Separação ''Joio'' do ''Trigo''

Separação ''Joio'' do ''Trigo''

Pergunta:

Boa noite, Domingos, tudo bem?

Venho aqui lhe fazer uma pergunta referente a explosão cósmica que se aproxima. Com o Siderius e Nibiru tornando-se um segundo Sol, haverá uma grande explosão e separação de níveis de consciência, de pessoas más e boas?

Em que dimensão está Marte e Vênus?

As crianças Cristais e índigos serão automaticamente levadas a esferas e planetas mais evoluídos, como o chamado arrebatamento?

Grato pela sua atenção.
Zack M.

Resposta:

Prezado Zack,

Não haverá explosão! Sidérius que está se aproximando, ao entrar em nosso sistema solar terá suas camadas superiores ativadas, assim como ocorre com o nosso Sol. Virá “aceso”, razão pela qual, durante um período aproximado de três anos, que é o tempo, mais ou menos, que ele levará para atravessar e modificar nosso Sistema e dividi-lo em dois Sistemas, (veja a divisão em meu primeiro livro), dai ele estar sendo chamado de Segundo Sol, consequentemente, como ele vem em órbita contrária ao nosso Sol, ele emitirá um calor triplicado sobre todos os planetas e seus habitantes. Desta forma, a Terra que já está com suas camadas atmosféricas e camada de ozônio enfraquecidas, receberá toda a radiação em doses fortíssimas de ambos os Sóis e isso, provocará a extinção de todo ou quase todo o tipo de vida dentro do planeta Terra. Durante a sua passagem, ele afastará o Sol de sua atual órbita e com ele alguns planetas que estarão ligados a ele, e Júpiter com outros planetas que estarão ligados a ele. Nascerão então os dois novos sistemas solares, os quais se afastarão um do outro por bilhões de quilômetros no espaço cósmico-sideral, dentro de Nossa Galáxia a Via Láctea. Durante esse tempo de sua passagem e das transformações generalizadas em nosso Sistema, como o eixo da Terra se verticalizará, mudando sua posição no espaço, vai parecer aos seus habitantes que as estrelas estão descendo do Céu, (como uma figueira quando perde seus frutos abalada por vento forte, conforme narra João Evangelista em capítulos do Apocalipse. E durante esse tempo de modificações, enquanto cada planeta não se agrupar a seus novos Sóis, O Sol e o planeta Júpiter, haverá escuridão total e ao mesmo tempo um terrível frio, que, juntamente com o enorme calor anterior, se incumbirá de eliminar todo o tipo de vida sobre a Terra!

Tudo isso já vem sendo previsto por vários espíritos de escol, videntes e clarividentes, antigas civilizações como os Atlantes, os Lemurianos, os Sumérios, Egípcios, os Maias, os Incas, os Gregos e muitos outros, inclusive os Judeus, pois João Evangelista era judeu, Nostradamus que era francês e muitos outros, só que ninguém os ouviu e muito menos deram valor aos seus vaticínios, infelizmente! No entanto, agora, nunca se viu tanta gente interessada neles! Quem sabe ainda dará tempo a uma rápida renovação de atos, de ideias e de objetivos, antes da chegada de Sidérius, que não vai demorar muito tempo.

Vênus e Marte, bem como, Mercúrio, Saturno, Ága, Oswen, Urano e Netuno, já se encontram com suas humanidades em alto grau vibratório e não entrarão em choque com a aura negativa de Sidérius, eles seguirão para suas novas fases, incólumes!

Não só as crianças Índigos, mas também os seres humanos e outras crianças comuns, também serão abduzidas para dentro da naves gigantes que já estão sendo avistadas adentrando o nosso Sol e estacionadas nas periferias do nosso Sistema Solar!

Abraços,
DYezzi::.

Anúncios

Como Sidérius Nos Afetará na Terra?

Como Sidérius Nos Afetará na Terra?

Pergunta:

Olá Sr. Domingos!!!

De acordo com um de seus posts você diz que um planeta chamado Sidérius vai chegar pelo sistema solar e fazer o maior caos com ele (desculpa pelos termos, só estou tentando entender).

Mesmo que ele se choque com o Sol em 2018, que peso isso vai ter em nossas almas terrenas?.

Eu que gosto de calcular o tempo e disponho do conhecimento dos horóscopos, quero saber como isso vai interferir na “medição de almas”, você poderia me explicar?

Muito obrigado,
Uerê

Resposta:

Prezado Uerê,

Sidérius é um planeta gigantesco que está se dirigindo para dentro do nosso Sistema Solar. Ele tem outros nomes como, Nibiru para o povo Maia, Absinto na Bíblia (Apocalipse), e outros nomes como, planeta chupão, planeta higienizador e etc. Ele é tão grande que caberia entre o Sol e o planeta Mercúrio que dista 60 milhões de km. do Sol. Mas, eu nunca disse que ele iria se chocar com o Sol! De onde você tirou essa ideia? Ao contrário, apesar da órbita dele é em sentido contrário a órbita do Sol, ele entrará em órbita obliqua e perpendicular em nosso Sistema, lá pelas proximidades entre o planeta Marte e o planeta Júpiter e agirá como uma gigantesca bola de bilhar espalhando os demais planetas para novas orbitas, dividindo o nosso sistema solar em dois novos sistemas solares, que estarão afastados um do outro por bilhões de quilómetros de distância entre si. Desta forma, esta será a última vez que ele passará pelo nosso Sistema Solar, pois este, após as mudanças, não estará mais no caminho de Sidérius. Cuja órbita milenar é de mais ou menos cada 8 mil anos, tendo sido ele o causador do tão falado dilúvio, da submersão dos continentes da Lemúria e da Atlântida, numa de suas milhares de passagens durante os milênios passados. Portanto, nesta sua última passagem, ele causará grandes alterações geofísicas em nosso planeta, fazendo o eixo da Terra que, atualmente está inclinado em 24 graus de verticalização com as consequentes provocações de inundações de continentes inteiros, maremotos, tsunamis, terremotos e muitas outras alterações, eliminado muita fauna e flora e principalmente muitos seres humanos. Não sou eu quem diz isso, que já vem sendo previsto há milênios por muitas civilizações já extintas, muitos videntes e avatáres, que já deixaram registradas na Terra suas clarividências e suas visões e opiniões que foram motivos de descredito e zombarias, infelizmente! Tudo isso e muito mais, você encontrará nos meus livros, com minúcias e com os desenhos. Tenho um amigo Et, chamado Dornete, que vem acompanhando Sidérius desde quando ele passou pelo sistema solar dele, na década de 1970, com sua nave gigantesca de 400 metros de comprimento por cem metros de altura, com 20 tripulantes e com 20 naves mirins, cada uma para cada tripulante, que saem livremente para fora da nave mãe em busca de informações sobre os estragos que Sidérius vem fazendo por onde ele já passou e vem passando e através de uma aparelhagem sofisticada ele emite uma espécie de eletro cardiograma cósmico sideral que mensura as dificuldades e as facilidades que aquele planeta encontra em sua rota. Comparativamente ao nosso aparelhamento, linhas onduladas, significam que Sidérius está encontrando resistências e uma linha reta, ele não encontra dificuldades, passando sem causar qualquer dano ou alteração, significando, neste caso, que os planetas dos sistemas solar por onde ele passa, são evoluídos! Aqui na Terra, ele já vem interagindo no metabolismo humano, provocando distúrbios emocionais e endócrinos e na atmosfera do planeta, desde a década de 1950, conforme informou o grande Ramatís, e ele foi detectado, conforme eu informei numa entrevista para uma TV de São Paulo, desde o ano de 2005 e a NASA já o fotografou e o vem acompanhando desde então. Penso que já foi o suficiente para você entender! Por favor, divulgue, pois muitas outras pessoas querem saber destas informações e vão necessitar delas.

Abraços.
DYezzi::.

Buracos Negos, Universo, Planetas Não Descobertos, Maias, Pirâmides do Egito, Os Grays …

Buracos Negos, Universo, Planetas Não Descobertos, Maias, Pirâmides do Egito, Os Grays ...

Pergunta:

Olá Domingos, gosto muito do seu trabalho, e queria lhe fazer algumas perguntas:

  1. O que são buracos negros?
  2. Existe mais de um universo?
  3. Porque a NASA ainda não descobriu os planetas Aga, Oswen e Fesp?
  4. Porque na Terra ouve civilizações a frente de seu tempo como os maias?
  5. Foram os ETs que construiram as pirâmides do Egito?
  6. Os Grays ajudaram com armamentos na segunda guerra mundial?

Obrigada e abraços,
Juliana

Resposta:

Prezada Juliana,

Grato por seu e-mail e perguntas. Devo dizer que quase todas as respostas você as encontrará lendo meus livros, solicitando-os à Christina, minha webmaster, através do meu site, mas, não costumo deixar meus leitores e amigos sem as respostas solicitadas:

  1. Os assim chamados “buracos negros” no Universo, são regiões gigantescas que sugam tudo para dentro de si e não reflete luz, daí terem esse nome. Sou informado pelos meus contatos ETs. de que essas regiões fornecem suprimentos para formação e formatação de outros universos, outras galáxias e etc. Conforme eles dizem, os QUASARES, nome científico dessas regiões, são perigosíssimos e suas naves são programadas para se desviarem, caso contrário, teriam um fim muito drástico!
  2. Como eu expliquei na resposta anterior, sim, existe mais de um Universo, pois, O Núcleo Central Cósmico, não se prende a apenas este nosso Universo astronomicamente “visível”, pois sua criação é continua e infinita, para trás ou para dentro dos Quasares, e bem como há outros quasares dentro desses universos, o que significa, uma gigantesca multiplicação de universos dentro do Espaço Cósmico-Sideral que é simplesmente descomunal. A criatura humana terráquea está muito longe de sequer ter noção do que isso significa, pois ainda desconhece a existência do Espírito que reside, após a morte física, num Universo paralelo, ou mundos paralelos energéticos, os quais, são uma cópia “ipsis- literis” do Universo da 3a. dimensão, ou universo físico, ou universo das formas. Essa criatura, pseudo-sábia, não consegue enxergar um palmo à frente do seu nariz e quer dar aula ao Criador, de dentro deste seu planetinha, comparável ao restante, apenas, de nossa galáxia, A Via Láctea, a uma sujeirinha de mosca, que não é visível sem os aparelhos telescópicos dos outros seres.
  3. A NASA não descobriu os outros três planetas mencionados por mim, em primeira mão, nos meus livros, porque da mesma forma que os Quasares, eles não refletem luz, mas a absorvem e ainda porque ela, a NASA, prefere colocar o telescópio Hubble para procurar planetas nos confins do Universo do que fazê-lo rastrear nosso Sistema Solar e em último caso, direcioná-lo nas distâncias que mencionei nos livros. Mas, acontece que sou brasileiro e não me chamo Yezzivsky ou qualquer coisa parecida, se não já teriam encontrado. Rsss. O mesmo em relação ao Sol ser astro frio, somente agora remeteram uma sonda para dentro do Sol, e se já constaram minhas afirmações, estarão atabalhoados por um bom tempo antes de anunciarem todas as mudanças científicas que isso acarretará. Vamos Aguardar!
  4. Por que aquelas civilizações são antiquíssimas e originarias dos continentes perdidos da Lemúria e da Atlântida, e já mantinham contato com seres de outros planetas e assim herdaram muitos conhecimentos extraterrestres que trouxeram para seus novos continentes, mas que, como toda raça humana que distorce as normas vivenciais ditadas pelas Leis Siderais, de Causa e Efeito, tendem a ter um começo, meio e fim, desaparecendo no tempo e no espaço, como por encanto!
  5. Foram os Egípcios com a ajuda dos ETs.
  6. Há muita lenda e boato sobre os Grays. Eu os conheço, lido com eles e eles não têm nenhuma vocação para belicosidade, beligerância, guerras e etc. Isto tudo, são produtos de grupos terráqueos com finalidade de dominação do mundo, com sérias tentativas durante as centenas de guerras travadas pelo homem e ainda agora pelos grupos racistas e com ideologia fanatico-religiosa. Mas, é mais fácil colocar a culpa nos grays, pois ninguém os vê nem os pega.

O ser humano, possui dentro de si uma tendência em se matar e matar seus semelhantes. O que é uma pena!

Abraços.
DYezzi::.

Distâncias e Diâmetros dos Planetas, Nomes dos Contatos

As distâncias e os diâmetros dos planetas até Marte coincidem com as informações que a Ciência nos passa, porém, de Júpiter até Fesp há algumas diferenças, as quais, conforme sou informado, são resultados das medições mais imprecisas da Ciência por faltar-lhes os pontos referenciais da Terra no Espaço. Inclusive vou incluir aqui o nome dos meus contatos nos respectivos planetas para que os leitores estudiosos possam analisar as diferenças de nomes, apenas na nossa escrita e fonética, não vou mencionar as pronúncias porque se tornaria cansativo. Porém, cada leitor, poderá mentalizar e sintonizar esses nomes e seus planetas e tentar contato com eles. Isto é livre e vai ser possível de acordo potencial mental de cada um.

Nome do planeta em nossa linguagem

Nome original do Planeta

Diâmetro do Planeta (Ø) em quilômetros

Distância média do Sol em milhões de km.

Nome do Contato ou Comandante da Nave de cada planeta

Sol Stáxe

1.390.447

Irlíe
Mercúrio Orníe

4.680

60.000.000

Zar-Xíss
Vênus Godi-ïes

12.300

110.000.000

Niê-Rodí
Terra Terra

12.757

149.500.000

Jesus
Marte Verchs

6.760

227.800.000

Alléss
Júpiter Silk

142.000

780.000.000

Junot
Saturno

Tólls

Without ring

115.100

1.430.000.000

Wórléns
With ring

274.000

Ring thickness

16.000

(Ainda não detectado) Äga

16.000

2.750.000.000

Ink
Urano[1] Nekatutôen

51.000

2.850.000.000

Járlós
(Não detectado) Oswen

40.000

2.980.000.000

Aislan
Netuno Guestras

44.600

4.500.000.000

Kórpkéns
Plutão Eltron

5.712

6.200.000.000

Glonk
(Não detectado) Fesp

4.300

4.450.000.000

(Kromíl de Plutão)
Lua Lua

3.474

149.100.000

(Não habitado)
Clarion Clarion

4.200

148.000.000

2ª lua da Terra é chamada lua escura. serve de estação orbital para os ETs.

Diâmetro do Nosso Sistema Solar incluindo o diâmetro do Sol = + ou – 12.901.447.000 (Doze bilhões, …)

Diâmetro do planeta Sidérius que brevemente cruzará o nosso sistema solar: + ou – 40.930.000 (Quarenta milhões novecentos e trinta mil quilômetros). Esse planeta tem massa 29 vezes a massa do Sol. Tem 3.200 vezes a massa da Terra (ou melhor, o diâmetro). Tem 288 vezes o diâmetro de Júpiter. Sidérius caberia entre o Sol e o planeta Mercúrio tomando quase todo o espaço sideral entre aqueles dois orbes. Sidérius, foi denominado na Bíblia (Apocalipse até cap. 10) de planeta Absinto, e Jesus posteriormente disse: “Passarão os Céus e a Terra mas minhas palavras não passarão” e ainda: “As potestades (maravilhas) do céu serão abaladas”. Nostradamus escreveu, em suas Centúrias: “E o fogo virá do Céu”.

Com relação a vinda do planeta Sidérius em direção ao Nosso Sistema Solar, tenho recebido informações telemétricas mais ou menos como se fossem um “eletroencefalograma sideral” através do mesmo processo de Mentografia, muitas vezes por minha esposa outras por mim mesmo, remetidas periodicamente por habitante de um planeta denominada Kiont que é um sol do 11º sistema solar, mais próximo do nosso; o nome do habitante é Dornete. Ele é comandante de uma nave-fuseiforme, mais parecendo um vagão de estrada de ferro-voador que mede 400 m. de comprimento e mais ou menos noventa metros de altura incluindo a nacele (cabine) que fica em baixo como aqueles antigos “Zepelins” alemães. Vem com mais vinte tripulantes e mais vinte naves-mirins de igual formato com (15) metros de comprimento cada. O planeta dele é muito evoluído e eles também.

