por onde ele vai passar e quais as dificuldades que vai encontrar pela frente. Mas mesmo assim, a alta matemática sideral de Dornete permite que ele faça uma previsão.

Agora é a hora do tudo ou do nada. É a hora da separação do joio do trigo, ou ainda, usando o termo religioso comum, é a hora do Juízo final!

Por isso, em nossos céus a freqüência de naves extraterrestres tem sido vistas mais amiúde, devido, sua tripulação em missão pré-socorrista já estar preparando o terreno para atuar e poder atrair, “pescar” aqueles que poderão momentaneamente, até a passagem de Sidérius, serem recolhidos para dentro das naves-mães gigantescas, e com alimentação adrede preparada por eles durante todos esses anos de pesquisas de local e de pessoas.

E, conforme sou informado pelos extraterrestres em geral, o próximo ano será marcado por grandes afluências de naves em nossos céus, bem como pelas aterrissagens que eles farão mais amiúde, procurando contato com as nossas autoridades políticas, sociais e militares, para preparação aos futuros acontecimentos.

Estamos todos no mesmo barco, e esse barco chama-se sistema solar, e eu como um habitante desse sistema com todos os meus entes queridos, não desejo que o que me foi transmitido ocorra!. Gostaria que houvesse erro de cálculo ou que eu estivesse sonhando ou mesmo delirando, pois de quarenta anos para cá venho sendo assolado por pensamentos de temor frente às imagens akáshikas que me são mostradas e agora que estamos chegando ao fim do século, esses pensamentos aumentam em vista de muitos fatos terem se realizado conforme as previsões e temo mais ainda se os fatos conclusivos se realizarem.

O que farei? Não sei. Eles, os extraterrestres tomarão alguma providência especial? Não sei. Só sei que me sinto como qualquer cidadão, ou melhor, qualquer habitante do nosso Sistema Solar, sujeito a tudo o que de bom ou de mal possa acontecer.

A única diferença é a de que sinto-me de certa forma um ser privilegiado em poder captar, visualizar, decodificar e mentografar estas informações que agora consigo passar para os senhores leitores. Não sou fatalista, não aprecio saber de conhecimentos e acontecimentos funestos, pois, com certeza, eles também atingirão a mim e as pessoas a quem prezo. E, o que já me foi dado presenciar através deste método, as palavras jamais poderão demonstrar, e eu, julgo-me dono de todas as minhas faculdades mentais, da razão, do senso do ridículo, para querer expor-me assim, sem mais nem menos. Futuramente, espero poder transmitir as mensagens, os diálogos decodificados para nossa linguagem que darão uma idéia das impressões sentidas por nós e pelos extraterrestres naqueles momentos das captações.

Pretendemos divulgar oportunamente, fatos e mensagens daqueles que eu denomino de “extraterrenos”, que são as entidades espirituais (desencarnados), e passagens singulares de nossa vivência no mundo mediúnico e astralino, bem como, capítulos com perguntas e respostas feitas pelos espectadores durante minhas dezenas de palestras pelo Brasil e durante programas de rádio sobre vários assuntos, e que poderão esclarecer as dúvidas dos leitores, inclusive perguntas que serão feitas a partir deste livro.

Para se ter uma idéia de como esses assuntos são abrangentes, interligados entre si, e como as informações recebidas têm a ver com situações inusitadas para os seres humanos, aproveito o ensejo para abordar alguns temas que deixam os terrestres, pesquisadores ou não, confusos e incrédulos. Comecemos pelo controvertido assunto sobre o “Triângulo das Bermudas”.

[hr align=”left” size=”1″ width=”33%”]

[1] No momento que recebi as informações sobre Urano não perguntei sobre o possível anel que a Ciência descobriu posteriormente

[2] Quem tiver vibrações mental e espiritual elevada seguirá para planetas de “habitats” elevados, e quem não tiver, seguirá para planetas inferiores

[3] Dando continuidade as infornações recebidas de dornete, explicarei sobre informações e detalhes s/ p/ exemplo 1 dos planetas do nosso Sistema Solar: Saturno. A finalidade? Que o leitor tenha uma noção e se familiazar com tamanhos e proporções deste planeta em relação a Terra, o Sol e a Sidérius, e ver como nós, seres humanos somos pequeninos.

Distância entre os planetas em milhões/km - desenho reproduzido (Figura 42)
Distância entre os planetas em milhões/km – desenho reproduzido (Figura 42)

Darmátsa – Um Antiquíssimo Mago Terrestre

Eram exatamente 23 horas e 50 minutos quando intensa vibração penetrava nosso lar. O amigo Glonk do Planeta Plutão estava presente e junto dele um ser que havíamos avistado da última vez que Glonk também nos visitara. Parecia que com seu intenso e puro magnetismo Glonk o havia imantado a ele ou aquele ser havia magnetizado Glonk e pareciam ambos interligados entre si e a nós.

A nossa sala da casa de Ribeirão Pires, no seu astral, se modificou, se transformando numa grande sala redonda com uma imensa abóbada côncava e no centro da sala, a nossa frente, aquele ser majestático vestido com um belíssimo manto branco aveludado. O ser era calvo e estava com os braços erguidos aos Céus como se solicitasse alguma graça divina.

Sentíamos, eu e minha esposa, que ele se esforçava para que o entendêssemos, mas, parecia-nos que ele estava isolado em si próprio, não conseguia fazer-se entender… Seus olhos giravam desesperadamente. Eram espiralados, pareciam saltados e presos a espécie de mola, passavam da cor vermelha forte para o azul claro e entre estas várias outras matizes. Após grande esforço; esforço exageradamente sobre-humano e espiritual conseguiu que o entendêssemos mentalmente.

