Alteração de Consciência Momentânea?

Alteração de Consciência Momentânea?

Pergunta:

Boa noite Sr. Domingos!!!

Eu tinha começado a estudar a proporção do tempo e comecei a ter ideias sobre outras dimensões e comecei a escrever muito sobre isso, enquanto isso acontecia comigo, uma amiga de minha mãe morreu e ela ficou muito triste com isso. Um dia após a morte da amiga eu fui para escola e passei um dia incrível com um amigo, em que ficávamos “brincando” de perguntas e respostas e tudo era respondido de forma mais objetiva possível sobre tudo, parecíamos ter o Poder Absoluto, pois tudo naquele dia estava previsível. Depois desse dia incrível decidi ir a pé para casa e para meu espanto quando cheguei em casa minha mente deu um pane e comecei a ficar ultra irritado com todos que me cercavam, pois ninguém acreditava nas minhas descobertas (creio eu que esse tenha sido o motivo, pois não lembro de quase nada), nesse tempo que fiquei “maluco” tive diversas experiências estranhas (incluindo meu amigo que passou aquele dia mágico comigo, mas ele não “endoidou”), vou citar elas:

  • Vi uma página minha na internet que NÃO foi criada por mim, em que na minha descrição dizia “a filosofia de hoje é o bom senso de amanhã”.
  • O perfil do twitter do meu amigo mudou, ficando com o nome “Ideal” descrição “onipresente” e localidade “Plutão”.
  • Tive experiencias de controle de fogo e controle de fumaça (certo dia estava muito calmo e a fumaça de um incenso se estabilizou no ar, formando um “universo”, eu dançava ao redor dela e me sentia curado).
  • Tive uma experiencia de observação bem estranha, em que eu fui pra praia um dia com meu pai e meu irmão mais novo e um dia depois observei que meu irmão estava todo machucado, disse ele que se machucou na praia, mas como eu não vi isso se eu estava o tempo todo ao lado dele quando fomos a praia?

Bem, é isso. Obrigado por me atender, espero uma resposta sensata e objetiva para meus problemas … hahahaha. Estou começando a desconfiar que algum alienígina de plutão está me rondando e aomeu amigo … hehehehe.

Muito obrigado. Gosto muito do seu trabalho. Continue sendo esse gênio sempre.

Uerê

Resposta:

Prezado Uerê,

Grato por suas palavras e por sua mensagem!

Vamos por parte. Primeiramente, aconselho a você e ao seu amigo lerem meus livros, que se encontram em PDF no meu site, mas se houver alguma dificuldade em obtê-los, por favor, me escreva. Neles, vocês encontrarão grande parte das explicações que precisam. Inclusive, no primeiro livro, há um capitulo: O Cérebro – Uma Caixa de Segredos?

Respondendo as suas perguntas: Dependendo das vivências anteriores do indivíduo, ou seja, quais foram suas vivências nesse ramo da mediunidade denominada de Mediunidade de Efeitos Físicos, e eu, já constatei e bem como vivenciei em minhas vidas passadas, quase sempre quem a possui hoje, é por que teve grande domínio sobre ela, tendo sido, mago, feiticeiro, shamã, e outras tendências, tanto positivas quanto negativas. O que vem a ser essa mediunidade? Toda mediunidade, seja ela de que tipo for, é sempre um veiculo de intermediação entre o visível e o invisível, ou, entre a matéria e a energia e essa a que me refiro, o médium ou sensitivo, possui maior facilidade no fornecimento dos fluídos ectoplasmáticos, ou seja, fluidos que são exalados pelo sensitivo, que permitem a ele interferir sobre objetos e sobre a mente humana, fazendo, por assim dizer, os efeitos físicos inesperados e incomuns entre os seres viventes. Como eu disse, essas intervenções podem ser positivas ou negativas, patrocinada por entidades espirituais desencarnadas, ou encarnadas (extraterrestres vivos), ou pelo próprio sensitivo afeitas a essas propriedades. E, essas entidades, como já frisei, podem ser terráqueas ou extraterrenas, no caso de vocês, podem ser sim plutonianas, precisaríamos checar! Dai, nos meus livros eu separar as nomenclaturas e designações, ou seja, Extraterrenos (entidades espirituais, desencarnadas, da Terra) e Extraterrestres (seres vivos de outros planetas)!

