Quando Veremos Sidérius e Quando Será o "Arrebatamento"?

Quando Veremos Sidérius e Quando Será o "Arrebatamento"?

Pergunta:

Olá Yezzi,

Tenho uma pergunta muito simples e rápida pra você: Quando que Sidérius vai chegar perto o suficiente do Sol para todos da Terra o vermos e quando o “Arrebatamento” vai (começar a) acontecer?

Boa noite, aguardo sua resposta,
U.C.

Resposta:

Prezado U.C.,

Antes devo dizer que nada desses acontecimentos dependem de mim ou do meu conhecimento. O que eu posso informar, e isso você pode [highlight]ler pelos meus livros[/highlight], é que o Sidérius vem sendo acompanhado desde a de 70, mais ou menos, por um ser chamado Dornete, que com sua nave de 400 metros de comprimento e 100 metros de altura, em forma de fuso, com 20 naves mirins de 20 metros cada uma, no mesmo formato e cada uma pilotada por um tripulante, portanto, são 20 tripulantes, desde quando Sidérius passou pelo Sistema Solar de Dornete, que se situa como o 11º sistema solar, para dentro do espiral de Nossa Galáxia, ou seja, é uma distancia incomensurável! Ele, Dornete, levantou vôo com sua nave e vem acompanhando Sidérius por ele tem passado, vem registrando todas as alterações que vem causando por onde ele já passou e sua nave emite uma espécie de eletro cardiograma do Espaço, onde as linhas curvas, ou seja em formato de ondulação, significam as grandes dificuldades e grandes estragos que Sidérius vem causando por onde passa ou passou e, as linhas retas, como se fossem uma parada cardíaca, significam, que a passagem de Sidérius ocorreu sem dificuldade e não causou nenhum estrago! Portanto, por esse sistema de mensuração, Dornete pode calcular a velocidade com que Sidérius avança e, pelas dificuldades e facilidades que ele encontrou, quanto tempo ele levará para chegar até nós e o que ocorrerá com planetas como a Terra! Desta forma, Dornete, já vem revendo para mim e para os líderes dos demais doze planetas do Nosso Sistema Solar, o tempo e os estragos que causará. Diga-se de passagem, que Sidérius já está sendo avistado pela NASA que não se pronuncia, já está sendo fotografado ao lado do Sol, ou melhor, como se estivesse ao lado do Sol, mas ainda está muito longe, mas o tempo calculado, se nada ocorrer que o detenha, como por exemplo os pensamentos unidos das civilizações que compõem cada um dos planetas, ele deverá adentrar perpendicularmente ao nosso sistema em rota contrária a do nosso Sol, logo após os anos de 2020, mais precisamente, até os anos 2030.

O tão falado arrebatamento, cujas religiões acreditam que até os mortos, defuntos, serão arrebatados, entretanto não será assim, mas, os mortos em estado espiritual é que serão arrebatados e os vivos que sobrarem após ou durante a passagem de Sidérius, o denominamos de abduções, lembrando aquela passagem bíblica que diz “E dois sois aparecerão”! Portanto, quem se candidatar a essas abduções terá que estar em sintonia elevada, pois, se dará a separação da também tão falada “separação do joio do trigo” e, é claro, essa separação não dependerá dos seres Extraterrestres, mas de cada um de nós, e com certeza, um criminoso, maldoso, traficante e outros tipos de malfeitores, incluindo-se os ladrões do erário público e etc. etc, não poderão estar juntos do trigo, ou seja dos bons, pois sendo considerados “joios”, terão seu lugar apropriado dentro do próprio Sidérius que os sugará e os levará para despejá-los em planetas ainda no começo de vida, como foi feito, pelo próprio Sidérius, há oito mil anos atrás mais ou menos, quando ele despejou aqui na Terra centenas de habitantes negativos oriundos da Estrela Capela da Constelação “O Cocheiro”!

Como você e os demais amáveis leitores poderão ver, sua pergunta foi simples mas, a minha resposta é um tanto complexa!

Abraços,
DYezzi::.