Nesse exato momento em que ele começava tentar dialogar conosco, ouvíamos no astral com uma nitidez impressionante um toque de órgão[1] executando o Intermetzo da ópera “Notre Dame”, de Franz Schmidt (essa melodia belíssima passou a ser daquele momento em diante até hoje, o tema de chamada e da presença entre nós do querido Darmátsa). Víamos estarrecidos aquele ser humano transformar-se naquele lendário cavalo voador o Pégaso e voar até a nossa Lua e voltar. Fez isso várias vezes durante aqueles minutos. Realmente a cena era espantosa e inacreditável para nós, e, sabemos quão difícil será para outros acreditarem apenas por nossas palavras mas, isto não nos importa porque o que nos foi dado presenciar e fazer só a nós interessa e achamos que só aquelas imagens maravilhosas e ainda o que irei relatar abaixo, foi uma das maiores dádivas que um mortal poderia ter recebido.

Tudo se passava para nós como se estivéssemos num grande cinema tridimensional.

A muito custo ele conseguiu nos transmitir seu nome: Chamava-se DARMÁTSA. Disse-nos que fora um mago ou místico com grandes poderes sobrenaturais. Contou-nos que quando em vida havia feito um grande mal a sua mãe, involuntariamente, é verdade mas, para ela foi proposital e, desgostosa, indignada e ao mesmo tempo com grande rancor e possuidora que era também de grandes dons de magia negra, lançou sobre ele uma grande maldição que inutilizou-lhe todos os pontos de comunicação de seu ego com o exterior.

Darmatsa desencarnara sob aquela maldição terrível, seu espirito desde então, a centenas de anos atrás vem com esse terrível estigma espiritual de cego, surdo e mudo sem ser, envolto pelas próprias energias poderosas e impressionantes que o mantinha recluso dentro de uma cadeia energética. Não poderia nem ter contato com outras entidades. Veio sofrendo e perambulando até esta data dentro de um circulo vicioso poderoso.

Sua mãe chama-se VOLTJA e o que aconteceu entre eles foi tão marcante e tão revoltante naqueles milênios atras, que originaram todo aquele cataclisma psíquico que os dois passaram. E o que realmente aconteceu entre eles?

Pelas imagens que pudemos captar, levados que fomos até a época, percebemos que houve um torneio tipo medieval mas o fato se deu centenas e centenas de anos antes, mais oportunamente falaremos da data e do local exatos; nesse torneio o vencedor ganharia para si a principal mulher do local e essa principal era Voltja, mãe de Darmátsa, porém, ele não sabia que ela era sua mãe. Mas Voltja sabia que Darmátsa era seu legitimo filho.

Vencido o torneio por Darmátsa que lhe deu entre outras coisas o direito de posse sobre aquela bela mulher, cujo marido chamava-se Janos, e Darmátsa de posse de Voltja manteve relações sexuais com ela , contra a gosto dela é claro que a revoltou e a colocou vingativa pois para ela tudo fora feito de propósito (ou seja o filho ter relações com a mãe) mas, para Darmátsa somente bem posteriormente é que veio a saber do grave erro cometido, mas já era tarde demais, já havia sido terrivelmente amaldiçoado e pior de tudo, maldição da mãe que também conhecia os ritos da magia.

Esses enganos e erros clamorosos levaram muitos mortais da antigüidade a passarem milênios no umbral inferior, mas no caso de Darmátsa, ele além de qualquer ação, ficou impossibilitado até de pedir socorro. Suas próprias forças se transformaram em forças negativas e juntadas as forças de sua mãe selaram por completo milênios de sofrimentos atrozes para ambos.

Como então nós simples mortais agora, se bem que também grandes magos do passado, eu e minha esposa, poderíamos ajuda-los sem comprometermos nossas vidas, nossa família?

Decidimos então ajudá-los a qualquer custo. Recebemos aprovação dos nossos amigos espirituais e amigos extraterrestres, habitantes de outros planetas.

Penetraríamos naquele núcleo chamando Darmátsa que se encontrava intransponível há milhares de anos, o que nos tocou de perto não só pelo padecimento e desespero do nosso querido amigo, mas por sabermos que ele ali se encontrava em nossa frente, tendo Glonk como testemunha, era porque alguma ligação kámica haveria entre nós. Foi confirmado pelos demais mentores da Terra e os demais amigos extraterrestres, incluindo-se o magnifico ser Ink do planeta Ága que deu uma ajuda enorme a Darmátsa e mais tarde ambos ficaram ligados e se comprometeram conosco a fornecerem todos Os detalhes sobre o planeta que se aproxima do nosso sistema solar e outros detalhes de cosmosofia ou formação dos mundos, e que viriam a fazer posteriormente.

Invocamos então todos os grandes poderes do Universo até o mais alto ser que conhecíamos até aquele momento; veio até nós Gosboláu que se situa na galáxia que ele denominou Centrífugas distante de nós mais ou menos 100 milhões de anos-luz, e outros como Rosmeian e muitos outros altamente poderosos que coordenam , criam ou manipulam as energias que interpenetram os mundos e seus habitantes.

Com grande surpresa vimos cair do Alto uma gigantesca agulha que penetrou na parte posterior (nuca) da cabeça de Darmátsa, o qual, após alguns segundos começou a ficar mais calmo e a irradiar menos agitação e menos desespero.

Enquanto ele levantava os braços e agradecia aos Céus por ter se livrado de sua própria couraça energética negativa, nós, eu e minha esposa e os guias apropriados éramos auxiliados para “descermos” até as mais baixas regiões do umbral terrestre. Ela foi localizada pelas Entidades Superiores que “viajavam” conosco. Sua localização se deu através de vários meios, inclusive seus lancinantes gemidos e ondas mentais entrecortadas pela dor da alma, pela dor psíquica que sofria sobre si mesmo a milênios. Era estarrecedor!. 0 perispírito ao perder suas formas estéticas ficou reduzido a uma massa disforme com dois orifícios arredondados que pareciam as regiões dos seus antigos olhos. Aquela massa, pegajosa, pútrida, não tinha mais que 50 cm de altura por 50 cm de largura, era mais ou menos um cubo com resquícios de vida. Entidades socorristas que nos acompanhavam , a colocaram numa espécie de caixa tipo caçamba aberta em cima medindo 50X50cm, e trazida para cima ou seja, levada até a nossa sala e colocada a frente de Darmátsa.