Quando há mais ou menos 18 anos atrás o planeta Sidérius passou pelo sistema solar dele (Kiont), ele levantou vôo com sua tripulação e desde então vem seguindo Sidérius à distância e remetendo para os habitantes dos sistemas solares seguintes onde Sidérius tem sua rota e vem informando o que acontece, quais são os estragos e os benefícios que ele causa. E para nos demonstrar isso ele nos leva a comparar o gigantesco planeta que é um Sol, ou seja, possui em sua altas camadas atmosféricas as mesmas convulsões fisio-quimicas que o nosso Sol e intensa radiação e uma polaridade magnética terrivelmente poderosa, cujo campo de força ou aura atinge os sistemas solares e seus habitantes, milhões de quilômetros antes de penetrá-los.

Por exemplo, o nosso sistema solar já estava sendo atingido com sua força magnética deletéria bem antes dele ter passado pelo planeta de Dornete. E de lá para cá vem interferindo no metabolismo das pessoas, nas condutas, alterando suas agressividades e todos os vícios e defeitos para pior, fazendo com que essas pessoas ponham para fora tudo o que de pior tiverem e assim se coloquem em afinidade ou sintonia com a aura dele facilitando desta forma a “separação do joio do trigo” e ao passar possa sugá-las em espírito para o interior dele e depois “desová-las” em sistemas solares mais inferiores e lá recomeçarem tudo novamente, reencarnarão em seu novo habitat[2]. Enquanto aquelas pessoas que tiverem índole boa e espiritualizada conseguem até aumentá-la para melhor não encontrando assim nas imantações que ele lança no Espaço. Por isso alguns videntes o chamam de planeta “chupão”. Dornete nos leva a compará-lo com uma gigantesca bola de jogo de bilhar que segue pelo espaço sideral empurrando os planetas para fora de seus sois e alterando-lhes as inclinações e seus eixos imaginários. Siderius vem “encaçapando” para buracos fora de seus sistemas solares, planetas cuja aura entrar em choque com a dele. Naquele momento ele atuará como o segundo sol do sistema solar “- E dois sois aparecerão” Apocalipse (cap.12 vers.3) faz aumentar a temperatura externa de cada planeta principalmente planetas como a Terra que já se tornou vulnerável moral e psicologicamente há séculos atras, por isso o advento do Messias, de Jesus. Aumentando a temperatura externa o calor interior, ou seja, sobre a população será abrasador. Milhões de pessoas perecerão! Obrigará a Terra a verticalizar-se em seu eixo, com isto deslocar-se-á a massa líquida do planeta e muitos continentes afundarão, desaparecendo sob as águas, enquanto outros como a Atlântida, a Lemúria reaparecerão e as imensas cidades da Terra serão tragadas ou serão desmoronadas não ficando pedra sobre pedra. “A besta virá dos Céus” já disse um vidente (Nostradamus). Esse talvez seja o anti-Cristo final, pois antes já tivemos os patrocinadores das guerras e as guerras em si próprias. O petróleo que começou a crise de 1973 também pode ser considerado um anti-Cristo pois gerou a miséria no mundo todo, menos no oriente médio que se enriqueceu mais.

Dornete através daquelas pulsações à guisa de um eletroencefalograma do espaço, nos mostra através de gráficos e da vidência quadros fantásticos entre estes que quando na tela de seu aparelho aparece em linha reta é como se houvesse uma morte cerebral entre nós, ou seja, Sidérius passa sem causar qualquer dano pois não encontrou seus afins pela frente; porém, quando há muita ondulação na linhas significa grande atividade daquele planeta e ele está fazendo muitas modificações, muito estrago.

Dornete calcula através da telemetria que faz pulsar sobre nós, o tempo que Sidérius levará para chegar até aqui, e esse cálculo demonstra mais ou menos fins de 1997 e começo de 1998 quando ele será avistado onde o Sol se põe ou seja, no oeste. Quando um certo dia o nosso Sol estiver se pondo outro gigantesco Sol estará surgindo e subindo e enquanto a Terra dá a sua volta em torno do Sol, Sidérius estará se encaminhando para o centro do Zênite. Naquele momento o nosso Sol lá também estará chegando. Quando os dois se defrontarem muito estrago já terá ocorrido no sistema solar e vis-à-vis um deslocará o outro de seu centro do sistema o que fará o nosso sistema ser divido.

Sidérius inchará o nosso sistema aumentando a luz geral para quem vê nosso Sol de outra distância externa, formará a olhos vistos uma supernova que parece, para quem estiver noutro sistema, que o nosso sistema solar vai “explodir”. E quando Sidérius passar, nosso sistema já “explodiu” e transformou-se em dois novos sistemas tendo o Sol com 5 planetas em volta; e Júpiter, que já está adquirindo as propriedades de um sol, será o sol de um novo sistema com os demais planetas. Ambos os sistemas mudarão de posição no Espaço e se separarão por bilhões de quilômetros um do outro.

Por isso, no momento terrível da passagem do planeta Sidérius, passagem esta que Dornete calcula através de sua telemetria que se dará no final deste século, ou seja, ele começará a ser detectado lá pelo final do ano de 1997 ainda bem longe e antes de terminar o ano 2000 ele já terá passado. E, nessa passagem os planetas e os respectivos sois “rolarão” pelo Espaço desaparecendo de seus atuais Zênites as estrelas, constelações que estamos acostumados a ver durante milênios, para só mais tarde formarem os dois novos sistemas solares. Neste momento enquanto reviso a digitação destas páginas, Março de l997, leio pelo jornal “ O Estado de S.Paulo” página A-28, que “a NASA em segredo detectou um enorme cometa vindo em direção ao nosso sistema solar, e vem acompanhado do que os cientistas dizem parecer uma enorme nave-mãe, dando a impressão de uma grande cidade luminosa , um paraíso”. Será que detectaram o planeta Sidérius como eu previ em 1978 e que copilei nestas páginas?

Dornete porém, nos mostra e salienta que correm perigo os planetas mais animalizados no sentido da não espiritualização, os que já são mais adiantados rolam também no espaço mas conservarão suas posições em seus eixos e alteram um pouco suas atmosferas. Já nos planetas como a Terra, onde compõe todo o tipo de vícios e a humanidade é belicosa, se mata entre si, haverá modificações telúricas com a distribuição quase total das grandes cidades. O mar mudará de posição cobrindo grandes continentes e imergindo outros. Enquanto Sidérius seguirá sua rota milenar, sua órbita de + ou – 7000 anos e irá alterar os próximos sistemas solares. (Vide Apocalipse cap. 6-8-12).

Alguém perguntará: – Mas se como você diz, nosso sistema solar possui planetas e humanidades mais avançadas, eles não poderiam evitar esse funesto acontecimento?. _ Eu respondo: – Sim, eles me dizem que poderiam emitir pulsações poderosas sobre o planeta Sidérius fazendo com que aquelas convulsões radiativas se manifestem e emitam luz antes dele penetrar no cinturão magnético que circunda o nosso sistema solar. Isso o faria desviar-se de sua rota, porém o jogaria sobre outro sistema solar que nada teria a ver com as modificações previstas e os responsáveis por esse desvio teriam que responder pelo mau uso de sua inteligência e tecnologia. Não quer dizer que os seres evoluídos são passivos e aceitam tudo o que acontece, mas um acontecimento dessa ordem é previamente programados por seres ainda mais superiores e que sabem o que é necessário para a evolução de uma humanidade, por vezes a solução é drástica, o remédio é bem amargo, mas é eficaz, no dizer deles.

Conforme ainda Dornete, o planeta Sidérius além de gigantesco é rústico, possui um magnetismo negativo e neste caso atrairá os seus afins, ou seja, indivíduos negativos, não espiritualizados, que serão imantados em sua “cabeleira” astral e por ele serão levados e despejados em orbes condizentes com seus “status” vibratório e lá “onde será o local do ranger dos dentes” eles, pelas leis misericordiosas do Núcleo Central Cósmico Deus, terão a oportunidade de recomeçar da idade da pedra ou como muitos oriundo do planeta Capela vieram “cair” aqui na Terra da última vez que Sidérius por aqui passou, encontrarão uma civilização já bruxuleante dando seus primeiros passos tecnológicos para as guerras fratricidas para o domínio de povo sobre povo, raça sobre raça e outras mazelas, as quais, se eles tiverem aprendido optarão para não fomentarem-nas, ao contrário, se tornarão avatares semeando a harmonia, a paz, a espiritualização e quando daqui 7000 anos se houver outro planeta Sidérius passando pelo orbe, eles, já reunidos e mais espiritualizados encontrarão patamares mais elevados para sua ascensão ao Criador. E assim forma-se um moto-contínuo cosmosófico e a expansão do Universo e do Núcleo Central Cósmico continuará sempre “ad-eternum”. Essa é uma das noções de Eternidade que o ser humano comum ainda não alcançou.

Na próxima oportunidade farei uma descrição ou “retrato falado” de cada ser com quem mantenho contato. Por agora farei uma descrição de Dornete esse ser maravilhoso que tanto vem nos ajudando com suas informações. Seu biótipo foge completamente aos padrões estéticos dos terrestres. E para que haja um parâmetro de comparação, informo o seguinte: Dornete tem a cabeça um tanto triangular como aquelas máscaras de “robots”, ou seja, um rosto que parece metálico todo liso, sem cabelos ou sobrancelhas, orelhas médias, nariz aquilino, boca pequena, olhos ligeiramente amendoados, tipo mongol. Porém seu corpo difere de tudo. Altura mediana, 1,70m aproximadamente, braços e pernas normais com cinco dedos em cada mão e em cada pé, mas, aqui é que vai a diferença: ele se parece com aquelas figuras da medicina que nos mostra as partes só muscular, ou seja, os feixes musculares que forma o físico humano. É como se a sua pele fosse transparente e deixasse à mostra todos os seus músculos. É realmente um físico que se fosse visto em plena rua de qualquer cidade da terra, impressionaria devido ao inusitado. E como o terrestre tem medo de tudo logo irá pensar tratar-se de alguém que escapou de alguma explosão nuclear. Seus olhos são penetrantes e tem um poder intelectual muito alto, pois consegue nos levar a ver tudo o que ele deseja e nos faz entender rapidamente tudo; consegue nos levar a comparar o assunto dele com o nosso rudimentar nível de conhecimento. Não possui intestinos e é assexuado. O sistema de procriação é através da mente; é um físico apropriado para longas viagens espaciais e a velocidades altíssimas.

[3]Por que o planeta Saturno para começar! Por que ele possui aqueles anéis que, para quem não sabe, podem parecer apenas enfeites siderais em volta de um planeta, mas não são. Conforme sou informado, Saturno, há milhões de anos atrás, possuía um grande satélite girando como a lua em torno dele e um certo momento um grande cometa entrou em sua órbita e chocou-se com o satélite natural e as duas massas se espalharam em volta do planeta e veja o leitor com são grandes essas massas que agora é um belíssimo anel.

O Diâmetro de Saturno sem os anéis é de 115.100 km (cento e quinze mil e cem quilômetros). O diâmetro de Saturno com os anéis é de 274.000 km (duzentos e setenta e quatro mil quilômetros). A largura apenas dos anéis é de 169.000 km (cento e sessenta e nove mil quilômetros). A distância entre o planeta e os anéis é de 11.700 km (onze mil e setecentos quilômetros). A espessura dos anéis é de 16.000 km (dezesseis mil quilômetros).

Por essas gigantescas proporções podemos imaginar que a Terra que tem 12.757 km (doze mil setecentos quilômetros de diâmetro) é menor que a espessura dos anéis de Saturno. Isto que dizer que os anéis de Saturno são maiores que um planeta Terra girando em torno dele. A Terra quase poderia caber entre Saturno e seus anéis! E o nosso Sol que é centro do nosso sistema solar tem um diâmetro aproximado de 1.390.000 km (hum milhão trezentos e noventa mil quilômetros).

O planeta Sidérius tem um diâmetro aproximado de 40.922.400 km (quarenta milhões, novecentos e vinte e dois e mil quatrocentos quilômetros), ou seja é mais ou menos 29 vezes o tamanho do Sol, 3.200 vezes o tamanho da Terra e comparado com Júpiter que é o maior planeta do nosso sistema solar, Sidérius é 288 vezes maior.

Presumimos que quando Sidérius entrar em órbita de nosso Sistema Solar ele será tão monstruoso para a Terra quanto o Sol é para o planeta Mercúrio e, como ele estará “aceso” como o nosso Sol que já nos dá um calor de 60 graus no deserto, o que acontecerá conosco com dois sóis acesos no Céu?. Teremos um calor tão imenso que a maior parte da humanidade sucumbirá antes das hecatombes telúricas que ele proporcionará com sua passagem.

Contudo, esses são cálculos primários, feitos a distância por Dornete sujeitos a alterações. Eles os vem recalculando a medida que Sidérius passa por outros sistemas solares.

Para que o leitor ainda se situe melhor, dou aqui o tamanho da lua 3.474 km (três mil, quatrocentos e setenta e quatro quilômetros) e se situa há 384 mil quilômetros da terra e quando ela se encontra na posição de lua-cheia fica bela luminosa e monstruosamente grande para nós. É só imaginarmos Sidérius com 41 milhões de km de diâmetro passando altura, à distância de 150.000.000 (cento e cinqüenta milhões de quilômetros) da Terra!?… é só fazermos as proporções e vermos porque os videntes como Nostradamus previam; “o fogo virá do Céu” a “besta”.

No apocalipse de João capitulo 6 versículos de 12 a 17 temos, a título de comparação para aqueles que se familiarizaram com a palavra da Bíblia: 12- Sexto selo: Vi quando o Cordeiro abriu o sexto selo, e sobreveio grande terremoto. O Sol se tornou negro, como saco de crina, a lua toda como sangue, 13: As estrelas caíram pela terra, como a figueira, quando abalada por vento forte, deixa cair seus figos verdes. 14: E o céu recolheu-se como um pergaminho quando se enrola. Então todos os montes e ilhas foram movidos dos seus lugares. 15: Os reis da terra, os grandes, os comandantes, os ricos, os poderosos e todo o escravo e todo o livre se esconderam nas cavernas e nos penhascos dos montes. 16: Disseram aos montes e aos rochedos: “Cai sobre nós e escondei-nos da face daquele que se assenta no trono, e dá ira do Cordeiro.” 17: Por que chegou o grande dia da ira deles, e quem é que pode suster-se?

E no Capitulo 8 – versículo 7: O primeiro anjo tocou a trombeta e houve saraivada de fogo, misturado com sangue, e foram atirados à terra. Foi, então, queimada a terça parte, e das árvores, e também toda erva verde. 8: O segundo anjo tocou trombeta, e uma como que grande montanha ardendo em chamas foi atirada ao mar, cuja terça parte se tornou em sangue. 9: Morreu a terça parte da criação que tinha vida, existente no mar, e foi destruída da terça parte das embarcações. Capítulo 8 – versículo 10: o terceiro anjo tocou a trombeta, e caiu do céu sobre a terça parte dos rios e sobre as fontes das águas, uma grande estrela ardendo como tocha. O nome da estrela é Absinto (Sidérius); e a terça parte das águas se tornou em absinto, e muitos dos homens morreram por causa dessas águas, por que se tornaram amargosas. 12: O quarto anjo tocou a trombeta e foi ferida a terça parte do sol, da lua, e das estrelas, para que a terça parte deles escurece-se e, na sua terça parte, não brilhasse assim o dia como também a noite. 13: Então vi, e ouvi uma águia que, voando pelo meio do céu, dizia em grande voz: Ái, ai, ai dos que moram na terra, por causa das restantes vozes da trombeta dos três anjos que ainda tem de tocar. Capítulo 9 – versículo 1: Quinto anjo tocou a trombeta, e vi uma estrela caída do céu na terra. E foi-lhe dada a chave do poço do abismo.