Como Sidérius Nos Afetará na Terra?

Como Sidérius Nos Afetará na Terra?

Pergunta:

Olá Sr. Domingos!!!

De acordo com um de seus posts você diz que um planeta chamado Sidérius vai chegar pelo sistema solar e fazer o maior caos com ele (desculpa pelos termos, só estou tentando entender).

Mesmo que ele se choque com o Sol em 2018, que peso isso vai ter em nossas almas terrenas?.

Eu que gosto de calcular o tempo e disponho do conhecimento dos horóscopos, quero saber como isso vai interferir na “medição de almas”, você poderia me explicar?

Muito obrigado,
Uerê

Resposta:

Prezado Uerê,

Sidérius é um planeta gigantesco que está se dirigindo para dentro do nosso Sistema Solar. Ele tem outros nomes como, Nibiru para o povo Maia, Absinto na Bíblia (Apocalipse), e outros nomes como, planeta chupão, planeta higienizador e etc. Ele é tão grande que caberia entre o Sol e o planeta Mercúrio que dista 60 milhões de km. do Sol. Mas, eu nunca disse que ele iria se chocar com o Sol! De onde você tirou essa ideia? Ao contrário, apesar da órbita dele é em sentido contrário a órbita do Sol, ele entrará em órbita obliqua e perpendicular em nosso Sistema, lá pelas proximidades entre o planeta Marte e o planeta Júpiter e agirá como uma gigantesca bola de bilhar espalhando os demais planetas para novas orbitas, dividindo o nosso sistema solar em dois novos sistemas solares, que estarão afastados um do outro por bilhões de quilómetros de distância entre si. Desta forma, esta será a última vez que ele passará pelo nosso Sistema Solar, pois este, após as mudanças, não estará mais no caminho de Sidérius. Cuja órbita milenar é de mais ou menos cada 8 mil anos, tendo sido ele o causador do tão falado dilúvio, da submersão dos continentes da Lemúria e da Atlântida, numa de suas milhares de passagens durante os milênios passados. Portanto, nesta sua última passagem, ele causará grandes alterações geofísicas em nosso planeta, fazendo o eixo da Terra que, atualmente está inclinado em 24 graus de verticalização com as consequentes provocações de inundações de continentes inteiros, maremotos, tsunamis, terremotos e muitas outras alterações, eliminado muita fauna e flora e principalmente muitos seres humanos. Não sou eu quem diz isso, que já vem sendo previsto há milênios por muitas civilizações já extintas, muitos videntes e avatáres, que já deixaram registradas na Terra suas clarividências e suas visões e opiniões que foram motivos de descredito e zombarias, infelizmente! Tudo isso e muito mais, você encontrará nos meus livros, com minúcias e com os desenhos. Tenho um amigo Et, chamado Dornete, que vem acompanhando Sidérius desde quando ele passou pelo sistema solar dele, na década de 1970, com sua nave gigantesca de 400 metros de comprimento por cem metros de altura, com 20 tripulantes e com 20 naves mirins, cada uma para cada tripulante, que saem livremente para fora da nave mãe em busca de informações sobre os estragos que Sidérius vem fazendo por onde ele já passou e vem passando e através de uma aparelhagem sofisticada ele emite uma espécie de eletro cardiograma cósmico sideral que mensura as dificuldades e as facilidades que aquele planeta encontra em sua rota. Comparativamente ao nosso aparelhamento, linhas onduladas, significam que Sidérius está encontrando resistências e uma linha reta, ele não encontra dificuldades, passando sem causar qualquer dano ou alteração, significando, neste caso, que os planetas dos sistemas solar por onde ele passa, são evoluídos! Aqui na Terra, ele já vem interagindo no metabolismo humano, provocando distúrbios emocionais e endócrinos e na atmosfera do planeta, desde a década de 1950, conforme informou o grande Ramatís, e ele foi detectado, conforme eu informei numa entrevista para uma TV de São Paulo, desde o ano de 2005 e a NASA já o fotografou e o vem acompanhando desde então. Penso que já foi o suficiente para você entender! Por favor, divulgue, pois muitas outras pessoas querem saber destas informações e vão necessitar delas.