Ela, aos poucos como se fosse sendo inflada com alguma energia desconhecida, uma espécie de “ar magnético”, com ajuda daquelas grandes Entidades foi tomando forma de mulher. De repente, uma forte explosão ocorreu entre os dois mãe e filho, enquanto nós solicitamos a Eles, com docilidade e com muito amor, pelos dois que eles se perdoassem de coração, que o passado já estava distante e agora em fins do século XX era o momento de reconciliação de reconstrução espiritual para o advento do novo homem do século XXI, onde não haverá lugar para mágoas, rancores, vinganças e negatividades. E eles assim o fizeram!. Quebrara-se o encanto de milhares de anos!

Mesmo após ter sido acalmado por aquela injeção cósmica, ou seja, quando qualquer um de nós se sentiria “grogue”, Darmátsa continuava bem lúcido, e dominando seus grandes poderes que por serem tão potentes o separaram de tudo e de todos até mesmo de uma ajuda natural e expontânea do Alto.

Foi necessário que se reunisse grandes forças de vários pontos e de várias nuânces para que se pudesse penetrar naquele campo de força que o estava aniquilando no decorrer do tempo e o deixaria completamente louco se ele não fosse quem era, ou seja um ser conhecedor e manipulador das forças da magia e da natureza. Aquilo era a sua “autodefesa” a qual ele tanto se dedicara e cultivara durante sua vida quando encarnado.

Ouvimos nitidamente quando ele falou em tom bem sereno – “Eu voltarei para vocês”!, e nos agradeceu a todos comovidamente.

Os dois juntos foram levados pelas Entidades Superiores para as regiões de recuperação no Espaço ou na Psicosfera da Terra. Antes porém, de retirar-se, respondendo a uma indagação mental nossa, Darmátsa nos explicou que seus olhos ficaram daquela forma espiralada e com aquela cores, porque havia já muitas centenas de anos que nem mais chorar ele podia, havia ele extravasado até os dons miraculosos do pranto, tal era o desespero milenar que o assolara.

Vimos também ao nosso lado, muito atônito, extasiado, com tudo o que acabara de presenciar, o nosso querido e jovem amigo Glonk, do planeta Plutão; estava completamente abismado com que viu e ouviu, o que nunca antes tivera oportunidade de saber, mesmo pertencendo a um povo tecnicamente muito adiantado. Assim, naquela noite cumpríamos mais uma etapa de nossa missão na Terra, graças a ajuda dos Altos Poderes nos quais incluímos os nossos queridos pais marcianos Héclóss e Zanácla e sobretudo à minha querida e inseparável esposa e companheira, excelente médium Conceição Aparecida Yezzi.

Ficamos aguardando a volta de Darmátsa já recuperado para nos contar as novidades e sabermos todos os detalhes de sua vida, sua origem, sobre sua mãe Voltja para completarmos estas narrativas.

Numa primeira vez depois daquela noite Darmátsa nos apareceu e nos mostrou através da psicometria, quando nosso espírito retorna ao passado e os quadros mentais se desenrolam em nosso cérebro como se fosse um cinema, um acontecimento constrangedor que se passou quando ele, Darmátsa, era moço, maduro, e o fato havia ocorrido no seu país.

Vimos uma estrada coberta de neve e uma carruagem puxada por belos cavalos brancos que corria e ao fazer uma curva capotou desprendendo-se dos cavalos, rolando ribanceira gelada abaixo e deixando no caminho uma criancinha de meses, enquanto seus pais e cocheiro pereciam no acidente. Darmátsa recolheu aquela criancinha que era uma linda menina morena, criou-a em sua casa como sua irmã mais nova e dera-lhe o nome da Karinna Marítsa e, aquela menininha era ou é nada mais nada menos que a minha querida esposa de hoje!

Assim ele, aos poucos vinha nos mostrando os laços de ligação entre nós e ele. Disse-nos Darmátsa que o pai dele chamava-se Janos.

O por que da Utilidade do Negativo e o que isso tem a ver com o caso de Darmátsa?

Antes porém, aquela minha frase que diz: “Ai de ti ou feliz de ti quando o teu passado encontrar o seu presente!”- Sim, porque se o teu passado foi composto de positivismo, feito da somatória de boas ações não tendo deixado lastro nem rastro negativo e o teu presente, a sua vida atual, seja ela encarnada ou desencarnada, também foi composta de positivismo, o seu presente, ou seja, o presente, o prêmio ou presente-tempo será somado àquele passado e tudo transcorrerá às mil maravilhas; não haverá doenças, dores, nem desafetos.

Poderá até “a quina da loto”, os 13 pontos da loteria esportiva, ou bilhete do grande prêmio será todinho para ti que, aparentemente já tem tudo! Mas, se ,se deu ao contrário, ou seja, teu passado foi negativo, mais negativo que sua vida atual (teu presente), tudo virará negativo, mesmo que tenhas tentado algumas boas ações, as quais não serão perdidas, contarão pontos na Eternidade, o teu presente será o que se costuma dizer por aqui “presente de grego” e, o presente-tempo, será funesto e cheio de percalços mesmo que a tua fé esteja acima de qualquer dúvida.

Por que isso ocorre? Estarei sendo tão fatalista e descrente no poder de Deus? Não, absolutamente não!. Isso ocorre porque a somatória negativa do teu passado, degenerou na mesma proporção tuas vidas, presente e futura, até que seus atos atuais e futuros tenham conseguido zerar positivamente aquele negativismo.

Até que chegue o momento caro leitor de tudo estar positivo espontaneamente. Posso dizer isso por experiência própria pois tive conhecimento dos meus atos negativos do pretérito e hoje, sei porque colho alguns frutos amargos.