Enfim, quem estiver interessado em saber o que já fora previsto há dois mil anos atrás, deve ler o Apocalipse inteiro, de João e lá encontrará muita coisa que coincide com o que, tecnicamente, venho recebendo. Os meus relatos , eu os recebo conforme já informei acima, diretamente dos seres extraterrestres, e eu mesmo fico abismado quando eles sugerem-me ler os Evangelhos e encontro lá assuntos correlatos, porém em forma de parábolas. Enquanto os que eu capto através da Mentografia são mais técnicos, mais diretos, sem rodeios ou arabescos. A verdade? Só a Deus – o Núcleo Central Cósmico pertence. Apenas faço o meu papel, capto e transcrevo visando levar novos enfoques, novos conhecimentos, e os faço sempre em nome do Criador, que é o Deus-dos-Mestres, o resto, são conjecturas, que serão mensuradas no momento, na época oportuna.

Intercalo aqui uma curiosidade sobre o planeta Absinto que é tido desde a Bíblia como símbolo do mal. Na Rússia, ex. União Soviética, houve a explosão de uma usina atômica, (que além causar muitas mortes e muita gente contaminada com radiações atômicas e até o presente momento que reviso estes manuscritos (20/10/95), deixou milhares de pessoas com as seqüelas das radiações. Cidades, campos, rios, totalmente contaminados, e se no momento da explosão o vento estivesse soprando para os lados de Kiev, uma das maiores cidades da Rússia, ela hoje estaria totalmente evacuada desde 1983) chama-se Chernobil que em russo quer dizer Absinto!?

Sobre os três novos planetas que eu já venho anunciando há vários anos e que até o momento a Ciência não se pronunciou: Ocorre que infelizmente a nossa Ciência e seus telescópios só “enxergam” o que brilha no Céu, ou seja, tudo passa desapercebido para a ciência se não refletir luz, e no caso dos três planetas e da segunda lua da Terra se dá esse fenômeno. Eles não refletem luz solar, absorvem-na quase totalmente. No caso da segunda lua, que é denominada pelos extraterrestres de CLARION e dista da Terra aproximadamente 1.000.000 (hum milhão de quilômetros), além de não refletir a luz solar fica situada no mesmo ângulo de nosso Lua natural ou primeira lua e faz os mesmos movimentos que esta, o que dificulta mais sua visualização e detectação. Os nomes dos três planetas e suas respectivas distâncias do Sol já constam do quadro da p. 67, aqui vão os nomes novamente ÁGA, OSWEN E FESP. Os dois primeiros na linguagem de seus respectivos habitantes e o terceiro, na linguagem dos habitantes do planeta ÁGA que transmitiram as informações, através de INK um habitante, maravilhoso, de lá.

Quero salientar também que, pelo processo de Mentografia, que além de escrevermos as informações, a ouvimos e as visualizamos também, as pronuncias, se não fossem decodificadas de forma instantânea primeiro pelo nosso espírito, segundo pela nossa Mente, terceiro pelo nosso Duplo-Etérico e quarto, pelo nosso cérebro, exatamente nessa ordem, seriam meros grunhidos , chiados, sombras tipo “fantasmas das telas de televisores mal sintonizados”, não poderíamos de forma alguma retransmití-las aos leitores. Desta maneira, escrevemos as informações que ouvimos e vemos, na nossa fonética, conforme são pronunciadas pelos Ets., sem sabermos seus reais significados naquele momento em nossa linguagem, ou seja, não fazemos uma tradução, apenas as decodificamos mentograficamente.

E por que nós? pergunta que muitas vezes fizemos aos extraterrestres. E eles nos respondem mais ou menos assim: “- Há espíritos que foram para o planeta Terra com vários tipos de missões programadas, para colocarem entre os terrestres, nos tempos que antecedem os assim chamado ‘final de ciclo planetário’, ou como vocês da terra denominam:- os momentos do final dos Tempos. Muitos desses espíritos programaram suas missões há centenas de anos atras e vêm acumulando experiências em suas atividades vivenciais dirigidas a esse mister, é o caso de pessoas como vocês, e como vocês há outras pelo mundo todo. Outros espíritos desviam-se dos programas preestabelecidos e enveredam por outros caminhos, tais como: Seguem à medicina por várias reencarnações, outros seguem carreiras técnico-científicas e assim por diante. É claro que tudo isso é louvável por parte de todo o ser humano, porém, buscamos mais contato com aqueles que conseguiram formar um grande leque, ou grande diversificação de atividades pessoais, ampliando seus registros espirituais ao mesmo tempo tendo uma visão panorâmica tanto do planeta onde vivem, da sua humanidade e extensa performance sobre o Universo. Caso contrário, se ao contatarmos uma pessoa sem esses requisitos importantes, teríamos como resposta, aquilo que vocês mesmos da Terra brincam:- Não tem registro…! não tem registro…

Esses registros facilitam o nosso intercâmbio de informações sobre a Terra e sobre o Universo, pois tornam-se um manancial vivo de informações, entre as quais inclui-se os dons paranormais dosadores da sintonia fina que precisa haver entre nossas mentes e as mentes dessas pessoas. Normalmente esses espíritos denotam grande amplitude e ambivalência mental e cerebral. Possuem mente panorâmica, quase isenta de qualquer tipo de preconceito ou tabus ou ainda medos ou pavores de qualquer natureza, barreiras e incertezas, fanatismos, desumanidade, falta de sensibilidade e bem como, têm o dom analítico para saberem dizer não quando for necessário, ou seja, têm a noção exata do discernimento, o poder da auto-análise fria, sem o egocentrismo natural de todo o ser humano, sem falsos pudores, mostrando-se equilibrados ao se defrontarem com o inusitado a sua volta, como ao tomarem conhecimento de vidas e costumes diametralmente opostos aos seus e aos de seu povo. Viemos acompanhando a trajetória de vida e de feitos desses espíritos durante esses milênios que já se passaram, e entre esses espíritos, os de vocês, os quais além de estarem seguindo a programação já mencionada, vêm correspondendo satisfatoriamente aos nossos impulsos mentais, portanto, não foi o acaso e nem fomos nós, extraterrestres, que os escolhemos, tudo foi fruto de um extenuante trabalho de uma plêiade de entidades juntamente com os espíritos de vocês e de outros similares, que permitiu um grande entrosamento entre todos nós.

Estes ensinamentos nunca foram dados tão declaradamente e tão publicamente a qualquer outra pessoa, pelo menos depois do período da imersão da Lemúria e da Atlântida. Frisamos bem, foram transmitidos muitos conhecimentos, mas sempre veladamente às pessoas ou à castas mentalistas, como aos Vedas, aos Egípcios e a muitos outros povos, mas nunca publicamente. De lá para cá muitos acontecimentos mudaram a face do planeta Terra, novas legiões de espíritos foram mandadas para renovar os conhecimentos em todas as áreas, de relações humanas, da ciência, da espiritualidade, etc., e infelizmente, a Terra teve que passar por vários períodos de obscurantismo, onde quase tudo se apagou, apenas sobrando o suficiente para permitir ao terrestre seu desenvolvimento lento, gradativo e muito sofrido. Só muito mais tarde com a vinda de nossos espíritos, avatares por excelência, reiniciaram-se as pesquisas na área do saber, e com esses espíritos, começaram então as semeaduras e a formação dos arquivos mentais-espirituais e registros físicos que permitiram que nós, seres vivos de outros planetas viéssemos abordá-los e instruí-los para os acontecimentos do final de ciclo planetário que ocorrerá muito breve, e o estamos fazendo até hoje, através também de vocês.

Isto vem bem de encontro àquilo que um desses grandes avatares dizia entre vocês “- A cada um conforme suas obras”. Portanto, quem tiver obras parecidas ou similares em prol da humanidade, durante todos esses milênios, não será esquecido, pois aqui estaremos todos para ajudá-lo a pô-las em Prática!”

Através do processo de Mentografia, viajamos com os extraterrestres no interior de suas naves até seus planetas, quando dentro do nosso sistema solar. Mas a maior parte das vezes mesmo dentro do nosso sistema ou dentro da galáxia ou fora da galáxia em distâncias ainda mais incomensuráveis, a nave estacionava fora do Espaço terrestre em locais bem distantes e apropriados e lá então é feito um trabalho de indução, no qual, eles trazem dos planetas deles as imagens com requintes de detalhes, que dá impressão que estamos vivendo e sentindo-se lá. É quando então anotamos tudo, decodificamos e as remetemos para nosso cérebro em vigília quase dormente em nossa casa. Este então capta e filtra tudo, passando manualmente para o papel.

Quero salientar aqui, aproveitando o ensejo, que dificilmente um ser humano chegou a ser levado para fora da Terra com seu próprio físico!. Mesmo que afirmem e reafirmem que foram raptados. O que acorre é o ser humano ser levado no máximo até as alturas ou até a estação orbital natural da Terra – Clarion, a segunda lua da Terra, e nesses locais então são feitos os trabalhos de indução onde ele passa a pensar, a ver, a sentir-se como se tivesse ido visitar um planeta alienígena.

Outros fatos ocorridos e que são realmente verdadeiros, são aqueles de análise clínica, colocação de minúsculos aparelhos de transmissão no cérebro humano, cópulas feitas dentro da nave entre seres extraterrestres e terrestres, com o fito de experiências de engenharia genética, afim de tentarem melhorar a raça deles, com sangue mais grosseiro e mais forte. Dão o nome disto de “injeção sangüínea”. E por que há necessidade deles irem buscar o gene em planeta alienígena?

Primeiramente, eles conhecem bem o que estão fazendo. Eles vêm acompanhando á distância e por algum tempo o indivíduo que eles pretendem recolher o sêmen. Quando descem e abordam o indivíduo o fazem amistosamente mas, quando há resistência devido a ignorância, o fato ser inusitado para o terrestre, o pavor do desconhecido etc. etc. então são obrigados a “levá-lo” para dentro da nave contra a sua vontade. E já lá dentro, deparando-se com fisionomias bem diferentes esteticamente da terrestre, o indivíduo fica mais reticente ainda, é quando então os extraterrestres fazem usos técnicos de persuasão até conseguirem seu intento.

O caso mais saliente é o “caso Vilas-Boas do Brasil. Vieram até ele vários tripulantes vestidos com macacões de vôo e capacetes e quem se aproximou mais dele tentando conversar e convencê-lo foi a própria moça que ia servir de cobaia (e isto nem ele e nem os pesquisadores não sabem), ela por ser mais frágil e mais delicada foi derrubada por ele no solo, quando então os demais membros da tripulação o pegaram e o levaram para dentro de nave, mas , em nenhum instante o agrediram fisicamente.

Como esse, houve milhares de outros fatos com outras conotações, porém, grande parte deles visando estudos de anatomia e de comportamento do ser terrestre, e as seqüelas deixadas em muitos deles foram devido as próprias reações psicológicas do indivíduo, o pavor e as conseqüentes reações sobre si próprio. Entre estas, reações alérgicas, queimaduras, e “esquecimento forçado”, ou seja, “aquele branco” que dá na mente das pessoas que passam por traumas psíquicos pequenos ou grandes.

Como exemplo eles nos dizem que muitas vezes foram forçados a “passarem um apagador” na mente e no cérebro de alguns pesquisados, justamente para que seus egos e seus físicos tivessem tempo suficiente de refazimento psicológico, caso contrário, poderiam entrar em colapso mental imediato ou mesmo colapso cardíaco. Porém, estavam cientes os extraterrestres da pequena possibilidade da regressão de memória que a psicoterapeutica terrestre poderia efetuar quando chegasse o momento.

Os extraterrestres sempre mais evoluídos tecnicamente que os terrestres fazem uso de vários meios tecnológicos de pesquisas quando adentram um planeta em estágio menos avançado. Só não fazem uso desses recursos os extraterrestres espiritual e tecnicamente mais avançados. Há entretanto, no Espaço Sideral aqueles extraterrestres com alto poder mental e sem qualquer escrúpulos o que os torna perante os demais, seres um tanto malignos e continuamente vigiados pelos superiores, e muitas vezes esses “malignos” não se dão conta do alcance da desarmonia que causam principalmente sobre o ser terrestre, mas quando detectados são severamente chamados atenção e interrompem suas ações.

Porém agora com a chegada do planeta Sidérius, todos eles estão se sentindo ameaçados pelo alto poder magnético deletério daquele planeta, conforme nos conta Dornete, Sidérius ao passar por planetas cuja humanidade age maleficamente causa um estrago gigantesco e muitos deles tentaram fugir com suas naves ultra velozes mas, Sidérius como um grande imã os prende em sua cabeleira magnética e os vem trazendo por onde passa, e eles, não vão conseguir sair dele até o momento propício de seu expurgo em outros orbes negativos e primitivos.

Ainda conforme Dornete, que nos faz visualizar as cenas já ocorridas, e cenas por ocorrer, tudo na base de cálculos matemáticos, e através das suas pulsações telemétricas, há sistemas solares que foram complemente esfacelados, totalmente desfeitos. Outros mudaram apenas de posição no Espaço, em torno dos seus respectivos sois, outros inclinaram de tal forma em seu eixo, que o seu interior, a sua crosta ficou desfigurada.

O sistema telemético de Dornete mostra, como eu já disse antes um quadro onde as linhas em zig-zag indicam as dificuldades e os atritos que Sidérius provoca por onde passa e neste caso, demora-se mais tempo naquele sistema solar, as linhas retas indicam que Sidérius passou rápida mas calmamente, não encontrando dificuldades e não havendo atritos. Nestes casos, ele atravessa o sistema solar em menor tempo. Por isso, a contagem do tempo que ele vai levar para chegar ao nosso sistema solar varia muito, dependendo por onde ele vai passar e quais as dificuldades que vai encontrar pela frente. Mas mesmo assim, a alta matemática sideral de Dornete permite que ele faça uma previsão.

Agora é a hora do tudo ou do nada. É a hora da separação do joio do trigo, ou ainda, usando o termo religioso comum, é a hora do Juízo final!

Por isso, em nossos céus a freqüência de naves extraterrestres tem sido vistas mais amiúde, devido, sua tripulação em missão pré-socorrista já estar preparando o terreno para atuar e poder atrair, “pescar” aqueles que poderão momentaneamente, até a passagem de Sidérius, serem recolhidos para dentro das naves-mães gigantescas, e com alimentação adrede preparada por eles durante todos esses anos de pesquisas de local e de pessoas.

E, conforme sou informado pelos extraterrestres em geral, o próximo ano será marcado por grandes afluências de naves em nossos céus, bem como pelas aterrissagens que eles farão mais amiúde, procurando contato com as nossas autoridades políticas, sociais e militares, para preparação aos futuros acontecimentos.

Estamos todos no mesmo barco, e esse barco chama-se sistema solar, e eu como um habitante desse sistema com todos os meus entes queridos, não desejo que o que me foi transmitido ocorra!. Gostaria que houvesse erro de cálculo ou que eu estivesse sonhando ou mesmo delirando, pois de quarenta anos para cá venho sendo assolado por pensamentos de temor frente às imagens akáshikas que me são mostradas e agora que estamos chegando ao fim do século, esses pensamentos aumentam em vista de muitos fatos terem se realizado conforme as previsões e temo mais ainda se os fatos conclusivos se realizarem.

O que farei? Não sei. Eles, os extraterrestres tomarão alguma providência especial? Não sei. Só sei que me sinto como qualquer cidadão, ou melhor, qualquer habitante do nosso Sistema Solar, sujeito a tudo o que de bom ou de mal possa acontecer.

A única diferença é a de que sinto-me de certa forma um ser privilegiado em poder captar, visualizar, decodificar e mentografar estas informações que agora consigo passar para os senhores leitores. Não sou fatalista, não aprecio saber de conhecimentos e acontecimentos funestos, pois, com certeza, eles também atingirão a mim e as pessoas a quem prezo. E, o que já me foi dado presenciar através deste método, as palavras jamais poderão demonstrar, e eu, julgo-me dono de todas as minhas faculdades mentais, da razão, do senso do ridículo, para querer expor-me assim, sem mais nem menos. Futuramente, espero poder transmitir as mensagens, os diálogos decodificados para nossa linguagem que darão uma idéia das impressões sentidas por nós e pelos extraterrestres naqueles momentos das captações.