Uma mediunidade como essa, deixa o sensitivo, um tanto fora de órbita no momento que se passam as ações ou intervenções (daí seu esquecimento momentâneo) isso não é loucura nem maluquice, mas sim, um status novo e momentâneo de alteração de consciência. Há casos assim, de intervenções tão abruptas e negativas! Nestes casos, o sensitivo tem que estar em sintonia com essas forças, caso contrário, elas não ocorrem, mas se ocorrerem, atingem elementos de mente e espirito fracos, quando as entidades, vingativas e criminosas, cometem crimes bárbaros e atingem suas vítimas ou antigos algozes, e o sensitivo comum, do povo, que na maioria das vezes são inconscientes, mas, possuem uma divida khármica em seus DNAs físicos e espirituais trazendo-as até o tempo atual, através de centenas ou milhares de anos. Penso que não é o caso de vocês! Que parecem ser bons elementos e com objetivos sadios!

Minha impressão à distancia é a de que, vocês podem estar sim, sendo atuados ou guiados por seres de fora, mais comumente chamados de alienígenas e, se forem de Plutão, aqui vai alguns nomes de meus contatos de lá, os quais, vocês poderão invocar para ajudar vocês nesses trabalhos: GLONK, TRARÊS, (está é mulher) KROMIL, VALISS II e KLÉRKUR. Isto poderá ser feito por qualquer outra pessoa interessada em manter contato com eles. Devem mentalizar firmemente cada nome, sempre isoladamente, para haver melhor captação e, assim ver o que vai ocorrer.

Quanto ao caso ocorrido entre você e o seu irmão, eu diria, sempre baseado em sua narrativa, que, pode ter havido alguma intromissão estranha sobre ele, provocada por entidades de níveis menos recomendáveis ou da bandidagem que frequentemente frequentam as nossas praias, e que como você poderia esta em Alpha, ou seja esse estado de alteração que mencionei, fugindo ao seu controle. OK? Sobre isso, você precisará me dar maiores detalhes, tais como, que tipo de lesão ele teve, quais outros sintomas e etc.

Espero ter respondido, caso, contrário, volte a escrever.

Abraços.
DYezzi::.

De Onde Viemos, O Que Somos e Para Onde Vamos

Gênesis Moderna

Captado em 1967, revisto e atualizado em 1995 (13-10-95)

Dedico este capítulo aos Meus Anjos; Minha Querida e Saudosa Esposa Conceição Aparecida, Minha Filha Regianne e ao Meu Querido Genro Paulo e agora a minha netinha Giulia.

O nascimento de minha filha se deu no mesmo dia e ano a que iniciamos a captação deste assunto. Essas três criaturas, O Criador – O Núcleo Central Cósmico – Deus, colocou-as em minha vida e motivaram-me a continuar sempre as pesquisas e a continuar com o relato destas vivências. Seus exemplos de vida, suas atitudes carinhosas para comigo e de uns para os outros, deram-me exemplos de perseverança, coragem e desprendimento, sem o que, não me seria possível ter chegado até aqui.

Ao Grande Engenheiro Sideral, Gósbolau, da Galáxia Centrífugas, distante aproximadamente de nós 100 milhões de anos luz (conforme o sistema de mensuração vigente), que sendo um dos responsáveis pela aglutinação do Nosso Sistema Solar, projeta-se diuturnamente entre nós e vem nos buscar com nosso duplo-etérico e nos leva pelo Espaço Sideral a dentro para que coletemos os ensinamentos e os transmitamos à humanidade. Mostra-me através das imagens cósmicas o que pela Mentografia aqui vai escrito.

Ao outro Grande Engenheiro Sideral, Rasmeian, da mesma Galáxia Centrifugas, que reveza com Gósbolau e nos faz presenciar outras facetas da construção do Universo.

Com esses dois maravilhosos e super poderosos seres, que se apresentam para nós como duas gigantescas chamas que saem do solo e se erguem à altura de um edifício de quatro a cinco andares, podemos saber o valor e significado exatos das palavras Cosmosofia, Cosmogonia, Cosmologia e Cosmografia.