Neste caso, nem as mais altas patentes espirituais da Terra ou os extraterrestres com toda a sua tecnologia avançada, poderão ou quererão interferir, pois se assim o fizessem estariam incorrendo em erro cósmico e à um protecionismo típico dos “pistolões políticos” da Terra, e aqueles que por desventura foram minhas vítimas reclamariam da inexistência da imparcial Justiça Divina.

Elas diriam: – “Como é possível isso? Quando necessitamos de ajuda Divina ninguém nos socorreu, prevaleceu o livre arbítrio do nosso algoz, Agora ele pede ajuda porque as coisas se voltam contra ele, e a Justiça Divina o protege, que Deus é esse? As leis não são iguais para todos? E as Leis Cósmicas não seriam mais imparciais que as dos homens?”

E no dizer das Leis Mosaicas? Que dizem: “Olho por Olho, Dente por Dente”, dando aos homens um instrumento quase divino para exercerem seus atos de vingança imediata.

Penso não ser essa a conotação que Moisés quis dar as Leis recebidas por ele. O que tencionava dizer foi que: A lei é precisa sem ser vingativa, tampouco é relapsa, contemplativa e protecionista, ela age naturalmente, através dos tempos, nas causas e efeitos, ou nos choques de retorno inapeláveis. As leis Cósmicas são justas e imparciais.

O mesmo se dará se o seu passado foi todo ele positivo e hoje, por mil e uma razões e revoltas, quedas e tropeços ou desilusões o seu presente é negativo, mas se ele for em menor extensão que o seu passado positivista, haverá atenuantes, possibilidade de ajuda e a sua fé removerá montanhas e até milagres poderás fazer!

E muita gente perguntará com estranheza : “-Como um sujeito ruim desses recebe tantos benefícios ou beneplácitos divinos? Como não há punição imediata para uma pessoa dessas? Que Justiça Divina é essa, e assim por diante”. Entretanto, a Lei está sendo cumprida nos seus mínimos detalhes. Poderá ocorrer coisas fantásticas como; sendo hoje um bandido e em meio a um tiroteio com a policia são metralhados todos os seus comparsas e só ele escapa!

Num grande acidente aéreo, por exemplo, morrem todos os passageiros e tripulantes mas escapa apenas uma criancinha de colo! Lá está incólume, intacto e com toda a proteção divina a que tinha direito, para mais tarde transformar-se em traficante ou um político lesa-pátria ou num mau patrão ou mesmo num mau cidadão. Ainda assim, eu digo que a lei está sendo cumprida, não houve erro algum em morrerem todos naquele acidente menos ela!

Assim, a utilidade do negativo está na proporção de reversão para o bem ou para o positivo que ele provoca.

Se aqueles que agem na negatividade, sublinarmente, clandestinamente, longe dos olhos dos mortais humanos, soubessem como estão sendo utilizados por outros “gênios” da mesma afinidade e por entidades de vibração elevada que impossibilitados de baixarem suas vibrações por vários motivos, se utilizam deles como muletas ou alavancas, ou ainda molas propulsoras ou pontas de lança, para atingirem suas metas e propósitos alvissareiros, para poderem elevar outrem à patamares mais altos na psicosfera terrestre e cósmica, e que aqueles negativos tinham e tem como figadais inimigos, sem perda de um segundo sequer, eles se reverteriam ao bem, ao perdão porque perceberiam que na sua ânsia de vingança, desamor e ódio estão nada mais nada menos proporcionando aos outros uma ascensão mais rápida apesar de mais dolorosa.

Desta forma pudemos eu e minha esposa, constatarmos no caso de Darmátsa, que foi um entre dezenas de casos que cooparticipamos na solução de que no umbral inferior da Terra, no Astral paralelo à crosta terrestre e mesmo na crosta entre os assim chamados vivos, há muito ser negativo sendo utilizado não como “ inocentes úteis” pois inocentes não o são mas, como “culpados úteis” se assim pudermos denomina-los. E , quanto mais acionados eles sejam, mais úteis serão para as duas facções, a das Entidades Negativas e a das Entidades Positivas – as do mal e as do bem!

Pudemos detectar em nossa rápida “descida” até um dos mais baixos níveis do umbral indivíduos sombrios que se postavam como sentinelas, guardiões daquelas tenebrosas regiões. Eram vales, precipícios, grutas, cavernas cheias de seres disformes imundos, que gemiam se lamentavam amaldiçoavam a si e a outros. Poucos eram aqueles que ouvíamos pedirem misericórdia divina ou perdão para seus atos. “Tipos de vários tipos”, de várias linhagens de uma ex-sociedade falida de todos os recantos do mundo, todos misturados como um bolo de serpentes, muitos suicidas que repetiam seus atos tresloucados, crimes horrendos sendo repetidos, sendo repetidos, sendo engendrados em forma de vingança.

Outros seres sendo fustigados pelos seus algozes que os massacravam perispiritualmente com requintes de sadismo. Outros ainda, as tais Entidades Negativas dominadoras das regiões que se colocavam como reis poderosos e inatacáveis, desafiando a tudo e a todos. Gritos pavorosos, gargalhadas infernais e um mau cheiro horrível. Eles mais pareciam animais acuados, maltratados com requintes de perversidade e de sadismo. Legiões de seres tido como humanos abandonados à sua sorte. Enquanto aqueles guardiães em grande número incansavelmente dificultavam a vida vegetativa daqueles infelizes desgraçados. Eram capangas dos senhores dos abismos e das trevas. Uma escuridão tenebrosa nenhuma luz se fazia entre eles, entretanto aquela sentinelas armadas com armas rústicas, tipo lança, faca e outras de tão acostumadas pareciam prescindir da luz pois enxergavam todos os seus algozes no escuro, apenas não nos enxergavam devido a nossa proteção espiritual, a nossa luz própria originária de nossa aura e a luz artificial que nos acompanhava.