Abraços.
DYezzi::.

O astro Sidérius é um planeta morto, sem atmosfera?

Planeta Sidérius

Pergunta:

Sr. Domingos Yezzi, tudo bem?

O astro Sidérius que se aproxima do nosso sistema solar é um planeta morto, sem atmosfera? Pode me informar de onde vem, o que houve com ele no passado? O Sidérius não está aqui por um acaso, ou seja, foi a humanidade do planeta Terra que o atraiu com o padrão vibratório inferior? Neste caso, as humanidades dos demais planetas vizinhos também serão afetadas sem “culpa” nenhuma? O Sidérius só vai passar entre os planetas sem colisão e depois vai continuar seguindo para rumo desconhecido? Se nós mudarmos a vibração poderíamos evitar a aproximação, teoricamente? Desculpe, embora simples intelectualmente, mas, muito detalhista, tudo isso me despertou muitas perguntas.

Agradeço pela atenção.
Hissachi

Resposta:

Prezado Hissachi,

Devo dizer que todas essas informações você as encontrará no meu site e mais ainda nos meus livros, os quais você obterá em PDF através do site, basta fazer o pedido e pagar pelo PayPal, mas, eu não poderia deixar de responder a você, um leitor tão interessado e que poderá divulgar a seus contatos.

Sidérius não é um astro morto, é Astro Gigantesco com mais ou menos 40 milhões de kms de diâmetro, portanto, bem maior que o Sol que tem aproximadamente 1 milhão e 300 mil kms de diâmetro. Ele possui uma atmosfera deletéria, com gazes venenosos, ainda não apropriada ao tipo de vida igual ao da Terra, mas, servirá para atrair os espíritos recrudescentes, malignos, da Terra e de outros planetas por onde ele já passou e passará após passar por Nosso Sistema Solar. Ele é tão pesado magneticamente que atrairá àqueles espíritos. Após desencarnarem em seus planetas, os carregará “colados” em seu astral e os despejará sobre planetas com afinidades negativas com aqueles espíritos. O que vale dizer que cada um receberá e viverá conforme suas obras e sua vibrações intrínsecas. Pelo que sou informado e pelo que me é mostrado por Dornete e sua equipe que o vem acompanhando desde 11º sistema solar mais próximo do nosso, dentro de nossa galáxia, todos os seres que tentaram escapar as ações de Sidérius, mesmo tendo naves avançadas, foram atraídos e seguem presos com suas naves, na “cabeleira” magnética de Sidérius e dela, só sairão, quando forem despejados em outros planetas mais atrasados e carentes de uma nova civilização. Portanto, se a civilização ou seres tiverem afinidades com o tônus vibratório de Sidérius, não escaparão de terem que recomeçar tudo novamente desde a estaca zero.

Agora, para melhor compreensão sobre a formação e origem do Gigante Sídérius, vou levar você, e os demais leitores a uma viagem mental racional, através do Espaço Cósmico e Sideral, lá junto aos Engenheiros Siderais, responsáveis pela habitabilidade dos mundos e pela criação desses mundos.

Há milhares de anos passados, tais Entidades, que tudo prevêem e conhecem dentro do Universo, fizeram deslocar-se de sua órbita dentro da Galáxia, uma órbita gigantesca que circunda milhares de sistemas solares, girando em sentido contrário desses planetas. Ou seja, enquanto a Terra e nosso Sistema Solar giram da direita para a esquerda no sentido dos ponteiros de um relógio, Sidérius gira da esquerda para a direita, o que provocarão uma total remodelação de todos os sistemas e planetas por onde ele teria que passar, já passou e ainda passará.