Pretendemos divulgar oportunamente, fatos e mensagens daqueles que eu denomino de “extraterrenos”, que são as entidades espirituais (desencarnados), e passagens singulares de nossa vivência no mundo mediúnico e astralino, bem como, capítulos com perguntas e respostas feitas pelos espectadores durante minhas dezenas de palestras pelo Brasil e durante programas de rádio sobre vários assuntos, e que poderão esclarecer as dúvidas dos leitores, inclusive perguntas que serão feitas a partir deste livro.

Para se ter uma idéia de como esses assuntos são abrangentes, interligados entre si, e como as informações recebidas têm a ver com situações inusitadas para os seres humanos, aproveito o ensejo para abordar alguns temas que deixam os terrestres, pesquisadores ou não, confusos e incrédulos. Comecemos pelo controvertido assunto sobre o “Triângulo das Bermudas”.

[hr align=”left” size=”1″ width=”33%”]

[1] No momento que recebi as informações sobre Urano não perguntei sobre o possível anel que a Ciência descobriu posteriormente

[2] Quem tiver vibrações mental e espiritual elevada seguirá para planetas de “habitats” elevados, e quem não tiver, seguirá para planetas inferiores

[3] Dando continuidade as infornações recebidas de dornete, explicarei sobre informações e detalhes s/ p/ exemplo 1 dos planetas do nosso Sistema Solar: Saturno. A finalidade? Que o leitor tenha uma noção e se familiazar com tamanhos e proporções deste planeta em relação a Terra, o Sol e a Sidérius, e ver como nós, seres humanos somos pequeninos.

Distância entre os planetas em milhões/km - desenho reproduzido (Figura 42)
Distância entre os planetas em milhões/km – desenho reproduzido (Figura 42)

O Martírio de Jesus de Nazareth

São Paulo – Semana Santa de abril de 1995

Dedicado às minhas Queridas Conceição e Regiane

O que aqui vai descrito, foi captado pelo processo que denominei de mentografia, que nos permite assistir as cenas que se passaram há milhares de anos atras (quase uma psicometria), nos permite visualizar os mínimos detalhes dos fatos como se naquela época estivéssemos vivendo, ao mesmo tempo que vamos escrevendo ou descrevendo os acontecimentos. Não é igual a psicografia porque este é um processo mecânico, automático, no qual o médium não participa do que está ocorrendo apenas escreve sem vontade própria, sua mão é dirigida pela entidade comunicante.

Na mentografia, além de ser um processo de escrita direta a longas distâncias Inter-Vivos, nós, os médiuns, ou intermediários, participam de tudo, utilizando-se da Telepatia, da Psicometria, da Incorporação Inter-Vivos, da Materialização Inter-Vivos, da Projeção do Duplo-Etérico às longas Distâncias (Viagens astrais) e outros fenômenos.

Acredito que grande parte daqueles que lerão estas páginas e se afinarem com seu conteúdo, com certeza, serão os remanescentes reencarnados da Atlântida da época de Antúlio de Mah-á-Etel que na linguagem atlante quer dizer: Antúlio da Estrela Platinada (Vênus) de há 50 mil anos atrás naquele imenso continente hoje submerso no Oceano Atlântico entre as Américas e as Ilhas Caribes. Hoje, milhares como nós reencarnados e outras milhares ainda no Espaço, desencarnados, mas que vieram seguindo os passos do Grande Mestre Jesus que, naquela época já era um grande líder espiritual programando suas futuras reencarnações através dos tempos e suas missões sempre em defesa do Bem, dos fracos e dos humildes, e que com sabedoria, humildade e mansidão haveria de nos deixar grandes exemplos, principalmente em sua reencarnação como Jesus de Nazaré. Esse grande contigente que poderá estar em sintonia com o que aqui vai descrito, fez e faz parte daquele Clã de espíritos abnegados, missionários mentalistas, amantes do Bem e da Grande Harmonia Cósmica que para Terra vieram oriundos do planeta Vênus, planeta já evoluído naquela época principalmente no que se refere à evolução espiritual, com uma população, uma humanidade bondosa, pacífica, contrária visceralmente à belicosidade e que ainda não mede esforços em sacrificar a própria vida pelos seus semelhantes mesmo que estes não sejam do seu planeta. Haja visto, os grandes e importantes pacifistas de vários países aqui na Terra que soubemos, com certeza, serem eles de origem venusiana, mesmo que isto lhes custe milhares de anos de sofrimentos físicos, morais, espirituais, psíquicos e venham a prendê-los através do karma num planeta e uma humanidade embrutecida como a terrestre.

Esta imensa dedicação humanistica por parte da humanidade venusiana tem lhe custado um altíssimo preço, pois muitos de seus líderes espirituais, outrora livres pensadores quando lá viviam, acabam permanecendo na Terra por dezenas e centenas de reencarnações de prova e de resgate, pois tendo eles grande força mental acabam atingindo seus algozes através da magia e assim pagam por fazerem mal uso dos seus conhecimentos, que os desciam dos objetivos e ideais traçados há milênios. Jesus conseguiu refrear essas forças mentais e perdoar aqueles que o perseguiram. Foi, talvez entre alguns outros uma exceção.

Milhares dos antigos habitantes dos antigos continentes da Lemúria e da Atlântida, antes desses continentes submergirem, eles subiram para o planalto em busca de outras terras e lá deram origem às civilizações de grandes pensadores, hermetistas, humanistas, mentalistas, magos, pacifistas e outros, mais ligados as áreas do psiquismo humano e foram pioneiros entre os Vedas anteriores ao povo Hindu, posteriormente, entre os Hindus, entre os Tibetanos, entre os Egípcios, os Chineses, os Astecas, Toltecas, Maias, os Incas, os Druídas que por sua vez lideravam os Celtas. Enfim, povos que predominantemente se apegavam à magia, a feitiçaria, entre os Ciganos povo nômade que teve sua origem na Índia e se espalhou pelo mundo conservando seus antigos costumes e é claro, entre as raças pós-diluvianas que foram os Babilônios, os Assírios, os Macedônios e outros que se mesclaram com os reencarnados oriundos da estrela Capela e que formaram as raças do Oriente Médio, os assim chamados arianos e israelitas que redundaram na formação de uma humanidade técnica e mentalmente mais arrojada dando ensejo à miscigenação racial para a acolhida do nascimento da ramificação genética que faria brotar o Mestre-dos-Mestres, Jesus.

Após todo esse tempo e toda essa miscigenação racial e a redistribuição de espíritos pelos quatro cantos do globo, bem como a fusão com outros espíritos belicosos vindos do Capela (o famoso paraíso perdido da raça adâmica) os quais pela sua índole e cupidez, empáfia, malignidade, perversidade, etc., etc., também deram origem à povos guerreiros, conquistadores, usurpadores, vilipendiadores das raças e respectivos conhecimentos, pode Jesus programar seu renascimento de há dois mil anos atrás em Belém na Judéia, e que depois também foi acolhido entre os Essênios que faziam parte daquele seu antigo clã da Atlântida.

Há também a outra parte dos que lerem estes relatos que não concordará com o seu conteúdo por falta da afinidade e da sintonia fina com os fatos e também porque os seus dogmas, preconceitos e fanatismo de toda a sorte inclusive o religioso, não conseguirá admitir ou entender que o Espírito de Jesus é um espírito humano como todos os nossos espíritos ou o espírito de cada um de nós.

Acreditem se quiserem, uma vez Ele nos disse através da telepatia e projeção de sua imagem dentro do astral ou psicosfera de nossa casa de Ribeirão Pires: “- Os seres humanos necessitam sempre temer ou acreditar em algo maior que eles, algo sobre-humano, algo sobrenatural, por isso colocam a mim dentro de uma redoma cósmica de onde eu não possa sair, para que eles dêem vazão às suas faltas através de adorações e promessas, esquecendo-se eles que eu fui e sou ser humano e quero estar junto ao ser humano, meu trabalho no planeta de onde vim e na Terra sempre foi em prol do ser humano. Preciso dialogar com o ser humano e gosto de ser visto como tal, por isso, eles e suas religiões não admitem que eu e outras entidades elevadas possamos descer e entrar em contato com os seres humanos através de outros seres humanos. É uma questão de sintonia e nivelamento de vibrações e isto eu faço sempre. Não gosto de situar-me num pedestal. Sou o que sou hoje, graças a ajuda de outros seres humanos de uma grandeza de alma infinita, sem a qual o Cristo tanto apregoado não existiria; entre estes seres maravilhosos está o aparelho que capta hoje estas linhas (minha esposa), o seu companheiro, sua filha e dezenas de outros”.

Para mim que agora estou compilando aquilo que nos fora dito há anos atrás, é uma dádiva muito especial poder comentar e escrever sobre o Grande Mestre, mas para isto tenho que reportar-me aos “porquês” de sermos nós em fazê-lo e tentar explicar como isto foi possível e através de quais dons e fenômenos conseguimos fazê-lo.

Só após o nosso desenvolvimento psíquico, mediúnico e o desenvolvimento das faculdades paranormais como: a psicometria, as projeções do duplo-etérico (viagens astrais), (saídas fora do corpo conscientes), desdobramentos (saídas do corpo inconscientes (durante o sono mas com lembranças do que ocorreu), (não se trata neste caso, de sonho, que, tenho para ele uma explicação à parte), e ainda outros fenômenos tais como, a vidência, a clarividência, a audição astral, a visão das cores áuricas ou aurividência e etc. Todos esses desenvolvimentos ocorrem no decorrer do tempo e exigem uma dose de sacrifício pessoal muito grande, além de regimes alimentares afim de tornarem o físico se não mais leve, pelo menos mais liberto para transitar ou permitir que seu perispírito transite mais livremente entre os campos físicos e astrais ou entre a fisiosfera (crosta terrestre) e as psicosferas (campos espirituais).

O perispírito liberto do físico e com sua mente já preparada para todos os eventos que lhe surgirem, ou seja, isto eqüivale a dizer que ele tem obrigatoriamente que estar isento dos medos, preconceitos e tabus, dos religiosíssimos de todo o tipo, da obtusidade própria, da falta de cultura espiritual, das mazelas kármicas que o inibiriam para qualquer propósito mais elevado, principalmente aquele de poder avistar-se e dialogar com entidades mais elevadas, entre estas a figura luminosa do Grande Mestre Jesus e outros avatares de outros orbes, ou de outras regiões cósmico-siderais.

Somente após longo treinamento desde a infância e com a ajuda de grandes entidades e do nosso Mestre Jesus, pudemos voltar gradativamente ao passado longínquo de nossas origens. Tudo está registrado em nossa extensa “fita magnética” ou “video-fita”, que fazem parte dos registros akáshicos siderais, mas há a necessidade de se ter conhecimento e a mente aberta para adentrarmos cada fase desses registros a sem barreira de tempo e de espaço.

Voltando ao início da vinda de Jesus para a Terra, Ele próprio nos mostrou com imagens mais nítidas que uma TV moderna que Ele fora Cristi-ien, Governador Geral do Planeta Vênus, portanto Jesus é de origem venuziana. Mostrou-nos sua esposa lá em Vênus naquela época, a belíssima Mah-hára que posteriormente, milhares de anos depois viria a ser sua amada de coração Maria Madalena que o ajudaria, da sua maneira, a levar a cabo sua missão. Hoje tenho o privilégio de ter esses espírito como minha Amada, instrutora e protetora espiritual.

Em Vênus foi feita uma reunião entre as Entidades Espirituais de lá e os Engenheiros Siderais mais os líderes vivos do planeta, entre eles Cristi-ien, Mah-Hára, Maria, José e outros que muito mais tarde acompanhariam a Jesus, decidiram que após o desencarne de todos lá em Vênus viriam para a Terra, na época para os continentes da Lemúria e Atlântida até o apogeu da civilização lá reinante, e ao chegar o declínio e sua conseqüente submersão, esses espíritos subiriam e reencarnariam em outros continentes para juntarem-se em nova plêiade de pensadores e humanistas visando sempre a evangelização dos povos que seriam exilados vindo de outras constelações e trariam uma enorme soma de revoltados, negativos e belicosos. Isso foi levando milhares de anos, com centenas de sucessivas reencarnações daquelas que se propunham auxiliar, e durante todo esses tempo as modificações telúricas foram ocorrendo na Terra, movimentação da crosta, dilúvios, guerras longas e fratricidas.

Jesus e sua clã, ou melhor, Cristi-ien e sua gente foram nascendo, morrendo e reencarnando em várias regiões do planeta, principalmente nas regiões compostas por astrais místicos tais como: a antiga Índia, o Tibete, o Egito, o Alto Oriente onde se inclui a China, a Mongólia, a Ásia Central, o Japão e etc., até que faltando mais ou menos dois mil anos para o fim do novo ciclo terrestre teria que nascer o Avatar Jesus e sua Clã mística.

Eu e minha clã, originamos do planeta Marte, após aquela decisão sideral, viemos nos juntar com os venusianos aqui na Terra, também a partir da Lemuria e da Atlântida, com uma diferença, o povo de Vênus que é essencialmente mentalista, amante da paz e do silêncio restringiu-se à mística, à cabalística, ao amor ao próximo e as causas humanitárias. O povo marciano, igualmente muito evoluído e mais afeito às novas invenções, um povo mais lépido, mais “elétrico” e é claro com “estopim mais curto”, veio também em ajuda aos venusianos amparando-os nas inovações técnicas, contudo serem os marcianos também amantes da paz, do amor ao próximo, do silêncio, tinham e ainda tem mais propensão às defesas físicas através da tecnologia e aparatos bélicos, a música, as artes, aos esportes etc…. Enquanto o venusiano trava a sua batalha silenciosa através dos poderes mentais e da magia, o marciano, muitas vezes extravasou e ainda agora, com menos freqüência, a sua batalha no “tete-a-tete”, no corpo-a-corpo.

Por isso, na época de Jesus, Ele sempre preferiu escolher para estar ao seu lado, pessoas cuja índole fosse mais próxima a índole venusiana, os mansos de coração, como ele os chamava e ao perguntar-lhe “porque Ele com os poderes que tinha não petrificou aqueles que O fustigavam, transformando-os em estátuas para serem contempladas pelas futuras gerações, como lição, para que jamais esquecessem”, Ele respondeu-me: meu querido, eu dizia também que deviam amar uns aos outros e que eu não viera para mudar a Lei, nem a Lei dos homens, nem a Lei de Deus, porém, não me era proibido não sofrer dor; pois eu sabia, e a experiência do tempo milenar em que vivi na Terra ensinou-me como isentar-me o mais possível da dor física, afastando do meu corpo físico o meu espírito e com ele o duplo-etérico que é o agente da dor. Porém, nem sempre isso era totalmente possível devido a falta de concentração interior e o burburinho da turba um tanto enlouquecida ou tomada pela sanha malévola dos fanáticos sacerdotes-políticos e os açoites e estacadas dos carrascos.   Eu sabia também que não seria a minha dor ou meu sofrimento físico que iriam permitir a redenção da humanidade, pois, antes de mim naquele mesmo lugar, dezenas de pessoas foram sacrificadas tanto ou mais que eu, e muitos, aos milhares, seriam ainda sacrificados em meu nome, em guerras e outros acontecimentos nas centenas de anos que se seguiram à minha morte. Portanto, a redenção da humanidade seria feita através dos ensinamentos deixados como coluna mestra da moral, da espiritualidade e do novo comportamento social humano, e foi isso que tentei fazer!

Foi quando assintosamente respondi: “- Ah! se eu estivesse por lá naqueles momentos!(fiquei sabendo que me encontrava na Grécia no momento da crucificação de Jesus). Ao que o Mestre respondeu: “- Eu agradeço ao Pai por você não ter estado lá, pois se estivesse, você poderia ter desviado os acontecimentos para pior, eu não cumpriria o que vim fazer, você acumularia outras culpas e a missão de todos nós estaria arruinada. Esta missão, como você sabe, foi programada há milênios atrás fora do ambiente terráqueo por todos nós em conjunto com os Engenheiros Siderais com vistas à doutrinação e elevação do padrão mental e espiritual da imensa população de exilados de outros orbes que seriam enviados para a Terra, planeta relativamente novo e como forte potencial para o desenvolvimento de novas criaturas já em grau de inteligência avançada. E como os Engenheiros Siderais sabem por experiência em milhares de outros planetas nesta e noutras galáxias, que a maior parte desses espíritos exilados passam de planeta para planeta sem se modificarem, pois entram no circulo vicioso do desamor, do mal e todas as vicissitudes imagináveis e inimagináveis e retornam a estaca zero a despeito do sofrimento a que se sujeitam e mesmo com ensinamentos e sofrimentos de outrem por eles. Por isso, há milênios já estão sendo preparados os locais de nova acolhida para eles em outros locais do Universo e, logicamente, outros espíritos se sacrificarão por eles lá a onde se alojarem. Assim é Deus, assim é o progresso e a evolução dos seres que habitam os milhões de mundos criados e que forem sendo formados.