Era horrível a avalanche de seres que queriam se desprender dos seus locais pegajosos para fugirem e virem de encontro a nós o ponto de luz, ou ainda, aquela luz na boca do túnel.

Minha opinião sempre foi de que a despeito do diretor de qualquer prisão possuir nas imediações uma bela casa com todo o conforto, junto de sua família, está preso igualmente aos seus detentos pois não poderá sair dali enquanto não vencer o seu mandato e até lá terá que conviver e expor a sua família às revoltas e tumultos criados pela população carcerária. Quero dizer que mesmo sendo bem pago e tendo muitas regalias estará o diretor preso e bem preso!

Assim vimos aquelas sentinelas e verdugo e seus “diretores” presos nas regiões abissais juntamente com aqueles de quem tomavam conta por ódio ou por sadismo, apenas eles é que não sabem pois são cegos são surdos e mudos para o Bem, pois por serem assim são usados pelos seus maiorais e estes se utilizam de todos os recursos para manter o seu reinado das trevas, mas estes são usados também pelas entidades superiores para promoverem o bem indiretamente e também não o sabem! Pensam que agindo à sua maneira é que estão certos e assim tentarão permanecer para sempre.

Vimos grandes falanges de seres ferozes tentar atrapalhar nossa caminhada no que foram impedidos pela luz e pelas armas magnéticas que as entidades elevadas e os socorristas traziam para nos proteger a todos e aquela que fomos buscar que já era presa passiva de vampirizadores.

A escuridão nessas regiões é monstruosa e se dá por que os raios solares não conseguem atritar com aquela camada pegajosa, nodolenta, como uma neblina gordurosa que reveste e separa o baixo do médio astral, e sem o atrito dos raios solares, não há luz. Pois a luz se faz de forma natural mas obedece uma técnica de choques e entrechoque de elementos contrários (e aqui mais uma vez “a utilidade do negativo”) produzindo a luz e o calor de acordo com o habitat e aquele habitat realmente a luz não é possível pelos meios naturais, só artificiais e criados por entidades mais elevadas, caso contrário nós mortais mesmo dotados de uma luminescência maior do que aqueles sofredores despencaríamos por aqueles vales horrendos, charcos e pântanos asfixiantes.

Penso que aqueles infelizes ou felizes no modo de pensar deles, fizeram daquelas regiões seus eternos domínios, fizeram dali sua morada e seu meio de vida, enfim se habitat e só o deixarão no momento da hecatombe total, na virada do ciclo e talvez do século pois o novo planeta Terra os expurgará do seu seio para outros locais de aprendizagem até lá eles continuarão sendo negativos úteis.

Agora falarei de um assunto importante dentro desse tópico de utilidade do negativo baseando-me no caso de Darmátsa que é justamente do porque da utilização por entidades elevadas de elementos totalmente negativos. E posso afirmar que aqui na Terra eles são tão necessários quanto o fio negativo da eletricidade para se obter luz. Todos sabemos que sem ele não haveria a luz comum em nossas casas e sem os elementos negativos que vivem no umbral e se encontram também entre os vivos não teríamos na Terra a elevação e a luminescência de espíritos de luz. Ah! Mas eles então devem continuar existindo? Nunca poremos fim a essa guerra entre o Bem e o Mal? Não é bem isso! O fim deles está próximo bem mais próximo do que eles imaginam, se é que imaginam!

Acontece que um planeta como a Terra sua população só se purifica, só ascende à degraus mais elevados, pela dor, pelo sofrimento, por mil e um padecimentos. As toxinas agregadas ao corpo físico e ao corpo perispiritual só se desprendem com grande esforço próprio ou pela dor ou sofrimento na carne e um ultimo caso em espirito. Por isso os reencarnes são necessários para aqueles que desvirtuaram o curso normal de uma vida sadia e do respeito as funções orgânicas suas e dos seus semelhantes. Mesmo aqueles seres que somente mandaram produzir uma degeneração ou poluição climatérica também ficarão intoxicados em seus corpos físicos e espirituais e vão arcar com todas as mazelas por ele mandadas produzir, quer no ar, na Terra, na água, na mata, nos alimentos ou no próprio corpo. Não escapará a lei.

Veja-se o caso acima de Darmátsa e sua mãe Voltja, e, por analogia, eu pediria que os leitores comparassem com outros casos, com outras conotações e verão que vem a dar no mesmo, ninguém escapa as desarmonizações que tenha provocado sobre si ou sobre outrem. Então vejamos: Mesmo sendo Darmátsa uma mago ultrapoderoso no seu tempo, não conseguiu safar-se da maldição da mãe dele (talvez aquele ditado que diz que praga de mãe ninguém escapa, esteja certo !) que detonou uma terrível força por ele mesmo cultivada a qual, aliada as forças negativas da mãe e dos próprios inimigos de Darmátsa induziram-no a uma autodestruição lenta e gradativa que poderia atingir suas finalidades caso ele não fosse um grande conhecedor das forças neutralizadoras que mesmo ajudando-o a defender-se deixavam-no mais desesperado como um peixe preso num aquário ou pássaro preso numa gaiola, ou seja, sabe nadar, saber voar mas não sabe como sair daquele enclausuramento. Ah ! se as pessoas que gostam de fazer essas coisas com os animais pudessem passar apenas cinco minutos no lugar deles, sentindo as mesmas reações… veriam quão doloroso e criminoso é o ato de restringir cercear a liberdade de quem quer que seja, mesmo de minúsculo bichinho!. Com Darmátsa ocorreu quase a mesma coisa, induziram-no a utilizar-se sobre si mesmo as suas potentes qualidades. Já com Voltja, sua mãe que era conhecedora também, porém, mais fraca, mais passiva, mais negativista, se auto-destruiu dentro de seu ódio e de seu “mea-culpa”, sua própria consciência entrou em pane total, destruindo-lhes as células metafísicas do seu perispirito.