Por quê isso. justamente, contrariando o pensamento retrógrado da Ciência terrestre e de milhares de seres humanos, de que vida só há na Terra, ao contrário, vida há em todos os planetas de todos os sistemas solares e e galáxias em todos quadrantes do Universo. Entretanto, mesmo aqueles seres, ou humanidades, que atingiram um patamar de progresso técnico, mental, cerebral e espiritual inconcebíveis para o ser comum, eles se acomodam em seus estágios grandemente evoluídos e não se lançam a busca de novos e incríveis conhecimentos á sua disposição no Universo, e permanecem em seus planetas cultuando seu próprio progresso, sem descerem para auxiliarem civilizações mais atrasadas, como as da Terra, por exemplo, pois todas as vezes que aqui tentaram foram repelidos ou causaram danos irreparáveis, o que, dentro da Lei Universal, significa culpabilidade e resgate kármico pela ação e reação inerente a vida nos mundos. Desta forma, Sidérius, já alterou nosso sistema solar por várias ocasiões, uma delas quando, na Terra, ocasião há mais ou menos onze ou doze mil anos atrás, o famigerado Dilúvio, que submergiu vários continentes na Terra e, enquanto trazia para dentro do nosso sistema solar, novos planetas e satélites naturais, com suas respectivas civilizações. Razão pela qual, ele também é chamado de planeta higienizador, chupão e na Bíblia, de Absinto. Portanto, com a passagem de Sidérius, tudo será movimentado dentro do sistema solar, e só serão afetados, planetas que tiverem sintonia com as emanações vibratórias dele, aqueles que não tiveram, serão afastados de sua órbita atual com suas próprias atmosferas e respectivas civilizações intactas.

Quero dizer que o planeta que sofrerá mais com a presença de Sidérius será a Terra, e penso, que não será necessário eu explicar a causa ou os porquês. E neste caso, não dará mais tempo para se evitar as hecatombes previstas, pois elas foram anunciadas milenarmente por avatares, pela Bíblia, por videntes e clarividentes, mas ninguém deu ouvido, preferiram ouvir a Ciência cega e insensível e se dedicarem a belicosidade, a maldade, a negatividade e outros sentimentos vis!

O que poderá ser feito, é uma tentativa rápida de mudança de costumes e aumento das vibrações mentais e espirituais de cada ser humano, sem fanatismo ou religiosismo barato, para ou durante os próximos 10 ou 15 anos anos, tempo esse, que meus amigos calculam que Sidérius será mais sentido.

Ele entrará em sentido contrário ao Sol, ou seja, enquanto o Sol se põe, ele, imediatamente, surgirá no poente, para na manhã seguinte aparecer no Zênite (no Céu), como o segundo Sol e durante alguns meses os dois sois nos queimarão inapelavelmente, até que ele se afaste, dividindo nosso sistema solar em dois, tendo o Sol atual como líder de um novo sistema e Júpiter como líder do outro, levando consigo alguns dos atuais planetas. Vejam as páginas e capítulos específicos nos meus dois livros, agora também em PDF pelo meu site.

Sidérius entrará em nosso sistema solar pela proximidades do planeta Júpiter em órbita perpendicular as orbitas dos planetas.

Abraços.
DYezzi::.

NASA Coloca Sonda no Cometa 67

NASA coloca uma sonda no cometa 67

Pergunta:

Querido Domingos,

Poderia nos falar um pouco sobre este assunto da NASA colocar uma sonda no cometa 67.

Muito obrigada e fico antecipamente grata!!

Abraços!
Christina

Resposta:

Oi Christina,

Ótima pergunta, bem a calhar.

Eu diria que foi um grande feito da ciência terrestre, demonstrando precisão e conhecimento do controle à distancia e ainda, sobre um cometa em movimento retilíneo, ou seja, não é um astro ou planeta com órbita circular em torno do Sol como os demais 12 planetas que eu afirmo existir em nosso Sistema Solar. Isto, pressupondo que o fato foi real, pois a NASA nos esconde muita coisa e nunca sabemos exatamente quais informações saídas dela são reais ou não. Mas, acreditando na realidade da informação, fiquei sabendo pelos noticiários internacionais de que a NASA estaria tendo dificuldades em manter funcionando as baterias da sonda, devido lá não haver a Luz Solar e eu digo, com certeza não deve haver a Luz Solar pois o Cometa não deve possuir atmosfera, que pelas minhas afirmações seria responsável pela filtração dos Raios Solares, o Infravermelho e o Ultravioleta que, após filtrados se transformariam em Luz. Mais uma prova das minhas afirmações de que O SOL É UM ASTRO FRIO, não está pegando fogo, como a ciência diz, contudo, se as baterias da sonda estiverem preparadas para receberem ou captarem os RAIOS SOLARES FRIOS, já mencionados, elas serão carregadas e funcionarão perfeitamente, caso contrário, terão vida curta.

