Curioso caso de teletransporte… Yezzi comenta

Domingos Yezzi comenta sobre vídeo que foi apresentado no programa “Fronteiras da Ciência” da TV Santa Cecília, de Santos (S.P.). Jadir, o apresentador, é professor de engenharia da faculdade.

Comentário:

Minha propensão é sempre acreditar na boa fé e boas intenções das pessoas, pois eu próprio lido diariamente com o inacreditável, o inusitado, as minhas obras podem dar alguma desconfiança de serem ou não verdadeiras. Eu compreendo, pois só quem vive a ação tem competência para afirmar positivamente o que ele faz ou o que fazem com ele.

Por outro lado, eu entendo como tele-transporte, quando a ação ocorre através de máquinas (teleportamento) ou através da mediunidade de efeitos físicos, quando se dá os fenômenos de “asporte” e “transporte”, meu avô materno fazia isso em seu centro espirita, ou seja, fazer passar um aparelho ou um objeto solido através de uma parede rígida, desmaterializando-o no local e materializando-o no outro cômodo da casa, quando flores ainda úmidas de orvalho ou jóias só encontradas em outros países, serem materializadas na frente de todos os espectadores, (respectivamente), e outros fenômenos como os da “voz direta”, que eu tive oportunidade de presenciar por algumas vezes, quando alguém “do lado de lá”, portanto, uma entidade espiritual faz uma preleição à plateia que além de ouvir a voz do palestrante vê, atônita. a garganta do palestrante acesa no ar, ou ainda, um toca disco se movimentar sozinho, escolhendo a faixa de música que a entidade quer ouvir e quer que a plateia ouça. Pode, crer tudo isto é verdadeiro e penso, que deve haver soltos por este Brasil e pelo mundo todo os chamados “Médiuns de Efeitos Físicos”. Entretanto, o caso focalizado neste link, ocorre na China. pais antiguíssimo, com uma população também muito antiga, o que deve proporcionar um DNA físico e Espiritual muito antigos também, que podem muito bem “plasmar” tais fenômenos em plena rua, como ocorreu aqui.

Se o fato fosse mostrado há uns 30 anos atrás, quando ainda não haviam surgido os efeitos técnicos e óticos, através de TV e computadores com programas feitos exatamente para “tele-transportar” pessoas, coisas ou imagens, e sobre pô-las em qualquer lugar do globo, seria mais fácil de se acreditar serem verdadeiras, mas hoje em dia, deve se colocar um pé atrás, antes de fazermos afirmações definitivas com relação aos fenomenos “feitos” por outros. Então vejamos:

Há um micro-lapso de tempo entre a colisão do caminhão com o ciclista e o aparecimento deste ciclista no outro lada da rua, na contra-mão do caminhão. Ai pode haver o truque. O logico seria, o ciclista aparecer são e salvo com seu pseudo “salvador” ao lado do caminhão, ou seja do lado esquerdo do motorista. Note-se que em camara lenta o vulto pode ser avistado junto ao ciclista na hora do impacto, mas isso pode ser pré-colocado através de truques de técnica de programas de computadores. Note-se também, que a câmera parece estar direcionada para acompanhar cada movimento do motorista e após, cada movimento do ciclista e do seu “salvador” e este saindo e passando ao lado do motorista que ali se encontra “atônito” e nem sequer olhar para o mesmo, que seria o minimo que o vulto poderia ter feito já que causou aquele salvamento inédito, mas, ele passa andando rapidamente como se nada tivesse ocorrido. Dai minhas duvidas, mas não descrédito!

Portanto, não tenho a priori, como desmentir ou aprovar, o que posso dizer e afirmar é de que o fenômeno existe e meus contatos ETs, já deram demostração disso aqui em meu estado e cidade, por várias vezes, Há um caso famoso de um médico aqui de São Paulo cuja esposa era prima de um colega meu de análise de sistemas que se passou na década de 50 se não me falhe a memoria, que foi divulgado na imprensa em geral. Eles resolveram ir de carro para a Argentina já dentro da Argentina, numa cidade do interior, ao entardecer. A mulher falou: “querido já é quase noite, que tal a gente encostar o carro ali debaixo daquela arvore para dormirmos e descansarmos. O marido concordou. Dormiram profundamente, quando acordaram, acordaram no México com o carro e tudo! Pasmos e sem saber o que ocorrera, tiveram que procurar a embaixada brasileira naquele pais e explicaram como foram para no México com seu carro, como atravessaram o mar e etc. A embaixada os mandou de volta por navio. Outro caso, entre dezenas, ocorreu com um sujeito que foi apanhado em Mato Grosso região central do Brasil e deixado em plena rua em Campinas, interior de São Paulo. E assim há outros. Eu perguntei a eles, o porque de fazerem aquilo, eles me responderam, para mostrar ao arrogante ser humano, que se quiséssemos faríamos coisa pior e a qualquer momento, e não haveria nada de que ele pudesse fazer.

Sim, esse pode ser mais um fenomeno inexplicável à primeira vista, ou pelo menos curioso, como diz o apresentador.

Abraços,
DYezzi