A verdade, é que, apenas o conhecimento da verdade (como preconizou o grande Mestre Jesus) é que libertará o homem, nada mais… e dentro dessa verdade há o fato inconteste que é nas forças energéticas como o Magnetismo pessoal ou artificial, na Eletricidade pessoal ou artificial e outras formas de forças congêneres. “Os Afins se Repelem e os Contrários se Juntam” é, na parte Espiritual, Mental, Emocional, Física e mesmo na Estética se dá justamente ao contrario: “Os Afins se Juntam e contrários se Repelem”. Desta forma somente o conhecimento integral dessas verdades é que libertará o homem para seu grande e radiante futuro. Futuro Físico ou Futuro Espiritual. Futuro Planetário ou Futuro Cósmico!

Por isso, o Maior dos Sábios da Terra disse, “A cada um de acordo com suas obras e eu acrescento: “Quem não deve não teme”.

Partindo dos princípios acima cada um de nós só será vitima de suas próprias ações se quiser. Pelas Leis da Verdade que mencionei anteriormente, cada um acumulará para si partículas negativas (toxinas) no decorrer do infinito tempo e virá a ser um Negativo-Útil e possivelmente descartável. Se quiser, se não fizer questão de conhecer a Verdade Racional-Cósmica, se não “tiver ouvidos de ouvir e olhos de ver”, permanecerá no seu circulo sofredor vicioso durante milhares de séculos até que amadureça suas razões, seus sentimentos e realmente raciocine em bloco, pensando sempre coletivamente e não pessoalmente de forma egoísta e exclusivista, pois todos nós dependemos e dependeremos do bem estar dos demais seres, sejam estes vivos ou desencarnados, habitantes da Terra ou de qualquer outro planeta dessa imensidão sideral.

Todos saímos da mesma Fonte Criadora, O Núcleo Central Cósmico, portanto, todos trazemos dentro de nossa centelha primária, a tríade composta pelas forças Negativas, Positivas e Neutras e serão estas forças, quando bem direcionadas, bem dosadas dentro de nós, que nos colocarão nos devidos degraus ou patamares e principalmente nos colocarão em ascensão direta no canal de retorno ao nosso Criador, após termos cumprido a missão redentora de nossa centelha individual que é a de povoarmos e reciclarmos os mundos, os universos paralelos que o Criador fez surgir antes de nós e que neles nos colocou a fim de não permitir interrupção na Sua Obra criada e permitir a evolução constante, continua de volta a Ele, que contém tudo e que Seu Absolutismo prevê que suas criaturas devem ter as mesmas qualidades Divinas Dele, mesmo que essas criaturas levem milhares de milênios para passarem de um degrau à outro e outros milhares de milênios para recompor a Consciência Divina, recompor O Núcleo Central Cósmico de onde num momento partiam espargidas, de forma natural, sem qualquer determinismo, decaída ou punitiva para habitarem os mundos a seus pés, nas formas estéticas que cada “habitat” lhes permitisse ou lhes coadunasse construir!

Dentro dessa imensidão Sideral poderão existir civilizações compostas somente de seres negativos, por que não? Se essa força é necessária para composição dos mundos ? Se essa força também vem de Deus, do Núcleo Central Cósmico? Como surgiria a Luz Cósmica Física que ilumina as galáxias e as mantém distantes uma das outras pela repulsão, se não houvesse esse elemento de repulsão, que para nós teria o nome de negativo? O que é um Quasars ou Buraco Negro se não uma região altamente negativa ou alternadamente positiva no Universo? E de onde são extraídas outras forças componentes que juntadas a distancia dão a origem a outros mundo, a outras regiões?

O que é ser positivo ou ser negativo ou Neutro? A energia elétrica que é composta dessa tríade é positiva ou negativa?

É positiva quando fazemos uso dela para iluminação, aquecimento ou refrigeração, mas é negativa quando usamos contra nós próprios, quando inadvertidamente colocamos as mãos nos fios ou nas tomadas de força? Não é assim? Ela é neutra quando não faz nenhuma dessas coisas, quando ela fica sendo gerada na usina e não é distribuída!. Depende do ponto de vista e do raciocínio de quem esta de fora!, pois para os empregados da usina ela contém as três forças e poderá matá-los se não souberem como manipular seus ingredientes.

A Energia de Deus, de Jesus e de outros grandes avatares são, mal comparando, a grande Usina de Força contém a Tríade, podem nos beneficiar ou até nos matar se não soubermos como escoar sobre nós e sobre os demais seres e seus mundos, suas poderosas energias. Por isso, se faz necessária a existência de outros tipos de transformadores dessas energias, que são as Entidades Elevadas, as menos elevadas e as negativas, até que o homem consciente surja e saiba se beneficiar delas, qualificando, quantificando, dosando enfim, para os canais equivalentes e adequados as respectivas voltagens transformadas. Caso contrario, teremos sempre um fio que só comporta 110 volts e jogamos sobre ele 440 volts ou 1000 volts fazendo-o torrar-se desintegrar-se. Teríamos outros Darmátsas outras Voltjas, como já temos e esse descompasso ou desarmonia, só prejudicará a evolução a curto prazo e o “habitat” que é composto pela somatória dos elementos estará aparentemente prejudicado nesse espaço de tempo. Veja-se a Terra!

A verdade é que para Deus não há espaço nem tempo, nem passado, nem presente, nem futuro separadamente, o que há é o Eterno Presente que abrange tudo, e nos dá a todos a certeza de chegar aos píncaros das Encarnações do Criador !, mas nem por isso, ou talvez por isso mesmo eu esteja relatando estas idéias ou realidades.