Mesmo assim, a NASA está de parabéns pois colocar ou fazer pousar uma sonda em algo em movimento a uma distancia de aproximadamente 500 milhões de km, é um feito memorável!

Abraços,
DYezzi::.

Avistamento no Morro do Chapéu

Avistamento no Morro do Chapéu | Vista do Morro

Avistamento no Morro do Chapéu | Disco em frente à casa

Comentário:

Oi Mingo,

Esqueci de te contar, eu nas minhas andanças pelo hospital antes de fazer minha cirurgia, conheci uma criatura de nome Lucidy. Ela mora em Morro do Chapéu — interior daqui, onde é considerado a Suíça brasileira de tão frio e onde também tem muitos avistamentos. Com isso, fiz mais uma amizade. Ela estava levando o pai dela para fazer tratamento da próstata, então ela me enviou duas fotos do morro que dá o nome a cidade, onde há os avistamentos, e uma foto que ela diz ter tirado na porta da casa dela ao sair à noite. Disse ela que a nave permaneceu no céu mais ou menos por uns 15 a 20 minutos, tempo que ela correu dentro de casa para pegar a máquina digital e bater esta foto.

Abraços,
Joelvana S.

Resposta:

Oi Vana,

Sua amiga teve o privilégio de fotografar a nave do Planeta OSWEN, cujo líder chama-se Aislan. Eles estavam visitando a Terra e passaram por ai na Bahia e se permitiram fotografar, como uma espécie de recado para nós todos. São seres maravilhosos, assexuados, 2,40 metros de altura, grandalhões, não usam roupas de espécie alguma. Já desceram aqui no vale do Paraíba, colheram bananeiras e levaram-nas para seu planeta e me dizem, que essa fruta é uma das melhores que temos e que para eles, que não possuem dentes, mas apenas uma gengiva saliente como as dos nossos recém nascidos, que facilita sua mastigação, sem necessidade de dissolvê-la. Suas características físicas são peculiares. Não possuem intestinos, possuem orelhas pequenas, olhos redondos e não possuem pilosidades de espécie alguma nem cabelos (são calvos), nem cílios nem sobrancelhas e possuem um inteligência fora do comum. São calmos, bondosos e exercem uma poderosa força no olhar, através do qual dominam qualquer ser vivente da Terra. Suas mulheres são um pouco mais baixas que os homens e geram os filhos através de uma bolsa abdominal, parecida com as dos nossos cangurus, da Austrália, que após darem a luz a bolsa se fecha normalmente. Coisas realmente incríveis, as quais tive o privilégio de presenciar.

OSWEN é o verdadeiro 9º Planeta do nosso Sistema Solar. Sua nave é ultra veloz e maravilhosamente linda quando está voando e bem como quando está estacionada. Mede mais ou menos uns 100 a 150 metros de diâmetro, a menor, mas possuem naves com mais de 1000 metros de diâmetro. Uma destas, ocasionou, sem querer, o apagão geral em Sâo Paulo em fevereiro de 1982.

Já fiz a descrição deles em meu primeiro livro.

Abraços,
DYezzi::.

Posso ver os planetas desconhecidos com o meu telescópio?

Can I see the unknown planets with my telescope?Pergunta:

Perdoe minha ingenuidade, é a primeira vez que eu ouvi falar disso [que existem 12 planetas em nosso sistema solar]. É possível visualizar estes extras planetas através do meu telescópio?