Sempre haverá chance para todos, porém, o tempo de estagnação e de demora na evolução é por conta de cada um desses espíritos. Poderíamos denomina-los de espíritos afeitos a colonização de orbes e humanidades em evolução, e, como colonizadores que são, pagam seu preço para isso, completou o Mestre. 15/4/95

Nestes dias da chamada “semana santa”, vê-se por todos os meios de comunicação milhares de pessoas revivendo os dias de martírio de Jesus de Nazaré, em alguns locais com a encenação parecida com a que ocorreu há dois mil anos atras. Muitos revivem na própria carne deixado-se chicotear física e moralmente. Há milhares entre essas pessoas cheias de boa fé que tentam lembrar a atual humanidade os ensinamentos do Mestre, mesmo dentro dos dogmas, preconceitos e fanatismo.

  • Aqui faço um adendo, apenas para mostrar que muitos que seguiram Jesus e não são do planeta Dele, hoje se encontram reencarnados no Brasil para futura missão nos dias das transformações finais, alguns conseguimos detectar através da psicometria, é o caso de Marcos o Evangelista, hoje um dileto amigo, outros, sabemos que fizeram parte mas, não nos foi dado saber seus nomes ainda a que são induzidas por suas religiões e crenças. O livre arbítrio continua a prevalecer, pois Jesus nada pediu a respeito e nem deixou algo escrito de seu próprio punho sobre o que Ele fez ou disse, o ser humano sempre culposo reflete grupalmente a sua consciência negativa e de arrependimento de última hora. Porém, há também entre milhares de pessoas aquelas que revivem tudo com escárnio, sadismo, maldade belicosa e maligna e tiram proveito e lucros de toda a sorte, sobre aqueles acontecimentos, deixando bem claro que para eles a lição de nada serviu, continuam aguardando o Messias para eliminá-lo novamente. Mas, o Núcleo Central é magnânimo e vai continuar lhes dando as chances de redenção através dos séculos vindouros, porém, o preço a pagar lhes será alto.

Minha esposa querida que há vinte e oito meses está acamada, em estado quase vegetativo, digo quase, porque ela não se levanta, fala pouco, ouve tudo, enxerga bem, raciocina como criança, não faz suas necessidades fisiológicas sem ajuda e emagrece como se estivesse secando, o que me faz chorar e me lamentar como criança, viveu e participou verdadeiramente naqueles dias de martírio do Querido Mestre e hoje, no leito como se quisesse se auto punir de algo que ficou em seu espirito sofre silenciosa e expurga de si e principalmente de nós as toxinas das nossas mazelas milenares.

Pelo que me foi permitido saber através do fenômeno da psicometria, ela sempre foi mulher em todas as reencarnações na Terra e mesmo em Vênus, por isso, mesmo doente e como quase todo o gênero feminino ainda conserva aquela “pitada” de ciúme e sofre ao ver e sentir que não pode estar por inteira comigo e mais ainda quando alguma outra mulher se aproxima de mim. Isto eu não posso evitar pois é próprio dela. Mas, o que tem isto a ver com este capitulo sobre o Amado Mestre, tem muito, pois ela na época Dele também sentia por Ele a mesma coisa e ainda pelo que nós aqui particularmente sabemos ela que foi ou teria sido um grande amor da vida Dele, então, dentro deste contexto, faz parte do Seu Martírio, também! Um martírio que eu passei e estou passando com muita honra apesar das inconveniências. As mulheres, ou melhor dizendo, o gênero feminino de todos os reinos da Natureza são os seres que mais sabem amar o homem e também são os que mais sabem odiá-lo e odiar aos demais seres quando não conseguem atingir os seus objetivos. Deus – O Núcleo Central Cósmico quando gerou o gênero feminino o dotou de todas as qualidades e imperfeições mais que ao homem. Por isso elas são geradoras também e os homens, ou gêneros masculinos, são unicamente reprodutores. A mulher por ser geradora é a célula-mater da espécie humana e por isso, torna-se martírio, vive em constante martírio e é martirizadora.

Ao meu ver o gênero feminino é a Benção Divina materializada. Consequentemente, pelo que pude deduzir no transcorrer dos meus contatos com o Mestre, Ele além de ter sido martirizado fisicamente, martirizado emocionalmente pois amou muito a humanidade e amou silenciosamente, porém intensamente seu antigo amor e companheira Venusiana Mah-hára que, posteriormente seria a pedra moral de sua missão na Terra, Maria Madalena, hoje um grande espirito que também tem martírio. Martírio, porque sofre na carne, na mente e no espirito o que Ele veio sofrendo. Se apenas sofresse não teria importância mas, não posso vê-la sofrer e nem a minha Querida Filha ou meu Querido genro. Na verdade não posso ver ninguém sofrer, e sem demagogia religiosa, não poderia presenciar nosso Mestre sofrer, com certeza eu interviria com a força nem que fosse para sacrificar minha própria vida. Atualmente, talvez, eu agisse diferentemente!

Mas o Pai, O Núcleo Central Cósmico, através das Inteligências que O compõe, programa tudo com antecipação e dentro das possibilidades normais sem exceder-se, deu a proteção ao Divino Mestre. Digo sem exceder-me pois, o Mestre Jesus nasceu como ser humano comum filho de ventre de mulher, feito de carne e osso, com dores e sentimentos iguais a todos os mortais, poderia ter sido liquidado mesmo antes de dar os primeiros passos.

O Pai Celestial, não o fez vir com uma couraça de aço ou com exercito super armado a fim de que ele pudesse ser defendido e pudesse romper barreiras que iria enfrentar. Contudo, deu-lhe uma proteção indireta, desviando seus caminhos dos caminhos dos seus algozes enquanto era necessário fazê-lo. Haja visto, milhares de crianças mortas a mando de Herodes, em seu lugar, outras milhares mortas antes por Moisés à caminho do deserto em direção a Terra prometida, isso três mil anos antes. Iluminou Seu caminho assim como o caminho daqueles que O queriam ver nascer. É o caso da famosa estrela de Belém que se movimentava nos céus guiando os três reis magos e outros seguidores daquele que seria o Mestre dos Mestres. Conforme fui informado, aquilo era uma nave de Vênus que veio acompanhar o nascimento aqui na Terra de seu Cristi-ien e estava repleta de lideres daquele planeta.

Após todo aquele martírio que Jesus passara, antes de seu desencarne ficou no ar toda a vibração emitida por Ele. Toda a Terra, mas principalmente a região onde Ele se encontrava, foi como que alterada por aquela vibração toda; a Natureza se transformou, o tempo mudou, nuvens foram atraídas pelo intenso magnetismo reinante. Seu corpo foi envolto num simples sudário de linho que depois ficou impregnado como se uma intensa radiação, registrando todas as marcas do Seu suplicio. O corpo desapareceu como por encanto e conforme sou informado, o pessoal de Vênus de dentro de uma nave que pairava a grande altura se incumbiu de pulveriza-lo através de aparelhos com raios desintegradores (a guisa de composição da temida bomba de neutrons que só destroi o físico humano ou outros físicos) fazendo-o desaparecer de sob o manto de linho e sugando as partículas para dentro de um recipiente no interior da nave e, assim, acabando com todos os vestígios humanos de Jesus que poderiam também serem disputados pelos mesquinhos e fanáticos seres humanos e suas seitas, principalmente pela magia negra. Assim, como foram outros objetos que sobraram de Sua missão aqui na Terra, tais como o madeiro da cruz, o cálice da Santa Ceia (o chamado Graal) e outros, inclusive o santo sudário que hoje é motivo de disputa entre a igreja, a ciência e os fiéis. Imagine o leitor se o corpo de Jesus tivesse permanecido em seu sepulcro!

Portanto, o martírio de Jesus de Nazaré foi a pedra angular da filosofia e da religião na Terra. Esse martírio rompeu todas as barreiras físicas, morais, espirituais, mentais, de fisiosfera e de todas as psicosferas planetárias. Houve uma reação de todas forças, negativas, neutras e positivas desta periferia da Via Láctea.

Jesus de Nazaré e Seus feitos foram uma espécie de espelho refratário para a humanidade da Terra e dos demais planetas de nosso sistema solar. Nesse espelho, todos viram refletidas suas falhas e seus acertos, grandes e pequenos, do passado do presente e do futuro. Ninguém, após a vinda Dele, poderá alegar inocência ou ingenuidade a respeito do que é o Bem e ou que é o Mal. O Karma da Terra e de cada habitante foi reforçado, a Lei Universal e seus códigos ficaram mais claros para todos, além do que, sobre essas leis paira a Justiça Divina e não a corrupta e inócua justiça dos homens.

O que Ele mui sabiamente dizia e previa através de suas parábolas, já vem ocorrendo há muito tempo. O mundo caminha para seu estertor que já se aproxima céleremente. Os dois sóis previstos no Apocalipse e o fim da “Babilônia” aproximam-se. A Besta virá dos céus e não será um homem, dizemos nós.

Talvez o mundo não escape de uma terceira conflagração, mesmo com tudo aquilo que Mestre deixou como lição ao ser humano de dois mil anos para cá. Todas lideranças siderais e cósmicas, pelo que eu sei, estão empenhadas para que não ocorra uma terceira grande guerra, mas, as toxinas do planeta Terra estão tão acumuladas e o ser humano tão desumano que poderá haver a necessidade de uma drenagem dessas toxinas através da dor coletiva. Essa drenagem ocorrerá mesmo sem a terceira guerra mundial, pois o gigantesco planeta Sidérius se aproxima e mudará as orbitas dos planetas dos seus movimentos atuais, aí então prevalecerá o que diz o Apocalipse: “E o céu desaparecerá”!

A missão do Grande Mestre Venusiano Cristi-ien foi preparar as milenares gerações que se seguiriam após a Lemúria e Atlântida para o advento final do assim chamado fim dos tempos que agora está bem próximo. Apenas mais uns poucos anos. Sim, porque mesmo a Lemúria, a Atlântida, Sodoma e Gomôrra terem desaparecidos com todas as suas raças e civilizações, dilúvios e hecatombes várias terem ocorrido de 50.000 (cinqüenta mil) anos para cá, ainda assim, não era o fim dos tempos porque não houve mudanças radicais em nosso Sistema Solar e o planeta Terra ora se inclinava em seu eixo, para um lado ou para outro permanecendo na atual posição no espaço.

Agora não. O Sistema solar em seu todo está se transformando numa Super Nova, ou seja, para quem o olhar ou avistar de fora ele estará inchando para logo explodir e se transformar em dois novos sistemas solares eqüidistantes um do outro, tendo o nosso Sol líder de um sistema e o planeta Júpiter como líder do outro. Sidérius o gigantesco planeta que se aproxima passará entre os dois, ou melhor, obrigará o nosso sistema solar a se transformar em dois. O planeta Terra sairá de sua atual órbita solar, rolará no espaço, atrás do seu sol, com ele levará milhões e milhões de vidas. Não haverá como até então, mudanças apenas climáticas e raciais mas sim, planetárias para dar inicio a uma Novas Era, Novos Tempos, encerrando um gigantesco tempo sideral ao qual viemos pertencendo.

Como Ele mesmo, o Mestre, previra, o Joio será separado do Trigo e todas as gerações que compuseram a humanidade atual da Terra e de outros planetas do nosso sistema solar, em fase de evolução, tiveram suas oportunidades de progresso e espiritualização. Se não aproveitarem, recomeçarão do ponto de partida, noutras regiões siderais e em nova ambientação provando assim que até a paciência Divina tem seu limite.

O mestre Jesus veio várias vezes, em centenas de reencarnações, em muitas delas se sacrificando como na sua última missão de Jesus de Nazaré para nos transmitir isso tudo. Felizes aqueles que O compreenderam, pois lhes será reservada a famosa Terra Prometida. Para os que não O compreenderam ou não quiseram compreender, terão seu “habitat” condizente com a sua índole e vocação. Para isto foi o Martírio de Jesus de Nazaré.

Foi necessário esse martírio?. Ele e as altas Entidades Espirituais dizem que sim, pois tinha que haver uma marca indelével, uma passagem inesquecível para a humanidade que seria gerada dois mil anos após.

Houve um enorme trabalho das Entidades Siderais Reencarnacionistas na formação milenar, antes do nascimento Dele, daquilo que eu chamo de “Meridiano Genético”, fruto do Grande Plano Sideral e Cósmico, pelo qual a herança genética resultaria como meta final na geração de um ser especial, hiper-sensivel como Jesus de Nazaré que não se juntaria com mulher alguma, nem com sua própria mãe e nem geraria filho algum. O Meridiano Genético começaria para Ele e terminaria com Ele. Daí o seu Martírio, aparentemente desumano e aparentemente abandonado a sua própria sorte.

Vale a pena lembrar que muitos mártires houveram na Terra e que também foram crucificados, entre eles o famoso Spartacus que foi considerado posteriormente pelo mundo comunista como primeiro “proletário sindicalista” , mas no entanto, não teve a vida regrada e espiritualizada como a Dele e nem a mesma sabedoria e amor pela humanidade, e muito menos a visão de Avatar Clarividente como Ele tinha.

Neste momento (26/04/95), minha Querida Esposa Conceição, Sua antiga discípula Mah-hára, passa um martírio hospitalar doloroso através de agulhas, seringas bisturis, um processo que hoje completa vinte meses, similar ou pior que o Dele, pois pertence ela ao mesmo Meridiano Genético Espiritual, e como Ele, aceita tudo passivamente, pacificamente, nos dando um exemplo de uma grandiosidade espiritual só percebida e vivida por seres de Alta Hierarquia e, eu pessoalmente torno-me tão pequenino frente a ela e a Ele que não tenho outra saída senão a de chorar, chorar copiosamente como um ser ínfimo e de me envergonhar das minhas fragilidades humanas e se pudesse seria reduzido a pó aos Seus pés.

Por isso, este capitulo e tudo o mais que fiz de bom nesta e em minhas vidas passadas, dedico a essa maravilhosa criatura, esse anjo de amor e bondade que Jesus permitiu me acompanhasse durante todos esses milênios pois Ele sabia que eu iria precisar de alguém ao meu lado que fosse mais forte, mais nobre e mais elevado espiritualmente que eu, que essa minha Querida companheira de todas as horas, Minha Esposa Conceição Aparecida Yezzi, para a qual peço a Ele remeter toda a Sua Energia Cósmico Sideral Restauradora, para que Ela se restabeleça, volte a andar e juntos, possamos passar às massas todo o conhecimento que em nossas almas antigas está armazenado e o amor que em nossos corações está palpitando e que juntados ao Dele possam ainda, a tempo reconduzir muita gente ao caminho do Bem e da Verdadeira, assim como a Minha Querida Filha Regianne (Sara) outro Anjo que me acompanha e sofre por mim, sem que eu mereça tanta consideração; tudo é dedicado a Ela também, e agora ao Paulo meu estimado genro, e a minha netinha Giulia.

Tenho certeza de que Jesus lá nas Alturas onde Ele se encontra, está saudoso e martirizado por ter deixado um anjo maravilhoso como esta Minha Amada, aqui na Terra, mas assim mesmo peço a Ele que não a leve de mim, que permita que eu ainda seja capaz de fazê-la feliz e aí então, sim Ela poderá estar ao lado Dele tendo cumprido sua árdua missão aqui na Terra que foi a de me acompanhar e zelar por minha alma e por milhões de pessoas.