Gostaria também de acrescentar aos leitores como simples informação, pois não possuo a “receita” completa de que as naves extraterrestres conforme informação que é transferida pelos suas tripulações e com as quais mantemos contato de “vários graus” a mais de 40 anos, se utilizam das polaridades positivas, negativas e neutras da energia magnética, aliadas as polaridades positivas, negativas e neutras dos planetas ou sóis que desejam visitar, aliadas, todas elas, a uma energia poderosíssima, que armazenada dentro de catalisadores especiais no interior das naves; composta por ingredientes ou elementos químicos opostos ou polarizados, energia esta, que lançada para fora das naves em forma de raios cruzados, se transformam na denominada “anti-matéria”. É claro, que, esses componentes químicos são armazenados separadamente e só produzem o efeito “anti” quando cruzados e, aí sim, não há força física mais poderosa que ela, pois desintegram tudo o que for matéria ou que possa atravessar em sua rota, menos outra nave que tenha o mesmo potencial ligado. Desviam-se uma da outra instantaneamente. E se houver erro e essas energias forem cruzadas dentro da nave, ela explodirá inexoravelmente juntamente com a sua tripulação, ou se ela cair em solo terrestre com as energias ligadas explodirá e desintegrará tudo ao seu redor. Há casos já comprovados dessas quedas e explosões em vários locais da Terra.

Conforme sou informado pelas tripulações dessas naves, a convulsão de energias é tão grande dentro desses catalisadores no interior das naves que qualquer um deles que tentasse abri-los sem o devido cuidado seria desintegrado ou pulverizado instantaneamente. Assisti, durante uma viagem que fiz dentro de uma nave para Plutão, com meu duplo-eterico, pelas grandes telas de TV internas da nave, vários planetóides de tamanho bem maiores que ela, eram gigantescas, serem cortadas ao meio ou desintegrados totalmente pelo potente campo de força da nave. Elas passaram para traz da nave aos pedaços quando sobrava algum. Se essa energia é “anti”, eqüivale a dizer também que é energia negativa, pois no caso, energia positiva seria a matéria condensada. Essa energia jamais poderá ser armazenada composta, em recipientes de matéria, a não ser isoladamente em seus componentes.

Oportuno seria questionar: Como fica a genética nesses casos?

Vou tentar explicar o mais simplesmente possível. O gen é a partícula de célula física humana, depositária do futuro do físico que ele alimentará. Isto quer dizer que quase tudo que o corpo humano conterá, defeitos ou qualidades físicas, tamanho, órgãos, mãos e pés com cinco dedos e para depois de gerado, o gameta lhe vai acrescentar o sexo, se vai ser masculino ou feminino.

Mas para um espírito sofredor com o de Voltja, a coisa complica de tal forma que passarão muitas gerações para que ele possa adquirir um corpo perfeito. Até lá, ela terá que se sujeitar a receber e trabalhar sobre qualquer tipo de gen, ou seja, gene que carrega sobre si mesmo doenças hereditárias, tais como a loucura, a hemofilia e muitas outras, contudo ela terá que aceitá-las pois é quase certo que nem chegará a sair do útero de sua futura mãe, a qual, também por motivos kármicos tem que aceitar o espírito reencarnante. Voltja nascerá morta muitas vezes até que seu perispírito readquira a forma da estética humana, e assim mesmo, na juventude, na maternidade e na velhice precoce poderá perder várias vezes o corpo para ter que recomeçar tudo de novo e dar valor a vida e ao seu corpo. De outras vezes um espírito assim, colhe um gene de débil mental ou de esquizofrênico, ou tenha vários ataques epilépticos perdendo a vida ainda jovem, de outras vezes entra numa família sadia com uma genética ótima em sua linhagem, mas, inexplicavelmente não chega a sair viva do parto ou morre minutos depois, quer seja, por um descuido da mãe ou do médico ou um acidente qualquer, mas era necessário para que aquele espírito criasse ou aglutinasse sobre si um novo corpo com estética de funcionamento de todos os órgãos.

Esses terríveis acontecimentos são previstos pelas altas Entidades e muitas vezes são utilizados Atos negativos como um aborto apenas para dar ao espírito reencarnante a oportunidade de aglutinar suas novas células e moléculas, e ao mesmo tempo resgatar o karma de uma mãe solteira ou não, outras vezes de uma parteira ou médico praticante de aborto. Esses elementos são os tais Negativos Úteis, pois sem eles nenhum espírito como o de Voltja poderia ou teria chance de reencarnar.

O gene, mesmo que mal comparando seria como um instrumento, um piano por exemplo, que na mão de um mal escutante, toda a sua sonoridade seria mal aproveitada mesmo que esse piano venha de um fabricante famoso de linhagem e experiência em fabricar somente instrumentos perfeitos, mas nas mãos de um executante medíocre o instrumento consegue mostrar um pouco da sua sonoridade. E, nas mãos de exímio concertista, um virtuoso, seus sons se espalham esplendorosamente pelo ar sem qualquer defeito mesmo que o piano traga dentro de si “fatores negativos de hereditariedade” na fabricação de seus componentes. O exímio executante com sua técnica magistral tendo a colaboração de um exímio afinador, outro artista, neutralizarão todos possíveis defeitos e a peça a ser executada nascerá maravilhosamente bela.

Assim é o gene na manipulação espiritual. Não ocorre nela sem um motivo justificado dentro da matemática kármica celeste e tudo e acompanhado pelas entidades responsáveis pelos nascimentos. Mesmo na selva, uma choupana indígena ou isolados por quilômetros de seu próprio povo, o casal e o nascituro estão sendo assistido por essas entidades e quase há por trás daquele aparente fortuito nascimento daquele indiozinho, ou lá na África em meio as grandes secas e até entre os canibais, ou entre os esquimós nos iglús rodeados da imensidão gelada lá estarão as Entidades e em todas as casas sempre haverá uma milenar história kármica parecida ou não com a da nossa querida Voltja, mas tudo será feito rigorosamente dentro da Lei da Verdade a única Lei que libertará o homem de sua patrimonial ignorância.