Por Drew Bourdain

Resposta:

Prezados Leitores,

Aqueles que por ventura possuem telescópios potentes, mesmo caseiros, poderiam argumentar: “Se eu consigo ver Júpiter, Saturno, Urano, Netuno e Plutão, com o meu simples telescópio, por quê não consigo ver aqueles planetas mencionados pelo Yezzi e também ao segundo satélite natural da Terra, denominado Clarion?

Pelo simples fato de que aqueles planetas, devido a sua composição e região planetária, não refletirem a luz solar, assim também Clarion, que se situa atrás da Lua e faz o mesmo percurso dela e dista um milhão de quilômetros da Terra, e também não reflete a luz solar. Para que ele pudesse ser avistado teria que ser colocado um telescópio do lado escuro da Lua, e os demais planetas poderiam ser avistados, se a ciência, ao invés de fazer o telescópio Hubble e outros brincarem de achar galaxias distantes, começassem a vasculhar nosso Sistema Solar, nas distancias por mim sugeridas. O mesmo pode ser feito por qualquer pessoa que tenha tempo e paciência para vasculhar nosso Sistema Solar. Devo lembrar que Plutão só foi descoberto por uma observação de uma defasagem na órbita de Netuno e, a despeito de alguns cientistas retrógrados, ele continua sendo um dos 12 planetas do nosso Sistema Solar!

Aproveito para acrescentar que a minha administradora e tradutora competente, Christina, não deixa de ter razão quando diz que há interesses escusos por trás da velada não revelação da existência dos três planetas ainda não descobertos, pois, na época de Galileu Galilei, que foi obrigado a se retratar, mas disse: “Epur Si Muove”, ou seja, a terra continua se movendo ao redor do Sol, queiram vocês ou não! Foi ameaçado de ser queimado nas “santas fogueiras” que já haviam queimado o precursor da ideia o grande padre católico Copérnico e o outro não menos grande Giordano Bruno, outra inteligência que os “mordaças negras” tentaram fazer calar.

Abraços do dyezzi::.

[box type=”info”]Translation: Can I see the unknown planets with my telescope?[/box]

¿Cual debería ser la relación de peso y masa en nuestro planeta?

¿Cual debería ser la relación de peso y masa en nuestro planeta?

Pergunta:

Los que creen en la Tierra hueca afirman que de ser sólida su gravedad debería ser mucho mayor. … ¿Cual debería ser la relación de peso y masa en nuestro planeta? Tómate tu tiempo para contestar desde ya gracias y un abrazo de amigo.

Water Antonio

Resposta:

Prezado Walter,

Vou tentar responder a você em minha linguagem. Por favor, use o programa tradutor Português/Brasileño/Espanõl. OK?

Sua pergunta é difícil de responder, pois nem os cientistas sabem, pois desconhecem totalmente como nosso planeta é formado, se é oco, e o que há em suas profundezas terrenas e marítimas. Conhecem muito pouco entre essa relação peso e massa de nosso planeta. Fazem um calculo superficial sobre seu peso total, se pudesse ser pesado em uma balança gigantesca. Portanto, eu que não sou cientista, mas possuo cultura suficiente para raciocinar e me colocar em contato com seres mais evoluídos de outros planetas, que me procuram, vou mais longe dizendo que a Terra, com toda essa massa de terra-cota e de água que possui, seu peso no Espaço, no Vácuo Absoluto, é ZERO! Mais uma das minhas afirmações para deixar meus interlocutores loucos! Mas a realidade é essa. Pois, o Criador, o que chamamos de Núcleo Central Cósmico, em sua ação Natural é tão sábio que consegue fazer com que o Sol, gigantesco para nós, gire em torno de um ponto magnético central e os demais planetas, conforme minhas afirmações em número de DOZE, e seus dezenas de Satélites Naturais, girem cada um em suas respectivas órbitas sem vacilarem e todos girem em torno do Sol e daquele ponto magnético central, magnificamente, indeléveis e maravilhosamente independentes entre si, sem prejuízo de suas civilizações e as respectivas vidas que há dentro deles! Como você poderá observar, não é só Shakespeare que disse, “Há muito mais mistérios entre o Céu e a Terra, do que possa imaginar nossa vã filosofia”, mas, eu também digo o mesmo!