O Núcleo Central Cósmico – Deus, através dos Seus Engenheiros Siderais, em um dos quais espero me tornar um dia, mesmo que esteja longínquo esse dia, faz tudo certo, tudo é regido por Leis Naturais, tudo é planificado com margem de exatidão impressionante, que deixa o ser humano comum da Terra abismado, perplexo é sem atinar com a Consciência Maior. Pensa que pode fazer o que bem quer sem que nada lhe aconteça de volta. O choque de retorno é inevitável e como dizia muito bem O Mestre: – “A semeadura é livre mas a colheita é obrigatória”.

Eu devo estar colhendo o que plantei! E, apesar de ter o privilégio de saber muita coisa e estar em contato ininterrupto com seres vivos de outros planetas através das “aberturas” paranormais ou mediúnicas e com Entidades Elevadas da Terra e ainda com dezenas de tipos diferentes de seres Elementais, estou um tanto revoltado e inconformado com o que Minha Querida está passando. Olho-a e choro. Choro e olho-a. Não encontro uma saída de conforto espiritual e mental para o meu ego, apesar de se me apresentarem várias saídas, todas teóricas, mas só de teoria não se pode viver!

O que é bom para os outros pode não ser bom para mim e vice-versa. Por isso, comprovadamente o exemplo dado pelo Grande Mestre serviu, serve e servirá enquanto este ciclo planetário durar que, a dor física é a forma natural que o corpo humano encontrou para expulsar as toxinas dele próprio e principalmente do perispírito que por sua vez as expurga da alma e permite a esta se desprender sem apego as coisas e causas da matéria, libertando-se assim para vôos mais altos em direção de Volta a Fonte Criadora, ao Núcleo Central Cósmico – Deus.

O Mestre pessoalmente não precisava padecer aquele martírio tão doloroso mas, tornou-se passivo a ele assim como Minha Querida o faz agora, porque ambas são almas afins, almas gêmeas e necessitam estarem juntas na Eternidade. Sei que um dia perderei este meu Anjo, quer no físico, quer no Páramo Celestial, pois ela voará com certeza muito mais alto que eu, mas resta-me o consolo de saber que fui considerado pelo Criador quando[1] colocou-a há milênios ao meu lado.

Jesus provou que tudo é perene neste mundo.

Ninguém precisa ou deve apegar-se demasiadamente ao mundo da terceira dimensão, deve sim, conservar o instinto de autodefesa, deve zelar pelo seu vaso de carne e osso que é o corpo, que lhe foi presenteado pelas Entidades Reencarnacionistas e pelos seus ancestrais que zelando pelo corpo deles mantiveram firme o Meridiano Genético para ele nascer da forma como nasceu. Se for perfeito, é porque seu perispírito fez jús a essa perfeição e se não for perfeito é porque tem que passar por uma drenagem de alguma toxina que o iria prejudicar mais ainda no futuro.

Tudo o que Jesus de Nazaré tinha que fazer na Terra parecia obedecer a uma matemática coerente, racional onde o número 12 e seus múltiplos tinham e têm vibração definitiva. Os números múltiplos de 12 são o nº 3, e nº 4 o nº 6 e o nº 9. Então vejamos a titulo de curiosidade esta minha simples pesquisa:

12 são o número de planetas que compõem o nosso sistema solar (três ainda não detectados pela ciência)

12 são as constelações que no Zodíaco exercem influencia na Terra.

12 são os signos correspondentes na Astrologia que são regidos pelo Zodíaco.

12 meses formam o ano terrestre.

12 horas formam o tempo do dia.

12 horas formam o tempo da noite.

12 são os meridianos que formam o dia.

12 são os meridianos da noite.

12 são os trabalhos de Hércules, na mitologia grega.

12 são os Cavaleiros da Tavola Redonda, do Rei Arthur.

12 são os números de sons da Música.

12 são o número de cores correspondentes aos 12 sons.

12 são os “chakras” ou vórtices do campo psíquico.

12 são os “plexos” do corpo humano.

12 são os meridianos do corpo humano catalogados pela medicina chinesa.

12 foram os Ministros do Governo do Brasil Novo que em 25/03/95 (na Semana Santa!), a medida de nº 168 foi aprovada por 39 deputados, numero: 3 + 9 = 12.

12 é o total formado pelas 4 estações climáticas na Terra ou seja 3 meses de primavera, 3 meses de verão, 3 meses de outono e 3 meses de inverno: 3 + 3 + 3 + 3 = 12 ou seja 3 x 4 = 12.

12 são as tribos de Israel que no capitulo 7 do apocalipse de João menciona os 144 mil “selados” ou escolhidos para permanecerem na Terra. Decompondo-se este número 144 ÷ 12 tribos = 12 mil “selados”.

12 é o número que compunha os membros da família direta de Jesus, assim distribuídos:

José com a primeira mulher Débora:

por ordem alfabética os seguintes 5 filhos e irmãos de Jesus:

Cleófas
Eliezer
Jacob
Judas
Matias

José com a segunda mulher Maria:

por ordem de nascimento, os seguintes 6 filhos e irmãos de Jesus:

Andréa (Homem)
Efraim
Elizabete
Hannah
Jesus
José

12 portanto, foram os familiares irmãos de Jesus mais Maria que foi mãe que gerou Jesus.

12 apóstolos foram os escolhidos por Jesus, cada um representado um planeta, uma constelação do Zodíaco e um signo da astrologia.

12ª jornada da Via Sacra – a Caminho da Cruz, morre Jesus,- [ com 33 anos ou 3 x 3 = 9 ou 3 + 3 = 6 + 3 { nº do 3º planeta Terra } ou 3 x 3 x 3 = 27 = 2 + 7= 9 ]

24 é o número de anciãos mencionado no Apocalipse de João capítulo 5 versículo 8 (24, número divisível por 12 e etc.,)

Portanto, Jesus estava circunscrito a uma matemática sideral que rege o nosso sistema solar e principalmente a Terra e a sua humanidade, senão vejamos mais um pouco dessa lógica sideral que eu analisei, ainda sobre a ronda do nº 12 e seus múltiplos, seus enigmas e influencias:

Conforme a Ciência da Astronomia e a futura ciência da Astrologia informam, o Sol leva 25.920 anos na sua passagem pelas 12 constelações do Zodíaco e consequentemente também pelos 12 Signos Astrologicos. Em cada ano, portanto cada 12 meses, passa pelas 12 constelações e 12 signos que segundo a Astrologia exercem influencias várias, positivas ou negativas sobre os seres humanos, os quais são: Áries, Touro, Gêmeos, Câncer, Leão, Virgem, Libra, Escorpião, Sagitário, Capricórnio, Aquário e Peixes.

E eu sou informado que o nosso sistema solar é formado por 12 planetas e que os Magos da Babilônia e Jesus já sabiam disso, por isso, o Mestre escolhera 12 apóstolos, cada um representando uma constelação, um signo e um planeta, três tipos de influencias que somadas e decompostas ficam 3 x 12 = 36 = 3 + 6 = 9[2] . Os planetas que formam o nosso sistema solar são : Mercúrio, Vênus, Terra, Marte, Júpiter, Saturno, Äga (ainda não descoberto), Urano, Oswen (ainda não descoberto), Netuno, Plutão e Fesp (ainda não descoberto).

Os três planetas ainda não descobertos levam o nome que seus próprios habitantes dão a eles, conforme sou informado.

Como o Sol percorre o Zodíaco nos seus 360º (graus) decompondo-se o nº 360 temos: 3 + 6 + 0 = 9. Este percurso é portanto para cada ano = 12 meses. Atrasa-se 50 segundos em cada ano ou l (um) grau em cada 72 anos, decompondo-se o nº 72, temos 7 + 2 = 9. Isso faz com ele mude de signo com intervalos aproximados de mais ou menos 2.160 anos, decompondo-se o nº 2.160, temos: 2 + 1 + 6 + 0 = 9. Leva pois 25.920 anos para percorrer em sua passagem pelas 12 constelações e 12 signos do Zodíaco, decompondo-se em multiplicação esses números, temos: 2.160 x 12 = 25.920. Decompondo-se em multiplicação também 25.920, temos: 2 + 5 + 9 + 2 + 0 = 18 = 1 + 8 = 9.

Aqui entram dados importantes que incidem na sobrevivência e na permanência do homem sobre o planeta Terra, dificultando-lhe assim as viagens espaciais, caso não haja proteção e compensações vibratórias adequadas.

Comparando-se o homem (microcosmo) com o Universo (macrocosmo), temos: Conforme a Ciência, o homem respira 18 (1 + 8) = 9 vezes por minuto. Multiplicando-se 18 por 60 minutos, temos: 18 x 60 = 1.080 que multiplicando-se 24 horas, temos: 1.080 x 24 = 25.920 vezes por dia, exatamente o percurso que o Sol leva em sua passagem pelas 12 constelações do Zodíaco.

Lembrando que o ano na Terra é de 12 meses e, se dividirmos os 360 graus em que o Sol percorre todo o Zodíaco por 12, temos: 360 ÷ 12 = 30 que seria a quantidade exata de dias de cada mês, decompondo-se os nº 360 e 30, temos : 3 + 6 + 0 = 9; 3 + 0 = 3, e 3 + 9 = 12. No caso de dias estou desprezando as frações de 30 que dariam mais 5 dias do calendário terrestre atual. O correto seria ter o nosso calendário terrestre com 30 dias para cada mês e não 28,29,30 e 31 como até agora; ocorre porém que a contagem terrestre dos dias baseia-se no movimento de translação da Terra em torno do Sol, que dá 365 dias, daí a pequena diferença.

O povo Maia se utilizava em seu calendário de 30 dias para cada mês, baseava-se portanto, no movimento do Sol e não no movimento da Terra.

Se ao invés de decompormos o nº 365, multiplicássemos ele por ele mesmo, temos: 3 x 6 x 0 = 18 que é igual a 1+ 9 = 9 ou 360 x 360 = 1296000 = 1 + 2 + 9 + 6 + 0 + 0 = a 18 = 1+ 8 = 9 = ou 9 x 3 que é o nº do planeta Terra na posição do sistema solar, ou seja, a Terra é o 3º planeta do sistema solar = 27 = 2 + 7= 9 ou 2 x 7= 14 = 1 + 4 = 5 que a diferença entre o nº de quantidade de dias entre a contagem do calendário Maia e o atual calendário em uso. Assim como o nº 360 é o número de graus de uma circunferência.

Se multiplicássemos o nº 2.160 decomposto por 12, temos: 2 x 1 x 6 x 0 = 12 = 1 + 2 = 3 x 12 = 36 = 3 + 6 = 9, ou 3 x 6 = 18 = 1+ 8 = 9.

A Constelação de Sagitário, signo no qual me orgulho de ter nascido é o nono signo do Zodíaco ou signo nº 9 dentro dos 12 signos da Astrologia, decompondo-se esses dois números, temos: 9 +1+ 2 =12 = 1 + 2 = 3 sempre múltiplo de 12!

Penso que com a demonstração acima Jesus não nasceu por acaso no 12º mês do ano terrestre, no dia 25 que decompondo-se é igual a 1 x 2 = 3 x 2= 6 x 5 = 30 = 3 x 0 = 3, ainda o número do planeta Terra! Ele também não escolheu por acaso 12 apóstolos que além do nº 3, é o número da quantidade de planetas do nosso sistema solar que cada um representava e que com Ele, Jesus representando o Sol perfaz a quantidade de 13 astros do nosso sistema solar número este também ligado a magia, ao azar, a cabala como sendo um número diabólico no qual também são baseados os números de jogos de azar da loteria, dos cósmicos e um número que quase todo o ser humano por tradição e também crendice teme e procura desviar-se espavorido. Os americanos a temem tanto que evitam de numerar seus edifícios de apartamentos ou de comércio, com o número 13; exemplificando se o edifício tiver 15 andares a numeração pula do 12º para 14º e assim por diante.

Paganini, que diziam ter parte com o diabo, o que não é verdade! Ele mesmo, hoje ainda desencarnado, nos diz telepática e textualmente que isso não é verdade mas, que ele apenas se aproveitava, para granjear mais fama e popularidade, desse jargão popular, compôs seu 13º Capricho para violino-solo dando-lhe tal conotação melódica que esse capricho é denominado de “o gargalhar sarcástico e zombeteiro do diabo”! Mas Paganini mesmo nos diz que, se o populacho e fanáticos da época tivessem um pouco de senso de observação, notariam que ele só tocava ou preferia tocar no seu violino “Garnérius del Gesú” ou seja Guarnério de Jesus, cujo símbolo no seu interior, marca do liutáio (artífice produtor de violinos) era e é uma cruz! (ver capítulo sobre Paganini)

Quem ler a biografia de Wagner outro grande compositor da música clássica (este de origem venusiana), fez hinos ao planeta Vênus, verá o quanto sua vida foi regida pelo misterioso nº 13!

Com esta singela demonstração desde Jesus a Wagner quis eu dar uma pálida pincelada numerológica e dizer aos leitores que todos somos frutos de uma Alta Matemática Cósmica, Racional, Exata, Divina, que é elaborada no Núcleo Central Cósmico Deus, de onde todos nós originamos!

SP 30/04/95 às 10h31

[hr]

[1] Obs: No momento da edição deste livro quero deixar registrado que Minha Querida Esposa foi para junto do Mestre dos Mestres em 19/03/96

[2] Aqui cabe uma observação: o número 3, o número 6 e o número 9 estão sempre presentes em quase tudo o que se relaciona com os temas siderais ou cósmicos. Talvez porque a Terra seja o terceiro planeta do nosso Sistema Solar e o seu movimento no espaço e tudo que girar é ternário, ou seja 3 por 4 ou 6 por 8. Quem for músico sabe.

Zaida – A Entidade "Mulher Serpente"

Outro elemental interessante que pouquíssimas pessoas vêem é o de uma moça bem jovem aparentado seus 17/18 anos de idade, talvez menos, e que é da metade da cintura para cima uma bela jovem morena, seios a mostra, cabelos compridos olhos orientais e profundos, bem feitos, nariz aquilino, lábios e dentes belíssimos quando nos sorri, e da cintura para baixo é uma cauda de serpente. Seu nome é ZAIDA, contou-nos sua história e como ela surgiu. Vou resumir aqui para que os leitores tenham uma pequena idéia.

Zaida nos contou que nascera na Antiga Pérsia, e como punição foi jogada num poço de serpentes. Ela era jovem persa como qualquer outra, mas após ser jogada naquele poço, a princípio ficou horrorizada pensando que a qualquer momento iria ser picada por elas, mas ao contrário, as serpentes se enrolavam nela e nunca a atacaram. Passou-se muito tempo e ela lá foi esquecida tendo perecido de inanição, ou seja foi ficando fraca com sede e com fome e, ao desencarnar sem nada conhecer nem como sair espiritualmente dali, seu espirito foi adquirindo forma de serpente da cintura para baixo. Desta forma, seus membros inferiores e sexualidade feminina desapareceram. Como o seu desapontamento com os “seres humanos” que fizeram aquilo para ela fora muito grande, e a mazidade e proteção das serpentes para ela foi muito maior, adquiriu então, todos os modos e sentidos do elemento das serpentes transformando-se num de seus elementais e protetora desses animais e de seus “habitats”. Sempre nos pediu e nos pede que nunca matemos uma serpente ou que permitamos que alguém o faça. E se algum dia nos encontrássemos em alguma situação frente a frente com uma serpente que a mentalizássemos que ela viria e afastaria o animal para longe de nós, e que isto também serviria quando nos defrontássemos com pessoas com “instinto de serpente” como se diz popularmente, ou ainda alguns tipos de gente “peçonhentas”, ela também poderia (e pode) ser mentalizada para trabalhar e afastar essas pessoas de nosso convívio.

Acompanha-me diretamente, um elemental do fogo, ou Salamandra, e nos o chamamos de “Chaminha” pois ele gosta de brincar com o fogo, e desde que eu era criança vivia com a caixa de fósforos na mão querendo por fogo em tudo que não prestasse, vivia pondo fogo em formigueiros e outras pequenas coisas. Só mais tarde é que vendo essa maravilhosa criatura é que pude entender o porque de eu ser daquela maneira. Mas antes disto levei alguns puxões de orelha e algumas surras de minha saudosa e querida mãe Adelaide.