Ao maravilhoso comandante da nave do planeta Kiont, Dornete e seus tripulantes que tanto vêm nos ajudando, transmitindo-nos, para nós os demais seres dos outros planetas do nosso sistema solar, informações sobre o gigantesco plante Sidérius, astro transformador, que vem dirigindo em direção ao nosso sistema solar, e por aqui passará brevemente e todas as conseqüências resultantes de sua passagem. O planeta Kiont, de Dornete, se situa no décimo primeiro sistema solar mais próximo do nosso para dentro do espiral de nossa Galáxia, a via-láctea.

Quero deixar registrados meus eternos agradecimentos a todos os seres extraterrestres que vêm nos ajudando com suas mensagens e suas projeções de imagens de seus “habitats” e de suas naves para nós, e que desde criança nos acompanham “par-a-passo”, não nos “perdendo de vista” um minuto sequer, para que nossa missão não fosse interrompida até agora, entre eles, aqui só não os nomes de alguns, pois são centenas e eu não poderia lembrar o nome de todos mas, no decorrer das próximas edições cada um aparecerá com sua mensagem: Meus Pais queridos de lá de onde eu vim. Heclóss e Zanácla, Alléss (governador geral) e Arténias, Mercléias e Tirce, minha querida irmã Etliéls e querido irmão Zânflis, Ducléssclass e Donclér (ex. capitão Mantel da força aérea americana), Rubers, Elmides, Valliss I, Valliss II. (que está em Plutão), Valliss III , Klerkur de Plutão, todos de lá de onde eu vim para reencarnar aqui a milênios. Aos Queridos Aislan, Crislér, Jansle, do planeta Oswen, aos espiritualíssimos Kórpkéns, do planeta Netuno, Wórléns e Megakalé, do planeta Saturno, aos gentilíssimos Junót, Lyres e Benót, do planeta Júpiter, aos inteligentíssimos Ink, do planeta Ága, Irlíe, do Sol; Glonk e Trarêz, do planeta Plutão, do Niê-Rodí, do planeta de Jesus – Vênus, Zar-Xíss e Tash-Kassá, do planeta Mercúrio, ao Jarlós, do planeta Urano, ao Kromíl*, do planeta Plutão mas que fica pairado com sua nave na atmosfera do último planeta do sistema solar Fésp e de lá nos remete as imagens, ao Záskl, do planeta Arráki da oitava galáxia, ao Herb, também de um sistema solar distante, ao Timer, de outro planeta fora de nosso sistema solar ao Nk (nék) aquele comandante que examinou dentro de sua nave aquele casal americano que foram abordados em uma estrada dos EUA e a dezenas de outros seres extraterrestres que eu mencionarei em capítulos outros. Não poderia deixar de agradecer ao comandante Dornete e sua tripulação que vem nos informando sobre a rota do gigantesco planeta Sidérius, com sua nave de mais de 400 metros de comprimento (vide croquis da nave na pag) pertencente ao planeta Kiont do 11o. Sistema Solar distante do nosso.

Não posso esquecer do casal de médiuns, os saudosos Pedro Duarte Silva e Guiomar Ventura, da cidade de Rio Grande da Serra, que conosco fizeram muitas sessões de mentografia em sua casa, onde pudemos receber muitas mensagens.

As entidades espirituais da Terra que vêm nos protegendo e nos auxiliando com outras informações e mensagens, o primeiro deles o Grande Mestre Jesus de Nazareth, ao caboclo José da Barreira, responsável pela nossa formação e desenvolvimento mediunico; outros índios desencarnados, meu protetor direto Falcão Ligeiro (Tamandaré) da nação Cheyenne, o índio Tapúia, protetor de minha esposa e outro protetor dela o aborígene Manikuan da antiga civilização Maia, aos protetores de minha filha Zántius-Zendas da antiga e submersa Lemúria, a Adrian Kadésh médico entre os Tuarégs do deserto árabe, ao nosso inseparável Hunessúe que viveu no Egito como médico há aproximadamente 3.000 anos atras é só porque levantou os olhos para uma princesa egípcia que passava, foi emparedado!, hoje ele é o nosso médico espiritual, ao grande Pétrus sacerdote da antiga Atlântida, e assim a milhares de outros que os leitores tomarão contato no decorrer dos próximos volumes.