Como se vê, as coisas que aparentemente estão erradas seriam negativas, mas, no contexto cósmico estas estão corretas, corretíssimas, sem as quais não haveria o progresso humano em todos os sentidos, nem o progresso planetário.

Porém não é por que temos o conhecimento desses fatos que devemos aceitar passivamente todos os reveses da vida, devemos isto sim, procurar aprimorar nosso “quantum” vibratório interior, vermos e sentirmos nos outros, esse mesmo aprimoramento a fim de que nivele em alta o mais possível o “modus vivendis” da humanidade da Terra. Só assim não haverá utilidade o negativo e suas ramificações. Ninguém vai desejar mal à outrem se estiver aceso com sua aura que o campo de força do homem em plena atividade positiva com mil e uma cores vivas interpenetrando e ativando as auras ou psicosferas das demais pessoas incluindo seus possíveis inimigos. Só assim se conseguirá o “Amai-vos uns aos Outros” e o resto virá automaticamente, ou melhor, naturalmente!

Esse aprimoramento vai desde o simples pensar, agir, gesticular, andar, olhar, respirar, movimentar e sobre tudo, saber o que falar.

Não é só o peixe que morre pela boca, o homem também morre duas vezes pelo menos, as outras não há necessidade de se pesquisar aqui, mas, as principais são o comer sem parar e o seu baixo linguajar.

Esse linguajar mundano onde prevalece os palavrões, ou seja as palavras ou frases de baixo calão, é no teatro e no cinema e agora mais assintosamente no rádio e na televisão. Talvez pensem que eu estou aqui na defesa dos bons costumes e do chamado conservadorismo hipócrita!. Hipócrita pois os muitos que defendem esses bons constumes publicamente na sociedade, porém, particularmente, são os maiores precursores dessas anomalias, dessa febre pornografia. Até parece que o homem moderno ou mulher moderna querem se afirmar como gente como personalidade promulgando tais festivais de “besterol” nome atualmente em voga para sincronizar as almas negativas, apáticas, sem motivação qualquer, e pior, sem cultura ou com uma cultura medíocre do “sei lá bicho”, “to numa boa”, “pá dali pá de cá”, etc. além dos palavrões. Há um conhecido humorista de teatro ficando rico com uma peça de palavrões do começo ao fim! É uma lástima mas a população só procura isso, só dá valor para as inversões de valores.

Eu estou aqui como conhecedor e defensor do psiquismo humano positivo, saber que do peso vibratório das palavras e lanço um alerta à Sociedade que restrinja esses palavrões inconseqüentes e que nada trazem de útil ao homem, ao contrário, elas são os “mantras” ou palavras chaves dos magos hindus, ou dos sábios místicos do passado, utilizadas no sentido negativo. A cada palavra dessas vibradas no ar na hora errada atraem sobre quem falou e sobre o ambiente, entidades do mesmo nível que se agarram aos indivíduos e os levam cada vez mais para próximo do baixo astral. Ao ser examinado, um ser que fazia muito uso desse tipo de expediente, via-se saírem larvas horrendas de sua boca e ouvido. Um horror!

[hr align=”left” size=”1″ width=”33%”]

[1] Esta ópera é baseada no conto de Alexandre Dumas “O Corcunda de Notre Dame”

Distâncias e Diâmetros dos Planetas, Nomes dos Contatos

O Que Os Extraterrestres Pensam e Esperam de Nós?!

As distâncias e os diâmetros dos planetas até Marte coincidem com as informações que a Ciência nos passa, porém, de Júpiter até Fesp há algumas diferenças, as quais, conforme sou informado, são resultados das medições mais imprecisas da Ciência por faltar-lhes os pontos referenciais da Terra no Espaço. Inclusive vou incluir aqui o nome dos meus contatos nos respectivos planetas para que os leitores estudiosos possam analisar as diferenças de nomes, apenas na nossa escrita e fonética, não vou mencionar as pronúncias porque se tornaria cansativo. Porém, cada leitor, poderá mentalizar e sintonizar esses nomes e seus planetas e tentar contato com eles. Isto é livre e vai ser possível de acordo potencial mental de cada um. [Ler texto completo no livro “O Que Os Extraterrestres Pensam e Esperam de Nós?!”]

Nome do planeta em nossa linguagem

Nome original do Planeta

Diâmetro do Planeta (Ø) em quilômetros

Distância média do Sol em milhões de km.

Nome do Contato ou Comandante da Nave de cada planeta

Sol Stáxe

1.390.447

Irlíe
Mercúrio Orníe

4.680

60.000.000

Zar-Xíss
Vênus Godi-ïes

12.300

110.000.000

Niê-Rodí
Terra Terra

12.757

149.500.000

Jesus
Marte Verchs

6.760

227.800.000

Alléss
Júpiter Silk

142.000

780.000.000

Junot
Saturno

Tólls

Without ring

115.100

1.430.000.000

Wórléns
With ring

274.000

Ring thickness

16.000

(Ainda não detectado) Äga

16.000

2.750.000.000

Ink
Urano[1] Nekatutôen

51.000

2.850.000.000

Járlós
(Não detectado) Oswen

40.000

2.980.000.000

Aislan
Netuno Guestras

44.600

4.500.000.000

Kórpkéns
Plutão Eltron

5.712

6.200.000.000

Glonk
(Não detectado) Fesp

4.300

4.450.000.000

(Kromíl de Plutão)
Lua Lua

3.474

149.100.000

(Não habitado)
Clarion Clarion

4.200

148.000.000

2ª lua da Terra é chamada lua escura. serve de estação orbital para os ETs.

[1] No momento que recebi as informações sobre Urano não perguntei sobre o possível anel que a Ciência descobriu posteriormente

Distância entre os planetas em milhões/km - desenho reproduzido (Figura 42)
Distância entre os planetas em milhões/km – desenho reproduzido por CC Publications

English Translation