Já minha esposa possuía e minha filha possui cada uma, uma Sereia que é um elemental poderoso do mar. Metade mulher, cabelos longos olhos doces e profundos, seios a mostra e da cintura para baixo possui o corpo de peixe. Elas duas, apesar de não saberem nadar sentiam uma atração muito forte pelo mar enluarado. Quando iam à praia não queriam mais sair. Ao contrário de mim, que gosto mas não faço muita questão de nele permanecer. Para tudo há uma explicação ou motivo. Quando criança, li muitas estórias infantis de fadas, duendes, sereias e outros seres, sempre pensei que eram apenas fantasias. Perguntava aos adultos e era isso que me respondiam: fantasias, nada mais! Porém, quando todos eles começaram a se apresentar e a dialogar comigo, percebi que esse mundo fantástico dos elementais é quase tão real quanto o nosso e a atuação deles no mundo visível é essencial.

E assim, temos dezenas de casos curiosos os quais daremos uma atenção especial nos próximos livros, pois cada um tem sua particularidade e não caberia explicá-los nesta oportunidade.

Todos esses seres e entidades vem de mais de quarenta anos para cá, com firmeza a dialogar conosco, transmitindo-nos tudo o que sabemos sobre o Universo. Sobre o Cosmo, o Espaço Sideral, o Núcleo Central Cósmico -Deus, a origem a Centelha Humana, a Criação e Formação de tudo o que existe no Universo e outros milhares de assuntos que não caberiam neste capítulo e que talvez só possam ser enfocados por mim, futuramente. Todos eles terão um enfoque pessoal com capítulos específicos nos quais serão transcritos todas as mensagens recebidas de cada ser ou entidade, em nossa linguagem e, para aqueles que mandaram suas mensagens nas suas próprias linguagens e escritas, incluirei os “fac-símiles destas mensagens e respectivas traduções para que os leitores e pesquisadores possam analisá-las, minuciosamente.

Até hoje penso que ninguém se aventurou a explicar quem é DEUS, o que é DEUS, como é DEUS, da forma como aqui vai explicada, contudo, sabendo que é uma tarefa quase impossível, tentarei fazê-lo em linguagem a mais compreensível possível e bem facilitada.

Caberá aos leitores livrarem-se dos tabus, dogmas e preconceitos e procurar usar sempre o raciocínio lógico, desprenderem-se das amarras filosóficas e religiosas e das “mordaças negras” que ainda alguns trazem remotamente dentro de si próprios da época da ”santa inquisição”. Bem como, daquele temor impingido à toda humanidade terrestre por mentes astutas, maliciosamente inteligentes social e psicologicamente, a fim de que essa humanidade não se dissipasse e vagasse por caminhos mais tortuosos do que aqueles que já estavam previstos em seu karma coletivo no decorrer dos milênios de sua formação; quando então, para cá foram exilados espíritos rebeldes oriundos de humanidades em conflitos de outros orbes juntamente com a intercalação de Espiritos-Avatares que desde a Lemúria e Atlântida, continentes agora submersos, desde a Índia, no tempo dos antigos Vedas, no Peru entre os Incas. No México e na Guatemala entre os Astecas, Toltecas e Maias, no Egito Antigo, na Mesopotâmia, na Judeia, no Nepal, na China, na Mongólia, no Japão, na Tailândia, no Oriente Médio, posteriormente, enfim, em todos os quadrantes da Terra, vieram eles cada um a sua maneira, empregando dons ou prestigitação; apregoando o temor a Deus e sobre tudo o Amor a Deus.

Muitos aproveitadores se locupletaram com os ensinamentos daqueles avatares e ao invés de procurarem alicerçar o amor, preferiram atemorizar o ser humano para que este permanecesse carente e dependente de uma ardilosa intermediação daqueles aproveitadores e mercenários entre ele, ser humano, e Deus. Intermediação essa que seria um “dom” exclusivo de uma casta de magos e sacerdotes, bruxos e feiticeiros e a pior de todas, aquela que seria exercida, praticada, através da casta clerical de todas as seitas e religiões, ávidas de ouro, que venderiam a “proteção divina” aos neófitos, aos adeptos e a população em geral subserviente, crente e cega.

Posteriormente vieram as populações indígenas que trouxeram e trazem as marcas desses traumas do passado funesto em seus perispíritos, e aí recorriam aos pajés das tribos aquela intermediação junto à Tupã ou outros nomes que davam a Deus que os fazia chegar ao ponto de temerem as forças da natureza, como os raios e trovões, vulcões, terremotos, como se aquilo fosse a voz irada de Deus ameaçando-os com castigos que logo vinham em forma da destruição total da lavoura ou dos seus “habitats”, ameaçando-lhes o curso de seus destinos.

Não é assim que os seres extraterrestres me ensinaram a sentir Deus. Quero salientar, aproveito, que os meus grifos em letra maiúscula ao me referir a Divindade, não o são por temor a Ele, mas como um respeito a figura do Criador perante àqueles que possivelmente ainda o temem.

No decorrer de todos esses milênios da existência da humanidade, aqueles aproveitadores da boa fé humana, criaram e ainda criam muitos mitos, cultos e sacrifícios de animais e principalmente de sacrifícios humanos, entre estes, as imolações e outras práticas terríveis em nome de um deus impiedoso, factível, sedento por sangue e pelo ouro, mas sempre carente, nada poderoso! Isto tudo veio a aumentar a diferença e a revolta, principalmente entre os que eram “escolhidos” para os sacrifícios, que ao desencarnarem em meio a atrozes sofrimentos, já no campo espiritual descrentes ou incrédulos com a chamada “justiça divina”, passaram para o lado dos negativos e se transformaram em anjos decaídos e que através de séculos vêm seguindo e combatendo seus antigos algozes. Atravessaram os séculos até nossos dias sedentos de vingança e impiedosamente os perseguem e os caçam e toda e possível ramificação genealógica. E cegos como estão, pelo ódio, atingem aqueles que tinham ou têm ligações várias com aqueles que os sacrificaram em nome de Deus. É essa caçada vira-se contra o caçador através das vias kármicas, aumentando-lhes os dolos e transformando-se em karma coletivo chegando até os dias de hoje com essa eterna rivalidade entre o Bem e o Mal, culpando-se a Deus por tudo o que ocorre de mal e que é produto da insanidade e belicosidade humana que chega às raias do animalesco.

Se somos a imagem e semelhança de Deus somos deuses também! O mestre Jesus já dizia: “- Vós sois deuses e poderão fazer ainda mais do que eu fiz”-.

Tanto isso é verdade, que o próprio ser humano está acabando com o planeta Terra e Deus nada faz diretamente, na hora, no exato momento contra ele. Ao contrário, permite que o ser humano use o seu livre arbítrio a seu bel prazer, seja do lado negativo ou do lado positivo. É claro que não indefinidamente, pois há as Leis Cósmico Siderais Evolutivas Naturais que o limitarão um dia. “- Deus tarda mais não falta”!, já dizia o jargão popular.

Portanto, as religiões, filosofias e outras ciências, desde a antigüidade, viam e vêem DEUS como “um velho barbudo” que vive no espaço, o Sol com um de “seus dedos”, Júpiter com outro, as estrelas com os dedos dos pés e etc., e de vez em quando, larga um deles para “castigar o ser humano que pecou”.

Por vezes um Deus impiedoso, insaciável nos seus atos de vingança, e protecionista, nepotista, que permite alguns fazerem parte de sua “panela” política, dando-lhes cargos, altos salários, vivendo como nababos, sem risco de qualquer doença e qualquer espécie, a não ser a preocupação de ter que deixar tudo o que arrecadou espuriamente para seus herdeiros que ao ver dele próprio nada fizeram para merecer. Ele mandara matar, aniquilar famílias inteiras de inocentes que atravessaram em seu caminho e no entanto, cai fulminado por uma parada cardíaca como um passarinho.

Isto tudo faz com que a chamada “Justiça Divina” não seja vista com bons olhos por aqueles que se acham injustiçados, e revoltados se rebelam, desafiam, ao mesmo tempo a Deus, “aquele velho” que um dia pode achar que eles sejam “personas non gratas” e baixe a mão sobre eles castigando-os inexoravelmente.

Moisés, líder nato das massas humanas, trazia em seu espirito grande experiência na lida com religiões e crenças que ajudou a fomentar e a praticar em seu passado remoto, trazendo em seus registros akáshicos grande conhecimento, perspicácia e dotado de sensibilidade mediúnica e grande domínio das forças da magia, foi instruído pelos Altos Poderes a legislar leis de conformidade com a mentalidade reinante na época. Daí brotaram-lhes os mandamentos e o Gênesis (começo de tudo) mas sempre observando o limite de conhecimento da época e no intuito de aglutinar sua raça hebraica um tanto revoltada e cansada, com leis e mandamentos severos para que não houvesse a dissipação dos costumes e a própria degeneração moral e social de seu povo. “Povo escolhido de Deus”, e que teria a obrigação de dar exemplos significativos para os povos futuros e ao mesmo tempo para a preparação da vinda do Messias 1300 anos depois, que ele, Moisés também não acreditava num Avatar como Jesus, pensava ele que haveria de vir um líder judeu como ele e não manso como Jesus, mas sim, severo, rigoroso e até impiedoso como ele, que propagava a vingança de “Olho por olho dente por dente”.

Sabedor que era da força de seu carisma, de seu domínio, da fascinação que sua sabedoria exercia sobre as massas deixou passar através de si as novas leis mas sem eliminar, contudo, seu animismo e egocentrismo, levando a humanidade a ver Deus “, debaixo para cima”, a teme-lo e pintando a origem do homem na terra de forma a fazê-lo parecer sempre um nada perto da potência divina e a criação do mundo executada por um ser que por conveniência da própria crença e interesses que abraçava, deveria trabalhar durante cinco dias e descansar nos fins de semana. “Talvez ele, Moisés, já estivesse prevendo as atuais leis trabalhistas que também tinham que vir regulamentar o trabalho do Criador!”

Deixando de lado todas essas insinuações e pilhérias pois, isto é muito sério, sério demais que trouxe a humanidade terrestre, tanto a humanidade física como a humanidade espiritual aos níveis dos patamares nos quais se encontra até hoje, após milênios de dúvidas e incertezas, vamos ao meu Gênesis – o Começo de Tudo, e De onde Viemos, o que somos e para onde Vamos, como eu entendo e como sou instruído pelos seres extraterrestres, mais avançados que nós sobre algo que já existente que seria o Nada absoluto, consideramos como Auto-Deformação.

Explicando com exemplo mais palpável e conhecido dos terrestres, pelo menos dos terrestres mais cultos:

Nos geradores dentro de nossas usinas elétricas, faz-se um campo magnético formado por um imã. O motor do gerador girando em alta velocidade gera um fluxo de elétrons no interior do campo magnético. Esses elétrons não existiam até aquele momento, foram criados ou simplesmente gerados pela deformação do campo magnético pela rotação do motor.

E assim nasceu e nasce continuamente a eletricidade que, após escoada através dos cabos adequados e por meio de redutores e transformadores chegam ao seu objetivo final, que é movimentar indústrias e iluminar cidades inteiras. De onde se pressupõe que, neste caso, o que existiu primeiro ou antes de tudo foi o campo magnético, mas na verdade, nós sabemos que antes existiram o motor, o imã, as águas que movem as turbinas, os homens que montaram e planejaram a usina e etc. etc.

Como aplicar o exemplo acima, por sinal muito simplista, na Criação de Deus e do Universo. Seria como se aqueles elétrons gerados quisessem explicar a criação do campo magnético, pois eles só tem conhecimento, caso raciocinassem, do momento de sua criação para baixo, não saberiam explicar o que ocorrera entes de serem criados. Certo? No conceito do surgimento de Deus ou do Núcleo Central Cósmico, só pode ser aplicado no sentido da auto deformação encontrada, em tudo e por tudo. Os seres extraterrestres mais evoluídos, os quais não conseguiram ver Deus de perto, com certeza estão logicamente mais próximos dele do que nós estamos e podem tecer um conceito mais apropriado.

Ainda Sobre O Triângulo das Bermudas

Triângulo das Bermundas
Triângulo das Bermundas

O chamado Triângulo das Bermudas e outros locais similares situados noutras regiões do globo, as vezes no mesmo paralelo ou próximo a ele como por exemplo aquele do Mar do Japão, onde ocorreram fatos semelhantes, além do que já expliquei acima, caberia aqui mais algumas notas.

No meio esotérico e paracientífico se sabe que o globo terrestre é um organismo vivo em evolução constante há milhões de anos. Com o surgimento da vida animal e da raça humana principalmente, vieram ocorrendo transformações provocadas abruptamente, pelo homem e não naturalmente, como seria o desejado. Consequentemente essas modificações ou transformações provocadas vieram alterando esse monumental organismo, quer na sua contextura telúrica, na aquática, na atmosférica e consequentemente no Astral, ou nas chamadas Psicosferas. Sendo o globo um organismo vivo, seus vórtices de energias que seriam os “chakras e plexos” do corpo humano psicossomático, foram e estão sendo desequilibrados em seus movimentos rotatórios sobre si mesmo, provocando a entrada e a saída de energias indesejáveis, tais como: pulsações alienígenas poderosas e que nem sempre são positivas.

Um dos vórtices em contínuo desequilíbrio é o que se situa no Oriente Médio. Por lá entraram os espíritos das primeiras civilizações terrestres, também ocorreram os chamados dilúvios que alteraram a vida e as regiões. Por lá entraram também as civilizações “inteligentes, cultas, sábias, como a egípcia, a grega, e outras. Posteriormente, por lá surgiu o grande Mestre Jesus que ali teria que ser o único da espiritualização da nova humanidade e quem sabe poderá ser também por ali o início do fim desta humanidade!

Atualmente a desarmonização é tanta devido aos bombardeiros atômicos, a queima dos poços de petróleo recentemente, os gases desintegrando gradativamente o ozônio da atmosfera, a queima e eliminação arrasadora das grandes florestas, a exterminação da fauna e da flora tanto na terra como no ar, as terríveis guerras já travadas pelo homem, a fome e a doença dizimando milhões de seres humanos, tudo isso reunido e mesmo que a Natureza por si só tente reparar esses estragos, não há como evitar o desequilíbrio dos vórtices e expor o planeta a todos os bombardeios dos raios cósmicos, dos raios solares entre eles o ultravioleta, o infravermelho, ficando exposto juntamente com os seres humanos as emissões das aparelhagens e das mentes poderosas de seres extraterrestres que desavisadamente e por vezes perniciosamente vasculham o nosso universo terráqueo a fim de usufruírem de algum benefício do caos em que este planeta está se transformando.

O Cosmos é, mal comparando, como um vasto oceano, onde há seres de todos os tipos e variadíssimos degraus de evolução, porém, são mais belicosos aqueles que só possuem o avanço tecnológico, desprovidos da evolução mental – espiritual. Os altamente espiritualizados fazem parte do lado construtivo do Cosmos ou do Núcleo Central Cósmico – Deus e tem a finalidade de aglutinação, harmonização entre todos os seres do Universo, nunca destroem, não são negativos pois buscam sempre a ascensão evolutiva cada vez maior com objetivos de retornarem ao Núcleo Central e de criaturas já poderosas que são, passaram a ser Criadores e desta forma contribuírem para a expansão infinita do Universo. Já a facção dos seres que conseguiram desenvolver de forma quase absoluta a sua tecnologia não acreditam nessa ascensão evolutiva mas sim no domínio técnico dos povos e mentes menos evoluídas extraindo delas o benefício para si próprio e para seu povo. E a Terra, é um resultado Cósmico Sideral negativo onde existe essa dualidade entre o Bem e o Mal, entre o Positivo e o Negativo. No meio dos estudiosos terrestres deu-se o nome a essas facções de Fraternidade Branca e Fraternidade Negra.

Pois bem, esses vórtices descompensados e desequilibrados da Terra, que como eu já disse, eqüivalem aos Plexos e Chakras e poros do corpo humano estão, a esta altura de grande transição, facilitando a entrada dessas energias negativas que saem dessas Fraternidade Negra, as quais encontrando meio fácil de atração interferem muito na vida e nos acontecimentos funestos aqui na Terra, com tendência em aumentar pois o homem e seu planeta Terra se degeneram a olhos vistos. A sorte que há também as sintonias aqui na Terra em seres que para cá vieram com a missão de regenerar, captando essas energias e assim tentar manter o equilíbrio ainda possível em nosso planeta.