Isso derruba a Lei de Newton, que diz: Massa atrai massa em relação ao quadrado das distancias”. Que Newton e seus adeptos me desculpem, mas massa não atrai massa, nem ao quadrado nem ao redondo das distâncias, pois, se ele estivesse certo, Júpiter, que é gigantesco e se tornará um novo Sol durante as grandes modificações planetárias que ocorrerão futuramente, já teria sido atraído pelo Sol, passando por cima de Marte, Terra, Vênus e Mercúrio. Mas não ocorre há milhões de anos. Por quê? Porque o que atrai ou repele são os polos magnéticos de cada um, que dentro do vácuo total, são as únicas forças mais a Luz que conseguem manter todos eles girando no Espaço. Enquanto que os Satélites artificiais colocados no Espaço pela Ciência, que “dizem” obedecer as Leis de Newton, vez por outra despencam “rebolando” sobre a cabeça dos humanos, enquanto a Lua permanece em sua órbita, bela e formosa e ainda nos dá suas demonstrações de suas fases lunares, tão influentes na vida sobre a Terra.

Peço a você que leia meus livros, se possível, e vasculhe meu site, tão brilhantemente administrado pela nossa querida Christina!

Grato por sua pergunta. Não se acanhe em fazer outras, pois aqui estarei pronto a respondê-las!

Abraços,
DYezzi::.

[box type=”info”]Translation: What should be the relation of weight and mass on our planet?[/box]

As ondas magnéticas do Sol, causam terremoto?

As ondas magnéticas do Sol, causam terremoto?

Pergunta:

Oi Domingos, tudo bem?!

O que você poderia nos dizer sobre este vídeo? É verdade que essas explosões solares afetam a consciência humana, e os terremotos no planeta Terra? É o Sol então nocivo?

Muito obrigada,
Christina Breault

Resposta:

Querida Christina,

Não acredito que essas ondas magnéticas possam causar terremotos, pois eles são resultado da movimentação das placas tectônicas do fundo da Terra. O máximo que elas poderiam causar, seriam interferências nas comunicações por satélites.

Não se impressione com essas figuras ondulatórias, elas são os reflexos de choques de ondas magnéticas nas altas camadas solares. Nada têm a ver com calor ou fogo! Minhas afirmações derrubam todas elas. Aqueles que querem relacionar esses gráficos com calor e altas temperaturas, logo será provado o que afirmo: O Sol É Um Astro Frio!

Tudo que emite radiação, seja magnética, ondas infravermelho, ultravioleta, as radiações que são emitidas pelos celulares, e até as emissões de um vídeo de televisão ou de computador, quando expostos continuamente e durante muito tempo sobre um indivíduo, afetam sim, não só a consciência, mas o cérebro, a mente e o espírito dos humanos. Tenho um amigo chinês médico e que aplica a medicina chinesa, entre elas, a acupuntura, me disse que tem detectado vários casos de tumores cerebrais (câncer), bem como distúrbios endócrinos em várias glândulas do corpo humano, tais como, tireóide, hipófise e etc., além das interferências na medula, baço e até atingindo os olhos! Como bom descendente de italiano eu diria: “Siamo tutti fritte e infarinatto”, traduzindo: Estamos todos fritos e enfarinhados.

O Sol tem ficado “nocivo” de uns tempos para cá em virtude de não termos mais aquela grossa camada de ozônio. Pode notar que as radiações solares estão sendo sentidas mais recentemente.

Abraços,
DYezzi::.

[box type=”note”]Translated Text: Do the magnetic waves from the Sun cause earthquakes?[/box]

Subdivisão do Nosso Sistema Solar

Subdivisão do nosso sistema solar em dois novos sistemas solares após a passagem do gigantesco planeta Sidérius:

Subdivisão do Nosso Sistema Solar - Desenho original (Figura 47)

Subdivisão do Nosso Sistema Solar - Desenho reproduzido (Figura 48)
Imagem produzida por http://ccpublications.net