Aos Elementais todos, principalmente aqueles que nos acompanham e que pertencem a cada reino dos elementos: Terra, Água, Fogo e Ar e Florestas. Assim cada um deles vem nos assessorando com os conhecimentos minuciosos sobre seus elementos e até sobre os animais, entre esses elementais cito os pequenos gnomos Horst e seus cinco amiguinhos, cada um deles com seu nome, é claro, mas que vou mencionar em capítulo específico, sempre os chamei de Horst & Cia., que em nossa casa de Ribeirão Preto, no bairro da Ribeirânia, ao amanhecer, enquanto eu e minha esposa dormíamos, eles faziam uma pirâmide humana, um subindo no ombro do outro, ou seja, composta de três embaixo, dois sobre os três e Horst em cima de todos, apertavam o interruptor de luz na parede (tipo Pial) e acendiam a luz do quarto em nosso rosto, como para que acordássemos. Escutávamos o botão sobre a cabeceira de nossa cama estalar e mover-se e víamos em nosso astral aqueles seres pequeninos empilhados, rindo gostosamente. E nós riamos com eles. São pequeninos e vestem-se com seus gorros pontiagudos, sapatilha com pontas para cima ao estilo dos irlandeses antigos, com aqueles cintos largos e afivelados, calças justas até as botinhas, parecendo “Robin Woods” em miniaturas. São seres excelentes. Brímer que mais parece um anjinho barroco com seus cabelos encaracolados e bem loiros. Brímer é um elemental do ar, como ele nos diz, vem das regiões do Arco-Iris. Fedine um elemental da floresta com sua voz aguda e do tamanho de uma criança ou de um anãozinho .Não usa roupas é verde como clorofila. Está sempre alegra é assexuado e desprovido de qualquer malícia, sempre puro como a natureza. Fedine é um Duende da Floresta.

Outro elemental da floresta é um Fauno ou Pan que acompanha minha filha. É um ser maravilhoso com um sorriso largo, dentes alvíssimos, tem o formato do corpo metade humano, e para baixo da cintura parece um caprino com os cascos idênticos. Possui dois pequenos chifres que se salientam de dentro dos seus cabelos encaracolados. Não gosta que o chamemos de Éros. É prestativo e nos transmite uma calma, uma serenidade e uma pureza infantil, apesar de sabermos que é jovem, quase adulto.

Acho que o compositor Debussy deve ter visto um deles ao compor sua música “A tarde de um Fauno”. Discorrerei sobre isto nos próximos volumes.

Às nações de pretos-velhos e negros desencarnados que também muito contribuíram para que até aqui chegássemos. E assim, dezenas, que dentro dos seus limites de ação e de conhecimento levaram-nos (nós que nesta altura poderíamos ser chamados de bruxos modernos) às da assim chamada Direita que também tudo fizeram para alcançarmos nossos objetivos. Destas duas facções espirituais nos ocuparemos em um capítulo especial tal é a vastidão de detalhes que gostaríamos de transferir ao conhecimento dos leitores.

* Lembrar do amigo de Glonk que casou com uma moça de Marte
MISK e SAFSA (filho) ELVERCI
Sumabre (entidade captada por Alléis)
Rasmeia

Mensagem de Valliss II – de Plutão

Mensagem de Valliss II – de Plutão
Mensagem de Valliss II – de Plutão

Tradução

Mensagem captada por minha esposa C.A.Yezzi, emitida por um jovem plutoniano que na época tinha mais ou menos quatro a cinco anos dos nossos. Foi batizado com um nome marciano em homenagem a um ser de Marte. Chama-se Valliss II e vivera na Terra encarnado naquele compositor polonês Chopin. A Regianne tinha seis anos a mais que ele.

A mensagem foi captada em 29/maio/1977 e é dirigida a minha filha Regianne, com letra e música plutoniana de autoria dele, aqui vai a letra:

Ziemerich Voust Qualc
Loanis Nomis Quantust
Barrink Nomis Maisier
Mienik Trai Maunakakt

Ziemerich Voust Qualc
Lanudauk Maintk
Glaukalk Montk Iest
Mischak Loukat Loukat

Alk Tolis Vallis II

_*_

Regianne Minha Amada
Dona Do Meu Coração
Rainha Do meu Universo
Flor Mimosa Ainda em Botão

Regianne Minha Amada
Distâncias Nos Separam
Galáxias Planetas Que Importa!
Nossas Mentes Sempre Imperam.

Do Teu Valliss II

São Paulo, 29/ maio/1995 às 22:30h