Por isso a existência desse Gigantesco Planeta Sidérius de tamanho quase 30 vezes maior que o tamanho ou o diâmetro do nosso sol e vem decidido colocando as coisas nos seus respectivos lugares, fazendo a separação do positivo do negativo ou do joio do trigo e nenhuma Fraternidade Negra terá força sobre ele, ao contrário, serão sugados e arrastados por ele através daquilo que eu chamo de “cabeleira magnética”, pelo Universo sendo “despejados” em locais afins com suas sintonias negativas para começarem sua nova evolução.

Portanto, todos os seres humanos sem exceção devem cuidar de harmonizarem-se a si próprios, suas casas, seus bairros, seus Estados, seus Países e o Globo de uma forma geral, técnica e espiritualmente caso contrário, sobrará muito pouca gente e nenhum local na Terra durante algumas centenas de anos para terem de volta “seu paraíso perdido”, pois até este gigantesco organismo global ser reciclado levará centenas de anos.

Deste ano de noventa e sete em diante acontecimentos cósmicos e telúricos ocorrerão com maior freqüência, e serão por assim dizer, um aviso drástico de alerta para todos os seres do nosso sistema solar e principalmente para os habitantes dos planetas em estado precário de evolução como os da Terra, atentarem para se posicionarem de forma a cultivarem melhor os valores do espírito e desta forma poderem, pelo menos, serem auxiliados por mentes mais evoluídas e talvez até serem “pescados” para dentro de alguma nave e lá permanecerem até que possam retornar ou mesmo desencarnar naturalmente em seu interior.

Portanto, esses vórtices, deveriam ser analisados pela Ciência e pelas Filosofias e Religiões que deveriam irmanar-se em esforço conjunto para encontrar-se uma forma técnica e espiritual, ao mesmo tempo tentarem demover os governantes e a população em geral a estancarem essa degeneração e desarmonização do nosso grande organismo global que é o Planeta Terra.

D.Yezzi

S. Paulo, 23/01/97 às 21:30h

O Triângulo das Bermudas

O que vem a ser esse tal “Triângulo das Bermudas”?… E as lendas ou fatos ocorridos lá, têm procedência?, são verdadeiros?, e até onde os Extraterrestres estão implicados neles?

O Triângulo das Bermudas ficou assim chamado porque configura-se em um grande triângulo imaginário que abrange a região entre as ilhas Bermudas e o Continente Americano sobre e sob o oceano Atlântico. Como alguns fatos de desaparecimento de navios, aviões e suas tripulações, ocorrem basicamente naquela região, traçou-se linhas imaginárias sobre os mapas da região que assim passou a ser conhecida.

Como e porque ocorrem esses fenômenos?

Antes de mais nada, devo informar também, e que já é de conhecimento dos estudiosos, de que há outras regiões na Terra com as mesmas características do Triângulo das Bermudas e coincidentemente ou não se situam como num cinturão nos mares em volta da Terra, seguindo as mesmas linhas dos paralelos. É famosa também aquela região no mar do Japão onde ocorreram desaparecimentos de embarcações.

Conforme é de conhecimento do leitor, através de expedições, foram encontrados no fundo do mar na região do Triângulo das Bermudas construções antigas, tais como muros extensos, obeliscos e até uma pirâmide similar a pirâmide de Keops, do Egito, pressupondo-se que lá existiu outrora alguma civilização que foi submersa pelas águas.

Conforme sou informado por seres extraterrestres que também se interessam por conhecer o que ocorre nesses locais, já que conforme eles também me afirmam categoricamente, não terem nada a ver com o que já ocorreu ou vem ocorrendo por lá, no fundo dessas regiões que antes estavam à flor da água, está submerso o grande continente da Atlântida e que aquela civilização era bastante adiantada tecnológica e mentalmente e seus membros, tais como, cientistas, sacerdotes, magos etc., já faziam uso da energia magnética e possuíam naves voadoras denominadas Vimanas e, antes de serem totalmente submersos, seguiram para o Antigo Egito, para a Índia (Vedas), levando consigo principalmente os planos das obras arquitetônicas como as das pirâmides, e inclusive das naves e das energias nelas utilizadas, mas, conforme desígnios superiores, algumas coisas eles tiveram que “deixar de lembrar” e outras não, e muitas usinas produtoras dessas energias ficaram submersas com os continentes da Atlântida, da Lemúria e outros, e algumas delas ainda continuam com atividades residuais, ou seja, semi-desligadas, mas ainda emitindo energia magnética, energia esta, conforme a circunstância, muito mais poderosa que a radiação atômica e mais ainda que a eletricidade.

Os fenômenos nessas regiões não ocorrem diuturnamente mas sim, em alguns momentos do dia, da semana, do mês, ou até do ano, ou seja, são acontecimentos esporádicos o que leva aos extraterrestres suporem que em algum momento haja um sincronismo de sintonia entre as energias que estão em atividades submersas, o polo magnético da Terra, os pólos magnéticos dos planetas do sistema solar, o polo magnético do Sol, o polo magnético central do sistema solar e até com outros pontos catalisadores de energia magnética situados no próprio solo da Terra, tais como as pirâmides do Egito e outros.

A convergência desses pontos todos ou de alguns deles com os pontos submersos dá-se o que denominamos (eu e os Ets) de: Ponto Cinético da Matéria, ou Ponto de Cruzamento, ou Ponto de Convergência energética e, quando isso ocorre, abre-se como um portal magnético entre a fisiosfera (terra) e as psicosferas (campos paralelos astrais mentais-espirituais), e naquele momento tudo o que estiver passando ou parado por ali, no mar, na terra ou no ar, é sugado sem se desintegrar passando como está, na forma que se encontra, para o “outro lado”. E se forem seres vivos deverão estar vendo numa esfera especial ou foram pulverizados e desmaterializados no momento da “passagem” energética.

Para que houvesse o retorno daquelas pessoas que passaram para “o outro lado” por aquela espécie de “buraco negro”, ou “quasars”, ou ainda, “sumidouro”, “portal” etc., se porventura não foram desintegradas em sua matéria, seria necessário que o ponto Cinético da matéria, ou de convergência das energias magnéticas, ocorresse novamente com elas na mesma posição e no mesmo local exato, de quando saíram, como isso normalmente não ocorre, pois o desespero leva as pessoas a se movimentarem como alucinadas a procura do que lhes acorrera e o planeta em seu giro sai daquela posição em consonância com o ponto que provocou a “abertura”, então não há a possibilidade de retorno.

A mente do homem é poderosíssima e, tudo o que ele imaginar ou colocar em suas elucubrações fantasiosas ou de ficção científica, já está registrado nos “registros akashikos” do Universo e bem como seu passado em seu planeta de origem e, no momento que haja a possibilidade tecnológica de ser posto em prática aquilo que sua imaginação criou ou gerou, isto ocorrerá com certeza. É questão apenas de tempo e avanço técnico e mental.

Portanto, o que ocorre na região do Triângulo das Bermudas e outras regiões similares, não é produzido pela mente do homem moderno da Terra, nem por seres extraterrestres mais afoitos ou belicosos como é noticiado, mas, há nesses locais uma espécie de técnica-natural de teleportamento, ou a “máquina-do-tempo natural”, e que o homem vem procurando em suas ilações de ficção científica. O Universo já é composto de várias regiões similares, e os extraterrestres os detectam com suas velocíssimas naves e os evitam, desviando-se deles para não serem tragados!

Somente no Espaço Sideral é que esses locais são contínuos e detectáveis pelos instrumentos das naves, e nas regiões submersas da Terra são esporádicos e não detectáveis, por isso eles tentam analisá-los mergulhando e vasculhando-os com suas naves porém, cautelosamente.

Um exemplo típico do uso técnico do ponto de energia Cinética da matéria, ou ponto de convergência dessa energia, são as lutas marciais orientais, mais especificamente os que fazem karatê.

O uso do karatê como hoje em dia todo mundo sabe, é feito com o emprego da parte lateral da mão. Já muitas vezes mostrado em público, quando o ‘karateca”, o lutador que aplica o karatê, quebra pilhas de tijolos, pilhas de telhas ou outros objetos sólidos e volumosos, que uma pessoa qualquer não conseguiria por não ter o treino, a prática e o conhecimento.

O que ocorre é que ao aplicar o golpe apenas com a mão que é de carne e osso, o lutador atinge exatamente o ponto de equilíbrio da matéria, que é o ponto Cinético. Ele não pode errar, nem para mais nem para menos, caso contrário, sua mão é que sairá quebrada. Porque nesses pontos de equilíbrio quando atingido se dá exatamente o desequilíbrio das células e moléculas da matéria, e então ela se parte. A de cima quebra, quebrando as demais e a mão nada sofre, nem uma “dorzinha” sequer.

Nesse golpe quanto maior resistência houver por parte do outro a ser atingido, mais vulnerável e mais quebrado ele ficará. Ao passo que quanto menor for a resistência menos efeito o golpe alcançará. Haja vista que um karateca não conseguirá cortar um peixe com um golpe de karatê, porque o peixe não oferece resistência, não é rígido. Outra forma de se atingir o ponto Cinético da matéria e que ocorre muitas vezes com as pessoas é aquele que com apenas uma folha de papel comum pode se fazer um corte no dedo, ou seja, como isso seria possível com uma folha de papel, material delicado, se não fosse atingido o ponto de equilíbrio da matéria? Com essa mesma folha de papel pode se cortar a veia jugular de um indivíduo e causar-lhe um dano físico irreversível. Outros meios são as vibrações sonoras que podem estilhaçar cristais e outros objetos.

Já fiz um teste com meu violino. Tocando a corda Mi (a mais aguda) numa nota hiper aguda também e, apontando-o para uma teia de aranha na qual a aranha se encontrava próxima ao seu casulo, vi-a cair morta ao chão após eu ter iniciado a vibração. Não sei se as aranhas ouvem os sons, só sei que aquela caiu, despencou de sua teia que se localizava no canto do teto da sala de visitas de minha casa de Ribeirão Pires, há três metros do solo, como se tivesse sido atingida por um raio. Se não foi o som, foi a vibração.

O que me levou a fazer esse teste? Foi por acaso, quando ensaiava o violino em casa notei que quando eu passava por uma determinada nota aguda a aranha se balançava na beira da teia e seguiu para próximo de seu casulo aí então percebi que poderia atingi-la.

O uso do raio “laser” que pode ser regulado para desintegrar pontos de obstrução nas artérias. Não é só o poder da “luz concentrada” mas sim porque é atingido o ponto de equilíbrio, caso contrário, esses locais de obstrução não se desfazem, podendo até acarretar danos na matéria etc., etc.

Outro artefato que pode ser comparado com os fenômenos do Triângulo das Bermudas e locais similares e nos dá uma pálida idéia do que lá ocorre, são as famosas máquinas-caça-níqueis americanas. Quando o jogador consegue atingir ou emparelhar todas as figuras iguais, o ponto é atingido mecanicamente e a máquina se abre deixando cair todas as moedas que contém em seu interior. Enquanto as figuras não se emparelham o “portal” não se abre para o jogador.

No Triângulo das Bermudas, os navios passam com suas tripulações, aviões em esquadrilha. As bússolas de vôo se descontrolam, primeiro sinal da energia magnética se reativando e de repente o piloto não sabe mais onde se encontra, seus companheiros dos outros aviões também falam sozinhos… estão adentrando o “portal para o outro lado’ e tudo se fecha por traz deles desaparecem o mar, os locais de referência e nenhum contato mais com a base… passaram.

Ocorreram casos onde foram encontrados navios com tudo preparado para um almoço ou jantar geral a bordo. Mesa posta, talheres e pratos impecavelmente arrumados, tudo pronto e em seus devidos lugares, porém…, onde estão a tripulação e os passageiros? Sumiram!, simplesmente evaporaram em pleno alto mar, no meio do triângulo. Nada foi tocado. Nenhum vestígio de qualquer tipo de violência. E então o que ocorreu? Como se explica o ocorrido?

Explica-se da seguinte forma: O navio se aproximava do local que naquele momento ia se dar o ponto Cinético ou convergência das energias magnéticas, mas a vibração foi rápida suficiente para dar tempo de passar apenas a tripulação e os passageiros que foram “tragados”, não dando tempo de atingir o navio. Talvez pela polaridade e pensamento dos físicos e das mentes da equipagem. Enfim, passaram para o lado de lá, somente as pessoas e o navio não. Outros casos houve em que desapareceram navio e tripulação e nunca mais foram encontrados!

Os extraterrestres nada têm a ver com os acontecimentos do Triângulo das Bermudas e outras regiões parecidas. Alguns extraterrestres de fora do nosso sistema solar estão implicados em mutilação de animais, queimaduras de pessoas, black-out de cidades como Nova York, São Paulo, rapto de aviões, investida sobre automóveis e casos congêneres, os quais serão fruto de uma explicação especial futuramente.

Há também extraterrestres que caíram com suas naves intactas em solo terrestre e perderam muitas vidas, outros cujas naves explodiram em pleno ar terrestre. Mas para todos esses casos há uma explicação dada por eles mesmos.

Planetary Transformation

Planetary Transformation

Question

“Hello dear Domingos Yezzi, how are you doing? I finished your book… Do you have time to answer me a question? … I have read from a lady that channels Ramtha who is a person that speaks of a being that is a warrior of Atlantis and said that our planet is going to give a twist that will rotate in the opposite direction, the change of poles, but will be before the days of darkness; [he] also speaks that we have to gather food; I believe that for the people that are not well informed this makes us think a thousand things… are these beings of light from the galactic federation? You know many things that I don’t know so I hope you can tell me what have to be done because something tells me that this change is near, how are these people?… are we going to die at the passage of this dimension? To meditate I know is very good but will this help us to die well? I send you all my affection, your friend, Elsa.”

Answer

“Yes, these beings are true. See page 47, chapter 13 of my book “What the Extraterrestrials Think About and Expect from Us“. There you will read a message from one of them to me.

Our planet will go through a great transformation, a radical transformation. The ETs fear what you mentioned happens, as if it happens there will be nothing left on the face of the Earth, nonetheless, in spite of their fears, they don’t think it will happen, but indeed a verticalisation of of Earth’s axis which currently is tilted at 24°. This verticalization, which has already begun, will change the face of some continents that will partially be covered by the sea. Of course all populations along the coastal lines of the whole world will have to guard and take some steps, such as, for example, gradually begin moving to inland. But, this will not save them from the events, which, until now, are the rays of the assumptions, of unreality, as with the population in the times of Noah heard of but didn’t believe, only he believed and built his ark. Millions of people lost their life, several continents were submerged, including Lemuria and Atlantis, which will happen again, now in larger scale. But the population, even with all these warnings and modern mechanisms at its disposal, yet will be caught by surprise! There is no way of convincing them with forecasts only, they want facts! They need more hecatombs, more tsunamis, more earthquakes, floods, fires, wars and other “small” things to be convinced. They are arriving. This year something will happen to give the “beginning” in the change of humanity’s thinking.

“If we are all going to die? Who knows? Even if we knew we wouldn’t be believed, we would be indeed injured, despised, disbelieved. Then what to do other than wait, only wait and give continuity to life, to projects, and finally to everything that the world and the moment offer us. Each one of us must take heed of our acts and thoughts, try not to go down to the road of evil, not to acquire toxins of all orders because the addictions, the drugs, the drinking, the debasement of human sentiment, the disaffection for life and for our own kind, are increasing each day. All of this are evidence of a large wreck of humanity, indications of a great expulsion of unhealthy and “weedy” souls to lower orbs known as planetary “prisons” in our solar system where all this chaff will go without appeal to restart again from scratch and remember that one day they lived in a blue paradise, their late planet Earth. This is the current reality. There won’t be special protections, [however] there will be indeed those who alone have built a new vibrational condition for their future bodies.

“Please share by all means that you have at your disposal to those who have “ears to hear” and “eyes to see”. To the rest, let them reach their good sense own their own, because there is nothing we can do.”

~ Domingos Yezzi [Translated by Christina C. Breault]

[box type=”tick”]Texto Original em Português-Brasileiro[/box]